Socialista Morena
Politik

Garotinho: “Quem deveria subsidiar as escolas é quem mais lucra com o carnaval: a Globo”

O ex-governador e ex-deputado federal Anthony Garotinho saiu em defesa da decisão do prefeito do Rio, Marcelo Crivella, de cancelar o aumento do subsídio às escolas de samba concedido pelo antecessor Eduardo Paes em 2016. Naquele ano, a prefeitura duplicou o valor dado a cada uma das 13 escolas do grupo especial de 1 para […]

26/06/2017 Rio de Janeiro - Integrantes de escolas de samba protestam contra o corte de 50% na subvenção ao Carnaval anunciado por Marcelo Crivella, em frente á  sede administrativa da Prefeitura (Fernando Frazão/EBC/Fotospublicas.
Cynara Menezes
28 de junho de 2017, 16h48
26/06/2017 Rio de Janeiro - Integrantes de escolas de samba protestam contra o corte de 50% na subvenção ao Carnaval anunciado por Marcelo Crivella, em frente á  sede administrativa da Prefeitura (Fernando Frazão/EBC/Fotospublicas.

(Integrantes de escolas de samba protestam contra o corte nos subsídios do carnaval em frente prefeitura do Rio. Foto: Fernando Frazão/EBC)

O ex-governador e ex-deputado federal Anthony Garotinho saiu em defesa da decisão do prefeito do Rio, Marcelo Crivella, de cancelar o aumento do subsídio às escolas de samba concedido pelo antecessor Eduardo Paes em 2016. Naquele ano, a prefeitura duplicou o valor dado a cada uma das 13 escolas do grupo especial de 1 para 2 milhões de reais; Crivella quer que o valor do subsídio volte a ser de 1 milhão, como era até então. Garotinho propõe que a Globo, que tanto defende as privatizações, passe a arcar com a despesa restante, em vez de a prefeitura utilizar dinheiro público.

“A Globo é quem mais lucra com o carnaval, pelo menos 400 milhões de reais por ano somente em patrocínios, e gasta somente 100 milhões para fazer as transmissões. Ora, a emissora poderia muito bem doar 1 milhão para cada escola. O que são 13 milhões de reais para quem vai ganhar mais de 300 milhões? E o que são 13 milhões de reais para a família Marinho, uma das mais ricas do mundo?”, provoca o ex-governador, cuja filha, a deputada federal Clarissa, é secretária de Desenvolvimento, Emprego e Inovação de Crivella.

Ou seja, pelo visto a “ameaça” ao carnaval tem mais a ver com a briga entre Globo e Record do que com questões morais ou religiosas, como tem dito a emissora para angariar a simpatia dos setores progressistas para o seu lado na disputa. Garotinho afirma com todas as letras que “é mentira da Globo” que o prefeito, bispo licenciado da Igreja Universal, esteja misturando política com religião ao cortar recursos para as escolas. “Eu sei que não é por causa de religião porque quem defendeu para mim a redução dos recursos para as escolas foi um ateu, o secretário de Educação Cesar Benjamin”, disse Garotinho ao blog.

Há uma semana, o ex-petista e ex-Psolista Benjamin publicou no Facebook um texto garantindo que o corte no subsídio das escolas de samba foi feito a seu pedido, para aumentar as verbas destinadas às creches municipais. “Estudando os números da educação no Brasil, constatei uma anomalia: a proporção entre creches conveniadas e públicas no Rio de Janeiro é inferior à metade da média das outras capitais. Pedi um estudo sobre isso. Verificamos que poderíamos abrir em curto prazo mais 6 mil vagas sem investimento novo”, escreveu o secretário.

“Esse incremento esbarra no baixo valor per capita pago pela Prefeitura do Rio: 300 reais por criança por mês, contra 650 reais a 800 reais pagos em São Paulo e em Belo Horizonte. Esse valor, congelado há bastante tempo, se tornou irreal. Tendo em vista socorrer as creches, ele então decidiu, com meu apoio, suspender o aumento de recursos que Eduardo Paes havia designado para as escolas de samba a partir deste ano”, justificou Benjamin, acusando a esquerda de comprar a justificativa da Globo e acreditar na existência de “um plano da Igreja Universal para abolir o carnaval carioca”.

O próprio prefeito Marcelo Crivella tem batido na mesma tecla: “não tem nada de religião, é responsabilidade fiscal”. A Liga das Escolas de Samba chegou a anunciar a suspensão do desfile em 2018, após o corte de recursos, mas nesta quarta-feira, 28 de junho, após reunião com o prefeito, voltou atrás. Crivella prometeu manter 1 milhão de reais de subsídios para cada escola e ir atrás de recursos privados. “Vou lutar muito para conseguir os recursos para o carnaval. Hoje, demos o primeiro passo para um acordo”, disse o prefeito.

Ainda não se sabe se Crivella vai seguir a sugestão de Garotinho e pedir os recursos que faltam à Globo.

 

 


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
Nenhum comentário Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Politik

Para OEA, difusão de fake news em massa nesta eleição não tem precedentes


Presidente da missão de observadores também criticou o tom utilizado em alguns discursos incitando a violência

Feminismo, Politik

Uma xoxota para Barbie


Em janeiro deste ano, a Mattel, fabricante da Barbie, anunciou o lançamento de novas formas físicas da boneca, sempre criticada por servir como espelho de crianças ao mesmo tempo em que possuía um corpo irreal,…