Socialista Morena
Cultura

Comunismo (e capitalismo) FOR DUMMIES

Como adoram copiar tudo que vem dos Estados Unidos (sobretudo de Miami), a direita brasileira também macaqueou o discurso boboca do Tea Party para combater o socialismo

Ilustração de Fernando Vicente para o Manifesto Comunista
Cynara Menezes
07 de março de 2014, 20h36

Como adoram copiar tudo que vem dos Estados Unidos (sobretudo de Miami), a direita brasileira também macaqueou o discurso boboca do Tea Party para combater o socialismo. É incrível constatar que são as mesmas balelas aqui e lá –inclusive a tentativa de amedrontar a população contra o comunismo. Coisa de quem prefere repetir estultices sem raciocinar do que ler e se informar.

O jornalista norte-americano Jesse Myerson, colaborador da Rolling Stone e assumidamente socialista (sim, também existem muitos na terra do tio Sam), publicou este texto no blog da revista Salon para tentar transmitir às pessoas noções básicas sobre o que o comunismo é e não é. E também para mostrar que o capitalismo que a direita tanto gaba como “libertário”, não é tão libertário assim. Myerson foi um dos líderes do Occupy Wall Street em 2011, atuando como coordenador de mídia do movimento.

Eu traduzi e adaptei o texto ao português. Nos campos em vermelho, há links clicáveis. Divirtam-se.

***

Por que você está equivocado sobre o comunismo: 7 grandes erros que as pessoas cometem sobre ele –e sobre o capitalismo

Por Jesse Myerson, na Salon

1. Somente as economias comunistas se apoiam em violência de Estado.

Obviamente, nenhum ricaço quer abrir mão de parte de sua fortuna, e qualquer tentativa de obter justiça econômica (como os impostos sobre grandes fortunas) sofrerá uma oposição ferrenha das classes mais altas. Mas a violência estatal (como a tributação) é inerente a todo conjunto de direitos sobre a propriedade que um governo pode adotar –inclusive aqueles que permitiram ao hipotético barão amealhar sua fortuna.

No capitalismo, as reivindicações de propriedade autorizam o Estado a usar a violência para excluir todos, menos um reclamante. Se eu reivindico a mansão de alguém, por mais libertário que seja, ele vai recorrer ao governo e às suas armas para me colocar no devido lugar. Ele possui aquela mansão porque o Estado diz que possui e tentará prender qualquer um que discorde. Se não houver um Estado, quem tem o poder mais violento determina quem possui as coisas, seja a máfia ou um bando de cowboys no velho Oeste. Seja por vigilantes ou pelo Estado, os direitos de propriedade se apoiam em violência.

Isto é verdadeiro para objetos pessoais e para a propriedade privada, mas é importante não confundi-los. Propriedade implica em ter um título. Quando marxistas falam em propriedade coletiva de terras ou meios de produção, estamos no campo das propriedades; quando apresentadores da Fox falam em confiscar minha gravata, estamos no campo dos objetos pessoais. O comunismo necessariamente distribui a propriedade universalmente, mas não quer tomar seu smartphone, falou?

2. As economias capitalistas são baseadas em livre comércio.

O oposto do mito do “comunismo opressivo” é o “capitalismo libertador”. A ideia de que todos estamos fazendo escolhas livres todo o tempo é claramente desmentida pela experiência de centenas de milhões de pessoas. A maioria de nós nos encontramos atrelados às pressões da competição. Estamos estressados, exaustos, sozinhos, em busca de significado para a vida –como se não estivéssemos no controle dela.

E não estamos; o mercado está. Se você não concorda, tente deixar “o mercado”. A origem do capitalismo foi tirar de camponeses britânicos o acesso à terra e com isso seus meios de subsistência, fazendo-os dependentes do mercado para sobreviver. Uma vez sem propriedades, eles eram forçados a tomar o rumo da sujeira, bebida e doenças das cidades rodeadas de miséria para vender a única coisa que tinham –sua capacidade de usar cérebros e músculos para trabalhar –ou morrer. Como eles, a maioria das pessoas hoje é privada dos recursos que necessitam para prosperar, apesar de eles existirem em abundância, e é forçada a trabalhar para um chefe que está tentando ficar rico nos pagando menos e nos fazendo trabalhar mais.

Mas mesmo este chefe (o aparente vencedor no “livre mercado”) não é livre: o mercado impõe à classe proprietária o imperativo de acumular riqueza incansavelmente ou então fracassar. Os capitalistas são compelidos a apoiar regimes opressores e a arruinar o planeta por uma questão de negócios.

O tipo particular de capitalismo dos EUA demandou exterminar todo um continente de povos indígenas e escravizar milhões de africanos sequestrados. E toda a indústria capitalista só foi possível porque mulheres brancas, consideradas propriedades de seus pais e maridos, estiveram dedicadas ao papel invisível de criar filhos e arrumar a casa sem remuneração. Três brindes ao livre comércio.

3. O comunismo matou 110 milhões* de pessoas por resistir ao fim da propriedade privada.

*Este número é um total chute

Greg Gutfeld, um dos apresentadores da Fox News, recentemente disse que “somente a ameaça de morte pode sustentar o sonho de esquerda, porque ninguém em sã consciência se alistaria voluntariamente em uma porcaria dessas. Portanto, 110 milhões de mortos”.  Ao dizer isso, Gutfeld e sua laia insultam o sofrimento de milhões de pessoas que morreram sob Stalin, Mao e outros ditadores comunistas do século 20. Pegar um número grande de mortos e atribuir suas mortes a algum abstrato “comunismo” não é uma maneira de mostrar preocupação humanista com vítimas de atentados aos direitos humanos.

Uma grande parcela das pessoas que morreram sob o comunismo soviético não eram os kulaks (camponeses ricos) com quem a direita quer se preocupar, mas eram, eles mesmos, comunistas. Stalin, na sua crueldade paranoica, não somente executou líderes revolucionários russos, mas também exterminou partidos comunistas inteiros. Estas pessoas não estavam resistindo a ter sua propriedade coletivizada; eles estavam comprometidos com a coletivização de propriedades. Também é bom lembrar que os soviéticos tiveram que lutar uma guerra revolucionária –contra, entre outros, os EUA– que, como a revolução americana mostra, não se consiste majoritariamente em abraços grupais. Eles também enfrentaram (e historicamente derrotaram) os nazistas, que não estavam do outro lado do oceano, mas bem à sua porta.

Chega de URSS. O episódio mais horrível no comunismo oficial do século 20 foi a Grande Fome Chinesa, cujas mortes são difíceis de precisar, mas certamente foram dezenas de milhões. Muitos fatores evidentemente contribuíram para esta atrocidade, mas o principal foi o “Grande Salto Adiante” de Mao, uma combinação desastrosa de pseudociência aplicada e perseguição política pensada para transformar a China em uma superpotência industrial num piscar de olhos. Os resultados da experiência foram extremamente cruéis, mas dizer que as vítimas morreram porque, em são consciência, não quiseram ser voluntários de um “sonho de esquerda” é ridículo. A fome não é um problema unicamente da esquerda.

4. Governos capitalistas não cometem atentados aos direitos humanos.

Seja qual for a avaliação dos crimes cometidos pelos líderes comunistas, não é esperto por parte dos fãs do capitalismo brincar de contar corpos, porque se pessoas como eu têm de explicar os gulags e a Campanha das Quatro Pragas, eles precisam explicar o comércio de escravos, o extermínio indígena, os holocaustos do fim da era vitoriana e toda guerra, genocídio e massacres promovidos pelos EUA no esforço de combater o comunismo. Já que os pró-capitalistas se preocupam tão profundamente com o sofrimento das massas russas e chinesas, talvez queiram explicar os milhões de mortes resultantes da transição destes países ao capitalismo.

Deveria ser fácil perceber que o capitalismo, que glorifica o rápido crescimento em meio à competição cruel, iria produzir grandes atos de violência e privação, mas de alguma forma seus defensores estão convencidos de que ele é sempre, e em toda parte, uma força impulsionadora da justiça e da liberdade. Deixe-os convencer as dezenas de milhões de pessoas que morrem de desnutrição todo ano porque o livre mercado é incapaz de solucionar uma situação em que metade da comida do mundo é jogada fora.

As 100 milhões de mortes que talvez sejam mais importantes de enfocar agora são aquelas que a organização de direitos humanos DARA projeta que irão ocorrer por causa do clima entre 2012 e 2030. Outras 100 milhões de pessoas mais irão se seguir a estas e não vão levar 18 anos para morrer. Fome como a espécie humana nunca viu está nos rondando, porque o livre mercado não regula o carbono e as empresas capitalistas de petróleo, desde o colapso da URSS, se tornaram soberanas. Os mais virulentos anti-comunistas têm uma forma muito útil, embora moralmente vergonhosa, de tratar esse evento de extinção em massa: eles negam que esteja acontecendo.

5. O comunismo americano do século 21 iria se assemelhar aos horrores soviéticos e chineses.

Antes de suas revoluções, a Rússia e a China eram sociedades agrícolas pré-industriais, com maioria analfabeta, e cujas massas eram camponeses espalhados sobre enormes vastidões de terra. Nos EUA de hoje, robôs fazem robôs, e menos de 2% da população trabalha na agricultura. Estes dois estados de coisas são enormemente díspares. A mera evocação do passado não tem valor como argumento sobre o futuro da economia americana.

Para mim, comunismo é uma aspiração, não algo imediatamente conquistável. Isto, como a democracia e o libertarianismo, é utópico porque envolve um ideal, neste caso a não-propriedade de tudo e o tratamento de tudo –incluindo cultura, tempo das pessoas, o mero ato de cuidar, e coisas assim– de forma digna e intrinsecamente valorizada em vez de tratado como mercadorias que podem ser postas à venda. Etapas para esta condição não necessariamente incluem algo tão assustador quanto a completa e imediata abolição dos mercados (afinal, os mercados antecedem o capitalismo em vários milênios e comunistas adoram um bom mercado direto do produtor). Pelo contrário, eu defendo que podem até incluir reformas com o apoio obtido entre partidos divergentes ideologicamente.

Dados os avanços tecnológicos, materiais e sociais do último século, nós podemos esperar uma aproximação ao comunismo, aqui e agora, muito mais aberta, humana, democrática, participativa e igualitária do que as tentativas da Rússia e da China. Acho até que seria mais fácil atualmente do que antes construir o conjunto de relações sociais baseado em companheirismo e ajuda mútua (à diferença do capitalismo, que se caracteriza por competição e exclusão) que seria necessário para permitir o eventual “definhamento do Estado” que os libertários fetichizam, mas sem reproduzir a Idade Média (só que desta vez com drones e metadados).

6. O comunismo promove a uniformização.

Aparentemente, um monte de gente é incapaz de distinguir igualdade de homogeneidade. Talvez isso derive da tendência das pessoas em sociedades capitalistas de se enxergar primordialmente como consumidores: a fantasia distópica é um supermercado onde uma marca de comida fabricada pelo Estado está em todos os itens, e todos eles possuem embalagens vermelhas e letras amarelas.

Mas as pessoas fazem muito mais do que consumir. Uma coisa que fazemos enormemente é trabalhar (ou, para milhões de americanos desempregados, tentar e não conseguir). O comunismo prevê um tempo além do trabalho onde as pessoas são livres, como escreveu Marx, “para fazer uma coisa hoje e outra amanhã, caçar de manhã, pescar à tarde, cuidar do gado à noitinha, criticar depois do jantar… Sem nunca se tornar caçador, pescador pastor ou crítico”.  Deste modo, o comunismo é baseado no oposto da uniformização: uma diversidade enorme não só entre as pessoas, mas até na “ocupação” de uma única pessoa.

Muitos grandes artistas e escritores que foram marxistas sugerem que a produção de cultura em uma sociedade como essa poderia alimentar uma tremenda individualidade e oferecer formas de expressão superiores. Estes artistas e escritores pensavam o comunismo como “uma associação em que o livre desenvolvimento de cada um é a condição para o livre desenvolvimento de todos”, mas você pode querer considerá-lo como uma instância real do acesso universal à vida, à liberdade e à busca da felicidade.

Você nem vai ligar para os pacotes vermelhos com letras amarelas!

7. O capitalismo promove a individualidade.

Em vez de permitir a todas as pessoas seguir seu espírito empreendedor em busca de desafios que os realizem, o capitalismo aplaude o pequeno número de empresários que conquistam largas fatias dos mercados de massa. Isto requer produzir coisas em escala, o que induz a uma dupla uniformização da sociedade: toneladas e toneladas de pessoas que compram os mesmos produtos e toneladas e toneladas de pessoas que fazem o mesmo trabalho. Uma individualidade que viceja dentro deste sistema é muitas vezes extremamente superficial.

Você já viu os condomínios que se constroem no país? Viu os cubículos cinza, banhados em luz fluorescente, em prédios de escritório tão semelhantes entre si que deixam a gente desorientado? Já viram as lojinhas e as áreas de serviço e os seriados da TV? A possibilidade de adquirir produtos de firmas capitalistas concorrentes não produziu uma sociedade interessante e variada.

Em realidade, a maior parte da arte aparecida sob o capitalismo veio de gente que foi oprimida e marginalizada (exemplos: blues, jazz, rock & roll e hip-hop). E então, graças ao capitalismo, é homogeneizada, comercializada e explorada em todo o seu valor por “empreendedores” sentados no topo da pilha, acariciando a pança e admirando a si mesmos por fazer todos abaixo deles acreditarem que somos livres.

 


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
(241) comentários Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Ted Tarantula em 07/03/2014 - 21h34 comentou:

tudo muito bom tudo muito bem explicado: mas queria saber pq sempre o que se viu foi gente fugindo dos países ditos comunistas e morrendo pra entrar em países capitalistas…ou não??? e não podemos combinar que todo lugar de onde pra sair sem autorização vc arrisca levar um tiro, e muito levaram, não deve ser coisa boa é ou não é? ( e os que conseguem sair sem ganhar um balaço tem os parentes feitos de refém)…

Responder

    Maxsuel em 07/03/2014 - 23h36 comentou:

    Entrar no país "livre" das Américas, também acarreta em tiro.

    Marcelo Del Trejo em 08/03/2014 - 15h47 comentou:

    Leia de novo, Maxsuel…

    Johenass em 08/03/2014 - 17h36 comentou:

    Essa é a grande diferença. Os países comunistas são tão bons que você tem que ameaçar as pessoas de morte para que elas não fujam do "paraíso". Os países capitalistas são tão ruins que você tem que atirar nelas para elas pararem de entrar. Agora você entendeu a diferença?

    Guilherme em 08/03/2014 - 20h03 comentou:

    Entrar ilegalmente sim.

    herbo em 15/03/2014 - 11h42 comentou:

    entrar ILEGAL acarreta em tiros. Mais um sofista amante das meias-verdades.

    Marcelão em 07/03/2014 - 23h36 comentou:

    A blogueira vai dizer que isso é mais um grande erro cometido pelas pessoas e que no fundo é propaganda do capitalismo…

    Filipe em 07/03/2014 - 23h56 comentou:

    Sim, muitos morreram baleados tentando fugir do socialismo. Mas o "consumismo libertário" aliado à pirâmide social do capitalismo, tende a estimular a concorrência e competição, que, se não ocorre no próprio país, usurpa inconsequentemente os recursos naturais de outras nações em nome do progresso.
    O capitalismo nutre um sistema econômico que objetiva a obsolescência programada, com intuito de mascarar o Sistema de Reserva Fracionada que te mantém alienado e escravo dinheiro. Não existe, atualmente, um sistema eficaz, e não é com o capitalismo que conseguiremos evoluir.

    João em 11/03/2014 - 03h03 comentou:

    As duas maiores guerras foram feitas por disputa de mercado das potências capitalistas. As maiores ditaduras da américa do sul foram financiadas pelos EUA. Sim, o stalinismo foi despótico, mas, não menos que essa democracia fisiológica a interesse dos empresário. E mesmo se foi mais, confundi-lo (o absurdo do Stalinismo) com marxismo é coisa de quem fala de marx sem nunca ter batido o olho. Misturar isso com a esquerda é pior ainda. Bem pior. É a estratégia básica de quem não tem conhecimento de causa, e quer contornar os argumentos contrários com falsas dicotomias, ou transformando em ícone violento na generalização de toda a tendência política que ele disse representar.

