Socialista Morena
Politik

OPAS garante que médicos cubanos que estão deixando o país serão repostos

A OPAS (Organização Panamericana de Saúde) enviou ao blog um comunicado garantindo que os médicos cubanos que estão sendo convocados pelo governo de Cuba para que retornem a seu país após as eleições municipais serão substituídos por outros profissionais. A embaixada cubana ainda não se posicionou a respeito. A assessoria da entidade também afirmou que […]

Cynara Menezes
18 de julho de 2016, 17h42
medicocubano

(Médico cubano atende criança na ilha do Marajó. Foto: OPAS;OMS)

A OPAS (Organização Panamericana de Saúde) enviou ao blog um comunicado garantindo que os médicos cubanos que estão sendo convocados pelo governo de Cuba para que retornem a seu país após as eleições municipais serão substituídos por outros profissionais. A embaixada cubana ainda não se posicionou a respeito.

A assessoria da entidade também afirmou que os governos brasileiro e de Cuba “têm manifestado total interesse em continuar com a cooperação internacional triangulada pela OPAS/OMS”. Leia abaixo a íntegra da nota da OPAS:

“O Brasil deve receber nesta semana mais 500 profissionais cubanos do Programa Mais Médicos. Eles se juntam aos 50 que desembarcaram no país na semana passada e a previsão é que outros cheguem nos próximos dias.

Os médicos cubanos que encerram as atividades entre julho e outubro deste ano serão substituídos a partir de novembro, depois dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 e as eleições municipais, para garantir que a população seja adequadamente assistida durante eventos que mobilizam uma grande quantidade de pessoas. Os que entrariam de férias nesse período também adiarão para a partir de novembro.

A troca dos profissionais está em consonância com o acordo de cooperação vigente, que exige o retorno deles após três anos atuando fora do próprio território.

O Mais Médicos foi criado em 2013 pelo Governo Federal brasileiro, com o objetivo de suprir a carência desses profissionais nos municípios do interior e nas periferias das grandes cidades. A Representação da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) no Brasil colabora com a iniciativa intermediando a vinda de médicos de Cuba para atuar em unidades de saúde do país. Os governos brasileiro e cubano têm manifestado total interesse em continuar com a cooperação internacional triangulada pela OPAS/OMS.”

No domingo à noite, o Socialista Morena revelou com exclusividade um comunicado do ministério da Saúde de Cuba convocando 1672 médicos residentes no Brasil a voltar a seu país natal após as eleições municipais, mesmo com a Medida Provisória assinada pela presidenta Dilma que lhes possibilitava poder permanecer mais três anos no país. O blog foi procurado por profissionais cubanos contrários à decisão de voltar e que gostariam de permanecer no Brasil por mais três anos. Leia mais aqui.

Fica a pergunta: será que a recepção aos novos médicos cubanos será diferente agora que o governo está nas mãos da direita?

 

 


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
Nenhum comentário Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Politik

A pergunta que a Record não respondeu sobre o estado de saúde de Bolsonaro


O candidato do PSL à presidência tinha alguma condição preexistente na região do abdômen antes de receber a facada?

Politik

Hoje roubaram o futuro das crianças pobres do Brasil. Agradeçam aos paneleiros


Das sacadas gourmet dos apartamentos de classe média alta e alta, soavam panelas contra o governo Dilma. No asfalto, vestidos com suas camisetas da CBF como se fossem legítimos patriotas, pediam “educação e saúde padrão…