Socialista Morena
Mídia

Comissão de Ética aplica reprimenda a ex-presidente da EBC por ofensa a Taís Araújo

Órgão da presidência faz "censura ética" a jornalista Laerte Rimoli por compartilhar postagens "discriminatórias" no Dia da Consciência Negra

Reprodução
Da Redação
12 de junho de 2018, 15h25

A comissão de Ética Pública da presidência decidiu aplicar uma censura ética ao ex-presidente da EBC (Empresa Brasil de Comunicação)Laerte Rimoli, por debochar da atriz Taís Araújo em pleno Dia da Consciência Negra, ano passado. Rimoli compartilhou nas redes sociais memes ofensivos à atriz após ela ter divulgado um vídeo onde criticava o racismo na sociedade. “No Brasil, a cor do meu filho faz as pessoas mudarem de calçada”, disse, em referência ao pré-julgamento dos negros apenas pela cor da pele, feito pela polícia, inclusive.

Em uma das montagens compartilhadas pelo ex-presidente da EBC, uma garotinha aparecia fugindo em pânico com a atriz e seu filho ao fundo e a legenda: “quando você percebe que é o filho da Taís Araújo na calçada”. Em novembro do ano passado, a Comissão de Ética da presidência havia pedido esclarecimentos sobre o assunto a Rimoli.

Três membros da comissão consideraram o conteúdo da postagem discriminatório e afrontoso ao Código de Conduta da Alta Administração Federal. A censura ética é uma reprimenda que fica marcada no currículo do agente público

Nesta terça-feira, foi divulgado que três membros da comissão consideraram o conteúdo da postagem discriminatório e afrontoso ao Código de Conduta da Alta Administração Federal. Já outros dois conselheiros avaliaram que a manifestação era humorística, ainda que de mau gosto, mas não caracterizadora de violação ética. Não cabe pedido de revisão ou recurso da decisão. A censura ética é uma espécie de reprimenda da administração pública que fica marcada no currículo do agente público.

Ouvido pela Agência Brasil, o ex-presidente da EBC disse que respeita a decisão do colegiado, mas que a considera exagerada. Informou também que estuda com advogados as medidas cabíveis. Na época, após muitas críticas, Rimoli acabou se desculpando com a atriz e sua família por ter compartilhado “um post inadequado”.

 

No mês passado, um outro processo contra Rimoli, que analisava suposta restrição de cobertura ao assassinato de Marielle Franco, foi arquivado por decisão unânime do colegiado.

Com informações da Agência Brasil

 

 


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
(1) comentário Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Fernando Santos de Aquino em 18/06/2018 - 09h43 comentou:

Ué? Este babaca já é ex-presidente da EBC? Se é, já foi tarde.

Responder

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Direitos Humanos

Bolsonaro usa homossexualidade para atacar Glenn Greenwald, do Intercept


Deputado condenado pelo STJ por "incitação ao estupro" ataca orientação sexual de jornalista, ao mesmo tempo que processa pessoas que o chamam de homofóbico

Politik

O que Honduras tem a ensinar ao Brasil, ao Chile e à América Latina


A direita latino-americana é como um grande PSDB: podem tudo, de grandes esquemas de corrupção até fraude eleitoral, e não acontece nada