    Joaquim em 08/03/2014 - 00h08 comentou:

    Vai ver é porque o que "sempre o que se viu" é aquilo que as empresas de mídia querem que sejam aquilo que "sempre se viu". Ah sim….as empresas de mídia não são capitalistas. São muito capitalistas. Talvez, as mais predadoras do mercado. A Cynara poderia acrescentar um 8º item à lista de mitos aí: 8 – É no capitalismo que existe a verdadeira liberdade de imprensa e somos livres pra pensar como quisermos.

    Nelson Silva em 08/03/2014 - 15h23 comentou:

    Isso.

    herbo em 15/03/2014 - 11h44 comentou:

    auhahuhuahuauhhuahuahuahuahuahuahu, e não existe propaganda socialista ?? sério ? vai estudar sobre a propaganda soviética, cubana, chavista um pouco amigo.

    thegrimreaper em 08/03/2014 - 00h22 comentou:

    É. Na teoria o comunismo é o paraíso, a salvação da humanidade. Na prática, só se mantém através da ditadura e do terror.

    Josué em 08/03/2014 - 03h24 comentou:

    Primeiro é preciso situar historicamente de que país socialista para qual país capitalista, Afinal, apenas apenas uma pequena parte dos países capitalistas são ricos, basicamente, os do norte da Europa, e para lá gostariam de ir muitos habitantes de países capitalistas, mas que são impedidos de fazê-lo. Quantos africanos morrem anualmente antes de chegarem a Lampedusa? Por que nós que vivemos no capitalismo não podemos circular livremente de um país capitalista para outro? Mas voltando ao caso dos países socialistas, temos dois eventos históricos marcantes: o da Alemanha Oriental e o de Cuba. De Cuba há um ótimo livro de Fernando Meireles: http://www.companhiadasletras.com.br/detalhe.php?… muito ilustrativo sobre o assunto. Da Alemanha Oriental as pessoas não estavam fugindo de lá para comprar tênis Nike do outro lado, a maioria tentava fugir por perseguições políticas ou para reencontrar familiares. Note que durante toda época que durou o "muro da vergonha" havia voos regulares de uma Alemanha para outra, membros do partido comunista da Alemanha Oriental circulavam livremente, isso é mais uma marca do stalinismo. Mas não fugiam por estar passando fome, como ocorre hoje na América Latina, na Ásia e na África.

    Felipe em 25/04/2014 - 18h45 comentou:

    No caso da Alemanha, pq não foram os do ocidente que foram pro oriente? Talvez não seja pra comprar um tenis Nike, mas a ideia de ter forno e aquecedor elétrico deve ser muito tentador pra quem esquentava a casa à lenha.
    E outra, veja os vídeos da migração após a queda do muro. Você viu BMW, Porsche, Mercedes indo pro lado oriental? Eu só vi um congestionamento de Lada indo pro ocidente.

    Na Lata. em 08/03/2014 - 05h23 comentou:

    Acho que é porque vc desconhece as milhões de pessoas que fogem ao Haiti, da Etiópia, do Sudão, dos países do sudesrte asiático e outros mais que jamais foram comunistas. Sem contar as fugas recentes e a explosão da prostituição nos países agora ultra capitalistas do Leste Europeu.

    herbo em 15/03/2014 - 11h45 comentou:

    bom, então explica o muro de berlim pra gente, onde ALEMÃES fugiam da alemanha oriental socialista para a alemanha ocidental capitalista, Sobre a Coréia a mesma coisa…

    madtux em 25/03/2014 - 18h34 comentou:

    Angola, Etiópia, Moçambique, Somália foram socialistas, e Sudão muito próximo. Estude mais. Aliás, ao tempo de "Live Aid" e cenas horriveis de fome e morte na Etiópia eram fruto do governo comunista revolucionário. A experiencia comunista/marxista é muito mais ampla, mas pouco conhecida até por vcs que a defendem.

    Walter Braga em 08/03/2014 - 13h02 comentou:

    Você não entendeu NADA. Releia o texto com atenção pra ver que essa sua observação simplória é descabida, típica de quem se recusa a pensar um tiquinho que seja.

    miriam em 08/03/2014 - 19h16 comentou:

    meu querido, já ouviu falar na palavra governabilidade? países que resolvem assumir um regime comunista ou mesmo socialista sofrem fortes retaliações, cuba é exemplo disso.
    as regras internacionais de comércio são sempre ditadas pelos países ricos, como um contrato de adesão, como a conta de luz ou água da sua casa, vc tem opção de mudar? não, isso se chama contrato de adesão, ou vc adere as regras ou fica sem luz e água, assim são os contratos internacionais de comércio, se não é favor´vel a determinado país, ainda que capitalista, esse país sofrerá retaliações e embargos econômicos sim!!!!

    Ted Tarantula em 08/03/2014 - 20h10 comentou:

    governabilidade…governabilidade..ahhhhhh sei..é o negocio a troco do qual o atual governo brasileiro vendeu sua alma aos diabos (PMDB, crentes, mídia, banqueiros e um vasto etc) e tudo que obteve foi o junho/2013 e seus desdobramentos mais que incertos…grAAAAAAAAAANNNNNDE governabilidade…

    felipe em 08/03/2014 - 19h56 comentou:

    As pessoas não fogem de países capitalistas?

    Doutor Papanatas em 09/03/2014 - 00h41 comentou:

    fogem sim..pra outro país ainda mais capitalista…geralmente os EUA

    Caio em 09/03/2014 - 01h06 comentou:

    Não. Elas vão embora, por pior que seja a situação do país. Fugir significa sair de um lugar onde alguém quer manter vc ali, contra a sua vontade, por meio de força bruta. Por isso os casos de cubanos que para saírem (fugirem) de seu pais precisam recorrer a eventos como as olimpíadas, ou programas como o recente mais médicos (aquele que eles só ficam com uma pequena fração do salário, que quase não da pra se manter).

    herbo em 15/03/2014 - 11h46 comentou:

    Não, paises capitalistas são democráticos, você não precisa FUGIR, largue de ser ignorante.

    João Henrique em 09/03/2014 - 16h04 comentou:

    As maiores ondas migratórias da atualidade ocorrem entre países capitalistas e muitas por perseguições políticas, étnicas e culturais. Não é porque não passa na Globo e não é publicado na Veja que não existe.

    Ivan Filho em 10/03/2014 - 03h03 comentou:

    Todo mundo enrolou, enrolou e não respondeu. Por que não permitir a saída daqueles que não querem viver sob o socialismo?

    Lubbss em 10/03/2014 - 16h45 comentou:

    Ivan, os países que hoje conhecemos como socialistas ou comunistas.. em nada se assemelham ao ideal para tal. Todos tiveram uma desvituação.. a ditadura militarista, por exemplo.

    Stalin não estava nem ai para a valorização dos trabalhadores, e a da-los uma vida digna.. só interessava a ele alavancar a URSS custando o que custasse.

    Nesse contexto, assim como em outros lugares como China e Cuba.. faz muito sentido que as pessoas fujam.. assim como fogem de zonas de conflitos, países pobres, etc…

    Não permitir a saída das pessoas faz parte da tática dessas ditaduras, para preservar a imagem perante o mundo externo.. ela é boa? Claro que não, horrível.

    Isso faz parte do comunismo / socialismo? não também.. rs

    herbo em 15/03/2014 - 11h47 comentou:

    auhhuahuahuahua, sempre a mesma desculpa esfarrapada, distorceram Marx, ahuauhauhhu, se nunca deu certo, talvez seja inviável, não ?!

    Renato em 12/03/2014 - 16h04 comentou:

    Cara, e nem vão responder. Já falaram sobre pessoas que fogem de países capitalistas que nunca foram comunistas como a Etiópia (*) ou que o tal comunismo não é aplicado da maneira correta (tantos países se ferraram mas mesmo assim, nenhum foi comunista, apenas se perderam no poder), mas responder ninguém vai, simplesmente porque não tem resposta, tem que se engolir seco.

    gbitte em 05/04/2014 - 13h13 comentou:

    A República Democrática Popular da Etiópia (RDPE) foi o nome oficial da Etiópia entre 1987 e 1991, tal como estabelecido pelo regime comunista de Mengistu Haile Mariam, do Partido dos Trabalhadores da Etiópia

    Lhe adianto que que Somália, que é bem dizer a capital da fome também era comunista

    Lista de países socialistas: http://pt.wikipedia.org/wiki/Anexo:Lista_de_pa%C3

    Alvaro em 10/03/2014 - 03h46 comentou:

    Achei que a parte sobre URSS, China, etc… foi mal esclarecida. Deveria dizer, acima de tudo, que esses países nunca foram comunistas de fato, assim como não é nem Cuba, nem Coréia do Norte. Simples explicar: para Marx e Engels, o comunismo surgiria mundialmente, não em nações. Engels escreve: " P[ergunta]: Poderá esta revolução realizar-se apenas num único país? R[esposta]: Não. A grande indústria, pelo facto de ter criado o mercado mundial, levou todos os povos da terra – e, nomeadamente, os civilizados – a uma tal ligação uns com os outros que cada povo está dependente daquilo que acontece a outro. Além disso, em todos os países civilizados ela igualou de tal maneira o desenvolvimento social, que em todos esses países a burguesia e o proletariado se tornaram as duas classes decisivas da sociedade e a luta entre elas a luta principal dos nossos dias. A revolução comunista não será, portanto, uma revolução simplesmente nacional; será uma revolução que se realizará simultaneamente em todos os países civilizados, isto é, pelo menos em Inglaterra, na América, em França e na Alemanha. Ela desenvolver-se-á em cada um destes países mais rápida ou mais lentamente, consoante um ou outro país possuir uma indústria mais avançada, uma maior riqueza, uma massa mais significativa de forças produtivas. Na Alemanha ela será efectuada, portanto, mais lenta e dificilmente, em Inglaterra mais rápida e facilmente. Ela terá igualmente uma repercussão significativa nos restantes países do mundo, transformará totalmente e acelerará muito o seu atual modo de desenvolvimento. Ela é uma revolução universal e terá, portanto, também um âmbito universal. Também não seria uma ditadura. É muito falado sobre "ditadura do proletariado", o que foi muito mal interpretado por Stalin e seus outros seguidores. Para Marx, o proletário tomaria o poder por ser uma maioria, e uma maioria oprimida, e deveria se iniciar com o superaquecimento do mercado e em lugares industrializados, como o autor escreve sobre a possibilidade do comunismo americano. Acho que essa deveria ser a resposta. As pessoas fogem dos países comunistas porque eles não são verdadeiramente comunistas, mas posso dizer também que caem nessa ilusão da liberdade capitalista.

    herbo em 15/03/2014 - 11h47 comentou:

    logo é uma loucura impossível ?

    Vitor B. em 01/04/2014 - 16h47 comentou:

    Não é loucura e nem impossível, basta educar o homem para não ser egoísta e passar a pensar em comunidade. Tudo o que o Capitalismo não faz.

    gbitte em 05/04/2014 - 13h14 comentou:

    Fazer uma lavagem cerebral e descer o cacete em quem não concorda você quis dizer

    Haroldo Mourão em 10/03/2014 - 04h26 comentou:

    Pelo mesmo motivo: desejo de ser o que a propaganda ter faz crer que você pode vir a ser!

    Haroldo Mourão em 10/03/2014 - 04h30 comentou:

    Outra: o Brasil é uma economia socialista?

    carlos porto em 10/03/2014 - 07h15 comentou:

    Ítalo Valério, morador do conjunto residencial Candelária, enviou a seguinte mensagem e fotos da praça da Rua Nossa Senhora de Candelária e quadra de esportes destruídas no final da tarde de ontem, 26:

    " Para eles, um "terreno abandonado", para nós uma área verde, uma quadra de esportes, na utopia que um dia alguém viria reformar, porém, vieram DESTRUIR.

    A foto noturna foi tirada em 14/02/2014, jovens jogavam alegremente na quadra graças ao pedido da senhora do clube de mães que pediu a ligação e cosern atendeu.

    Além dessa foto noturna há um video com data e hora na tela. É muito curtinho mas vai deixar saudades.

    O texto que foi colocado no facebook da OAB/RN
    VERGONHA!, A PRAÇA DE CANDELÁRIA FOI DESTRUÍDA COM MUITAS ÁRVORES AO CHÃO, AS 2 QUADRAS DESTRUÍDAS.

    O local não estava abandonado. Esta foto noturna anexada é de 14 de Fevereiro de 2014, 18hs, bastou acender umas simples luzes para que voltasse a ter serventia para os jovens, eu mesmo comecei a frequentar a praça depois de limpa no fim de semana.
    Isso demonstra que é mais importante o glamour de vir pra nosso bairro do que respeitar o cidadão. O que a OAB/RN estava esperando, que esses senhorzinhos e senhorinhas ao redor se vestissem de black blocks??. Bastava o bom senso.

    Se esse cidadão da matéria abaixo diz que esses jovens da foto são bandidos, eu não sei mais o que é crime. ABSURDO, VERGONHA!!. ".
    http://jornaldehoje.com.br/construcao-da-nova-sed
    2 anos atrás http://www.youtube.com/watch?v=QhYTV5b9Pww

    Italo Valerio

    6 mensagens mais antigas
    CARLOS PORTO [email protected]

    9 de mar (Há 1 dia)

    para ouvidoria
    EM NATAL R.N_ESTÀO DESTRUINDO QUADRA DE ESPORTES E PRAÇAS PARA FAZER DOAÇÂO DO TERRENO A 'AMIGOS"

    Rasputin em 10/03/2014 - 19h57 comentou:

    Assim como tem pessoas fugindo de Cuba, são milhares os que tentam o mesmo fugindo do Brasil e demais países sul-americanos, todos capitalistas, para os EUA ou Europa.

    Pedro SIlva em 11/03/2014 - 18h38 comentou:

    Se o próprio Karl Marx declarou não ser, ele próprio, Marxista, como acreditar em um regime socialista real de acordo com as ideias impraticáveis de Marx?

    Erik Rossbach em 12/03/2014 - 00h38 comentou:

    Oi Ted, o negócio é que nenhum desses países implantou o comunismo de verdade, muitas vezes pela pressa e pelo estado que as coisas no país estavam. No caso da União Soviética, eles estavam no meio da primeira guerra mundial, e foram muito pressionados. Nesses países se configurou um socialismo e um estado totalitário opressor o que acaba com as liberdades individuais. O estado de acordo com o comunismo, apesar de forte( pelas intervenções economicas e fiscalizações) nunca se deve meter na liberdades individuais que defendemos tanto hoje em dia. Não sou especialista, posso ter dito coisas erradas 😛

    Sandro N. Almeida em 16/02/2015 - 14h31 comentou:

    Amigo, Marx deixa bem claro em seus escritos, seja nos Capital como no Manifesto que só haveria comunismo através da força bruta e matança sem dó de seus opositores, os tais capitalistas. Nunca houve um comunismo democrático como até mesmo Marx acreditava que pudesse existir porque simplesmente isso não é possível porque justamente as elites gloriosas que fizeram as revoluções socialistas no mundo NUNCA quiseram democracia meu caro. TODOS eles quando conseguiram o almejado poder mantiveram sua "ditadura do proletariado" ad infinitum, porque? ora, porque era o que queriam.. e o povo ludibriado (sempre) espera eternamente pela tal "justiça social" que o comunismo traria mas jamais chega. E essa elite de esquerda vai usufruindo do luxo que a exploração do seu próprio povo que o ajudou na revolução: Iates, Vinhos caros, Caviar, Viagens etc etc. tudo aquilo que criticavam no capitalista rico eles agora o fazem pela exploração sem volta de suas vítimas reais, o povo. Pesquisem União Soviética, China, Coreia do norte, Cuba, Venezuela etc etc e etc. Vejam como vivem seus heróis e não vão mais ver a economia liberal da mesma maneira que viam antes. Caia na real porque somente depois que eu caí na real e enfrentei a vida sem preguiça as coisas começaram melhoraram.. pare de ficar colocando a culpa da falta de criatividade e da preguiça nas costas dos capitalista e lute pelo seu futuro…

    Pedro em 12/03/2014 - 07h34 comentou:

    Se viu também muitos fugindo de países capitalistas para países capitalistas, e muitos voltando do "american way of life" com uma mão na frente e outra atrás.

    damastor dagobé em 12/03/2014 - 17h47 comentou:

    cá entre nós que ninguém, nos ouça..discutir comunismo nessa altura da historia é mais doido que discutir
    a virgindade de nossa senhora é ou não é? uma questão de fé que só faz sentido para os crentes: aliás o tal comunismo e suas variantes, se vc pensar bem, tem todas as componentes das religiões tradicionais; Mesmo pq alguém já disse que os grandes judeus dos tempos modernos (Marx, Freud) são como os da antiguidade (Moisés, Abrahão e o próprio Jota Cristo) grandes fundadores de religiões…com ou sem Deus.

