Socialista Morena
Feminismo

Vai para a Costa Rica: presidente de centro-esquerda e vice negra terão gabinete 50-50

Carlos Alvarado e Epsy Campbell, primeira mulher negra eleita para a vice-presidência na América Latina, terão um ministério paritário

A vice Epsy Campbell e o presidente eleito Carlos Alvarado. Foto: divulgação
Da Redação
03 de abril de 2018, 11h33

Eleito no domingo, 1 de abril, presidente da Costa Rica, Carlos Alvarado e a vice-presidenta Epsy Campbell terão um ministério paritário, com metade mulheres e metade homens. O gabinete 50-50 foi uma das promessas de campanha do novo presidente e de sua vice, a primeira mulher negra eleita para a vice-presidência de um país na América Latina. A dupla também defende o casamento homossexual, ainda não legalizado por lá.

“Somos um país que precisa fechar as lacunas históricas que há entre homens e mulheres, estamos comprometidos com uma agenda de igualdade, um país que deve dar igualdade para as pessoas com deficiência, idosos e melhorar as condições das nossas crianças”, disse Alvarado. Aos 38 anos, ele foi ministro do atual governo, de Luis Guillermo Solís, e derrotou no segundo turno um pastor evangélico com sobrenome idêntico ao seu, Fabricio Alvarado, por 60,66% a 39,33%.

No twitter, a ONU Mulheres saudou a ideia de um ministério paritário que “fará história” no continente. No Brasil, a única tentativa de fazer algo semelhante aconteceu no primeiro mandato da presidenta Dilma Rousseff, que chegou a um terço de mulheres no ministério. Atualmente, o primeiro escalão do governo Michel Temer tem apenas uma mulher, Grace Mendonça, na Advocacia-Geral da União.

Epsy Campbell, a vice-presidenta, é deputada, tem 54 anos e um largo currículo acadêmico: é formada em economia com pós-graduação em Ciências Políticas, é conferencista em temas de igualdade de gênero e desenvolvimento. Ela afirmou que atuará em conjunto com o Instituto Nacional da Mulher, o Ministério do Trabalho e a iniciativa privada para reduzir as brechas salariais entre os gêneros. Epsy também pretende atuar para reduzir a desigualdade entre os indígenas e os afrodescendentes.

A nova vice é uma das figuras mais populares da Costa Rica e já havia tentado se lançar à presidência. Nas redes sociais, o novo presidente parabenizou sua companheira de chapa.

Enquanto isso, no Brasil, uma mulher negra, vereadora campeã de votos, é executada por razões políticas e nem sequer descobrem seus assassinos.

 


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
(4) comentários Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Sergio Souza em 03/04/2018 - 19h31 comentou:

Competência não tem sexo! Tomara que dê certo! E se fosse 100% mulheres? Ótimo também! E se fosse 100% de homens? Ótimo também. Desde que tenham todos competência! Desde que todos sejam pessoas públicas, comprometidas com o bom e correto uso dos recursos públicos! É disso que o mundo precisa!

Responder

    Cynara Menezes em 03/04/2018 - 20h33 comentou:

    “competência não tem sexo”, mas os homens ocupam 99,9% do governo temer

Antônio Carlos Sant Anna de Souza em 05/04/2018 - 14h01 comentou:

Concordo que é relevante uma mulher e negra no poder,mas é fundamental que ela seja honesta e competenta para fazer realmente a diferença, caso contrário será mais uma decepção !

Responder

Domingos em 11/04/2018 - 07h58 comentou:

acho interessante que quando uma mulher alcança um posto de poder importante a primeira palavra que aparece é competência, isso me parece desconfiança, é uma mulher? cuidado, tem competência? é 99,99% de machos no poder? não vem ao caso a competência. tá puxado, viu?

Responder

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Feminismo, Politik

Uma xoxota para Barbie


Em janeiro deste ano, a Mattel, fabricante da Barbie, anunciou o lançamento de novas formas físicas da boneca, sempre criticada por servir como espelho de crianças ao mesmo tempo em que possuía um corpo irreal,…

Politik

Esta estrela é um símbolo de esquerda no mundo. Devemos ajudar a destruí-la ou…


Olhando as fotos do 6º Congresso do PT, que está acontecendo em Brasília até o dia 3 de junho, a gente se dá conta do quanto o partido envelheceu. Na mesa, um bando de senhorzinhos…