Socialista Morena
Politik

Presidente Maduro, Hugo Chávez não era ateu. Dê a ele um enterro cristão

Comunistas geralmente são ateus. Socialistas, nem sempre. Existiu desde o princípio um socialismo fortemente conectado com o cristianismo. Afinal, muitas das ideias de Cristo se assemelham ao socialismo. Ou não? Expulsar os vendilhões do tempo e dizer que “é mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um rico entrar no […]

Cynara Menezes
08 de março de 2013, 13h16

Comunistas geralmente são ateus. Socialistas, nem sempre. Existiu desde o princípio um socialismo fortemente conectado com o cristianismo. Afinal, muitas das ideias de Cristo se assemelham ao socialismo. Ou não? Expulsar os vendilhões do tempo e dizer que “é mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um rico entrar no reino dos céus”, por exemplo, não são exatamente parábolas capitalistas. Hugo Chávez era cristão e simpatizava com o socialismo cristão, assim como Rafael Correa, do Equador.

Me causa espécie que agora, morto, queiram colocar o corpo do comandante Chávez, morbidamente, em uma urna de cristal para que continue a ser visto por seus compatriotas “para sempre”, como disse o presidente interino Nicolás Maduro. Esse tipo de coisa me causa calafrios, acho bizarro manter um cadáver insepulto em uma tumba aberta à visitação, seja este cadáver de quem for. O que teme Maduro? Que os venezuelanos se esqueçam de Chávez? Não esquecerão. Está aí seu legado, e há os livros, filmes e homenagens.  Seu corpo não é necessário.

Exibir os restos mumificados de Chávez é imitar o mau exemplo do que os comunistas fizeram com Lenin, morto em 1924 e insepulto até hoje, exibido em um mausoléu, mesmo tantos anos após a queda da União Soviética. Mao Tse-Tung expressou desejo de ser cremado e ainda assim seu corpo foi mumificado. Há algumas semanas, Massimo Signoracci, especialista conhecido como o “embalsamador dos papas”, foi visto em Havana, justamente quando Chávez se encontrava internado em estado terminal –e, diga-se de passagem, sem condições de decidir mais nada. Será que não foi outro comunista, Fidel Castro, quem teve a “brilhante” ideia de embalsamar o líder venezuelano?

Acho risível, absurdo, que os comunistas, sendo ateus, não acreditem na alma humana mas se apeguem à carne morta, sem vida, como objeto de idolatria. A alma imortal não serve; o corpo, que apodrece, sim? É surreal, não faz o menor sentido. Tenho certeza que, como cristão que era, e o demonstrou inúmeras vezes neste período em que lutou bravamente contra o câncer, não foi Hugo Chávez quem planejou este final. Cristãos preferem ser enterrados, com missa, em cerimônia religiosa. Cristãos crêem na imortalidade da alma.

Presidente Nicolás Maduro, sepulte Chávez. Mantê-lo eternamente embalsamado é uma séria contradição ao socialismo do século 21 que seu mentor propunha. Isso, sim, seria anacrônico. Não dê razões para seus inimigos colocarem Hugo Chávez na galeria de líderes de um tempo que já passou. Ele não merece.


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
(10) comentários Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Cristiano em 08/03/2013 - 13h27 comentou:

Concordo plenamente!

Nada será mais INESQUECIVEL, que a guinada que a venezuela deu, tendo Chaves como piloto…

Um cadaver não significa nada, as ideias desse homem, significam a mudanç[email protected]

Responder

Breno Pascal em 08/03/2013 - 13h28 comentou:

Psso estar enganado, mas Bolivar tbm não foi embalsamado e se encontra tbm no mesmo Museu que irá ficar Chávez? Assim como outros heróis venezuelanos que se lutaram pela 1ª revolução bolivariana (aquela que garantiu a independência de metade da América Latina)?

Então a prática não se reflete mais nesse costume do que no costume iniciado nos idos da década de 20 pelos soviéticos, e a necessidade de uma idolatria da personalidade heroica para combater a cultura capitalista presente?

Responder

H.92 em 08/03/2013 - 13h36 comentou:

Bom, que seja respeitado o desejo de Chávez.

Responder

Aloísio em 08/03/2013 - 19h39 comentou:

Engraçado , que umas das contribuições que Chávez nos deu foi que não existe "o fim da história". E autora do texto parece ignorar a história com essa ridícula frase, de "líderes do passado". Objetiva mais do que já foi feito, não pela classe trabalhadora com consciência de classe e pela esquerda revolucionária, mas sim pelas classes dominantes, enterrar Lênin/leninismo, líder da primeira revolução socialista que tivemos e causa de lutas e vitórias que tivemos no século XX e Mao e maioismo, responsável por libertar milhões de camponeses explorados.

Alías o corpo é só uma matéria , que agora faz parte da cultura do povo venezuelano ou quem que se revendique. O corpo de Chávez, alma deixa para crentes, tem que ser usado para o projeto político, que foi protaganizado pelo própio Chávez e que tem que continuar. "Líderes comunistas do passado" embolsados até hoje mostram que comunismo não tem nada a ver com ateísmo e se a ideia foi do Fidel (chute seu) , mais uma vez demostra a inteligência do líder cubano. Os chavistas vão ganhar muito em todos os sentidos , transformando Chávez em um novo "Deus" e todo mundo sabe que pare legitimar apoio popular a crença política em um "Deus material" é coisa quase que irreversível para seus inimigos e adversários.

