Socialista Morena
Politik

Adeus, jornais impressos

Caí de amores pela Folha de S.Paulo aos 17 anos, em 1984, quando entrei na faculdade e o jornal apoiou a campanha pelas Diretas-Já. Até então, menina do interior da Bahia, não conhecia bem a grande imprensa. O jornal que estampava em sua primeira página o desejo de todos nós, brasileiros, de votar para presidente, […]

Cynara Menezes
24 de outubro de 2013, 18h48

(a Folha em 1984)

Caí de amores pela Folha de S.Paulo aos 17 anos, em 1984, quando entrei na faculdade e o jornal apoiou a campanha pelas Diretas-Já. Até então, menina do interior da Bahia, não conhecia bem a grande imprensa. O jornal que estampava em sua primeira página o desejo de todos nós, brasileiros, de votar para presidente, me cativou. Como para vários da minha geração, trabalhar na Folha se tornou um sonho para mim.

E de fato trabalhei no jornal, entre idas e vindas, quase 10 anos. Tive espaço, ótimas oportunidades, conheci de perto figuras incríveis: Ulysses Guimarães, Darcy Ribeiro, Florestan Fernandes, Leonel Brizola, Lula. E principalmente: na Folha escrevi como quis –ninguém nunca mudou meu texto e jamais adicionaram nem uma frase sequer que eu não tenha apurado, ao contrário do que viveria nos oito meses que passei na Veja (leia aqui).

Em 2009 meu respeito pela Folha morreu. Naquele ano, o jornal publicou um artigo absolutamente execrável acusando Lula de ter tentado estuprar um companheiro de cela, um certo “menino do MEP” (antiga organização de esquerda), quando esteve preso, em 1980. Qualquer pessoa que lê o texto percebe que Lula fez uma brincadeira (de mau gosto, ok), mas o autor do artigo não só levou a sério, ou fez de conta que levou a sério, como convenceu o jornal a publicar aquele lixo.

Como eleitora de Lula, aquilo me incomodou. Por que nunca fizeram algo parecido com outro político? Por que o jornal jamais desceu tão baixo com ninguém? Apontar erros, incoerências, fazer oposição ao governo, vá lá. Dizer que Lula estuprou uma pessoa! Por favor. Me pareceu que alguém na direção do jornal estava sob surto psicótico ao permitir que algo assim fosse impresso. Vários amigos da Folha me confidenciaram vergonha e indignação com o texto.

Continuei a ler o jornal nestes últimos quatro anos mais por hábito do que por outra coisa. Quando veio o editorial em que a ditadura foi chamada de “ditabranda” não fiquei surpresa. Quando a Folha publicou a ficha falsa da candidata Dilma Rousseff no DOPS quando atuou na luta armada, tampouco. A minha própria ficha já tinha caído, lá atrás. O jornal a favor das Diretas-Já deixara de existir –ou será que nunca existiu? Afinal, antes disso a Folha havia apoiado o golpe militar. Terei eu caído num golpe –de marketing?

Hoje, 24 de outubro de 2013, tomei a iniciativa de cancelar minha assinatura da Folha de S.Paulo. O jornal acaba de contratar dois dos maiores reacionários do País para serem seus “novos” colunistas. Não faz sentido, para mim, seguir assinando um jornal com o qual não tenho mais absolutamente nenhuma identificação. Pouco importa que minha saída não faça diferença para a Folha: é minha grana, trabalho para ganhá-la, não vou gastá-la em coisas que não valem a pena. O mundo não é capitalista? Pois não quero, com meu dinheiro, ajudar a pagar gente que me causa vontade de vomitar.

O mais triste é que, ao deixar de assinar a Folha, deixo também de ler jornais impressos. Nenhum deles me representa. Esta é literalmente uma página que viro, dá a sensação que perdi um amigo querido. Mas a vida é assim mesmo: às vezes amigos tomam rumos diferentes. Sem rancores.

UPDATE: após a divulgação do relatório da Comissão da Verdade, a Folha de S.Paulo fez um editorial simpático ao golpe (leia aqui). Que alívio que não assino mais o jornal. Que bom que não trabalho mais lá.


