Socialista Morena
Politik

Relator do mensalão, Joaquim Barbosa declara voto em Fernando Haddad

Ex-ministro do Supremo que condenou quatro petistas à prisão em 2012 alegou sentir "medo" de Jair Bolsonaro

Foto: Nelson Jr./SCO/STF
Da Redação
27 de outubro de 2018, 13h05

Alegando “medo” do que o candidato de extrema-direita Jair Bolsonaro pode representar para o país, o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa, relator do mensalão, que condenou quatro petistas à cadeia em 2012, declarou voto em Fernando Haddad, do PT, na eleição presidencial.

Barbosa publicou sua declaração de voto no twitter. “Votar é fazer uma escolha racional. Eu, por exemplo, sopesei os aspectos positivos e os negativos dos dois candidatos que restam na disputa. Pela primeira vez em 32 anos de exercício do direito de voto, um candidato me inspira medo. Por isso, votarei em Fernando Haddad”, escreveu.

Qual o significado da declaração de voto, na véspera da eleição, de um ministro que condenou o PT por corrupção e que era adorado pelos coxinhas na época, chegando a ser apontado por eles como seu candidato à presidência? O apoio a Haddad confirma o que todos os setores progressistas estão dizendo a respeito desta eleição: não é pelo PT, é pela democracia.

 


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
(3) comentários Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Miranda em 27/10/2018 - 16h09 comentou:

Corrigindo a anterior: Tá faltando o Ciro se posicionar mais firme

Responder

Andre em 29/10/2018 - 10h57 comentou:

Ainda bem que 60 milhões de brasileiros discordaram dele.

Responder

    Cynara Menezes em 30/10/2018 - 15h31 comentou:

    na verdade foram 39 milhões. 61 milhões não votaram em tosconaro

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Direitos Humanos

Assassinatos de quilombolas sobem 350% em 2017; o que diz o candidato que os…


Bolsonaro disse que quilombola "não serve nem para procriar" e que, se eleito, "não vai ter um centímetro demarcado para quilombola"

Politik

Toffoli diz que duvidar da urna eletrônica é o mesmo que acreditar no Saci…


"Geralmente os que perdem a eleição reclamam", disse o ministro, respondendo a críticas do candidato de extrema-direita Bolsonaro