Responder

luiz orquestra em 08/03/2013 - 19h42 comentou:

Eu ainda tenho uma esperança de que Hugo Chávez esteja sendo preservado para futturos exames para que se investigue se há nele a presença, já encontrada em Neruda e Arafat, de Nióbio em suas vestes e agora examinam os cadáveres(só que o tempo apaga os rastros e embalsdamados talvez naõ. A AllJazeera parece já ter convidado TODOS OS LIDERES ANTI AMERICANOS E ANTI-SIONISTAS …para fazerem exames……

Responder

Carlos Pegurski em 08/03/2013 - 19h47 comentou:

Esse texto traz à tona um tema fundamental, porque não se compreende o levante socialista do início do século XXI na América Latina sem entender o papel que o cristianismo populas protagonizou, sobretudo a partir das comunidades de base católica.
Vale dizer: só Deus sabe se um projeto socialista descolado da tradição religiosa consegue vingar na nuestra America.

Responder

João Negrão em 08/03/2013 - 21h19 comentou:

Ei, também acho bizarro, desnecessário e tudo mais esta história de manter Chaves exposto em uma redoma de cristal. Mas agora dizer que "os comunistas, sendo ateus, não acreditem na alma humana" e insinuar que a ideia tenha sido de Fidel Castro, aí é demais, né Cynara!
Nós comunistas acreditamos, sim!, na alma humana. Acreditamos sempre nela. Quando Marx cunhou a célebre frase "a religião é o ópio do povo" o fez com muita propriedade, pois naquela época a religião o era mesmo, assim como o é muitas seitas neo-pentecostais e igualmente fundamentalistas aqui no Brasil (vide carismáticos, Opus Dei e o neocatecumenismo) e pelo mundo afora. Quando o avanço do estudo do materialismo histórico e dialético enquanto pensamento filosófico certificou os movimentos da natureza e social como determinantes no desenvolvimento da histórica política e econômica da sociedade e descartou em meados dos século 19 o papel de Deus, muita gente, tendo os comunistas à frente, deixaram de acreditar Nele, assim como muitos cientistas não acreditam. Mas estamos em outros tempos e, para os comunistas, Deus e a religião podem exercer outro papel se forem tratados com seriedade. Sobre Fidel e Cuba, é necessário notar que aquele país do Caribe é lugar onde as religiões têm total e plena liberdade para existir e se professar. Quando da revolução em 1959, o governo revolucionário fez um pacto com a igreja Católica: vocês respeitem a revolução e nós respeitaremos você. E tem dado certo há 54 anos! Outra informação importante: aqui no Brasil foram os comunistas, em 1947, pelas mãos do seu conterrâneo, Cynara, Jorge Amado, que na constituinte daquele ano garantiram a liberdade religiosa que persiste até hoje em nosso País. Então, dizer que somos, nós comunistas, contra religião, contra Deus e que desrespeitamos a alma humana, é conhecer muito pouco (ignorar, mesmo!) a ideologia comunista em toda sua trajetória. Abraços fraternos

Responder

Mauricio Benedito em 09/03/2013 - 16h40 comentou:

Bizarro na minha opinião é dar palpite sobre o enterro ou não de um Comandante Revolucionário como Chávez, seus companheiros tem o direito de decidir o que seria melhor para a sua Revolução Bolivariana. Os neo-cristãos não resistem a doutrinar a vida dos outros impondo seus dogmas. Outra coisa que opinão mais sem propósito parece coisa da Yoanis!

Responder

Sarah Casquet em 10/03/2013 - 15h54 comentou:

Eu sou socialista e crente, as pessoas confundem os valores cristãos com os valores apresentados hoje pelos escândalos que vemos de dízimos, pastores, padres. Defendo que devam respeitar a religiosidade do Comandante Chávez e sepultá-lo, conforme seria a sua vontade. Até porque não é um corpo a mostra, que nos fará lembrar ou não de toda sua trajetória, e não acho que deve-se valorizar o homem ( o corpo), mas sim os seus ideais, os seus atos, pois é o que vai ficar pra história.

Responder

Luiza em 12/03/2013 - 18h19 comentou:

Poxa, Cynara, não é meio óbvio o que significa a idolatria ao corpo, a carne morta? Não é muito diferente de uma fotografia e poderia, de fato, ser uma fotografia, mas sem o mesmo efeito. Alma? Não é tangível, se é que existe (pra mim, não). Sua critica é dogmática.
Chavez podia até acreditar na imortalidade da alma. Mas ele também acreditava na imortalidade do seu projeto e essa é uma forma de mantê-lo na lembrança. Ele teve tempo para expressar o seu desejo para o que seria feito post mortem. Não creio que o desrespeitariam.

Responder

Deixe uma resposta

 


Mais publicações