    Vitor B. em 01/04/2014 - 16h51 comentou:

    Meu caro, tem gente que trata a ciência como religião, fanatismo existe em várias manifestações humanas.

    gbitte em 05/04/2014 - 13h21 comentou:

    Me passa o nome dos cientistas ( ou pensamentos científicos) que cometeram Genocídio que eu passo as religiões e ideologias "para um bem maior" cometeram.

    WDonini em 12/03/2014 - 21h14 comentou:

    Bom, eu moro num país que é o supra-sumo da capitalismo selvagem.
    E a todo momento estou me arriscando a levar um tiro. Ou a ser atropelado por algum insano.
    Ou não?

    malvina cruela em 17/03/2014 - 12h32 comentou:

    a pequena confusão nesse caso é que seu problema não é nenhum "capitalismo"..o nome do seu problema é Brasil…

    Vitor B. em 01/04/2014 - 16h52 comentou:

    É que os EUA vai bem, obrigado.

Quixote do Sertão em 07/03/2014 - 22h15 comentou:

É triste, mas eu acho que nem assim eles entendem.
Nessa pós-modernidade em que os fascistas e saqueadores de toda espécie se escondem atrás de discursos e notas frias.

Responder

Malvina Cruela em 07/03/2014 - 22h31 comentou:

Tem um filme alemão que esqueci o nome que faz um ajuste contas muito pertinente com a banda oriental do país nos tempos do muro: rapaz convence amigo a ir com ele aos EUA procurar o pai dele que teria fugido para a America e de lá todo ano manda um cartão postal…o cartão não tem um endereço de remetente mas pela agencia dos correios o filho acaba achando quem mandava o cartão: Um agente da STASI (policia politica da Alemanha comunista) que tem a missão oficial de enviar aos parentes dos alemães mortos ao tentar fugir, regularmente, um cartão postal para criar nos que ficaram a ilusão de sua sobrevivencia em terras estrangeiras.

Responder

    felipe em 09/03/2014 - 00h44 comentou:

    O nome do filme no português é: "Amizade" e o pai do rapaz pede que um conhecido que mora nos EUA envie anualmente as cartas, tanto que o rapaz fala com a pessoa, e a pessoa explica que está prestando um favor para um amigo!

    malvina cruela em 09/03/2014 - 11h45 comentou:

    estamos falando de filme diferentes parceiros…totalmente diferentes.
    sei o que vi…

    gabriela em 10/03/2014 - 02h57 comentou:

    O filme chama Amizade mesmo, mas o pai do rapaz realmente morreu tentando fugir e quem manda as cartas é um agente russo…

    malvina cruela em 10/03/2014 - 16h19 comentou:

    e pq o russo ia fazer o serviço sujo dos alemães???

    gabriela em 12/03/2014 - 15h42 comentou:

    Nossa! Foi um lapso mesmo, desculpa, quis dizer alemão

    damastor dagobé em 12/03/2014 - 19h17 comentou:

    isso aocntece Gabi..nao esquenta..é confusão perdoável.

    malvina cruela em 10/03/2014 - 13h26 comentou:

    então tá..vc deve ter visto tb A Vida Dos Outros, outro filme alemão recente sob o mesmo assunto
    (a ditadura da RDA)..pode me fazer uma sinopse, um pequeno resumo? gostaria muito de saber o que vc entendeu…

    Lo sarcastico em 17/03/2014 - 21h26 comentou:

    O que essa porra de filme tem haver com o assunto do Blog, que se foda quem mandou a carta ou não mandou. O capitalismo não é nenhuma maravilha, e o comunismo ou socialismo forram um fracasso, mas eu preferiria nascer na Cuba socialista, com Saúde edução de qualidade que no Haiti capitalista arrasado. Os países capitalistas só conseguem manter um bom padrão de vida de seus habitantes se tiver países pobres para ele explorar, ou seja, nunca a merda do capitalismo será bom a nível mundial. Tenho esperança que surja algo que transcenda o fracasso do comunista e o bizarro capitalismo.

    malvina cruela em 18/03/2014 - 16h50 comentou:

    é.. a "educação de qualidade" de Cuba é mesmo um sucesso..o que tem de porteiros de hotel PHD em Historia ou Filosofia e putas graduadas em "Linguas" – sem trocadilho por favor – enfim não consigo imaginar como isso ainda pode ser objeto de debate ainda hoje…é muito esquisito.

Damastor Dagobé em 07/03/2014 - 22h57 comentou:

TODAS as pautas politicas brasileiras são baseadas em conceitos ideológicos velhos de 100 anos ou mais… as pautas especificas (transporte urbano, educação, reforma agraria, disfuncionalidade politica, ineficácia – e ineficiência – das instituições publicas, papel da imprensa e um vasto etc) tb são coisas resolvidas no resto do mundo ha mais de 100 anos…então acho que estamos progredindo, com muita sorte breve estaremos entrando no século XX.

Responder

    Josué em 08/03/2014 - 03h30 comentou:

    Como você disse TODAS, basta eu citar uma para mostrar o equívoco de seu argumento: quem há 100 anos reivindicava que a mudança de sexo fosse uma política pública de saúde?

    Na Lata em 08/03/2014 - 05h26 comentou:

    Bom … pelo menos evoluímos em relação ao Iluminismo do sec. XVIII que foi moda nos anos 90 por aqui.
    Infelizmente muitos ainda se mantém "modernamente" escravocratas e coloniais.

JrFla em 07/03/2014 - 23h05 comentou:

Caro Tarantula, a emigração de pessoas é um efeito da economia propagandista. Existem dentro de Cuba vendedores de ilusões. Eles mostram as delícias do capitalismo, sanduíche McD, o tênis misuno etc. Vendem facilidades. Mesmo assim os que se arriscam são poucos em relação ao número de habitantes daquele pobre e valente país. Porém meu caro Ted, quantos não morrem ao atravessar a fronteira entre o México e os EUA?

Achei o texo do J. Myerson impecável.

Responder

Nelson Torro em 07/03/2014 - 23h14 comentou:

Texto enviesado, sem base histórica. O comunismo ou socialismo só se sustenta com base na opressão, veja todos os exemplos históricos (China, Cuba, Coréia do Norte, URSS, Leste Europeu). Nunca houve, nem haverá um pais comunista democrático, isto é, com liberdade de imprensa, eleições, liberdade de crítica ao governo, direito das pessoas saírem normalmente no país, etc. Fidel prometeu eleições logo após o golpe, mas depois voltou atrás e se coroou Rei, e a ditadura na ilha se arrasta por 60 anos. O comunismo é incompatível com a liberdade e a qualidade geral de vida da população, por isso naufragou. Sobraram apenas os fósseis que sabemos. Em termos de mercado, a china aderiu ao capitalismo, mas manteve o regime ditatorial.

Responder

    ANTIFA em 08/03/2014 - 15h24 comentou:

    Tchê!!! Os Estados Capitalistas também se sustentam baseados na opressão… DO CONSUMO!!! As tais liberdades democráticas dos Estados Capitalistas são baseadas em interesses privados que determinam, por meio de mecanisnos sutis e nem um pouco morais e éticos, o controle social da população… Talvez, uma leitura mais atenta e apurada do texto, poderá iluminar melhor o teu entedimento sobre a questão, caso contrário, só desenhando…

    lubjumil em 10/03/2014 - 20h31 comentou:

    Qual das duas opressões você prefere?

    Diler em 11/03/2014 - 13h41 comentou:

    Cara, não é por nada não, mas eu prefiro levar uma Samsung de 60" pra casa, quando eu tiver dinheiro pra pagar por uma do que levar um cacetete de 20" na cabeça a hora que o governo achar que eu to muito opinativo…
    A insanidade que você compartilha é preocupante. Já ouviu falar de um diretor Americano chamado Michael Moore, vencedor de Oscar por documentários contra o Capitalismo e etc? Ta la nos EUA curtindo a liberdade opressora em sua mansão. Imagina esse cara sendo um Norte-Coerano fazendo um filme contra o governo…… onde ele estaria agora. Eu acredito que você só quer que as coisas melhorem, que existam oportunidade para todos, mas vamos pensar direito, pondere, pense, tenho certeza que você vai conseguir formar melhor sua opinião.

    morenasol em 11/03/2014 - 14h22 comentou:

    ele prefere não ler, não percebeu? ; )

    Vander em 09/03/2014 - 14h26 comentou:

    Caro Nelson, você já viu nos jornais americanos ou em seus canais de televisão algum artigo, algum discurso, ou alguma crítica contra o capitalismo, ou dizendo que é autoritarismo impedir os cubanos de terem a vida que queiram ou de negociarem com os países de sua vontade? Você pode viver nos states, desde que seja individualista e queira ficar rico, mesmo passando por cima de tudo e todos!

    Alvaro em 10/03/2014 - 03h48 comentou:

    Carol Nelson,

    Você já leu a obra de Marx?

    Luzanildo Frazão em 10/03/2014 - 03h02 comentou:

    Sair livremente do País?????? Em um universo de 200 milhões quantos podem se dar ao luxo de saírem livremente do país? Eleições livres? KKKKKKKKKKKKKKKKK? Eleições patrocinadas por grandes grupos que são avaliadas na casa de milhões para um candidato ter alguma chance, é realmente isso é liberdade. 50 milhões de pobres no Estados Unidos, bela política de democratas e republicanos, mas afinal de contas você tem o sagrado direito de reclamar, embora não seja ouvido, e muito menos suas reclamações sejam atendidas, mas…..Bingo! Eureka! Eureka! Temos liberdade, e isso é o que importa. Realmente, como diz Samael Aun Weor: " A mente humana é um batalhar de opostos". Foi o gênero humano da Terra que demonstrou ser incapaz, se o socialismo real foi uma merda o capitalismo idem; transformaram a África em um continente de fome, doenças, super exploração, e da que a pouco vão dizer que as mazelas da África na atualidade e passado como a escravidão foi graça e obra da ex-URSS.

Marcel Arthur em 08/03/2014 - 00h07 comentou:

ótima explanação, entretanto creio que deveria deixar evidenciado que experiências em países como a Rússia de Stálin, China, Cuba e Coreia do Norte não representam de forma alguma o comunismo e sim tentativas deturpadas de socialismo que seria um estágio para o comunismo mas nem um socialismo real houve; e sim apenas na época de transição (Lênin).

Responder

    Marcelo Crist B. em 09/03/2014 - 21h55 comentou:

    Brilhante. Também acredito nisso, na verdade acredito que o comunismo é uma faceta do socialismo que não deu certo. Ainda não tivemos uma exemplo de país com socialismo real. Os Estados que mais se aproximam disso são Noruega e Suécia, tendo em vista a pequena diferença econômica-social entre os cidadãos. Acho que o futuro é o socialismo, será nossa próxima fase e quem sabe o anarquismo a seguinte.

    Fernanda de Aquino em 10/03/2014 - 10h22 comentou:

    Esse velho discurso de que o comunismo ainda não existiu, somente tentativas…. já cansou. Acorda, gente! O comunismo é isso que a história mostra. É Cuba, Coréia do Norte, China, URSS, Vietnã do Norte e outros tantos. Todos, sem exceção, trazem pobreza e sofrimento ao povo.

    Rodrigo em 19/03/2014 - 22h34 comentou:

    Todos? serio? cite uma pessoa q passe fome em Cuba? q agonize na filade um hospital q não tenha escola… a situação precaria da ilha é mt mais resultado de um embargo economico ridiculo do q pelo regime. Enquanto alguns discutem com argumentos, vc apenas cuspiu blabla, aprenda a agumentar

    malvina cruela em 10/03/2014 - 13h29 comentou:

    bom..se é pra tratar de coisas que não existem, de paraísos futuros e inatingíveis prefiro mesmo o céu cristão…ao menos pra lá só vou (se for) depois de morrer..

marco aurelio pinto em 08/03/2014 - 00h38 comentou:

a muitos e muitos anos vivia o sonho utopico do socialismo igualitario, esse sonho foi se desvanescendo com a propria união sovietica se desmanchando,o que esse comunismo produziu nestes periodos, uma das maiores mafiasdo mundo,se voçe fizer uma relação de mafiosos no mundo hoje voçe tera no topo destas listas ex dirigentes sovieticos e chineses,o que e arussia hoje por acaso e rica,justa, igualitaria, te pergunto o sonho acabou porque ?, a propria china hoje e capitalista. qual a republica comunsta rica hoje ?

Responder

Rodrigo em 08/03/2014 - 00h45 comentou:

Não seria mais interessante deixar mais clara também a diferença entre comunismo e socialismo?
Comunismo é só fim da necessidade de estado, da necessidade de propriedade privada, da necessidade de capital, e da necessidade de exploração do homem pelo homem.

E socialismo foi um dos caminhos visualizados para países não-capitalistas centrais pra "aguardar" a vinda de revolução proletariada. Modelos aqui sim, como no Stalinismo, acabaram por optar pela utilização de ferramentas opressoras e terminaram com a mesma hierarquização a qual pretendiam combater…

Responder

Religião_socialista em 08/03/2014 - 01h39 comentou:

Na boa, esse discurso direita x esquerda que o PT e seus veículos de comunicação como a carta capital gostam de inflacionar está completamente ultrapassado. Data do século XVIII…. Pois a história do mundo nos mostra com diversos exemplos que tanto governos ditos de direita como aqueles ditos de esquerda acabam se associando ao grande capital que, sempre mantém seus interesses na linha do poder, independente da paixão ideológica do governo da hora e do momento.
Então vamos para com essa estupidez de permanecer discutindo direita e esquerda porque isso não leva a nenhum lugar produtivo. Pelo contrário, desvia o foco dos reais problemas e desafios a serem enfrentados pelos governos, sejam eles de "direita" ou "esquerda", como queiram. Já virou religião fanática essa parada de direita e esquerda. Chega!

Responder

    Vitor B. em 01/04/2014 - 17h09 comentou:

    É que por exemplo a Veja não tem pessoas que escrevem sobre capitalismo X comunismo, né? Achar que existe política sem polarização de ideias é de fato não conhecer a ciência política.

Che amante da vida. em 08/03/2014 - 02h17 comentou:

China, Venezuela, URSS, Cuba, não preciso escrever nada, defender o indefensável só a esquerda consegue.

Responder

    Tiago Mesquita em 10/03/2014 - 16h01 comentou:

    A Venezuela é socialista? Tem oligopólio de televisão,, o maior parceiro comercial do país são os Estados Unidos e mesmo assim é socialista? No Brasil, só as ditaduras civis-militares fizeram os outros correrem. Na indonésia, mataram centenas em nome do anti-comunismo. A questão não é comunismo versus capitalismo, é só o quanto esse debate ideológico é pueril e desnecessário.

Che amante da vida. em 08/03/2014 - 02h28 comentou:

O livro negro do comunismo um bom livro, a Venezuela está falida, citar esse país é um ponto a menos do debate pelo amor de algum deus pensante.

