Socialista Morena
Feminismo

Ex-BBB Bial “não reconhece” feminismo de esquerda. E macho precisa reconhecer?

O feminismo não está sujeito à tutela dos homens. Ele será marxista, leninista, beauvoirista, butlerista... Quem decide isso somos nós

Foto: divulgação TV Globo
Cynara Menezes
04 de fevereiro de 2020, 10h42

Em entrevista à rádio Gaúcha, o ex-apresentador do BBB Pedro Bial não só atacou a cineasta Petra Costa, diretora de Democracia em Vertigem, a quem chamou de “menina” e cujo documentário, indicado ao Oscar, tachou de “ficção alucinante”. Bial afirmou “não reconhecer” o feminismo “marxista”. “O feminismo no Brasil virou algo, em sua maioria, marxista. Eu não reconheço como feminismo”, disse.

Só no Brasil de Jair Bolsonaro que um homem pode achar que o feminismo, seja ele marxista, de direita, de centro, negro, branco ou o que for, precisa de reconhecimento de macho. E ainda ter a pachorra de defender isso publicamente. Que coisa ridícula é essa? Feminismo é um movimento de emancipação das mulheres. Pertence às mulheres. Homens não têm que aceitar ou rejeitar feminismo algum.

Não existe feminismo "reconhecido" por homens. Bial se comporta como o sinhozinho pseudoliberal que deixa a mulher usar minissaia, desde que ele estabeleça o comprimento. "Saia curta assim eu não reconheço! Decote até o umbigo eu não reconheço!"

O que Bial quer? Que peçamos licença aos homens para escolher a vertente de feminismo que quisermos seguir? E que raios o apresentador quer dizer com “feminismo marxista”? Seria um feminismo que prega que as mulheres devem ganhar um salário igual ao dos homens, em vez de 79,5%, mesmo ocupando a mesma função? É isso que preocupa um dos maiores salários da tevê brasileira?

Não existe feminismo “reconhecido” por homens. O feminismo surgiu justamente para desafiar homens como Pedro Bial, que se comporta como um sinhozinho pseudoliberal que deixa a mulher usar minissaia, desde que ele estabeleça o comprimento. “Saia curta assim eu não reconheço! Decote até o umbigo eu não reconheço!”

O machismo do ex-BBB e a carapuça que veste, por ser parte ativa da elite branca e da mídia que coordenou o golpe contra Dilma, ficam claros em seu ataque de pelanca ao filme de Petra. “É um filme de uma menina dizendo para a mamãe dela que fez tudo direitinho, que ela está ali cumprindo as ordens e a inspiração de mamãe, somos da esquerda, somos bons, não fizemos nada, não temos que fazer autocrítica. Foram os maus do mercado, essa gente feia, homens brancos, que nos machucaram e nos tiraram do poder, porque o PT sempre foi maravilhoso e Lula é incrível”, atacou.

A juventude, desde que não seja para casar com eles, parece incomodar tanto o apresentador quanto o presidente. Ambos, Bial e Bolsonaro, recorreram à idade para atacar gente que pensa diferente. Petra virou a “menina”, Greta virou a “pirralha”. Homens brancos hetero de meia idade são tão óbvios!

Por que “menina”? Petra tem 36 anos, é apenas três anos mais nova do que a atual mulher de Bial, Maria Prata, que tem 39 –ele tem 61. A juventude, desde que não seja para casar com eles, parece incomodar tanto o apresentador quanto o presidente da República, que tem 65 e é casado com Michelle, de 37. Ambos, Bial e Bolsonaro, recorreram à idade para atacar gente que pensa diferente. Petra virou a “menina que quer agradar a mamãe” para Bial, Greta Thunberg virou a “pirralha” para Bolsonaro. Homens brancos hetero de meia idade são tão óbvios!

O que perturba o jornalista e o capitão em Greta e em Petra é a mesma coisa: alguém com lugar de fala denuncia ao mundo o desastre que se tornou o Brasil desde que arrancaram o PT do poder. Desastre ambiental, de direitos humanos, político. E ainda por cima são duas jovens mulheres que estão fazendo isso. Na cabeça do macho branco, é muito desaforo. Daí a atitude de Bial e Bolsonaro de tentar reduzi-las intelectualmente. Será que, na intimidade, fazem isso com suas próprias mulheres?

Queiram ou não os Bolsonaro e Bial da vida, a mulher ganhou voz e protagonismo. Não está mais sujeita à tutela dos pais, dos irmãos, dos maridos. O feminismo não está sujeito à tutela dos homens. Ele será marxista, leninista, beauvoirista, butlerista… Quem decide isso somos nós, mulheres. Seu não-reconhecimento, Bial, não serve para nada a não ser para mostrar que você é só um machistinha com recalque da menina que foi indicada ao Oscar, enquanto você, como jornalista, é o “eterno apresentador do Big Brother”.

 


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
(3) comentários Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Avel de Alencar em 04/02/2020 - 12h43 comentou:

Eu acredito que ao envelhecermos adquirimos mais bom senso para aceitar com dignidade o passar do tempo. Me entristece ver gente como Pedro Bial e Regina Duarte, que entraram em nossas casas anos e anos, revelarem sua verdadeira natureza depois de idosos. Fica a dúvida eram cínicos e, no ocaso da vida, assumiram que sempre foram canalhas?

Responder

mendes jr. em 04/02/2020 - 14h49 comentou:

Bial sempre foi um feminista! No fim de novembro de 1998, casado com a atriz Giulia Gam, viveu uma crise conjugal que se tornou pública. Segundo foi noticiado, após um período separados, Bial tentou visitar a mulher na casa da sogra, Ana Daisi Gam, que não quis deixá-lo entrar. Furioso, Bial teria esmurrado o portão de ferro da casa e machucado a mão de Daisi. A mãe da atriz foi à delegacia e fez um boletim de ocorrência, denunciando o genro por lesões corporais e invasão de domicílio.

Responder

Luiz Mário em 06/02/2020 - 08h54 comentou:

“A Moral Uterina é a essência da Vida” (Luiz Mário).

Responder

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Politik

Achados do blog: Firmeza, um curta de Asia Argento sobre (sob?) o Daime


Atriz, modelo e cineasta, a bela italiana Asia Argento é filha de Dario Argento, cult diretor de filmes fantásticos e de terror –o saudoso Carlão Reichenbach era um de seus admiradores. E acaba de lançar…

Politik

Imperdível: exposição, filmes e seminário sobre os 100 anos da Revolução Russa no Rio


O Centro de Filosofia e Ciências Humanas da UFRJ está promovendo até julho a exposição A Revolução em Imagens, com cerca de 30 fotografias e cartazes impressos, além de outras 50 em mídias audiovisuais, sobre…