Socialista Morena
Trabalho

“Passe mostarda na sua queimadura”: trabalhadores protestam contra o McDonald’s

Os trabalhadores do McDonald’s em 19 cidades nos Estados Unidos foram à Justiça esta semana contra as condições de trabalho na rede de fast-food mais conhecida do mundo. Eles acusam a empresa de não equipá-los adequadamente, de não possuir kit de primeiros-socorros em suas lojas e de sugerir aos empregados que passem mostarda, manteiga, maionese […]

Cynara Menezes
18 de março de 2015, 19h11

burned

Os trabalhadores do McDonald’s em 19 cidades nos Estados Unidos foram à Justiça esta semana contra as condições de trabalho na rede de fast-food mais conhecida do mundo. Eles acusam a empresa de não equipá-los adequadamente, de não possuir kit de primeiros-socorros em suas lojas e de sugerir aos empregados que passem mostarda, manteiga, maionese ou ketchup para “curar” as queimaduras que sofrem fritando batatas em óleo borbulhante e grelhando hambúrgueres na chapa. A campanha #BurnedByFastFood está nas redes sociais desde segunda-feira para chamar a atenção para o problema.

Em um vídeo no youtube (em inglês), empregados do McDonald’s (muitos deles negros e latinos) mostram seus braços queimados por não usarem luvas ou qualquer tipo de proteção. Uma pesquisa mostrou que quatro de cada cinco trabalhadores do ramo sofreram queimaduras no passado, de segundo e terceiro graus. Os empregados do McDonald’s também reivindicam um pagamento de 15 dólares por hora e o direito a sindicalizar-se, o que não é permitido nos EUA aos trabalhadores das redes de comida rápida. Os porta-vozes da empresa disseram que vão verificar as denúncias mas acusaram os funcionários de participarem de uma ação “orquestrada” por ativistas para chamar a atenção da mídia.

As queixas trabalhistas contra o McDonald’s não são novidade. Nos EUA, eles são obrigados a trabalhar em feriados sem receber hora extra e recebem péssimos salários. No Brasil, apenas nos últimos dois anos, a rede foi alvo de quase 400 ações trabalhistas. Em 2012, o McDonald’s foi multado em 30 milhões de reais pelo Ministério Público do Trabalho por praticar jornada ilegal, que eles chamam de “jornada móvel e variável”. Apesar do acordo feito, em fevereiro deste ano representantes dos trabalhadores entraram com uma nova ação civil pública contra a rede e a Arcos Dourados, que opera os franqueados no Brasil. As queixas são de que a empresa continua a praticar a “jornada móvel”, teria fraudado holerites e submetido funcionários a atividades insalubres sem proteção, além do acúmulo de funções sem remuneração.

Há dois anos, publiquei um texto contra a rede (leia aqui) e recebi a seguinte denúncia:

“Cynara, trabalho com os exames de saúde ocupacional, admissionais, periódicos e demissionais dos funcionários do McDonald’s. Em geral eles contratam jovens, gente que terá ali seu primeiro emprego, quase como estagiários. Imagino que, com isso, além de querer passar um perfil de empresa jovem, com atendentes jovens, que servirá a jovens, também existe a malandragem de se lidar com gente que reclama menos, que se submete a condições de trabalho pouco ideais sem que se contrariem como adultos mais experimentados fariam. 

É um trabalho sob pressão contínua, os clientes não podem demorar a ser atendidos. A cobrança logicamente é direcionada aos atendentes. E aí, um certo assédio moral é previsível. O trabalho é em pé o tempo inteiro, e o intervalo de descanso (5 minutos a cada 50 minutos trabalhados ) não é respeitado. Ficar 8 horas ou mais em pé continuamente não é muito saudável. 

E, como lidam com frituras e chapas de cozimento, eles sofrem queimaduras nos braços frequentemente com o óleo que salta. Depois de algumas semanas de trabalho, quando os vemos nos exames periódicos, vemos como seus braços, como regra, estão cheios de marcas de queimaduras, que não são considerados como acidentes de trabalho: queimar-se ‘faz parte do trabalho’. 

É muito comum ainda que eles aumentem de peso e mudem seus padrões de dieta em função da alimentação que lhes é oferecida diariamente –basicamente os lanches que servem ao público. Existe um serviço de nutricionismo que dá uma melhorada no lanche servido como refeição para os atendentes, que o torna um pouco mais saudável. Mesmo assim, são Mac’s sua alimentação básica diária. É pouco provável que um McDonald’s comido esporadicamente detone a saúde de alguém, mas diariamente, 2 a 3 vezes por dia, é bem diferente.”

Será que também aqui os funcionários são aconselhados a passar mostarda nos ferimentos? Lembre desse post da próxima vez que você for comer aquele lanche ruim do McDonald’s –que, aliás, está morrendo nos EUA diante da concorrência de outras redes que prometem comida mais saborosa e mais saudável.

 


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
(4) comentários Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Maia Kaefman em 18/03/2015 - 19h40 comentou:

Se me permite um feedback a parte… Não é sempre que eu consigo abrir a parte de comentários para postar…Mas pode bem ser desatualização de plugin na minha máquina que eu sou um nó cego em informática…

Responder

Diogo em 20/03/2015 - 14h55 comentou:

Porque o blog não está mais na lista da carta capital? Mudou a relação com a revista?

Responder

Lucas em 24/03/2015 - 16h43 comentou:

Não é à toa que sempre evitei o Mc Câncer. Eles são uma síntese de tudo o que há de ruim no capitalismo, desde o desrespeito com os trabalhadores até as práticas publicitárias abusivas.

Responder

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Maconha

Maconha é incluída na categoria “plantas medicinais” em lista oficial da Anvisa


A Cannabis Sativa L., popularmente conhecida como maconha, foi incluída pela Anvisa na categoria “plantas medicinais”, ao lado de outras 19 novas substâncias, produtos biológicos, princípios ativos, excipientes e plantas de interesse da indústria farmacêutica.…

Politik

Governo ilegítimo sanciona lei que permite jogar inseticidas sobre nossas cabeças; entidades protestam


(Com informações da Agência Brasil) Contrariando pareceres técnicos do próprio governo, o presidente ilegítimo Michel Temer sancionou uma lei, publicada na terça-feira 28 no Diário Oficial, que permite a dispersão de inseticidas por via aérea…