Responder

Leo em 08/03/2014 - 02h39 comentou:

Cynara menezes nao entende nada de comunismo, devia tirar esse tiutlo de “socialista morena“ que leva no blog. Uma vergonha pra causa revolucionaria

Responder

paulo em 08/03/2014 - 02h58 comentou:

eu acho que os socialistas/comunistas chegaram de marte agora, não conhecem a história da tentativa de implantação deste regime sangrento. tiveram 70 anos na URSS, leste europeu, etc. e não deu certo. agora querem transformar a américa latina no museu do comunismo

Responder

Paulo em 08/03/2014 - 04h06 comentou:

A única coisa boa do texto é o título. Somente dummies podem aceitar esta inteligente distinção entre comunismo e capitalismo.Quer dizer que não se pode evocar a URSS e a China maoísta como exemplos de comunismo, mas para explicar como funciona o capitalismo o grande argumento é o regime escravagista dos estados sulistas dos EUA? Pelo pouco que sei, o sul foi derrotado pelo norte capitalista…Mas a coisa ainda piora. O autor não acha justo criticar-se a matança durante a coletivização da terra na URSS (mais de uma dezena de milhões de mortos), porque alguns outros milhões de comunistas foram executados durante os expurgos promovidos, ora vejam, pelo Secretário-Geral do Partido Comunista! Mas certamente "aquilo" não era comunismo. O comunismo "de verdade" garantirá o futuro verde do mundo (desde que nenhum dummy provoque com lembranças de Chernobyl). É de doer…

Responder

    ERicaerdjo em 10/03/2014 - 14h34 comentou:

    ”Os técnicos que desconectaram os mecanismos de segurança na Usina Nuclear de Chernobyl, Alexandrov, Feinberg, Sagdeev, Zaslavsky estão agora vivendo em conforto no exterior.”

Marcos Cesar em 08/03/2014 - 05h04 comentou:

Esse socialismo perfeito, ou quase, que um dia poderá existir, exige seres humanos mais evoluídos.
Ainda não estamos prontos. Muitas gerações passarão e muitas revoluções ainda acontecerão.
Quiçá estas minhas frases serão desenterradas pelos homens do futuro… que dirão, eles sonharam a nossa realidade. É utópico agora, não é impossível para seres mais evoluídos.

Responder

    Lourenço Faria em 10/03/2014 - 08h58 comentou:

    Concordo plenamente, Marcos.

    Alexandre em 10/03/2014 - 13h55 comentou:

    Concordo, exigirá um desprendimento material e muito altruísmo para virar realidade, coisa rara nesse mundo de hoje.

    Vitor B. em 01/04/2014 - 17h15 comentou:

    A conquista de uma sociedade comunista só é possível através da educação voltada para o sentimento coletivo, como o próprio nome diz, comum. Concordo com suas palavras, porém só acho que se essa nova forma de educar se iniciar o mais breve possível, esses sonhos não demorarão tanto para acontecer.

Diogo em 08/03/2014 - 07h32 comentou:

Divertido, mas… bobinho. Alguns erros são sobre questões importantes – muita gente morreu sim por causa das políticas de coletivização de terra forçada do Stalin. Um genocídio chamado de Holodomor.

Responder

julio ferreira em 08/03/2014 - 08h01 comentou:

Argumentos fraquíssimos.

Responder

    Wagnerdc em 08/03/2014 - 15h06 comentou:

    E a sua crítica ao texto, né, fortíssima.

Luciano César em 08/03/2014 - 11h31 comentou:

Essa visão do comunismo que agora leio sempre esteve em meu coração como status de excelência para a humanidade. Mais entre a utopia e a ideologia que dialeticamente se confundia em meu coração e mente eu não via essa prática comunista entre os lideres mundiais e meus concidadãos locais. Creio que ideologia não combina com liberdade e entendo por mais que seja carregado de puerilidade afirmo que a utopia sim é superior as ações ideologizantes como afirma Karl Mannheim: " o poder do pensamento utópico como o ideologizante produz uma imagem distorcida da realidade social. (sic) a diferença é que a utopia é carregada de dinamismo necessário para transformar essa realidade na imagem que dela faz" . Sempre acreditei nesse comunismo utópico que etá além da natureza primária do ser humano! Bom texto e bons argumentos!

Responder

Armando em 08/03/2014 - 11h58 comentou:

Nunca, mas nunca mesmo, tanta sandice coube em tão poucas linhas. O texto distorce acontecimentos históricos comprovadamente existentes, absolve, como de costume, os comunistas de seus erros em função do ideal que pregam e cai no lugar comum dos textos esquerdistas em tratar todos os que defendem o capitalismo como idiotas alienados, servis e vitimizados pelo "deus" mercado. O texto é piegas, intelectualmente desonesto e milita muito mais em desfavor da causa que supostamente quis defender, já que tudo que consegue é reforçar bolorentos estereótipos. Então tem quem aplauda, triste…

Responder

    morenasol em 08/03/2014 - 14h01 comentou:

    mimimi de quem teve seus argumentos desmontados um a um ; )

    Diogo em 09/03/2014 - 15h07 comentou:

    Pô Cynara, até você dando uma de troll?

Halter Maia em 08/03/2014 - 12h37 comentou:

Para se compreender melhor o capitalismo, sugiro a leitura de um livro em 3 tomos que o descreve com precisão: O Capital de Karl Marx. Para uma descrição do socialismo vamos ter que esperar que ele se produza.

Responder

Marcel Fleming em 08/03/2014 - 13h57 comentou:

O texto é risível. Primeiro ele parte de uma premissa não declarada: a de que toda pessoa que segue ideais "não-socialistas" ou, que seja, de direita, é um ingênuo. Só um ingênuo acredita nas coisas que a autora diz que os direitistas acreditam. O tópico 1, por exemplo, é primário na tentativa de entender a ideologia por trás de quem defende uma sociedade com direito à propriedade e que entende que, naturalmente, as pessoas são desiguais. Em resumo, o texto tenta mostrar que só os comunistas e socialistas têm um minimo de discernimento. Não sei porque a autora não se muda pra Cuba. Vai com Deus… ops. Deus não existe.

Responder

    morenasol em 08/03/2014 - 14h01 comentou:

    "por que você não se muda pra cuba?" e depois a gente é que é contra a liberdade de expressão, né? pois não só não vou pra cuba como vou continuar aqui falando do socialismo pra seu desespero, mané. o choro é livre ; )

    Marcel Fleming em 08/03/2014 - 15h18 comentou:

    Acho que você não entendeu, manezinha. Não estou limitando a sua liberdade de expressão. Apenas acho que se você acredita nessa besteira de socialismo, deveria ir viver a realidade in loco. Entendeu, u quer que eu desenhe? Aliás, a sua apelação é típica dos esquerdofrênicos brasileiros.

    Gabriel em 10/03/2014 - 13h52 comentou:

    Cuba é uma ilha do caribe que ao invés de ter os indicadores sociais dos seus semelhantes – Honduras, Nicarágua, Jamaica, Haiti – tem números comparáveis aos dos países ricos. A economia está destroçada mas por culpa do embargo econômico dos EUA, que são tão tiranos quanto a URSS stalinista quando se trata de esmagar seu oponente. Não dá nem pra saber como as coisas teriam sido "ao natural" já que os EUA não deram outra alternativa a Cuba senão aceitar a ajuda da URSS. Que governante em sã consciência teria feito diferente?! Era ou se deixar se transformar em quintal e ser hoje uma Nicarágua ou uma Honduras da vida, ou jogar com as cartas disponíveis. Seu discurso é típico da direita alienada brasileira. Vá você morar na República Centro-Africana pra experimentar in loco os prazeres do capitalismo de periferia.

    Marcel Fleming em 08/03/2014 - 15h45 comentou:

    Aliás, Cynara. Se você fosse pra Cuba, não pra que você pare de exaltar o socialismo aqui, você quem sabe teria chance de conversar com a blogueira de lá, contra a qual seus pares esquerdofrênicos daqui se insurgiram, tentando impedi-la de falar… grande demonstração de defesa da liberdade de expressão..

    Ferramenta em 10/03/2014 - 16h53 comentou:

    qual blogueira? aquela lá que recebe mesada do tio Obama?

    Jorge em 12/03/2014 - 23h13 comentou:

    A prática é sempre esta: Desqualificar e caluniar quem discorda dos comunistas.

dorival em 08/03/2014 - 14h35 comentou:

Esse negócio de esquerda, comunismo e socialismo está ultrapassado.. O jovem está querendo é melhores serviços públicos e sociais. Empregos com salários dignos. Não importa o regime político. Querem respeito aos negros, às mulheres, aos pobres,aos gays, infraestrutura do país e banimento da corrupção.

Responder

    Lua em 10/03/2014 - 17h05 comentou:

    Que engraçado! O capitalismo liberal prega o estado mínimo e não oferece " serviços públicos e sociais", tão pouco consegue regular os mercados para que os salários sejam dignos. E também não promove a igualdade, pois precisa fixar padrões para garantir o lucro dos empresários. Dessa forma, essa discussão é plausível.

    Vitor B. em 01/04/2014 - 17h24 comentou:

    Muito boa sua resposta Lua. É tão interessante ver a pessoa se achando toda esperta criticando o Estado intervencionista (Socialismo) e exaltando o Deus mercado (Capitalismo) e ao mesmo tempo pedindo serviços públicos de qualidade, ou querendo estudar em universidade pública ou querendo passar em concurso público.

    Gilson Q em 01/12/2014 - 16h03 comentou:

    Porque ninguém se esforça para transformar nosso país em uma qualidade de vida semelhante ao Canadá, Japão ou Suécia? A América Latina é o único reduto que dá voz a essa loucura chamada socialismo. O PT está destruindo o país nos colocando rumo ao modelo bolivariano, e muitos ainda defendem que esse modelo é o que precisamos. Ditadura proletária que ajeita a vida de poucos e destrói a dos restantes. Que bela Justiça social. Quer conhecer o socialismo? leia a decálogo de Lenin.

Maria Ana em 08/03/2014 - 14h41 comentou:

Ótimas questões para se refletir, gostei do texto. O mais engraçado, é que os reaças, que ficam doidinhos quando leêm um texto com esse conteúdo, são os mais explorados pelo capitalismo e ainda o defendem com unhas e dentes. Trabalham oito horas por dia, ficam quatro horas no transito todo dia, não acompanham o crescimentos dos filhos, estão obesos, deprimidos e odiosos e ainda defendem as fortunas da meia duzia de Milionários e de grandes proprietários que exploram o trabalho dele o ano todinho, para que no natal ele passe três dias com a família na praia e se considere uma pessoa livre….ô dó…….America latina unida, socialista pelo povo e para o povo.

Responder

    Virgínia em 10/04/2014 - 20h59 comentou:

    Perfeito! Em poucas palavras resumiu a dor e a alegria de se viver no sonho da liberdade capitalista.
    O comunismo é uma utopia … o ser humano ainda não está desenvolvido o sificiente para entender que qualidade de vida somente se alcança num mundo fraterno, igualitário e livre … esse sistema está mais próximo do que é hoje a social democracia na Alemanha, por exemplo. Ainda falta muito chão … muitos ainda vão morrer em guerras financiadas pela indústrias de armas.

    Carla em 05/03/2015 - 02h58 comentou:

    Sim, Maria Ana , ficam doidos mesmo, pois nao entendem como alguem pode achar justo ter q pagar mais impostos do que paga, pois eh verdade q se mata de trabalhar. Cada um tem seus sonhos, alias nao entende tb pq foi ofendido e socado, pois estava protestando pelas causas "erradas" , achou q o Brasil era agora um pais livre. Tambem nao entende essa historia de q seu apto quitado apos 10 anos de sacrifio para pagar honradamente parcela a parcela, sabia q acabaria pagando o triplo do valor do imovel, mas quis realizar um sonho, de ter sua propria casa. Nem pensou q isso deveria ser um direito assegurado pelo estado. Mas, segundo a sra Chaui, a classe media eh burra, ignorante e odiavel, eh isso? Odeiam quem optou pela vida simples da labuta assalariada e nao se importa q assim seja. Odeiam quem comecou do nada e conseguiu amealhar o suficiente para se dar ao luxo de comprar o q queira, sem precisar e viaja para a os EUA, so porque pode, entao soh vai para fazer compras. Odeiam os q nao se incomodam com o lento amadurecimento da democracia, aaaafff, como vcs odeiam quem nao pensa como vcs, cansei…

Sebastião Corrêa em 08/03/2014 - 16h43 comentou:

Cynara, o esforço de esclarecimento é louvável. Mas acho que você comete o grande erro de adotar um ponto de vista "norte-americano" a respeito dessas questões. Os EUA, ainda que lar de esquerdistas, é um país que desconhece a esquerda em seu cenário político. Os democratas são, quando muito, liberais (direitistas liberais, ao contrário dos republicanos, que seriam direitistas antiliberais) – e liberais aqui no sentido original do termo, no sentido europeu do termo, que nada tem a ver com o "liberal" dos estadunidenses. O mesmo vale para o tal de "libertarian" – libertário, originalmente, eram os situacionistas (Debord, Vanheigen etc.), que adotaram o termo justamente para falar de liberdade sem serem confundidos com os liberais. O Brasil nada ganha em adotar a terminologia norte-americana para falar de política – uma terminologia confusa e, em sua raiz, conservadora. Você deveria voltar os olhos para a Europa (sem perder de vista os EUA, claro, que parecem mesmo ser a inspiração da direita burra que nessas terras grassa). Logo, seria preciso disputar também (ou principalmente) os conceitos – libertários deveríamos ser todos os seres humanos dignos da alcunha.

Responder

Marcelo C. em 08/03/2014 - 17h41 comentou:

Só acerebrados discutem a viabilidade do comunismo ou tentam defendê-lo em pleno século XXI. Haja paciência.

Responder

    Ferramenta em 10/03/2014 - 16h26 comentou:

    sim, viável mesmo é o maravilhoso mundo do capitalismo, e sua eterna reprodução de violência e desigualdade social. haja paciência.

daniel em 08/03/2014 - 18h56 comentou:

Achei o texto maravilhoso, porque retoma questões essenciais que não estão na pauta. Achei apenas infeliz esse título "para burros", pois o texto é uma reflexão muito boa também para muitos que dizem-se esquerdistas! E até para os que o são de fato! Afinal sempre é bom voltarmos ao princípio e novamente saber porque nós queremos um mundo diferente deste que aí está.

Responder

Damastor Dagobé em 08/03/2014 - 20h18 comentou:

Vi um extenso documentário sobre o famigerado muro de Berlim, construído por Walter Ulbritch então secretario geral do PC RDA… segundo o governo, o muro servia para a proteção do país, para evitar invasão, mas do lado de dentro (RDA), no pé do muro tinha um plano inclinado, uma rampa levando aos alicerces, às fundações, do dito muro para que, alguém acelerando um veiculo pesado e colidindo no muro ainda assim não pudesse romper a parede e…sair. Não entrar..não podia sair…entenderam????? as pessoas não podiam era sair…entrar parece que não era problema, nunca se soube de ninguém que quisesse isso.