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
(88) comentários Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Trevisolli em 24/10/2013 - 19h09 comentou:

Da folha só presta as tirinhas.

Responder

    Maia Kaefman em 24/10/2013 - 19h52 comentou:

    Entrei exatamente pra dizer isso…

    Maia Kaefman em 24/10/2013 - 19h55 comentou:

    Alias verdade seja dita a fotografia tambem sempre foi excelente. Desde essa que ilustra a materia até esse time do Wainer….Pena que o conteúdo escrito é um panfleto de vigésima categoria.

    Ricardo G. Ramos em 26/10/2013 - 15h37 comentou:

    Tem ainda o Simão e o imenso Jânio de Freitas.

    Antonio Losada em 09/11/2013 - 20h50 comentou:

    Cynara
    Parabéns !!! Um belo exemplo. Estou reenviando aos meus contatos.
    Antonio Losada-RGS

Ricardo Saboia em 24/10/2013 - 19h24 comentou:

Belo texto!

Responder

aconteceunaeuropa em 24/10/2013 - 19h33 comentou:

Além do Reinaldo Azevedo, quem mais a Folha contratou?

Responder

Giuliander Carpes em 24/10/2013 - 19h40 comentou:

Como "filho" de um jornal impresso, tenho fé que eles não vão acabar. Darão um jeito de seguir convivendo com o online e as revistas. Mas a impressão que eu tenho aqui no Brasil é que os donos fazem um esforço enorme para inviabilizar o negócio. E vão conseguindo…

Responder

Guilherme em 24/10/2013 - 20h01 comentou:

Ah, mas se tu gostou que te deixassem escrever como tu queria, sem mudar nada, então tem que aceitar que outras pessoas têm outras opiniões, e a Folha só está agindo com essas pessoas do mesmo jeito que agiu contigo.

Responder

    Célio em 25/10/2013 - 00h47 comentou:

    Não é o caso amigo. Como assinante Folha(por enquanto) atesto para você que equilibrio e espaços iguais estão passando longe. Na Ilustrada , por exemplo, escrevem na página nobre três reaças notórios e três ditos neutros. Espaço zero para pensadores alternativos ou de esquerda. E se Reinaldo Azevedo fosse apenas conservador, tudo bem. Mas trata-se de falso polemista, deturpa e corrompe a História.

herivelto em 24/10/2013 - 21h22 comentou:

Como diria um popular pensador:
As folhas da Folha não servem nem para cachorro fazer cocô.

Responder

Henrique em 24/10/2013 - 23h03 comentou:

Olá, Cynara. A Folha cede espaço regular para Aécio, Sarney e Kátia Abreu. Dois reinaldos a mais não fazem diferença. Ainda compro um exemplar por mês, no dia da Serafina. Quando acabar, acabou.

Responder

cacá jacomuci em 24/10/2013 - 23h09 comentou:

Tive uma trajetória parecida com a que você relata no texto com este jornal. Acrescentaria a posição do jornal nas denúncias contra o engodo representado por Fernando Collor nas eleições de 89. Deixei de assinar a muito tempo, você até foi paciente demais com este lixo impresso.

Responder

    Flavio de Lima em 25/10/2013 - 11h41 comentou:

    Falou o que eu ia dizer. Muita paciência.

ViniPoaRS1 em 24/10/2013 - 23h12 comentou:

Eu fico pensando nas motivações desses dois contratos (pra quem não sabe, além do Reinaldo, entrou também o Demétrio – não existe racismo no Brasil – Magnoli). É claro que há a motivação política, a tomada de posição clara, o início da campanha eleitoral pelo que já foi chamado de "único partido de oposição no Brasil" (a.k.a. P.I.G.). Mas será que não tem algo mais aí? Se tá valendo o chute, eu chutaria que há aí uma disputa de mercado entre Veja e Folha (mesmo sabendo que o Reinaldo não deve sair da Veja, ao menos por enquanto), com o primeiro movimento sendo dado pela Folha. Parece que a família Frias se deu conta que os únicos que ainda leem jornal impresso no Brasil fazem parte de uma fatia de classe média agudamente conservadora e quer abocanhar essa fatia aí, tirando espaço da Abril.
Não será isso também?

