Socialista Morena
Politik

“Lagostagate”: imprensa israelense zoa “farsa kosher” de seu embaixador

Para fugir das críticas ao consumo de frutos do mar, proibidos pelo judaísmo, embaixada recorreu a um péssimo photoshop

A lagosta borrada do embaixador. Foto: divulgação
Da Redação
08 de julho de 2019, 20h16

Os frutos do mar não são considerados kosher, ou seja, são impuros, segundo a Torá, livro sagrado do judaísmo. Claro que nem todos os judeus atualmente seguem ao pé da letra este preceito alimentar, que foi abandonado por muitos à medida que a forma de preparar e criar os animais foi se modernizando. Não se compara a criação de um porco hoje em dia, por exemplo, com a forma como era 2 mil anos atrás.

“Os pratos estavam borrados com marcas pretas –uma tentativa de esconder que Shelley estava comendo um almoço não-kosher. Mas a edição mal feita deixou os ofensivos crustáceos plenamente visíveis”, zoou o Times of Israel

Mas, para evitar críticas, o embaixador israelense no Brasil, Yossi Shelley, resolveu borrar, da forma mais tosca possível, as lagostas que estava comendo com o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, antes do jogo contra o Peru, no domingo. Para Bolsonaro o borrão também veio em boa hora, já que publicamente ele costuma bancar o pobre que passa leite condensado no pão. Lagosta, eu?

Em Israel, a “operação esconde lagosta” foi alvo de gozação da imprensa local. “A farsa kosher: o que a embaixada israelense não quer que você veja”, disse o Haaretz na manchete. “O embaixador e o presidente de extrema direita do Brasil almoçaram antes de um jogo de futebol, mas um mau photoshop não pôde esconder o que eles comeram. A embaixada tentou escurecer os pratos deles no post, mas a edição amadorística não foi bem sucedida em disfarçar seu prato não kosher de lagosta.”

No Jerusalém Post, a manchete foi: “Embaixada israelense tenta encobrir prato de lagosta de Bolsonaro no twitter”. Na primeira versão do texto, o imbróglio era inclusive chamado de LOBSTERGATE. “A imagem camuflada rendeu manchetes no Brasil com a mídia local observando que o crustáceo é um acepipe caro, e a mídia internacional observando que decididamente não é kosher”.

O jornal exibiu um meme do twitter em que um gozador “melhora” o photoshop da embaixada e explicou a piada para os leitores do país. “Em português, a palavra ‘laranja’ tem outro significado: alguém que ajuda um criminoso de colarinho branco a esconder seus crimes, uma crítica a Bolsonaro.”

Já o Times of Israel publicou: “Enviado israelense ao Brasil tenta ‘censurar’ almoço com lagosta e é ridicularizado”.

“A missão diplomática israelense tuitou no domingo uma foto de Yossi Shelley e Bolsonaro almoçando antes de assistir a Brasil X Peru. Os pratos estavam borrados com marcas pretas –uma aparente tentativa de esconder o fato de que Shelley estava comendo um almoço não-kosher. No entanto, a edição mal feita não encobriu totalmente a comida, deixando os ofensivos crustáceos plenamente visíveis”, ironizou o jornal, citando os “milhares” de comentários ridicularizando a embaixada por seus esforços para “censurar” a lagosta e as “dezenas” de montagens tirando onda da dupla.

 

 


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
(2) comentários Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

martha Aulete em 11/07/2019 - 23h09 comentou:

Me diga! Onde anda o Comedor de hóstias? O Falsadd, aquele da USP… E, também, a sua por.ralouca, a Falsanella D’Ávila, hein? Aquela lá do Sul. Me diga aí! ‘Tou curioso!

Responder

Homero Mattos Jr. em 13/07/2019 - 20h30 comentou:

impressiona o asseio da mesa.

Responder

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Politik

8 razões pelas quais a classe média Miami no fundo detestaria morar nos EUA


Os EUA são o país mais apontado por certa classe média como o "paraíso na Terra". Mas será que essas pessoas conseguiriam mesmo morar lá?

Direitos Humanos

Rodrigo Maia contraria governo e defende volta da Funai para o Ministério da Justiça


Presidente da Câmara disse a lideranças indígenas que é "mais racional" que órgão saia do Ministério da Damares