Responder

José Eduardo em 08/03/2014 - 20h20 comentou:

Vamos parar de admirar Cuba, Venezuela, Equador, Bolívia e também Estados Unidos!
Que tal olharmos para Noruega, Finlândia, Holanda, Bélgica, Canada, Austrália…
Eu não quero o Brasil igual aos EUA, muito menos Cuba.
Quero liberdade para escolher meus governantes, não quero Reis eternos por sangue como os Castro, também não quero uma sociedade consumista que só se importa consigo mesma, onde o individuo impera.
O Brasil tem que ter uma economia forte E usar esse dinheiro para melhorar a vida de que precisa.
Não é isso que a Noruega faz com o dinheiro do petróleo?
Para os Bolivarianos de plantão: Quem usa melhor o dinheiro do petróleo Noruega ou Venezuela? Qual sociedade é mais justa?
O caminho para sermos Noruega é longo, mas nem de longe passa por Chaves ou Castro…

Responder

    Lgf em 09/03/2014 - 01h56 comentou:

    Agora sim, falou tudo meu caro, concordo 100% com você.

    cristian em 15/04/2014 - 00h40 comentou:

    Nossa eu sempre digo isso…parece que o mundo capitalista é um inferno mas dá uma olhada nos que deram certo, por que não segui-los? por que destruir tudo e implantar um sistema utópico que nunca saiu dos livros e que suprimi as principais liberdades e vontades (boas ou más) do ser humano? …

Malvina Cruela em 08/03/2014 - 20h21 comentou:

ahhhh agora entendi..deve ser por essa maravilha toda que o comunismo se encontra em franca expansão em todo o mundo..não se passa uma semana sem que um novo país tenha aderido a esse "novo" sistema onde se instaura o paraíso na terra e quem dele quiser escapar leva um tiro na cabeça…faz todo sentido..

Responder

Doutor Papanatas em 08/03/2014 - 20h58 comentou:

Não li a noticia mas li o titulo de uma matéria de jornal que me chamou a atenção: "americanos não compreendem o realismo mágico"..só pra situar os distraídos "realismo mágico" é um gênero literário tipicamente latino americano onde a realidade objetiva é somente uma nesga da totalidade cognitiva, composta muito mais de delírio, fantasia, fuga da realidade, distorções subjetivas, viagens na maionese e porralouquice em geral…no Brasil foi praticada com maestria por Dias Gomes principalmente inúmeros hermanos craques nas literaturas. E essa forma de "interpretar" a realidade é a unica que dá conta dessas especie de universo paralelo onde tudo está muito ou pouco fora foco, invertido, deturpado e distorcido.
As consciências resultantes parecem o produto do cérebro da criatura do Frankenstein no filme o Jovem Frankenstein quando o circunda deixa a massa cinzenta de alguém cair no chão e a recolhe com a pá de lixo…o que passa por pensamento por aqui só pode vir de um tipo de cérebro assim…por que só assim se explica nos dias que correm querer discutir coisas como "comunismo" a sério.

Responder

Dom_Marcelo_1 em 08/03/2014 - 22h42 comentou:

Não há algo melhor que esses dois, pergunto eu

Responder

Sandro em 08/03/2014 - 22h47 comentou:

Interessante e assustador como as pessoas nos comentários se agarram a ideias pre concebidas. Daqui 50 anos, vamos ver para onde o capitalismo levou a humanidade.

Responder

Heitor em 08/03/2014 - 23h05 comentou:

Muitos citam o comunismo como ditadura, sem no entanto conhecerem o cerne do verdadeiro comunismo.
Mas vamos imaginá-lo como uma ditadura: imaginemos um lugar como a Noruega, onde encontramos saúde, educação, infraestrutura etc, tudo de qualidade e público. Um lugar cheio de paz e harmonia, sem violência e com qualidade de vida. No entanto, imagine que nesse lugar os cidadãos não tem voz, não escolhem seus representantes, não escolhem políticas públicas etc, ou seja, uma ditadura (ó meu deus, uma ditadura, ó que horror).
Do outro lado, imagine um lugar onde os cidadãos tem que trabalhar dobrado pra ganhar esmolas, pagar impostos e não receber serviços públicos de qualidade, cercado de violência, onde as crianças são educadas para desde pequenas pisar nos outros para serem a nº 1, e onde a cultura não tem vez, apenas futilidades para imbecilizar a população. E neste outro lugar imagine que os cidadãos votam e tem direito de se expressar, mesmo não recebendo o que reivindicam. Isso seria a democracia.
Daí vem a pergunta, a democracia se diz melhor apenas pelo fato de poder votar e achar que tem voz?? Liberdade??? Tenho liberdade mas não tenho comida, tenho liberdade mas não tenho segurança, tenho liberdade mas não tenho educação.
Uma ditadura, terra de um homem só, mas que dá ao povo tudo que este necessitar, não seria melhor que a "democracia" selvagem, esse matadouro que vivemos??
Minha convicção é esta. Salve o ideal comunista!!!

Responder

Nuno em 08/03/2014 - 23h51 comentou:

O Brasil é realmente um país exótico. É lotado de comunistas/socialistas, gente acometida de esquerdopatia grave, mas que usufruem da internet mantida pelos porcos capitalistas e que ainda mandam os filhos de férias pra Orlando tirar foto com o Mickey. Conheço alguns e me divirto, assim como me diverti com o texto que tenta defender o indefensável.

Responder

    risos em 10/03/2014 - 16h23 comentou:

    que mentalidade medíocre. o grande problema dos reaças é manter um mínimo de coerência em seu pensamento. ora, se a internet é coisa exclusiva do capitalismo (hahaha), partindo desse pressuposto, o sujeito que come pão, ou que usa roda em seu automóvel teria que ser considerado um homem neolítico.

    Marta em 10/03/2014 - 21h28 comentou:

    ???????

    Vitor B. em 01/04/2014 - 17h31 comentou:

    Deve ser porque você não usa serviços que se utilizam de satélites soviéticos, né?

Joao Filho em 09/03/2014 - 01h58 comentou:

1. Somente as economias comunistas se apoiam em violência de Estado.

A defesa da propriedade privada necessita, sim, da violência do estado para se prevalecer contra quem queira usurpar esse direito. A Inglaterra foi o primeiro país do mundo a reconhecer o direito de propriedade a invenções no século XVIII. Deu no que deu: a Revolução Industrial. A violência contra a propriedade privada do socialismo tem o vezo de desestimular qualquer esforço de criação. Numa sociedade socialista jamais seria criado um I-Phone.

2. As economias capitalistas são baseadas em livre comércio.

Quanto mais rico um país, mais liberdade de escolhas terá sua população, já dizia Amartya Sen. Nos EUA , o extermínio de povos não era uma necessidade do capitalismo, mas do modelo antigo de conquista aplicado pelos colonizadores nas Américas. Se o extermínio de povos e a conquista territorial fosse um pressuposto para o capitalismo, todos os países do continente teriam o grau de desenvolvimento dos EUA, pois todos e até em maior grau, exterminaram populações indígenas. Já, os teóricos do socialismo propõem que ele só é possível em nível mundial, o que os fez apoiar com armas e dinheiro ações violentas em todo o mundo! De fato, tanto o socialismo soviético quanto o chinês tinham a conquista de territórios como objetivos estratégicos.

3. O comunismo matou 110 milhões* de pessoas por resistir ao fim da propriedade privada.

O socialismo/comunismo EXIGE a violência extrema contra seu próprio povo, pois pressupõe, além da expropriação dos meios de produção, a economia planejada. O que implica que as pessoas vão ter que morar e trabalhar onde o estado assim o determinar. Pode ser que no capitalismo as pessoas não possam realizar seus sonhos de trabalho e moradia, mas pelo menos, nele, elas podem sonhar.

4. Governos capitalistas não cometem atentados aos direitos humanos.
Governos capitalistas podem cometer crimes contra os direitos humanos, mas isso não é uma exigência do capitalismo. Já o socialismo exige a supressão dos direitos individuais, o de ir e vir e de lutar pela sua própria vida. Os países onde o meio ambiente foi mais vilipendiado foram os do socialismo real. Vide a destruição das terras agricultáveis na Coréia do Norte e a redução do volume do Mar Morto e o acidente de Chernobil, causados pela URSS.

5. O comunismo americano do século 21 iria se assemelhar aos horrores soviéticos e chineses.

O que o autor propõe é o comunismo ideal, que é igualzinho o meu capitalismo ideal. Todos competindo com as mesmas oportunidades e com todas as facilidades das inovações proporcionadas pelo capitalismo. E as inovações serão sempre necessárias, daí o capitalismo também.

6. O comunismo promove a uniformização

Igualdade no capitalismo ideal (se os socialistas podem ter um socialismo ideal, os capitalistas também podem) é a igualdade de oportunidades. No socialismo, é a igualdade de riqueza, de bens, desconsiderando a própria vontade de boa parte dos indivíduos ao ócio, que no capitalismo pode resultar em menor acúmulo de riqueza, mas no socialismo resulta em apropriação injusta do trabalho alheio.

7. O capitalismo promove a individualidade.

Na Suíça, na Dinamarca, na Alemanha, em regiões rurais dos EUA e já em algumas boas cidades do interior do Sul do Brasil, a qualidade de vida é muito boa, com excelentes indicadores educacionais e de saúde. Para que as populações tenham mais conforto e qualidade de vida, e é desse ponto que os socialistas sempre se esquivam, é necessária MAIS PRODUÇÃO! Residências mais amplas exigem terrenos mais amplos que só podem ser acessados por sistemas de transporte público de grande capacidade. O estado é que tem o papel de investir em infraestrutura, e ele retira seus recursos dos impostos que são proporcionais à PRODUÇÃO! Não há como dar mais qualidade de vida sem uma alta produtividade da economia, e nisso o capitalismo é muito superior pelos estímulos à inovação e à proficiência dos empresários.

Responder

    Léa em 18/09/2014 - 06h23 comentou:

    Perfeita argumentação.
    Difícil q compreendam q o bolo que cresce no socialismo e supostamente será repartido irmamente na utopia comunista não aparece e cresce por abiogênese. Tem trabalho e ainda mesmo q as oportunidades fossem iguais, ainda haveria os q as usariam melhor e os q se encostariam.
    Já temos socialismo no Brasil e comunismo é a cenoura q faz andar o burro de carga q somos aqui.

kracman99 em 09/03/2014 - 13h28 comentou:

Interessante, mas faltou dizer que comunista não come criancinha (isso é coisa de padre católico) e que não existem demônios, pois os caras adoram nos por no lado "du mal" . Vide Padre Paulo (o otário católico olavete) que diz que Marx foi um gênio, mas para o mal. (WTF?!)

Responder

Libertário em 09/03/2014 - 16h59 comentou:

"Quando a Internacional foi formada nós expressamente formulamos o grito de guerra: a emancipação da classe trabalhadora deve ser alcançada pela PRÓPRIA classe trabalhadora. Não podemos, portanto, cooperar com as pessoas que dizem que os trabalhadores são muito ignorantes para emancipar-se e devem ser libertados primeiro de cima por burgueses e pequenos burgueses filantrópicos." Marx e Engels (1879) –> http://goo.gl/PsP46z

Nas experiências do séc. XX ditas comunistas, os trabalhadores não tiveram o controle necessário para aplicarem a LIVRE ASSOCIAÇÃO DOS PRODUTORES. Caíram num governo centralizado.
Inicialmente, os sovietes, tiveram os conselhos dos trabalhadores, o que é essencial para o socialismo, mas que infelizmente foram acabados por Lenin e Trotsky. A partir de então, o socialismo se torna inviável, já que é necessária a participação dos trabalhadores. Depois vem o planejamento central com Stálin, algo que vai totalmente contra a Livre Associação dos produtores, pois não permite que os trabalhadores se organizem sob a autogestão.
Muitos comunistas foram contra (e com razão) o caminho que a URSS estava tomando, e muitos foram mortos por isso. A URSS matou mais comunistas que qualquer país.

O comunismo pressupõe uma democracia participativa, por isso os conselhos operários são necessários para a tomada de decisões, de modo que o poder não esteja concentrado num grupo de burocratas.

O Autogoverno dos trabalhadores permitiria que cooperativas se associassem livremente umas as outras sob um plano comum. Iniciando-se, assim, a fase inicial do comunismo.

Com a exceção da experiência da comuna de Paris ( que foi violentamente massacrada pelo governo francês) nunca houve a livre associação.

Há uma experiência atual muito interessante no país Basco – a corporação Mondragon. É um conglomerado de mais de 200 empresas cooperativas controlada pelos trabalhadores. Um exemplo que os socialistas deveriam dar toda atenção.

Infelizmente, há muitos socialistas vulgares. Deviam questionar os estados autodeclarados 'socialistas' (Cuba, CN, China etc) pela não participação dos trabalhadores nas decisões, falta da autogestão…

Responder

    Ferramenta em 10/03/2014 - 05h10 comentou:

    correto colega, voce apenas esqueceu de analisar que seria impraticável, no sentido histórico, um "isolamento" dos países ditos socialistas do restante do mundo, que vivenciava um período de intensos conflitos e disputas geopolíticas pelas potências imperialistas capitalistas, para tentar aumentar a esfera de influencia destes países sobre o globo, e estrategicamente também sufocar os países emancipados do capital e que impunham alguma resistência a este avanço, algo que continua a se desdobrar mais ou menos da mesma forma até os dias de hoje.

    para que a livre associação dos produtores se realizasse na sua forma idealizada, seria preciso a garantia de um espaço de reprodução destas práticas, e livre da intervenção imperialista. e como fazer isso? o exemplo do massacre à comuna de paris foi perfeito, pois não havia uma garantia de proteção territorial, um Estado socializante que garantisse a defesa e soberania das práticas de livre associção, conselhos, comunidades, cooperativas, etc.

    já a referência aos "socialistas vulgares", lamentável o termo, pois isso denota no mínimo um tipo de comportamento arrogante estruturado pelo vanguardismo voluntarista pequeno-burgues. abraços.

    Libertário em 10/03/2014 - 15h20 comentou:

    Colega, não quis ser arrogante, perdão se acabei sendo. É que infelizmente alguns se declaram socialistas, mas ficam presos num estatismo que não permite a organização dos trabalhadores.

    Sim, como vc disse é preciso de uma proteção para que a livre associação ocorra, mas que seja organizada de forma horizontal, sem centralização de poder.
    Abraços!

    Ferramenta em 10/03/2014 - 20h41 comentou:

    concordo contigo, abraços de luta!

aaa em 09/03/2014 - 18h02 comentou:

"For dummies"? A "dummy" é a autora, que claramente confunde a ação de políticos megalomaníacos e governos estatistas com "capitalismo". Por exemplo: se capitalistas defendem propriedade privada e liberdade de escolhas, como algum capitalista defenderia coisas como escravidão, colonialismo ou repressão social?

Estes elementos que mancham a história humana só aparecem quando um grupo de pessoas coloca o Estado como mais importante do que a liberdade e o livre comércio. Fora isso, citou livros de autores claramente esquerdistas/marxistas, mas faltou ler Smith, Hayek, Friedman, Hans-Hoppe…

Responder

Bacellar em 09/03/2014 - 18h42 comentou:

Dummies é a palavra chave. Como eu gostaria que as tucanetes internautas escutassem uma declaração em off de um grande empresário ou um vereador tucano por exemplo, seria muito engraçado…Alias podiam ir todos morar num livre-mercado desregulado e sem intervenção estatal tipo a Somália e depois em Cuba para comparar…

Responder

Abner em 09/03/2014 - 19h14 comentou:

Quanta baboseira, sem comentários!

Responder

aaa em 09/03/2014 - 19h14 comentou:

Eu moraria fácil nos países mais capitalistas do mundo segundo instituições odiadas por esquerdistas, como a Heritage Foundation, Instituto Mises, Millenium, etc. São elas: Suíça, Nova Zelândia, Hong Kong, Cingapura, além de Suécia, Dinamarca e Noruega. Países com impostos em geral baixos (por exemplo, não possuem impostos sobre heranças), alta privatização, livre concorrência, pouca burocracia, mercado desregulado, defesa da propriedade privada. Gostaria de ver comparações desses países com Cuba, Venezuela, a falecida URSS, ou até mesmo os EUA – que deixaram de ser liberais faz tempo.

Aliás, empresários e tucanos fazendo parecerias "em off" não é liberdade econômica/livre mercado, quando vão entender isso?

Responder

    Vitor B. em 01/04/2014 - 17h38 comentou:

    Tá "serto". A carga tributária nos países escandinavos é baixa sim. HAHAHA

malvina cruela em 09/03/2014 - 19h24 comentou:

deixa eu soletrar: nenhum povo, em nenhum lugar, em nenhum tempo adotou o comunismo se esse mesmo povo já tivesse conhecido a liberdade antes…explicando melhor ainda, só quem tem alma de escravo acha que comunismo é opção…na Europa quem fez isso foram os…eslavos, que traduzindo quer dizer…escravos.