Responder

    Carlos Lenin Dias em 24/10/2013 - 23h51 comentou:

    …eles estão disputando o mesmo publico;tomara q se estraçalhem pela fatia.

    pteri dofito em 25/10/2013 - 04h10 comentou:

    nem será necessário chegar a tanto, pois o tempo será muito curto para aquela fatia da classe média senil em seus últimos estertores. As recentes manifestações bem mostraram que as novas gerações já se livraram desses lixos midiáticos.

    lúcio asfora em 27/10/2013 - 00h01 comentou:

    Desde a consumação, em 2010, do divórcio litigioso entre a mídia e a opinião pública, os jornais e revistas compreenderam que era uma questáo de sobrevivência, ainda que a médio prazo, tratar de inverter a equação: desistiram de formar eleitores entre seus leitores e passaram a empenhar todos os esforços em atrair os eleitores , transformando-os em leitores. Deu-se, entáo o "casamento perfeito e os dois lados passaram a "conviver em plena harmonia, um dizendo "sim, senhor" e o outro respondendo "senhor, sim".

Joel Leitão em 24/10/2013 - 23h13 comentou:

Cynara, também me sinto órfão do jornal impresso.
Comecei um pouco mais tarde que você, nos anos 90. Amava ler o Florestan Fernandes, se não me engano às terças, e não perdia uma aula, digo, um artigo.
Uma pena, pois apesar do time lamentável da Folha de hoje, ainda assim era o único jornal que eu ainda lia, mesmo que apenas de vez em quando. Beeeem de vez em quando…
Depois dessa contratação eu decidi que nem na internet, no twitter ou em qualquer outro lugar eu quero continuar a ler a Folha, à semelhança do que já fazia com a Veja. A maioria dos 'jornalistas' que estão ali não me atraem. Peguei nojo do jornal. Forte isso.
Mas o lado bom é que aos poucos vão surgindo blogs como o seu, além de outras formas e fontes de informação, que vão suprindo esse vazio. Tá certo que os blogs não são o 'papel' que eu gosto de ter nas mãos, sujando-as, virando a página, dobrando, enfim, não tem aquele charme, mas me deixa suficientemente informado.
Adorei ler seu desabafo porque me senti contemplado. Tão órfão quanto. Por isso que peço licença para também subscrevê-lo.
@joelleitao

Responder

Cesar Barrocas em 24/10/2013 - 23h17 comentou:

Certíssimo, Cynara. É isso aí mesmo: 'gente que me causa vontade de vomitar'.

Responder

Celso em 24/10/2013 - 23h22 comentou:

quando vc tinha 17 anos e eu bem mais tb morava ainda em Salvador e era assinante da Folha, ao contrário de vc a larguei na beira da estrada ha mais de duas décadas..entendo que por dever de ofício vc ficou mais tempo..rs

Responder

Sergio Sobral em 25/10/2013 - 00h00 comentou:

No entanto Você participa da "Carta Capital" juntamente com Antônio Delfim Neto !

Responder

    MARCOS em 26/10/2013 - 02h58 comentou:

    FOLHA E VEJA MENTEM,OMITEM,MANIPULAM , tudo pelo Capital, pelo Mercado. CARTA CAPITAL É PROGRESSISTA, TRABALHISTA ,NACIONALISTA ,não entreguista. DIFERENTE.

Paulo Henrique em 25/10/2013 - 00h03 comentou:

Para falar a verdade, achei que você demorou para cancelar sua assinatura.

Quanto aos jornais impressos, já ouviu falar no Brasil de Fato? Até hoje nunca peguei nenhuma edição "física" dele na mão, mas acompanho a versão online.

