Socialista Morena
Politik

O baú de roupas de Frida Kahlo

A Vogue mexicana traz uma modelo diferente em sua capa de novembro: a pintora Frida Kahlo (1907-1954), no icônico retrato feito pelo fotógrafo norte-americano de origem húngara Nickolas Muray em 1939. É a primeira vez que a artista é capa de uma revista de moda, e a razão é melhor ainda: com patrocínio da Vogue, […]

Cynara Menezes
06 de novembro de 2012, 01h34

A Vogue mexicana traz uma modelo diferente em sua capa de novembro: a pintora Frida Kahlo (1907-1954), no icônico retrato feito pelo fotógrafo norte-americano de origem húngara Nickolas Muray em 1939. É a primeira vez que a artista é capa de uma revista de moda, e a razão é melhor ainda: com patrocínio da Vogue, o Museu Frida Kahlo (Casa Azul), em Coyoacan, vai exibir também pela primeira vez, a partir de 22 de novembro, suas roupas, jóias, sapatos e objetos pessoais.  De acordo com o jornal El Pais, o marido de Frida, Diego Rivera (1886-1957), havia exigido 15 anos de segredo para os pertences do casal, mas suas ordens foram cumpridas tão à risca que os objetos acabaram ficaram trancados em quartos da casa de Frida por 50 anos. Só foram abertos em 2004.

Entre os 300 vestidos da artista encontrados quando as portas se abriram, 40 estarão expostos. Para a curadora da exposição, Circe Henestrosa, não são simplesmente vestidos: ela defende que Kahlo usava aquelas roupas com bordados típicos de várias regiões do México tanto para exibir politicamente sua mexicanidade como para ocultar a deficiência causada pela poliomielite que sofreu aos seis anos de idade e pelo acidente que quase a matou, aos 18. Por essa razão, os temas da exposição são “Deficiência” e “Etnicidade”.

A revista Vogue, que dedicou 100 páginas da edição de novembro para tentar “decifrar” Frida Kahlo, terá uma sala só sua. Se alguém passar por lá, por favor mande notícias para o blog. Pessoal da Vogue Brasil, que tal importar a exposição?


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
(6) comentários Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

ursula em 06/11/2012 - 01h54 comentou:

essa exposição aqui no brasil seria incrível!

Responder

Trevisolli em 06/11/2012 - 14h15 comentou:

Oi Cynara, não é poliomielite o correto? Odeio corrigir os outros, mas li e vi que segundo o google é poliomielite mesmo…

Ótimas noticias, eu e minha esposa adoramos a Frida. Que artista!

Responder

    morenasol em 06/11/2012 - 14h44 comentou:

    erro de digitação, obrigada, corrigi ; )

Joel Macedo em 06/11/2012 - 15h16 comentou:

Como tiete absoluto dessa ícone da psicodelia dos anos 30 eu vou passar por lá, assim que a exposição inaugurar.

Responder

Flávia Quirino em 06/11/2012 - 19h19 comentou:

Olá Cynara, antes de qualquer mais: adoro o blog!! Parabéns!!
Mas enfim, só pra contribuir aí, Frida já foi capa de uma revista de moda, no período em que ficou na Europa, até procurei a imagem um tempo pelo… google, mas não encontrei, se não me engano foi na própria Vogue. Mas vou confirmar direitinho onde li isso e depois digo com precisão. =]

Responder

    morenasol em 06/11/2012 - 20h26 comentou:

    oi, flávia! aqui diz que é a primeira vez. ela foi entrevistada, mas não tinha aparecido como modelo da capa. mas se tiver a imagem, terei prazer em compartilhar! http://blogs.artinfo.com/silhouettes/2012/10/25/f

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Politik

Vitrines das lojas na era comunista evidenciam vulgaridade da sociedade de consumo


Entre 1986 e 1990, o fotógrafo norte-americano radicado no Canadá David Hlynsky fez aproximadamente 8 mil fotos das vitrines das lojas na Europa comunista. Em vez de focar nos distúrbios e protestos que já começavam,…

Cultura

Exposição de Frida no instituto Tomie Ohtake peca por esconder comunismo da pintora


“Estou cada vez mais convencida de que o único caminho para se chegar a ser um homem, isto é, um ser humano e não um animal, é ser comunista” (Frida Kahlo) Em termos estritamente artísticos,…