Responder

ANTONIO G. CAVAl em 09/03/2014 - 19h26 comentou:

Pergunte-se aos cubanos , aos alemães orientais hoje livres juntos aos ocidentais, aos chineses, aos Norte coreanos , se Socialismo e Comunismo são tão bons e porque tantos sofrem nele e querem fugir dele. TENHO CERTEZA QUE O PIOR CAPITALISMO SEMPRE VAI SER MELHOR QUE QUALQUER SOCIALISMO OU COMUNISMO JUNTOS , SÃO A FIGURA ÚNICA DO AUTORITARISMO PASSADO. A JUVENTUDE HOJE NÃO SE ENGANARÁ JAMAIS. NO SOCIALISMO ASSIM COMO NO COMUNISMO O QUE VEMOS É DITADORES EM CARGOS VITALÍCIOS , E AÍ , QUEM ARRANCOU DO FIDEL CASTRO O CARGO NÃO FOI O IRMÃO DELE NÃO , FOI A IDADE , SE ELE NÃO FICASSE VELHO JAMAIS SAIRIA DO PODER ETERNO ………..ENGANE-SE QUEM QUISER……….PODEMOS AJEITAR O CAPITALISMO APRENDENDO A VOTAR.

Responder

Ron em 09/03/2014 - 21h14 comentou:

O comunismo parte do princípio de que há recurso para satisfazer as necessidades de todos aqueles que os querem/necessitam.
Isso não ocorre e é inviável.

Responder

Jorge Alberto em 09/03/2014 - 23h07 comentou:

Há uma verdade que até o mais imbecil dos humanos não teria como refutar: o comunismo fracassou em todos (TODOS!) os países em que foi experimentado. A URSS e os países do leste europeu abandonaram o comunismo há muito tempo. A China fez reformas e adotou o capitalismo como sistema econômico. Cuba e Coréia do Norte continuam comunistas mas são nulidades econômicas e vivem em extrema pobreza.

Responder

Bacellar em 10/03/2014 - 01h16 comentou:

Alias porque ir ate a Somalia né? Longe demais…Vão ver as belezas do capitalismo ali no Jd.Pantanal…3 semaninhas no Jd.Pantanal pra ver o outro lado da moeda…
Ah não…Eh mesmo….Desculpa, esqueci que segundo a meritocracia liberal quem nasce no Jd.Pantanal ja nasce inferior e vagabundo…
Vcs sao uns comédias mesmo! Vota no Aecio e no Campos! Esses sim são administradores! pfff…Rrredicolos.

Responder

Lenir Vicente em 10/03/2014 - 01h50 comentou:

Concordo com a Maria Ana. Achei o texto claro e até didático. Ninguém em sã consciência pode louvar a brutalidade contra os russos que discordaram da direção que Stalin deu à Revolução. Mas tb. não se pode fechar os olhos para a tirania embutida no capitalismo onde as classes dominantes sempre são contempladas com privilégios em detrimento da grande maioria. Vide a crise causadas pelos bancos americanos em 2008. Tratou-se logo de salvar o "capital" e os trabalhadores pagaram a safadeza com seus empregos indo pro beleléu. Cuba era a lixeira dos americanos na era Batista. Um cassino aberto para os mafiosos e para quem queria ganhar dinheiro fácil. Só não conseguiu atingir as metas traçadas Fidel e Chê na revolução porque ali do lado da ilha existe um país chamado Estados Unidos. Mas o "Golias" está sendo derrotado pela união da América Latina. Quem viver verá.

Responder

Jair Cardoso em 10/03/2014 - 06h23 comentou:

O texto é fraudulento do início ao fim, logo no começo ele diz: "Se eu reivindico a mansão de alguém, por mais libertário que seja, ele vai recorrer ao governo e às suas armas para me colocar no devido lugar."

Que negócio é este de reivindicar a propriedade de alguém? Em linguagem jurídica isso é roubo e todo e qualquer roubo, que se configura um crime deve ser tratado como tal. Só na cabeça de vocês, ditos socialistas, que podem roubar propriedade alheia como piratas e ainda achar que é algo extremamente honesto. Vão se tratar, isso é doença!

Responder

    Vitor B. em 01/04/2014 - 17h41 comentou:

    É que todo mundo tem um lugar pra morar, por isso é justo alguém ter como sua propriedade pedaços de terra com km².

Gulart de Moura em 10/03/2014 - 06h27 comentou:

Cynara Menezes,

Muito acertado o título do seu post. Aliás, o assunto foi realmente abordado para indivíduos com imensas dificuldades cognitivas. Mas permita-me a inclusão de um 8º (oitavo) tópico de suma importância e brutal esclarecimento para o tema: quando Karl Marx afirma que “o valor da mercadoria é a quantidade de trabalhado socialmente necessário para a sua produção” – sendo este raciocínio um dos pilares do marxismo-comunismo -, seria esta a realidade de fato? Ele está querendo dizer que o valor da mercadoria está incorporado nela pelo simples fato de ter sido produzida, o que é uma bobagem! O valor é algo que só se cogita em função do mercado – do comércio – e não da produção! Nenhuma mercadoria vale alguma coisa pelo simples fato ter sido produzida; ela só vale pelo fato de alguém querer comprá-la ou não. Inclusive, esta é a resposta de Ludwig von Mises para essa estupidez marxista. O capitalismo é um sistema econômico que existiu antes mesmo de alguém formulá-lo teoricamente e provou suas virtudes desde a superação do mercantilismo, explicando uma realidade já existente. Em hipótese alguma se trata de mera ideologia: é sempre a análise científica de processos econômicos existentes e dos meios objetivos de aumentar sua eficiência. Diferente do comunismo, que muito tempo antes de sequer existir como estratégia, já tinha seus ideólogos e símbolos retóricos. O comunismo é a atribuição ideológica dos méritos imaginários de um pseudo-futuro. O capitalismo é uma realidade continuamente aperfeiçoada pela ciência.

É um simples comentário, mas, quebrando a ordem, ao final gostaria de intitulá-lo “Comunismo para Não-Idiotas”.

Abraço,

Gulart.

Responder

    Ferramenta em 10/03/2014 - 16h36 comentou:

    vamos aplaudir a tentativa de argumentação. o sujeito lê uma frase retirada do google, totalmente descontextualizada sobre a teoria do valor e fetiche da mercadoria de Marx, e escreve uma pseudo tese tentando justificar a eficácia de um sistema que se estrutura pela escravização, exclusão, desigualdade e violência, e ainda quer reivindicar para si alguma autoridade sobre o assunto. nos poupe disso por gentileza.

    Cassiano em 11/03/2014 - 14h28 comentou:

    O texto foi publicado realmente para "dummies", assim como você. Quem é essa blogueira insana para dizer que os leitores não tem discernimento para saber que tudo que ela falou é pura bobagem? Aliás, ela realmente quis enganar aqueles alienados que não sabem de nada, assim como o Lula…

    Ferramenta em 13/03/2014 - 07h43 comentou:

    clap clap clap (risos).
    alguém por favor informe ao pretenso ilustrado acima que o ataque gratuito não funciona como argumento, e sim como atestado de ignorância.

    Alvaro Fernando em 11/03/2014 - 18h31 comentou:

    Percebe-se claramente nesse seu comentário como desconhece completamente a teoria marxiana do valor, assim como também desconhece o 'famoso' liberal von Mises!
    Não à toa defende 'irracionalmente' o liberalismo econômico, prova maior do desconhecimento da Ciência denominada Economia POLÍTICA.

    Ferramenta em 13/03/2014 - 07h37 comentou:

    camarada, seria mais fácil aparecer uma galinha com dentadura do que um reaça com um mínimo de argumentação coerente. abraço.

Fernanda de Aquino em 10/03/2014 - 10h13 comentou:

Sugiro à colunista que informe-se em fontes não doutrinárias antes de sair por aí falando bobagem. Leia, por exemplo, Uma Teoria Sobre Socialismo e Capitalismo, de Ludwig von Mises. Sua vida vai mudar e todas aquelas que você alcança hoje com seu conhecimento equivocado.

Responder

    Ferramenta em 10/03/2014 - 16h49 comentou:

    viva o liberalismo! viva o livre mercado, o nosso grande deus salvador! vamos observar uma pérola do tal pensador?

    "O único fato sobre a Rússia sob o regime soviético com que todas as pessoas concordam é: que a qualidade de vida do povo Russo é muito menor do que a do povo no pais que é universalmente considerado como o paradigma do capitalismo, os Estados Unidos. Se fôssemos considerar o regime soviético um experimento científico, poderíamos dizer que a experiência demonstrou claramente a superioridade do capitalismo e a inferioridade do socialismo."

    e o que o Sr Von Mises diria sobre a crise iniciada em 1929? se o capitalismo é tão superior e eficaz, porque os socialistas e a esquerda em geral dos EUA são tão perseguidos e criminalizados historicamente? lá não é a famosa terra da liberdade onde o capitalismo triunfou? ah, os milhões de sem-teto e desempregados por conta da crise que se arrasta lá desde 2008 te mandaram um salve, miguxa liberal.

    Felipe em 12/03/2014 - 23h29 comentou:

    Sr. Mises diria o que de fato disse em suas obras: os EUA da década de 1920 tinham um sério viés socialista. A partir do momento que criaram a Federal Reserve optaram por este caminho. Antes do Fed nenhuma crise foi tao persistente quanto a de 29 (esta é de Rothbard, se nao me engano). Se quiser conferir a raíz do argumento, capítulo XII de "Acao Humana", chamado "A esfera do cálculo econômico".

    Acreditar que os EUA do século XX e XXI sao um exemplo de capitalismo intato é testemunho de uma incompreensao profunda de toda a teoria econômica da chamada "escola austríaca", da qual Mises faz parte. Para nao tornar a resposta longa demais, poderia me referir a "Thomas Woods, 'The Free Market: Fallacies and Facts'".

    Perdoe-me de verdade se o vídeo em inglês soa arrogante. Eu nao achei os vídeos em português tao pontuais e sucintos como Woods. A acentuacao incorreta se deve ao teclado estrangeiro.

malvina cruela em 10/03/2014 - 11h54 comentou:

loucura é uma doença extremamente contagiosa..eu mesmo, sensata que sou me pego discutindo, a sério coisas como comunismo..que nunca existiu de verdade nem existe mais em nenhuma parte a não ser no parque dos dinossauros ideológicos do caribe, a disneylandia da esquerda e destino do turismo sexual dos pervertidos de todo tipo…
ou a Coreia do Norte? o museu a céu aberto, do stalinismo mais tresloucado e doidivanas que se possa imaginar…e que não me venham falar da China, o capitalismo perfeito, selvagem e incontido pq opera sob a ditadura mais fechada do mundo e se baseia no trabalho escravo mais abjeto.
Por falar nisso concordo com os esquerdista que o capitalismo é a pior desgraça que pode existe, mas que só não é pior que o comunismo, porque esse não tem a minima ideia do que seja liberdade ou pra que serve.

Responder

Alexandre em 10/03/2014 - 14h02 comentou:

Não acredito que vivemos no Capitalismo, nunca nem saímos do feudalismo da idade média, deram uma maquiagem, criaram o consumismo e chamaram isso de capitalismo, o mesmo vale para as tentativas de implantar o comunismo.

Responder

Hilton Miranda em 10/03/2014 - 14h08 comentou:

Todo sistema Capitalista ou Comunista é comandado por uma classe de políticos milionários que destoam do povo. Basta ver Cuba, tem o povo sofrido com migalhas, e seus mandantes morando em palacetes, melhores hotéis, melhores empregos.

Responder

Mirts Lacerda em 10/03/2014 - 14h30 comentou:

Gostei do comentário da Maria Ana e o ressalto aqui: "Ótimas questões para se refletir, gostei do texto. O mais engraçado, é que os reaças, que ficam doidinhos quando leêm um texto com esse conteúdo, são os mais explorados pelo capitalismo e ainda o defendem com unhas e dentes. Trabalham oito horas por dia, ficam quatro horas no transito todo dia, não acompanham o crescimentos dos filhos, estão obesos, deprimidos e odiosos e ainda defendem as fortunas da meia duzia de Milionários e de grandes proprietários que exploram o trabalho dele o ano todinho, para que no natal ele passe três dias com a família na praia e se considere uma pessoa livre….ô dó…….America latina unida, socialista pelo povo e para o povo." FALOU E DISSE, MARIA ANA!

Responder

Amilto JosePotrich em 10/03/2014 - 15h14 comentou:

Genial a analise do Jesse. Pena nao ter citado os 30 milhoes de indianos que marreram de fome quando os ingleses obrigaram os agricultores a plantarem trigo, eliminando o escambo praticado naquele pais dominado.

Responder

Bruno Campos em 10/03/2014 - 16h58 comentou:

Recentemente um ministro da educação da Venezuela disse em uma entrevista: “não vamos tirar os pobres da pobreza para que não se transformem em classe média, e se transformem em opositores”…Logo depois da revolução cubana Hubert Matos cobrou de Fidel a promessa de dar participação nos lucros aos trabalhadores e ele respondeu: “isso não podemos fazer, pois se tiverem liberdade econômica vão querer liberdade política” isso é a essência do socialismo: manter o povo na dependência dos “ungidos”. Um grupo de burocratas do partido, parasitas, exploradores daqueles que realmente produzem, controlando a vida dos cidadãos de cima para baixo.

Responder

    Ferramenta em 10/03/2014 - 20h47 comentou:

    post recheado de MUITA carência de fontes.

Roland Scialom em 10/03/2014 - 18h13 comentou:

O problema não está na diferença entre comunismo e capitalismo. O tipo de homem que está aí não é nem capaz de perceber qual é este problema e defini-lo precisamente para que se possa corrigi-lo. Talvez na próxima humanidade haja uma massa crítica consciente desses fatos. Por enquanto, uma forma de caricaturar este problema é a célebre música do Ultrage a Rigor: "Filho da Puta". A maioria das sociedades ao redor do mundo só conhece um tipo de organização que pode ser caricaturado com a música do Ultrage a Rigor. Digo "só conhece" no sentido de "só é capaz de se organizar dessa forma". As tentativas de corrigir essas deformações em foruns mundiais estão longe de dar frutos.

Responder

mabm em 10/03/2014 - 19h22 comentou:

Olá!

Eis aqui um gráfico que vale mais do que mil palavras:
http://s30.postimg.org/4gvfxo269/economic_freedom

Algumas instruções para "ler" o gráfico:

01. No eixo horizontal do gráfico há o "Índice de Liberdade Econômica no Mundo" (ILEM) calculado pelo Fraser Institute. Esse índice, basicamente, mede o quão forte são as instituições de livre mercado de um país.

02. No eixo vertical há o "Índice de Desenvolvimento Humano" (IDH) calculado pela ONU. Os dados são para os anos de 1980, 1985, 1990, 1995, 2000, 2005 e 2010.

03. A seta vertical representa a média do "Índice de Liberdade Econômica no Mundo", isto é, amostras à esquerda dessa seta estão abaixo da média, ao passo que as amostras à direita da seta estão acima da média.

04. A seta horizontal representa a média do "Índice de Desenvolvimento Humano", ou seja, amostras abaixo da seta estão abaixo da média e as amostras acima da seta estão acima da média.

Algumas informações óbvias que podem ser "lidas" a partir do gráfico:

Legenda:

ILEM: Índice de Liberdade Econômica no Mundo
IDH: Índice de Desenvolvimento Humano

01. Os países com os piores IDHs são, no geral, aqueles em que as instituições de livre mercado estão ausente ou são muito precárias.

02. Observem que apenas umas cinco amostras que estão abaixo da média do ILEM (seta vertical) possuem IDH considerado muito alto.

03. A esmagadora maioria das amostras que estão abaixo da média do IDH (seta horizontal) possuem um ILEM menor do que 7.5, enquanto que uma quantidade considerável de amostras com IDH alto ou muito alto também possuem um ILEM acima de 7.5.

