Socialista Morena

vida


02 de julho de 2020, 19h40

Histórias do coronavírus: Lorena não gostava de sorrir, mas encantava ao gargalhar

Às vésperas de se formar, minha velha amiga se tornou estatística aos 28 anos, sem ao menos poder se despedir

29 de maio de 2020, 15h30

Morre Gilberto Dimenstein, o Carl Bernstein de toda uma geração de jornalistas

Houve uma época em que todo repórter brasileiro queria ser como Dimenstein, que trocou o jornalismo investigativo pela atuação social

12 de maio de 2020, 15h34

Perguntei para os leitores: “E quando acabar a pandemia, o que você quer fazer?

Elucubrando sobre o "novo normal" no país com o azar de enfrentar um presidente estúpido e uma pandemia ao mesmo tempo

05 de maio de 2020, 18h28

A carta-manifesto de Flávio Migliaccio é um alerta sobre o mundo em que vivemos

Ocultar dos brasileiros o derradeiro protesto do ator seria um insulto à sua memória e à luta de sua geração pela democracia

13 de abril de 2020, 18h26

Acabou Chorare: memórias sentimentais com Moraes Moreira (1947-2020)

Obrigada por fazer parte da trilha sonora da minha vida, conterrâneo

08 de fevereiro de 2020, 16h22

Santa ingenuidade, Robin! A música da minha vida é o meme da minha vida

A vida não é filme, eu já entendi. Mas é preciso sempre uma dose de sonho para aguentar este mundo

03 de janeiro de 2020, 13h55

Barack Obama (2008-2020), o cão que nunca foi pequeno, mas sempre foi menino

Adeus, Barackitcho. Obrigada por ter feito parte da minha vida

12 de dezembro de 2019, 19h03

Aos 50, a única regra sobre como se vestir é que não há regras

Sobre a deliciosa liberdade de querer agradar só a si mesma, sem se importar a mínima com o que os outros vão pensar

26 de setembro de 2019, 18h58

Adeus, caderninho azul: CTPS digital é o fim da era da “carteira assinada”

É emblemático que a carteira desapareça de nossas vistas quando batemos recordes de brasileiros trabalhando informalmente

26 de maio de 2017, 18h51

“Mito” do amor romântico? Tô dentro

De uns tempos para cá, virou moda falar mal do amor romântico. Coloca-se na fatura do “mito” do amor romântico muitas das frustrações, sofrimentos e angústias dos seres humanos. Dizem que se não déssemos tanta importância ao amor romântico evitaríamos tais frustrações, sentimentos e angústias. Será? Ou será que as frustrações, sofrimentos e angústias fazem […]

09 de junho de 2016, 16h18

Coisas que tenho aprendido sobre o tempo

A primeira coisa que eu descobri é que o tempo é igual ao joelho. Com sorte, você não vai se lembrar dele até os 40 anos, mais ou menos. Durante a infância e a juventude, o tempo e o joelho são indolores. Como o joelho, a gente só sente o tempo quando começa a doer. […]

08 de abril de 2016, 17h19

Nise, o gato e eu. Por José Carlos Peliano

O economista José Carlos Peliano conta com exclusividade para o blog sobre sua amizade com a psiquiatra alagoana Nise da Silveira (1905-1999), que passou à história por se rebelar contra as “terapias” agressivas que eram utilizadas para “tratar” pessoas com distúrbios mentais: eletrochoques, camisa de força, isolamento. “Isto é tortura”, denunciou Nise, que partiu para […]

29 de fevereiro de 2016, 16h57

10 coisas grátis ou quase de graça que fazem a vida da gente mais feliz

1. Sentir o ventinho na cara andando de bicicleta 2. Cheiro de café coado pela manhã 3. O pôr-do-sol 4. Ler um livro 5. Ouvir música 6. Encontrar amigos 7. Comer fruta do pé 8. Banho de chuva 9. Cozinhar para quem se ama 10. Andar de mãos dadas por aí    

02 de novembro de 2015, 21h11

A morte segundo os mexicanos, por Octavio Paz

  Todos os Santos, Dia dos Mortos Por Octavio Paz (1914-1998) (…) Para o habitante de Nova York, Paris ou Londres, a morte é a palavra que jamais se pronuncia porque queima os lábios. O mexicano, ao contrário, a frequenta, burla-se dela, a acaricia, dorme com ela, a festeja, é um de seus brinquedos favoritos […]

31 de agosto de 2015, 12h20

Seu smartphone está fazendo você envelhecer antes da hora? 5 enfermidades da era digital

Tenho escrito e pensado muito a respeito da distopia da internet, este mundo paralelo em que estamos vivendo graças ao excessivo tempo que destinamos a dispositivos eletrônicos. Uma escravidão à qual nos entregamos sem pestanejar. Eu pessoalmente abri mão de smartphones por uma política de “redução de danos”, já que trabalho diante de uma tela […]