Socialista Morena
Politik

Fachin prorroga inquérito contra Eunício, Jucá e Maia porque PF não cumpriu diligências

Em 60 dias, nenhuma das diligências nem as perícias solicitadas pela PGR nos sistemas da Odebrecht foram feitas pela Polícia Federal

O presidente do Senado, Eunício Oliveira, e o senador Romero Jucá. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Da Agência Brasil
16 de maio de 2018, 22h02

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a prorrogação por mais 60 dias de um inquérito contra os presidentes do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), os senadores Romero Jucá (RR), presidente do MDB, e Renan Calheiros (MDB-AL), bem como o deputado Lúcio Vieira Lima (MDB-BA).

A investigação tem como base a delação premiada do ex-presidente-executivo da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, e de outros cinco executivos da empresa, que relataram o pagamento de mais de 7 milhões de reais aos parlamentares para que duas medidas provisórias favoráveis ao grupo fossem aprovadas no Congresso.

Marcelo Odebrecht e outros cinco executivos da empresa relataram o pagamento de mais de 7 milhões de reais aos parlamentares para que duas medidas provisórias favoráveis ao grupo fossem aprovadas no Congresso

Na justificativa para o pedido de prorrogação, a procuradora-geral da República Raquel Dodge citou investigações “pendentes” da Polícia Federal: nos últimos 60 dias, nenhuma das diligências previstas foi cumprida pelos delegados, entre elas a oitiva, como testemunha, de Carlos Parente, executivo da Braskem, uma subsidiária da Odebrecht. Nos últimos dois meses, também não foram feitas perícias nos sistemas de comunicação e contabilidade paralela da Odebrecht, chamados Drousys e Mywebdayb, conforme previstas, destacou a PGR.

O prazo para o fim das investigações da Polícia Federal já havia sido prorrogado uma vez por igual período, mas os delegados responsáveis voltaram a solicitar mais tempo.

 


(3) comentários Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Maria de Fatima Lima em 16/05/2018 - 22h33 comentou:

Cara, me sinto muito idiota obedecendo leis ridículas enquanto esses canalhas riem. O que mais me deixa furiosa é ter que aturar coxinha que defende esses bostas! Sem saco pra essa merda toda, sabe Morena! Desculpa.

Pow, aqui no Rio, sou obrigada a ter meus eventos (cineclube para adultos e crianças) sendo sabotados pela igreja (prefeitura) do Crivella que tem como argumento para a não autorização de eventos em favela a violência!!!!! Patético! Esse país precisa começar a pensar… Artista de rua, tem que pagar para realizar seus trampos na “rua”, que deveria ser pública, plural e democrática.

Responder

João Junior em 17/05/2018 - 09h27 comentou:

A justiça, sempre dando aquela forcinha pros camaradas…

Responder

Sergio em 17/05/2018 - 10h18 comentou:

Caríssimo eleitor, iremos eleger esse povo novamente? A pergunta é ao eleitor! Vamos tomar vergonha na cara ou continuaremos elegendo Eunício, Jucá, Calheiros e cia?

Responder

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Cultura

Samuel Pinheiro Guimarães: “quanto mais cedo Temer cair, pior para a oposição”


por Samuel Pinheiro Guimarães* 1. A vitória ideológica/econômica/tecnológica dos Estados Unidos sobre a União Soviética, a adesão russa ao capitalismo e a desintegração da Rússia e a adesão da RPC ao sistema de instituições econômicas…

Politik

PF confirma fim do grupo de trabalho da Lava-Jato em Curitiba; panelas seguem mudas


A Polícia Federal divulgou nota nesta quinta-feira, 6 de julho, confirmando notícia veiculada pelo site da revista Época sobre o fim do grupo de trabalho da Lava-Jato em Curitiba. A justificativa oficial é de que…