04. Observem que no intervalo do ILEM de 0 até 2.5 não há nenhuma amostra com um IDH considerado alto ou muito alto. Há apenas uma amostra e com IDH considerado baixo.

05. Observem, agora, que no intervalo do ILEM que vai de 7.5 até 10 estão localizadas as amostras com os melhores IDHs.

06. As amostras que estão abaixo da média do ILEM possuem os piores IDHs, enquanto que as amostras que estão acima da média do ILEM possuem os melhores IDHs.

06. As amostras com os melhores IDHs são, no geral, aquelas em que há fortes instituições de livre mercado.

Apenas um aviso: Correlação não é causalidade.

Até!

Responder

Alvaro Fernando em 10/03/2014 - 20h03 comentou:

Excelente!
Prova de que existe vida inteligente até nos EUA!
Parabéns, mais uma vez, Socialista Morena, pela escolha dessa publicação.

Responder

Marcos Sodré. em 10/03/2014 - 21h39 comentou:

Show! A Améria Latina vai se tornar comunista e não demora muito.

Responder

MARCOS SODRÉ ROCHA em 10/03/2014 - 21h43 comentou:

Viva o PT no Brasil, Viva Perôn na Agentina, viva Salvador Alende no Chile.
Che, obrigado comandante pela sua luta. Suas idéias estão vivas e se movimentando.
Logo, logo a América do Sul se tornará livre e socialista.
Força na luta .
Força Sempre.
Marcos Sodre – Irecê – Ba

Responder

victor em 10/03/2014 - 21h52 comentou:

Adorei.
Não posso me dizer comunista, mas detesto os mitos repetidos à exaustão pela direita.

Responder

Gabriela García em 11/03/2014 - 01h56 comentou:

É, texto acima da média… Só que ele esqueceu de citar o maior erro senso comum sobre o assunto: A URSS e a China não foram socialistas nem comunistas. Foram um capitalismo de Estado.

Responder

Luiz braga em 11/03/2014 - 12h16 comentou:

Pq vc comunistas nao pedem um pedaco de terra no Brasil, tipo o piaui, acre, sei la aonde e fundem um pais tptalmente como cuba. Ai levem pra la os bolsa familias, as minorias , colquem os mensaleirosra tomar conta. Pronto estaria resolvido o problema. Deixava a gente aqui no brasil como ele e .

Responder

    morenasol em 11/03/2014 - 14h21 comentou:

    pra vocês reinstalarem a escravidão, né? ; )

    damyana em 11/03/2014 - 14h49 comentou:

    Falando em escravidão, fico me perguntando qual a diferença entre o moderno funcionário de uma empresa e o antigo escravo? Pelo que percebi num primeiro momento é basicamente o custo: o antigo escravo saía mais caro que e o moderno funcionário dedicado, que veste a camisa da empresa, além do que, o funcionário aceita fazer trabalhos que o escravo só faria mediante a ameaça de ser chicoteado. O moderno trabalhador tem a certeza de que é livre, o antigo escravo não tinha essa ilusão, pois as correntes que o prendiam eram óbvias, as que prendem os trabalhadores de nossos dias são sutis, simbólicas, mais difíceis de serem quebradas: financiamentos bancários, manter os filhos na escola, as intermináveis prestações nos cartões de crédito pela aquisição de bugigangas que nos fizeram acreditar serem indispensáveis para sermos "felizes" (seja lá o que isso signifique). Ao trabalhador moderno exige-se que ele se entregue de corpo e alma para o sucesso da empresa. O custo disso é o abandono de si mesmo e da própria vida em função do seu empregador. O escravo podia ao menos sonhar com a liberdade, o moderno trabalhador não, afinal ele já é "livre"!

Marcelo Paz em 11/03/2014 - 12h29 comentou:

É impressionante como se pode relativizar as coisas. Os grandes expurgos não correspondem a maioria das mortes da época de Stalin. Comunistas não foram as maiores vitimas de Stalin. Só de fome na Ucrânia morreram muito mais do que todos os expurgados juntos. O autor ainda cita a fome chinesa como um erro de calculo, como se não tivesse sido intencional, e esquece outros absurdos do maoismo, como a revolução cultural. Esquece de Pol Pot, que conseguiu a proeza de matar 1/4 da população de Camboja. Além de todo o aparato repressivo da Europa oriental, muro de berlim, coréia do norte, os milhões que morreram de fome no Derg etíope (sob atuação direta dos cubanos), entre outros que ficaria o dia inteiro citando. Isso só me dei ao trabalho de falar sobre o item 3. O jornalista fala dos jornalistas da FOX que " insultam o sofrimento de milhões de pessoas que morreram", mas pra mim insulto a eles é levantar bandeira de regimes genocidas e tentar relativizar seus crimes.

Responder

spcamerastyle em 11/03/2014 - 13h04 comentou:

Juro por Deus: NUNCA VI tanto monte de merda no formato de texto como este. Uma verborragia totalmente sem sentido e sem lógica. Honestamente, estou impressionado com a capacidade que certas pessoas têm de se descolar da realidade e, mesmo assim, desejar transmitir ideias absurdas como sendo sensatas e equilibradas. E o mais incrível é conseguir arregimentar uma legião de admiradores.

Responder

    morenasol em 11/03/2014 - 14h20 comentou:

    incomodado? ; )

    spcamerastyle em 11/03/2014 - 14h35 comentou:

    Sim, um pouco. Não quero viver em um país comunista e acho que estamos caminhando para esta situação. De qualquer maneira, obrigado por publicar meu comentário.

    Cassiano em 11/03/2014 - 16h03 comentou:

    Essa morena comuna não tem argumentos e fica postando asneiras. Defesa cega de ideais que não conhece. Infelizmente, porque existem pessoas assim é que esse país está indo pro vinagre…

    Ferramenta em 13/03/2014 - 07h48 comentou:

    e qual é o teu argumento para o debate (se é que algum dia já ouviu falar esta palavra), além de pronunciar apenas adjetivos, e dizer que os outros estão errados e só voce estar correto?

    Takarracha em 13/03/2014 - 16h50 comentou:

    Exato. Comunismo ou socialismo são lixos históricos. Debater isso é perda de tempo. Aliás, nem argumento isso são, por isso, qualquer um que se posicione contra esses lixos estão certos, sem precisar debater nada.

damyana em 11/03/2014 - 13h12 comentou:

Socialismo e capitalismo, par de opostos dialéticos, ambos igualmente falsos porque parciais em suas abordagens. As tentativas socialistas no mundo fracassaram, as capitalistas também, embora seu processo de decadência seja mais lento (o planeta simplesmente não tem recursos para sustentar esse modelo), talvez por isso muitos pensem que o capitalismo funciona. O erro básico no discurso capitalismo x socialismo vem desde a época dos sofistas gregos, que afirmavam serem verdadeiras tanto a tese quanto a antítese daí fazer sentido defender tanto uma quanto a outra, o que não faz sentido em termos de lógica. Neste cenário o que resta é procurar os pontos validos tanto no capitalismo quanto no socialismo para uma síntese destes dois pólos. Alguns países parecem ter conseguido isso no sistema que ficou conhecido como social-democracia. São países com alta qualidade de vida e baixa diferença entre os extremos sociais. Talvez o caminho seja por aí!

Responder

    Ferramenta em 13/03/2014 - 08h27 comentou:

    boa. aqui acho que cabe uma citação, palavras do prof Antonio Candido

    "O que se pensa que é face humana do capitalismo é o que o socialismo arrancou dele com suor, lágrimas e sangue. Hoje é normal o operário trabalhar oito horas, ter férias… tudo é conquista do socialismo."

Cassiano em 11/03/2014 - 14h18 comentou:

Eu gostaria de saber porque a jornalista que teceu essa matéria não vai morar em um país de regime comunista, para sentir na pele as consequências práticas desse governo? Falar na teoria é fácil, agora explicar porque não teve uma única nação sequer que não tenha sucumbido ao implantar o comunismo. Ela precisa ler a matéria: "06 fatos que seu professor esquerdista não te contou", publicado no blog Porco Capitalista. Segue o link abaixo: http://www.porcocapitalista.com.br/2014/01/6-fato…. O que me entristece é ver que essa revista se presta ao papel de ser descaradamente um cabo eleitoral petista, publicando apenas matérias de interesse do atual governo. A imparcialidade da imprensa está sendo totalmente colocada de lado há muito tempo nessas publicações…

Responder

    morenasol em 11/03/2014 - 14h43 comentou:

    carta capital sempre assumiu suas posições, inclusive em ano eleitoral. a veja é que é super "imparcial", né? ; )

    Cassiano em 11/03/2014 - 15h06 comentou:

    Não é imparcial também, a Veja eu nem leio porque não quero ser enganado. Não defendo a direita aqui, simplesmente disse que a Carta Capital só publica matérias defendendo a esquerda, como esta aqui que dá dó de ler. Ela deveria logo mudar seu nome para Revista Marxista, assim ficaria mais fiel a sua ideologia.

    morenasol em 11/03/2014 - 15h58 comentou:

    nnão gosta, não leia. alguém te obriga?

    Cassiano em 11/03/2014 - 16h01 comentou:

    Não, ninguém me obriga a ler, mas também não é você que vai me obrigar a não ler. Eu infelizmente me deparei com essa notícia no twitter e entrei aqui só para responder a altura para essa escritora de pasquim que ela não pode se arvorar em dizer, dentre outras coisas, que o texto dela é para leigos, enquanto que ela mesma não sabe o que está falando. Na verdade, eu nem li essa porcaria toda, porque tenho coisas mais importantes para fazer e porque não sou "dummie" nesse assunto, ela é que é.

    Ferramenta em 13/03/2014 - 07h59 comentou:

    nitidamente, quem não sabe nada do que diz é voce, meu caro. observei alguns de seus posts aqui, e eles tem sido apenas pra papagaiar aquelas opiniões de discursinho pronto, isso demonstra sua completa incapacidade de realizar uma análise e emitir uma opinião própria… mesmo sendo uma opinião divergente ou crítica sobre o texto. ataque não é argumento. o simples fato de não ter lido "essa porcaria toda" te descredencia totalmente.

Takarracha em 11/03/2014 - 16h08 comentou:

"Como adoram copiar tudo que vem dos Estados Unidos (sobretudo de Miami), a direita brasileira também macaqueou o discurso boboca do Tea Party para combater o socialismo"
"Eu traduzi e adaptei o texto ao português. Nos campos em vermelho, há links clicáveis. Divirtam-se"

Parei aqui: a contradição se evidencia do mais mais descarado possível. Enquanto acusa a Direta de "copiar" tudo dos EUA, a autora faz a tradução de um texto de um…. americano. Voil'`a!

Responder

    morenasol em 11/03/2014 - 16h26 comentou:

    um norte-americano que deixou todos vocês que adoram copiar os gringos no chinelo! voilá ; )

    Ferramenta em 13/03/2014 - 08h05 comentou:

    o problema da direita brasileira é que a crise existencial e síndrome de vira-latas deles é tanta, que só tem capacidade de fuçar na lata do lixo, e aí querem trazer pra cá tudo aquilo que não presta, tudo o que tem de mais atrasado (que já fora descartado) da cultura estado-unidense.

    Takarracha em 13/03/2014 - 16h47 comentou:

    "cultura estado-unidense". Com isso, não dá sequer pra iniciar um debate. Erro dessa natureza merece o desprezo solene do debate internético. Ferramenta inútil.

    Ferramenta em 14/03/2014 - 02h55 comentou:

    e quem disse que quero debater algo com tamanha aberração cognitiva que é tu? mas explico: "americanos" somos todos.. brasileiros, argentinos, mexicanos, e também os estado-unidenses. não acho que eles tem o direito, ou a propriedade de se auto intitular "americanos" e de representar tudo o que existe na América em sua totalidade, principalmente na América Latina. apesar da tua mentalidade de colonizado, isso ainda não aconteceu. mas acho que devia por a camiseta do tio sam e torcer pro rambo vir aqui salvar o Brasil do comunismo de uma vez.

    Takarracha em 14/03/2014 - 18h06 comentou:

    Pelas mentiras e pela diversão de desmascarar as farsas esquerdistas. É meu passatempo preferido.

    morenasol em 14/03/2014 - 18h21 comentou:

    quando você conseguir, avise ; )

    Takarracha em 14/03/2014 - 18h07 comentou:

    E eu que sou aberração cognitiva? aheuhauehauheua Não se fazem mais esquerdistas como antigamente. João Amazonas treme no túmulo.

    Não quer debater mas fica tentando se justificar? haquehuaheuhaueha meu pasatempo predileto: desmontar esquerdista com seu conhecimento profundo como um pires.

    Takarracha em 13/03/2014 - 16h46 comentou:

    Nós, no chinelo? Onde? Você não admite, mas a hipocrisia é patente: nos critica por "copiarmos o que vem de fora"e você, descaradamente "copia" um texto, sem pé e sem cabeça, de um … americano. voilá!

    morenasol em 13/03/2014 - 17h08 comentou:

    se é sem pé nem cabeça, por que você tá tão incomodado? ; )

    Vitor B. em 04/04/2014 - 01h47 comentou:

    Pois é morena, se o socialismo ou comunismo é algo tão desprezível, ultrapassado assim por que se dão ai trabalho de ler todos os seus textos?

    morenasol em 04/04/2014 - 02h28 comentou:

    no fundo eles reconhecem que o capitalismo é um lixo e as críticas a ele incomodam, porque a verdade dói

Renato em 11/03/2014 - 16h59 comentou:

Cynara Menezes é mais uma esquerdista que não entende nada de economia. Por isso Cynara Menezes, eu farei um favor para você (disponha!) e lhe mostrarei um bom site sobre economia:
http://www.mises.org.br/

Responder

    Ferramenta em 14/03/2014 - 07h07 comentou:

    mais um FHCzete citando Mises, seria uma nova epidemia de liberalismite crônica??

Luciano Carvalho em 12/03/2014 - 00h41 comentou:

Sensacional!!!

Responder

informationfront em 12/03/2014 - 02h09 comentou:

Muito fácil refutar este texto tendencioso deste coitado. Já na primeira, Lênin dá o tiro no pé deste beócio: “Dictatorship is rule based directly upon force and unrestricted by any laws.
“The revolutionary dictatorship of the proletariat is rule won and maintained by the use of violence by the proletariat against the bourgeoisie, rule that is unrestricted by any laws. . . .
“One cannot hide the fact that dictatorship presupposes and implies . . . revolutionary violence of one class against another.”
– Vladimir Ilyich Lenin, The Proletarian Revolution and the Renegade Kautsky

falow

Responder

malvina cruela em 12/03/2014 - 15h41 comentou:

na verdade acho que ninguém aqui em nosso país precisa perder 5 minutos de sono preocupado com comunismo…pra começar só fazemos o que já é moda no resto do mundo e fazemos com muito atraso – e não existe mais comunismo em parte alguma (só quero ver neguinho citando cuba, coreia do norte como modelos…é preciso ser muito néscio). E a bem da verdade aqui nunca teve comunista de especie alguma (assim como nunca teve cristão, muçulmano, budista ou o que quer que seja que exija princípios e compromisso)…o que tem aqui mesmo é gente leviana, fútil, inconsequente, maria vai com as outras, néscios, tolos..que faz tabula rasa de tudo que se pretende como ideologia ou filosofia…até a mafia, a instituição mais seria do mundo quando se estabeleceu aqui (em Betim/MG por conta FIAT) desmoralizou e praticamente acabou graças ao Tomado Buscheta e sua turma daqui…então podem dormir sossegados os mais nervosos…

Responder

    Ferramenta em 13/03/2014 - 08h08 comentou:

    "…o que tem aqui mesmo é gente leviana, fútil, inconsequente, maria vai com as outras, néscios, tolos.."

    ótimo desabafo e autocrítica, mas em qual destas qualidades acima citadas voce se enquadra melhor?

    malvina cruela em 13/03/2014 - 17h29 comentou:

    eu sou a exceção que confirma a regra, e vc, pela provocação barata e ausência de argumentos tranquilamente se enquadra em todas as categorias citadas..pois não???