Responder

    Robinson Moreira em 26/10/2013 - 15h20 comentou:

    Se eu não me engano o Brasil de Fato está sendo distribuído gratuitamente nas estações do metrô em São Paulo semanalmente.

romu em 25/10/2013 - 00h43 comentou:

Ainda há jornais impressos bons. Um exemplo: jornal INVERTA http://inverta.org/jornal

Responder

magnus em 25/10/2013 - 01h01 comentou:

"é minha grana, trabalho para ganhá-la, não vou gastá-la em coisas que não valem a pena." e se diz de esquerda, na na na

Responder

    morenasol em 25/10/2013 - 22h26 comentou:

    desde quando o socialismo é contra trabalhadores receberem salário? melhor ler um pouco, hein?

zé bolina em 25/10/2013 - 02h33 comentou:

Talvez agora o juiz que deu sentença contra a "Falha de SP" reveja sua decisão…

Responder

Denise Garcia em 25/10/2013 - 06h50 comentou:

Partilho sua frustraçao. Tambem nao 'clico' mais na Folha online, pois ali tanto o reacionarismo como o sexismo do jornal causam vontade de vomitar.

Responder

Vicente Lou em 25/10/2013 - 08h56 comentou:

Se a Folha tivesse alguma sintonia com os leitores, não teria mantido durante anos manteve uma coluna assinada por José Sarney. O jornal volta a pisar na bola mas terá um custo, pois, independente de qualquer ideologia, os novos colunistas também são muito chatos.

Responder

Lucas Costa em 25/10/2013 - 10h12 comentou:

Contudo, ainda há demanda para jornais/revistas.

Sobretudo, existem pessoas dispostas a pagar para ler tais pérolas – lembro do referido artigo sobre o tal "estupro"; não acreditei no mesmo, mas sabe-se lá quantas pessoas, até hoje, pensarão que aquilo era verdade.

Por ora, a morte da grande imprensa não passa de wishful thinking dos ditos progressistas.

PS. Quando Dilma resolveu dar uma entrevista, para onde ela foi? VEJA. Por que não Carta Capital ou Blog do Nassif?

Responder

Wendell em 25/10/2013 - 11h54 comentou:

Quem são os "novos" colunistas? (ou "colonistas", como diz o PHA).

Responder

Carlos em 25/10/2013 - 11h57 comentou:

Vou continuar lendo o jornal, não sou assinante mas sempre que posso compro, apesar de não concordar com Reinaldo em nada devemos respeitar a opinião diferente da nossa.

Responder

Alexandre em 25/10/2013 - 12h11 comentou:

Demorô. Literalmente.

Responder

marcia em 25/10/2013 - 12h32 comentou:

Penso que o maior de todos os absurdos foi o editorial com a ditabranda. Ali a FSP perdeu de vez o encanto, a sobriedade, a lucidez e o rumo.(e com certeza muitos assinantes).Quanto aos novos colunistas, lembro-me da máxima de Voltaire…..

Responder

Ana Cristina em 25/10/2013 - 12h39 comentou:

Que os jornais impressos brasileiros é uma merda todos nós já sabemos, me surpreende uma jornalista só descobrir isso agora mas tá, levo em consideração o apego sentimental. O triste é os jornalistas (que são os que fazem os jornais – impressos ou online) estão indo para a "NOVA mídia" mas estão trazendo os VELHOS costumes e valores.
É engraçado assistir a inversão dos valores conforme convém. Presidiários de alta periculosidade trata bem um novo detento enquanto 'pessoa do povo' faz brincadeiras de mal gosto e ainda se diverte disso depois. Sem falar no machismo escroto de quem um dia representou esse país : "Eu não aguentaria(se referindo a ficar preso tanto tempo). Não vivo sem boceta". " Belas palavras, belo exemplo de resistência!!!!! E considerando que, nas palavras do próprio Lula: "Ficara surpreso com a resistência do "menino", que frustrara a investida com cotoveladas e socos." Parece que o "menino" precisou bastante esforços para se livrar de uma brincadeira. Ao menos fico feliz em saber que o lula não é homofóbico!!!!

Na frente das câmeras todos são bonzinhos e pessoas do povo, por isso prefiro analisar cada um pelas atitudes longe delas… outra conversa.

