Socialista Morena
Politik

Governo do Pará convoca 86 médicos cubanos para ajudar no combate ao coronavírus

Falta de médicos tem sido um problema para o país desde que Bolsonaro provocou a retirada dos profissionais da ilha

Médicos cubanos chegam a Turim, na Itália. Foto: Heidy Viluendas/Granma
Da Redação
23 de abril de 2020, 09h56

Independentemente de ideologia, a maioria dos governadores está demonstrando responsabilidade e competência na gestão da crise do coronavírus, ao contrário do presidente do país. Preocupado que se repita em Belém o desastre que está ocorrendo em Manaus, o governador Helder Barbalho recorreu ao país que tem muito a ensinar ao mundo em saúde pública: Cuba. 86 médicos cubanos foram contratados pelo governo para atender à região metropolitana da capital paraense.

O próprio Barbalho, isolado por ter contraído o coronavírus, fez o anúncio. “Publicamos em Diário Oficial a convocação para que profissionais que estão fazendo residência médica, e os recém-formados, venham se unir a nós. Os novos médicos estarão sendo contratados pelo Estado e os residentes, que receberão uma bolsa do governo federal, contarão também com o aporte financeiro do Estado. E ainda teremos 86 médicos cubanos que também atenderão a Região Metropolitana. Agora é um esforço conjunto para garantir esta mão de obra fundamental”, disse.

O governador também falou sobre seu estado de saúde. “Estou me sentindo bem, mas tenho um pouco de falta de ar. Mas sem febre, sem tosse. Fiz uma tomografia, onde identificou que tenho 25% de comprometimento pulmonar, uma leve pneumonia. Tenho tomado Azitromicina”. Até o momento, há 1.195 casos confirmados de coronavírus no Pará, 43 mortes e 450 pacientes recuperados da doença. Ainda há 433 casos aguardando resultado de exames.

Enquanto os EUA se notabilizaram por enviar soldados, Cuba tem se destacado historicamente pelo envio de profissionais de saúde. Atualmente, há médicos cubanos auxiliando no combate ao coronavírus em 12 países

Enquanto os EUA se notabilizaram por enviar soldados a outros países, Cuba tem se destacado historicamente pelo envio de médicos. Atualmente, há médicos cubanos auxiliando no combate ao coronavírus na Itália, em Cabo Verde, Honduras, Qatar, Angola, Venezuela, Nicarágua, Suriname, Barbados, Andorra e Togo, e também foi noticiado que uma brigada de profissionais de saúde chegará à Argentina nos próximos dias.

No Brasil, os 8 mil médicos cubanos que haviam sido contratados durante o governo Dilma foram chamados de volta após Jair Bolsonaro insultá-los durante as eleições, duvidando publicamente de sua formação, mesmo com o trabalho deles tendo sido reconhecido pela ONU. A falta de médicos tem sido uma das maiores dificuldades do país no combate ao coronavírus. Algumas regiões onde nunca houve médicos voltaram a não ter médicos depois que os cubanos deixaram seus postos, sobretudo nas áreas mais pobres e isoladas, nas quais os profissionais brasileiros não querem atuar.

Com informações da Agência Pará 


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
(3) comentários Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Pedro Canisio Moreira de Almeida em 23/04/2020 - 10h31 comentou:

Parabéns governador Helder Barbalho pela iniciativa. A população necessita de líderes fortes em atitudes.

Responder

Maria de Pompeia em 23/04/2020 - 15h14 comentou:

Deviam acabar com embargo a Cuba.
Que fossem mais humanos.
Lá tem um povo que vive simplesmente mas que tem ajudado o mundo, no casos dos médicos. São notáveis.

Responder

Paulo Celso Rodrigues de Araujo em 23/04/2020 - 15h28 comentou:

Que coisa boa! Cuba é muito amor!

Responder

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Politik

Duas versões delirantes da direita burra sobre os médicos cubanos e uma suspeita


1. O médico cubano malvado: Fidel Castro e Dilma Rousseff estão planejando fazer uma revolução comunista no Brasil em pleno século 21, liderada pelos 4 mil médicos que virão ao País. Ao chegar às cidades…

Politik

Adeus, cubanos: governo da ilha retira médicos após insultos de Bolsonaro


Durante a campanha, presidente eleito ameaçou "expulsar" os cubanos e pôs em dúvida a formação dos médicos cubanos, reconhecida pela ONU