    Ferramenta em 14/03/2014 - 02h43 comentou:

    verdade. o inferno são sempre os outros, né?

    Ferramenta em 14/03/2014 - 07h09 comentou:

    além das qualidades citadas, voce demosntra também ser um tanto presunçosa por se achar "excessão à regra"

Jorge Ricardo em 12/03/2014 - 23h08 comentou:

"O jornalista norte-americano Jesse Myerson, colaborador da Rolling Stone e assumidamente socialista (sim, também existem muitos na terra do tio Sam)"
Claro que sim. Sempre foi assim, de início, Karl Marx financiado por Friedrich Engels.
Hoje muitos financistas patrocinam causas socialistas mundo afora: exemplo disso é George Soros.
A esquerda é hegemônica e tem muito dinheiro para investir em propaganda, ainda que seus postulados sirvam apenas de referencial e tenham discambado sempre para a corrupção e a ditadura e o autoritarismo.

Responder

Michel em 14/03/2014 - 21h39 comentou:

"7. O capitalismo promove a individualidade."

O autor despreza cinicamente a amplíssima variedade de produtos, serviços e processos criados em resposta às diferentes demandas de mercado que surgem naturalmente mesmo em sociedades capitalistas semiestatizadas como a nossa. Numa demonstração constrangedora de analfabetismo econômico, dá muxoxos por causa do caráter industrial da produção de bens atuais, essa mesma modalidade produtiva que permitiu o bem-estar e a superabundância material que desfrutamos hoje.

Ele não menciona, mas imagino que ele tenha em mente o rico, colorido e feérico mercado de bens de consumo da Coreia do Norte, certo?

Só rindo, mesmo…

Responder

Michel em 14/03/2014 - 21h40 comentou:

"5. O comunismo americano do século 21 iria se assemelhar aos horrores soviéticos e chineses."

Seguindo à risca a cartilha socialista, o autor pede singelamente que esqueçamos tudo o que aconteceu no século passado nas aventuras macabras para a implantação do comunismo. Ele fornece como argumento o fato de que dados os "avanços tecnológicos", o "comunismo do século 21" seria mais aberto, humano e democrático.

Vou ignorar o aspecto cômico do raciocínio e só lembrar que os nazistas, por exemplo, não inventaram o racismo e o antissemitismo. Mas foram justamente os "avanços tecnológicos" que lhe permitiram construir uma indústria (literalmente) de morticínios com base naquelas mesmas ideias. Desenhando: uma ideologia assassina é uma ideologia assassina, não importam os fatores contextuais.

Responder

Michel em 14/03/2014 - 21h40 comentou:

"4. Governos capitalistas não cometem atentados aos direitos humanos."

Aqui, concordo novamente que se trata de um mito. Estados tem como ponto definidor o monopólio da violência e é óbvio que isso degenera em crimes contra a humanidade. Elegemos um bando de semialfabetizados, damos a eles controles sobre exércitos, o direito de roubar legalmente das pessoas e decidir quem deve ser preso e torturado, tudo isso num regime de monopólio. É obvio que o resultado será um banho de sangue. Não importa se os iluminados governantes rezam por Marx ou Keynes.

Responder

Michel em 14/03/2014 - 21h41 comentou:

"3. O comunismo matou 110 milhões* de pessoas por resistir ao fim da propriedade privada."

Aqui, se desenvolve um dos argumentos mais divertidos do inventário dos socialistas: o apelo à esquizofrenia. Consiste em sugerir que todos os esforços do século passado empreendidos na construção de sociedades estatistas com economias planificadas NÃO eram socialismo "de verdade". Numa situação dessas, gosto de parafrasear certo autor: discutir racionalmente com pessoas que abandonaram a razão não é fácil nem difícil; é só inútil.

Além do mais, o texto distingue bizarramente os assassinatos de inimigos dos regimes socialistas dos expurgos dentro dos próprios partidos comunistas, como se a destruição da vida humana tivesse algum tipo de gradação qualitativa. Asco!

Responder

Michel em 14/03/2014 - 21h41 comentou:

"2. As economias capitalistas são baseadas em livre comércio."

O texto tenta refutar o caráter livre das trocas comerciais no capitalismo argumentando que essas trocas se dão em condição de desigualdade e aponta essa desigualdade como um problema em si. É fácil entender, entretanto, que num arranjo social onde não existem privilégios criados à força, a desigualdade, percebida como a soma das diferenças entre as necessidades materiais dos indivíduos, é uma condição humana natural, derivada das diferentes habilidades naturais que ocorrem entre as pessoas. Seu chefe ganha mais porque os serviços que ele oferece ao mercado são mais escassos. Se você tem algum problema com isso, o que lhe impede de oferecer os mesmos serviços concorrentemente?

Quando se diz que o "mercado impõe" necessidades aos indivíduos, que supostamente seriam tolhidos de sua liberdade, o que deve ser entendido é que todos devem ser responsáveis pela sua própria subsistência e a ninguém é dado o direito de forçar – escravizar – outros para que lhe sustentem. Parece bem justo.

E há pouca dúvida que o genocídio dos indígenas e a escravidão na África foram orquestradas por Estados nacionais. Esses mesmos que o socialismo defende entronizar. Ou seja, matou-se na época por interesses econômicos particulares; o autor simplesmente advoga o direito de mudar aquele para os SEUS interesses particulares.

Responder

Michel em 14/03/2014 - 21h41 comentou:

Achei que seria divertido dialogar com o texto ponto por ponto. Aí vai.

"1. Somente as economias comunistas se apoiam em violência de Estado."

Um mito, concordo. Muitas economias vistas como capitalistas são na verdade corporativistas (como a nossa), onde o que vale são as relações de poder entre muitas gangues difusas e a gangue que, por ora, controla o monopólio da violência física (também conhecida como Governo). Os socialistas (que é o que o texto erroneamente toma como "comunistas") só exacerbaram esse gangsterismo a níveis irreparavelmente disfuncionais.

Na ausência de um Estado, não existe incentivo para iniciação de violência, porque ela sempre será empregada contra possíveis parceiros comerciais. Mesmo que eu tenha um exército particular, não há incentivo para anexar militarmente meus vizinhos indefesos porque, no longo prazo, esse cálculo me trará consequências materiais indesejáveis, como reações armadas de outros vizinhos, perda de credibilidade, boicote, isolamento.

Responder

Francisco em 15/03/2014 - 12h28 comentou:

Tudo utopia, não conseguem viver em família e querem falar em socialismo, só balela, conversa pra boi dormir. Quando aprenderem a viver em família em sociedade de bem com todos, daí podem falar em socialismo.

Responder

Marcelo C. em 15/03/2014 - 23h08 comentou:

Antes de escrever o que é o capitalismo e o comunismo, entenda-os antes. Deu dó da ingenuidade da visão da autora sobre os dois sistemas.

Responder

Jonio em 16/03/2014 - 22h23 comentou:

Me limito a escrever: Besteirol.

Responder

Steiger em 23/03/2014 - 02h23 comentou:

De Miami para Havana e de Havana para Miami a distancia é a mesma, mas nunca se vê americanos tentando fugir para a ilha….Mas tudo bem, continuo vindo aqui ler as bobagens dos comunistas. É no mínimo engraçado.
Como recém chegado de férias na Flórida posso dizer que lá está tudo ótimo. Bons preços, hospedagem barata, aluguel de carros baratos, roupas em conta, enfim, tudo maravilhoso, organizado e punjante como tem que ser. Agora é juntar dinheiro para a próxima. Enquanto isso em Caracas…..

Responder

Steiger em 24/03/2014 - 21h51 comentou:

Quanta bobagem. Socorro, eu quero meu Greencard pra poder assistir de camarote as potências socialistas se afundarem, tais como Cuba, Bolivia, Venezuela, Uruguai, Argentina, Brasil, etc, etc. Nossa, só potência! Daí, quem sabe, os socialistas vão morar todos em Ipiau….

Responder

Nicolau em 26/03/2014 - 19h43 comentou:

Artigo escrito por um Idiota! A Rússia e Europa do Leste, são a Tumba do comunismo! Hoje, comunismo serve só para Macacos Sub-Desenvolvidos da América do Sul, o mais miserável continente na terra só igual a África!

Responder

    morenasol em 26/03/2014 - 20h20 comentou:

    “macacos subdesenvolvidos”: vou deixar seu comentário apenas porque representa à perfeição você e sua gente racista e asquerosa.

Lucas em 28/03/2014 - 20h51 comentou:

Mais um post tentando mostrar como os comunistas são anjos e os capitalistas comedores de criancinhas?

Quando estudarem um pouco e pararem com a dicotomia, me chamem, por favor.

Responder

Eugênio em 08/04/2014 - 00h26 comentou:

Interessante é que países como México e tantos outros capitalistas as pessoas também fogem e ninguém se dá conta porque.

Responder

É isso. em 09/12/2014 - 22h33 comentou:

Típico socialista americano. Reproduz as mesmas mentiras da guerra fria(antes, iniciadas pela propaganda nazista) sobre o comunismo que ouviu durante a vida toda. Teve momentos em que pensei que estava lendo um texto reacionário. 110 milhões de mortos pelo comunismo? Cadê as fontes? que método foi usado para chegar a esses números? Por que um autor dá 50 milhões, outro 110, outro 20 milhões? Aí estão incluídos os mortos pela fome(1922) durante a guerra civil russa, que estava há oito anos em guerra(1914 primeira guerra) e sofrendo bloqueio comercial por 14 potências capitalistas, que a invadiram e destruíam redes de ferrovia e fazendas inteiras para cortar os suprimentos dos bolcheviques? Conta aí, como "mortes do comunismo" , os mais de 23 de milhões de soviéticos mortos pelos nazistas durante a guerra? As epidemias de tifo, varíola e toda sorte de doenças que assolaram o país logo após a guerra civil que mataram milhões num período em que antibióticos eram quase inexistentes? Engraçado, todas as mortes, de todos os tipos, numa sociedade socialista é "culpa do socialismo"; mas já no capitalismo, são catástrofes naturais, acidentes, assassinatos por armas de fogo, epidemias etc. Parece que para o capitalismo matar alguém tem que ser um banqueiro atirando em outra pessoa. Já o mesmo critério não é usado para avaliar "as mortes" ocorridas numa sociedade socialista.

Responder

celio evangelista em 08/01/2015 - 18h25 comentou:

Segundo os antropólogos, biólogos, psiquiatras e humanistas que se batem por estabelecer um padrão pedagógico determinado pela engenharia do intelecto humano, ou a capacidade da criatura racional perceber-se e perceber o sei meio ambiente, na sua finalidade de procriar e sobreviver, "todo o autor de uma incoerência racional que afronta a sensibilidade moral, fórmula de progresso, é um doente patológico, ou por gênese psíquica deficitária, ou por predominância hereditária do registro histórico no código genético." E, a análise da personalidade dos comunistas sempre os revela psicopatas, esquizofrênicos, retardados; predominantemente maus. Por isto são inimigos do trabalho e amantes da luxuria. Eu nunca consegui dialogar com um comunista. E quando fazia treinamento em consultório de psicanalise, sempre que um se revelava, tentava diálogos sobre temas sociológicos, políticos, ideológicos, mas eles sempre era donos absolutos da verdade. Então, om os comunistas uso a fórmula da convivência do amor incondicional: Eu os amo independentemente do que eles pensam, porque nunca são ocupados com nada criado por sua livre iniciativa. Embora não tolere sua convicção de invadir, tomar, roubar e inventariar o País entre si, como estão fazendo. Neste caso fico magoado e triste..

Responder

    morenasol em 08/01/2015 - 21h50 comentou:

    e se eu disser que todo anticomunista é amalucado?

Leopold em 28/01/2015 - 14h55 comentou:

ahahahaah isso dae é que nem a biblia! na teoria está tudo certo, mas vai ver na pratica é outra coisa! a coisa é bem diferente desse bláblá! Acredita quem nunca viu!

Responder

leo em 28/01/2015 - 14h57 comentou:

aí ó! comunismo com censura! ahahahah quanta cretinisse! voces abrem pra falar , mas se falar mal o cara é vetado! cominismo=cinismo!

Responder

Julio em 09/01/2018 - 23h13 comentou:

“Os resultados da experiência foram extremamente cruéis, mas dizer que as vítimas morreram porque, em são consciência, não quiseram ser voluntários de um “sonho de esquerda” é ridículo. A fome não é um problema unicamente da esquerda.” Eu li isso? As pessoas morreram de fome, mas eram comunistas, é isso, então não existia ninguém contra o regime e se fosse mereceu morrer? A consequência da fome não foi então do sistema? Foi do sonho que não deu certo. Agora para aquele imigrante nos EUA, que está passando fome lá, a culpa é do Capitalismo né? Pois certamente este imigrante não foi para lá querer viver o sonho americano.
Infelizmente os historiadores e intelectuais seduzidos pelas palavras trataram de esconder os males do irmão mais velho do nazismo, às vezes pode ser porque matar o seu próprio povo não soa tão mal do que matar outro povo. Ou de achar que os comunistas fizeram certo de esconder suas atrocidades e propagar só as coisas boas e não aceitarem que os Alemães assumiram os males do nazismo e tem vergonha dele. Sendo assim prezada socialista, se matou 1 milhão e não 110, ainda matou muito. E você vem colocar a culpa apenas na fome, parecendo que a fome é a causa é o comunismo é a consequência.

Responder

PAULO ROBERTO em 29/01/2018 - 19h56 comentou:

Uma coisa é certa: Comunista tem horror a meritocracia!

Responder

    Cynara Menezes em 29/01/2018 - 23h32 comentou:

    não, comunista não tem nada contra a meritocracia. o que comunista tem contra é quem confunde meritocracia com PAItrocínio, como é comum. herdeiros que acham que tem algum mérito em herdar

sergio becker em 19/09/2018 - 17h16 comentou:

Vivi num pais a caminho do socialismo marxista e posso afirmar (como socialista democrático que sou) que foi a pior fase da minha vida e dos meus familiares. Desistí (por frustração) do socialismo marxista e passei para o Socialismo Democrático. Agora sou feliz !!! Os Trabalhadores Nâo marxistas temos uma alternativa….uma via ….uma luz ….sermos tratados como gente e não como animais ….

Responder

sergio becker em 21/09/2018 - 08h25 comentou:

O Socialismo procura o bem da Sociedade, a felicidade da sociedade. Você e a sua família formam parte da Sociedade. Procuramos a felicidade para você também e não só para você. Existem dois Socialismos : o Socialismo marxista, opressor, castrante, autoritário, ditatorial e o Socialismo Democratico, humanista, civilizado, não ditatorial. Em quanto a questão económica , aceitamos (toleramos) o Capitalismo de Estado e o CapitalismoCivilizado. Não aceitamos Capitalismo selvagem para nada. As empresas podem ser do Estado ou Privadas o importante é ter comida na mesa para a familia. Isso sim que é importante. Procurar ´´socialismodemocratico´´ na net.

Responder

has17 em 20/08/2019 - 17h55 comentou:

bla bla nunca vi americano indo para miami.. só vi pobres cubanos com o seu governo ultrapassado..e marcado pela repressão feita na época de Che Guevara onde matavam gays e negros..que foram confirmados pelo Fidel, hoje em cuba você ganha 8,20 dólares por mês e médicos 29 dólares ..enquanto os Estados Unidos 7.25 dólares a hora ..as pessoas la recebem em media 3,325,00 por mês ou seja, parece que o país capitalista se desenvolve muito melhor que o comunista..e os americano não tentam fugir do país tenho 14 anos e ja consigo pensar o que funciona e o que não funciona

Responder

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Kapital

Paul Krugman explica por que o socialismo está crescendo nos EUA


Para Nobel de economia, republicanos promovem o socialismo ao rotular políticas de bem estar social como "socialistas"

Politik

Por que homenagear Lenin é “elogiar genocida” e idolatrar Churchill não?


Uma "esquerda" que ataca a própria esquerda com argumentos falaciosos da direita é que municia a direita