Adoro ver o senso de justiça com dois pesos e duas medidas, quando a ação é por parte de queridos é uma simples brincadeira mas quando a ação é contra queridos a história muda. O que me diria se tal brincadeira de mal gosto fosse praticada por militares contra militantes? O que aconteceu quando militares Norte-Americanos tiraram fotos de supostos terroristas nús? E eram apenas fotos nús, sem a brincadeirinha de mal gosto.

No fundo minha cara jornalista tá na hora de vocês, colegas de profissão, que sempre se prestaram as grandes mídias reverem suas éticas profissionais, rever os pesos e medidas de justiça, aprendemos a usar as palavras e sabemos do poder que elas tem mas aprendemos também que usá-las sem neutralidade é uma perigo mesmo que beneficie o lado do suposto "bem". As vezes me pergunto se, ao sair da faculdade, também esquecerei da base da ética profissional, a neutralidade do discurso, a informação sem opinião própria.

É, se os jornalistas fossem mais éticas talvez os jornais tb seriam melhores!!!!

Responder

Armando Clovis em 25/10/2013 - 12h42 comentou:

Saiba que me tornei um fã seu. Apoio sua decisão e não é de estranhar essa direção que este jornal tem tomado. Já assinei o Valor Econômico, acho que também é dos Frias e todo artigo publicado contra o PT e Lula e eu fazia comentário contra, imediatamente era apagado. Parabéns por sua decisão.

Responder

Marcos em 25/10/2013 - 12h57 comentou:

Existe uma frase vinda do marketing que diz que se uma pessoa for bem tratado por uma empresa ela conta para 3 amigos, se for maltratada ela conta para 50 amigos. O efeito internet multiplica isso por 1000. Não creio que exista mais saída para organizações sabidamente mentirosas e com uma agenda clara contra o interesse da maioria população. Os sistemas Globo e Abril ganharam centenas de milhares de inimigos eternos que jamais deixarão de falar mal deles até vê-los definhando. Será que o departamento de marketing dessas empresas não conseguiu ver que isso iria acontecer?

Responder

Lucas Lima em 25/10/2013 - 13h34 comentou:

não sou socialista, mas adorei teu Blog… parabéns…

Responder

Cafu em 25/10/2013 - 13h51 comentou:

Bem-vinda ao Clube (cada vez mais numeroso) dos Sem-Mídia.

Responder

Alice em 25/10/2013 - 14h22 comentou:

Ótimo texto!
E também gostaria de deixar uma observação aleatória, pelo que posso ver na imagem, a mídia não tem senso de número a muito mais tempo que imaginava! Pela foto dizer que ali estão apenas 30 mil??

Responder

marcelo em 25/10/2013 - 14h23 comentou:

a folha, por si já é um surto psicótico…

Responder

Wellington em 25/10/2013 - 16h56 comentou:

Cynara, infelizmente, no Brasil não temos jornais progressistas. Lembro-me dos meus tempos na Itália, quando podia escolher na banca entre la Repubblica, il Manifesto, L'Unita, Liberazione, para falar só dos diários. No Brasil, a esquerda criou o hábito de ler o jornal da direita; progressistas leem jornais reacionários.

Responder

    romu em 26/10/2013 - 01h50 comentou:

    Que saudades do grande jornal "Voz da Unidade" que era editado pelo PCB. Mas tem um que ainda não adquiriu o mesmo nível de qualidade mas um dia chega lá que o jornal INVERTA. inverta.org/jornal .

Palma em 25/10/2013 - 17h08 comentou:

A Folha, assim como toda a grande imprensa entraram na Campanha pelas diretas-já por pressão da sociedade. O primeiro grande comício pelas diretas-já foi no dia 10 de novembro de 1983 na Praça Charles Miller com mais de 100 mil participantes. Estavam presentes militantes do PT, CUT, UNE e demais movimentos sociais. Pesquise na grande imprensa se saiu alguma coisa no dia seguinte. Também não leio mais jornais impressos e pouco vejo noticiários na TV, não perdemos nada com isso…um abraço

Responder

Edirlei B. Vieira em 25/10/2013 - 17h10 comentou:

Desde 2002 não moro mais no Brasil, mas acompanho diarimente os jornais brasileiros pela internet. Antes no Brasil era assíduo leitor de vários jornais, e da Folha de São Paulo principalmente. Nas várias idas e vindas ao Brasil sempre comprava a Folha e lia com prazer, mas senti o mesmo qeu a articulista de uns tempos para cá. O prazer acabou por completo e foi se transformando e algo que beirava o desagradável, bem próximo do que sentia quando folheava a famigerada revista citada. Não é o problema do conservadorismo, ou posição política, mas a forma como isto é feito. Triste e lamentável.

