Socialista Morena

literatura


02 de novembro de 2015, 21h11

A morte segundo os mexicanos, por Octavio Paz

  Todos os Santos, Dia dos Mortos Por Octavio Paz (1914-1998) (…) Para o habitante de Nova York, Paris ou Londres, a morte é a palavra que jamais se pronuncia porque queima os lábios. O mexicano, ao contrário, a frequenta, burla-se dela, a acaricia, dorme com ela, a festeja, é um de seus brinquedos favoritos […]

31 de outubro de 2015, 11h39

Retrato da artista enquanto Sontag

*** Clube do livro Socialista Morena Durante minha adolescência, sábado era um dia especial para ler jornal. Neste dia, saíam os suplementos literários. Eu amava sobretudo o caderno Idéias, do Jornal do Brasil… Com a crise no jornalismo impresso, os cadernos sobre livros foram as primeiras vítimas a serem cortadas. O último foi o Prosa&Verso, […]

17 de setembro de 2015, 10h50

O Pequeno Príncipe, “livro de miss”, e a história de um duplo preconceito

Reza a lenda que a fama de O Pequeno Príncipe como “livro favorito das candidatas a miss” começa no ano de 1966, após uma entrevista de Ronnie Von, então ídolo da juventude, ao programa de Hebe Camargo. Como é também aviador, o cantor, aos 22 anos, comentou com Hebe que admirava um escritor com quem […]

03 de setembro de 2015, 17h10

Metade dos 434 desaparecidos e mortos na ditadura jamais integrou a luta armada

História em Quadrinhos destaca a repressão aos indígenas durante a ditadura militar

15 de julho de 2015, 13h33

20 anos de O Povo Brasileiro, de Darcy Ribeiro, indispensável para entender o Brasil

“Nosso destino é nos unificarmos com todos os latino-americanos por nossa oposição comum ao mesmo antagonista, que é a América anglo-saxônica, para fundarmos, tal como ocorre na comunidade européia, a Nação Latino-Americana sonhada por Bolívar. Hoje, somos 500 milhões, amanhã seremos 1 bilhão. Vale dizer, um contingente humano com magnitude suficiente para encarnar a latinidade […]

09 de junho de 2015, 21h37

O Manifesto Comunista em cordel

O escritor cearense Antônio Queiroz de França, anarquista de 67 anos, se dedica a transpor clássicos da literatura mundial à linguagem do brasileiríssimo cordel. Foi assim com o Manifesto Comunista (1847), de Karl Marx e Friedrich Engels. Nos versos, França não só conta do que trata o manifesto como faz um recorrido pela história do […]

27 de maio de 2015, 20h35

Amizades surpreendentes: o lisérgico Timothy Leary e o visionário Marshall McLuhan

Conheci a obra do teórico canadense Marshall McLuhan (1911-1980) nos anos 1980, graças a um professor da faculdade, e fiquei fascinada, como qualquer um ficaria. O cara era simplesmente um gênio. Sua ideia de que o mundo se tornaria uma “aldeia global” (global village) foi a mais acertada previsão sobre o que seria a internet, […]

13 de abril de 2015, 22h47

Eduardo Galeano cita Darcy Ribeiro: “O mundo se divide entre indignos e indignados”

  O enorme escritor uruguaio Eduardo Galeano (1940-2015) nos deixou hoje, e, além da republicação de posts antigos sobre ele (leia abaixo deste post), não poderia deixar de prestar uma homenagem. Traduzi para vocês esta entrevista publicada pelo jornal La República do Uruguai em 2012, quando Galeano lançava o livro Os Filhos dos Dias (editora L&PM). […]

13 de abril de 2015, 09h20

Galeano: “Eu não seria capaz de ler de novo ‘As Veias Abertas…’, cairia desmaiado”

Em 1998, entrevistei a escritora Rachel de Queiroz (1910-2003) e ela me confessou sentir “antipatia mortal” por O Quinze, o clássico da literatura brasileira que publicou aos 20 anos, em 1930, e que, desde então, seria sua “obra mais importante e mais popular” (tudo quanto é enciclopédia se refere assim ao livro). O mesmo acontece […]

30 de março de 2015, 21h46

R.F.Lucchetti X Zé do Caixão: uma história de amizade e rivalidade no mundo do terror

Aos 85 anos, o roteirista e escritor R.F.Lucchetti é o co-autor de algumas das histórias e do gibi de Zé do Caixão, o maior de todos os personagens brasileiros de terror. Mas não ficou famoso como José Mojica Marins, que dirigiu e deu vida ao macabro agente funerário desde os anos 1960. Para Mojica, Lucchetti […]

24 de março de 2015, 23h13

Herberto Helder (1930-2015): o poema não é um objeto

Considerado o maior poeta português da atualidade, o madeirense Herberto Helder, morto aos 84 anos em Cascais, poderia ser ainda mais conhecido no mundo não fosse por uma característica singular: não dava entrevistas nem se deixava fotografar. A foto que acompanha este post é uma das poucas imagens conhecidas de Helder, e uma das últimas, […]

16 de março de 2015, 10h49

O livro de Elis e o filme de Cássia: autorizada ou não, uma biografia deve ser honesta

Elis Regina faria 70 anos hoje, 17 de março. Quando ela morreu, aos 36 anos, em janeiro de 1982, eu tinha 14 anos e chorei muito. Adolescente no final da ditadura militar, sabia pouca coisa da vida, mas sentia que uma gigante da música tinha ido embora. Fiquei chocada quando soube que tinha morrido de […]

14 de janeiro de 2015, 20h16

Você sabe o que quer dizer “aperreado”?

Usar “aperreado”, “aperreio”, no sentido de estar chateado, incomodado, em uma situação difícil, faz parte do vocabulário corrente dos nordestinos. Mas de onde vem essa palavra, afinal?

19 de dezembro de 2014, 13h01

Dicas literárias para um Natal vermelho III

Como já é tradição, as dicas de compras de fim-de-ano do blog. Se é para consumir, consumam livros! Vejam a lista do ano passado aqui e a do retrasado, aqui. (É possível que até o Natal esta lista seja atualizada, não percam.) LANÇAMENTOS: Infância Roubada – Editado pela Comissão da Verdade de São Paulo “Rubens Paiva” […]

19 de novembro de 2014, 12h44

Como os bandeirantes paulistas destruíram o Quilombo dos Palmares e mataram Zumbi

Qual seria o interesse da direita em desmerecer os quilombos como sociedades em que os negros podiam ser livres do domínio branco, chefiados por si mesmos e com suas próprias regras e leis?