Responder

Bruno Campos em 25/10/2013 - 18h18 comentou:

É por essas e outras que a gente só ver ex-esquerdistas, nunca o contrário. O Ricardo Melo também assinou com a Folha – ele que é um trotskista de carteinnha. Mas pra vocês isso não importa, o quer importa é calar as vozes que destoam daquilo que defendem. Ora, combatam no campo do argumento, e parem com esses discursos que mais parece um disco ranhando. É sempre a mesma coisa: reacionário, direitista, elitista, PIG, e balablablala.

Responder

Robson em 25/10/2013 - 19h25 comentou:

Ora, caralhos, voltamos a ditadura? Quer dizer que um jornalista não pode mais expressar suas opiniões em uma coluna em paz? Ninguém pode mais falar mal do lula na mídia, é proibido? Essa esquerda me assusta a cada dia…

Responder

    morenasol em 25/10/2013 - 22h25 comentou:

    pode. e eu posso escolher quem leio e quem desprezo.

    Adma em 25/10/2013 - 22h43 comentou:

    Você precisa voltar para a escola para aprender a ler um texto. Ou então é cínico. Em nenhum momento a blogueira defendeu a censura. Apenas criticou a falta de isenção e pluralidade ideológica do jornal, dizendo não se identificar mais com ele
    .

    romu em 26/10/2013 - 01h52 comentou:

    Se você acha democrático fazer fofocas, é a sua opinião.

Aimee em 25/10/2013 - 19h49 comentou:

Você escreveu tudo que eu gostaria de escrever se tivesse competência para tal.

Responder

Paulo Cardoso em 25/10/2013 - 20h20 comentou:

Você já está errada no conteúdo: é eleitora de Lula, mas a saída é uma assinatura do Pravda.

Responder

maria barros em 25/10/2013 - 20h25 comentou:

concordo integralmente. Igual sensacao me invade. Nos que gostamos de jornal impresso e imparcial nao temos realmente o que ler!

Responder

AlvaroFernando em 25/10/2013 - 20h31 comentou:

Fiz o mesmo, só que há muito mais tempo!
Parei de assinar ou comprar jornais, revistas, etc., que não prestam o mínimo de suas obrigações como meio de informação. Que deixaram a honestidade de lado pura e simplesmente para tentarem impor um preconceito como se verdade fosse.
Da Abril, por exemplo, me recuso a comprar até Playboy, porque acho que é a única atitude efetiva que nós cidadãos podemos tomar diante desses que só querem saber mesmo do 'dinheiro' – no fim das contas…
De qualquer maneira, acaba que descobri que o mundo não acabou, pois descobri várias outras publicações (como a Carta Capital por exemplo) que ainda têm a honestidade de cumprir ao menos um mínimo suas obrigações como meio de comunicação social.
Parabéns pela atitude tomada, e espero que de assinatura a assinatura chegará um momento em que essas organizações perceberão que não buscar a qualidade no que faz tem um preço maior do que o lucro que obtém representando o que há de pior na sociedade.

Responder

George em 25/10/2013 - 20h57 comentou:

A autora faltou com a imparcialidade jornalística ao publicar este texto, por dois motivos:
Primeiramente, um jornalista que preza sua profissão, se preocupa sempre em se manter antenado. E abrir mão de assinar jornais (ainda que eles tenham uma opinião política duvidosa), seria abrir mão da informação.
Segundo, um jornalista confiável sempre se preocupa em ler não apenas o que seus amigos escrevem, mas como também seus inimigos. Sempre está aberto a visualizar uma segunda opinião sem ter "crises" ou "birrinhas" como a jornalista teve, e tratar pontos de vistas divergentes de modo profissional e não, sentimental.

Eu sou de direita, mas leio blogs de esquerda como esse aqui para não ficar alienado, e nem jornalista eu sou! Mas parece que a senhorita não tem o mesmo pensamento que eu, pelo contrário, ainda se acha orgulhosa de sua falta de imparcialidade.

Lamentável

Responder

    morenasol em 25/10/2013 - 22h24 comentou:

    amigo, hoje é possível ler jornais de TODO O MUNDO na internet. leio el pais, guardian e new york times regularmente. assim como os brasileiros. sem pagar por eles. fica a dica

Ana em 25/10/2013 - 21h33 comentou:

Caramba, você ainda assinava a folha?

Responder

Carlos Amorim em 25/10/2013 - 23h37 comentou:

Pra ser coerente, a jornalista deveria para de votar no PT. O partido faz alianças com Maluf, Sarney, Renan, Jader Babalho, Waldez Goes;mantém em suas fileiras criminosos condenados por crimes contra a Administração Pública. Quem é pior um reacinário ou um filiado criminoso e os aliados sanguesugas?

Responder

Bruce Guimarães em 25/10/2013 - 23h44 comentou:

Gostei da contratação dos dois, tem muita ideias de esquerda nas redações, agora os leitores da Folha tem um contraponto de peso ao Jânio de Freitas

Responder

marcio ramos em 26/10/2013 - 00h13 comentou:

Eu fico pensando o que e que se ensina na faculdade para alguem querer trabalhar Folha. Depois na Veja e depois ,,,, errar é humano mas quanto tempo tu ficou na FOLHA??? Depois foi pra VEJA??? PQP… chama os vândalos por favor…

Responder

Pês em 26/10/2013 - 00h14 comentou:

Muito bem. Tenho idade próxima à sua, comecei a ler na mesma época e parei de ler há uns tres anos. Não sinto saudades. Meus amigos de idade próxima idem. Curiosamente aqueles conhecidos que não liam nada hoje leem a Folha. É sintomático.

Responder

Brasil em 26/10/2013 - 01h06 comentou:

Parabéns por sua decisão!
Sobre o cidadão citado, acredito que liberdade de expressão tenha limites. O que ele pratica na imprensa extrapola os níveis aceitáveis do respeito, justamente à liberdade de pensamento de uma coletividade.
A polarização política que campeia as redes sociais atingiu níveis bastante belicosos. Em parte, por conta das inclinações partidárias e a essência das legendas em questão. A grande mídia não fez outra coisa nos últimos doze anos, que não fosse bater no PT e incentivar desmedidamente ações rasteiras e covardes.
O que realmente é curioso, é que esse cidadão possui um público que lhe dá ouvidos, que reproduz sua retórica e age contra os interesses nacionais. Esse cidadão trabalha contra os interesses do nosso país ao disseminar o neoliberalismo, que sabemos, não se coaduna com economias que buscam desenvolvimento e inclusão social.

Responder

Valéria Borborema em 26/10/2013 - 01h07 comentou:

Parabéns, Cynara Menezes, você externou o que muita gente pensa. E o fez de forma clara e objetiva sem, no entanto, perder a emoção. Não se trata de ir contra quem não pensa como nós, mas de ir contra o representante máximo de uma imprensa canhestra e reacionária que estimula o ódio àqueles que discordam de seu ponto de vista mesquinho. A existência de um colunista da estirpe de Reinaldo Azevedo é sinal mais do que claro da decadência da grande mídia.

Responder

dbacellar em 26/10/2013 - 01h26 comentou:

Desisti dos jornais impressos quando a Gazeta Mercantil acabou; o jornalismo de negócios bem escrito ainda valia a pena. Na época (2009), já não tinha gosto para ler quase nada que se publicava por aqui. Leio o Estado de São Paulo às vezes, quando encontro um (pois não dou dinheiro para eles): ao menos, eles não fingem (muito) que são 'isentos'.

Responder

Paulo Roberto em 26/10/2013 - 01h31 comentou:

Sob o pretexto, talvez, de parecer elegante, a sra. sequer cita os colunistas dos quais discorda. Faz parte do patrulhamento, claro. Patrulhamento velado. Além disso, alguém que cancela a assinatura de um jornal apenas para não ter que ler opiniões com as quais não concorda, demonstra não só um preconceito sem precedentes, como tbm uma absoluta falta de abertura ao debate, ao contraditório, algo típico dos intransigentes totalitários ainda hj presos ao velho e obtuso pensamento vermelho secular.

Responder

Edison em 26/10/2013 - 01h59 comentou:

Num post do Twitter recomendaram seu post. Li alguns e achei sensacional. Parabéns e prazer em conhece-la.
Tenho um blog, não sou jornalista, mas gosto de escrever e fazer análise crítica de temas diversos. Vou coloca-la como recomendada.
hhttp://www.yntk-edison.blogspot.com.br

Responder

Marcos Americano em 26/10/2013 - 03h01 comentou:

CYNARA… e a morte e a morte do candidato a senador Romeu Tuma,antes da hora,só para eleger Aloysio Ferreira?!ESTELIONATO ELEITORAL !!

Responder

Paulo Pauleira em 26/10/2013 - 03h49 comentou:

Cacilda! Li seu belo artigo, honesto e humano, e me deparei com a informação de que a "Fuelha" contratou dois colunistas reacionários. "Quem são?", me perguntei curioso. Fui pesquisar na web e quase tenho um AVC. AZEVEDO E MAGNOLI???? Resta saber se eles irão arcar com as despesas de destruição do prédio da Barão de Limeira pelos "Black Blocs" , quando seus artigos podres começarem a circular pela cidade.

Responder

Miguel (de Alagoas) em 26/10/2013 - 10h17 comentou:

Parabéns Cynara. Pessoas do BEM agem com sensatez e honestidade: foi o seu caso.

Responder

Arceu em 26/10/2013 - 10h17 comentou:

O Reinaldo Azevedo deve estar contrariado com essas postagens. Ele gosta muito é de quem apoia tudo que ele escreve. Não aceita o contraditório. Na Revista Veja é assim. Você escreveu, ele não gostou, não sai em seu blog; ainda diz que é democrata, mas isso não é atitude de democrata. Agora, ele tem todo o direito de ser assim e de eu não gostar da maneira dele ser.

Responder

helio em 26/10/2013 - 10h45 comentou:

Aconteceu o mesmo comigo.Depois de 20 anos,cancelei a assinatura de A GAZETA-ES. Pertencente à Rede Globo o Jornal tornou-se um partido político.Fecham os olhos para tudo que não seja relacionado a Lula/Dilma/PT e repercutem todos os dias exageros sobre o Governo Federal.Ler Merval,Míriam,Jabor e outros Jornalistas militantes Tucanos locais estava me dando náuseas.Uma funcionária do Jornal ligou duas vezes tentando me persuadir da desistência e argumentou que é normal carregar as tintas em quem está no Poder…

Responder

Ze Borba em 26/10/2013 - 11h49 comentou:

Como diria Millor Fernandes "Imprensa é oposição. O resto é armazém de secos e molhados."

Responder

Carioca Fla em 26/10/2013 - 14h59 comentou:

Decepicionante, Você censura os posts que são legitimos e não ofendem. Apenas perguntei sua posição politica quando me surpeeendi que vc apoia o PT de Lual e Dilma. E isso que você chama de Socialismo Moreno ? Ou será que você publicou meu post e eu não vi ? Esse é um blog mantido pelo dinheiro do PR ? Vpu dar um print screen da tela so para ter certeza que postei e que não estou louco, Estou torcendo pata estar errado.

Responder

    morenasol em 26/10/2013 - 15h03 comentou:

    os únicos posts que não são publicados no blog são os que ofendem gratuitamente. este blog é mantido por mim mesma, nem a carta capital arca com os custos dele. minha posição política é: à esquerda do governo. qualquer um

    Carioca Fla em 28/10/2013 - 16h20 comentou:

    Obrigado pela sua resposta mais me parece em seus post que você apoia o PT . Quando a sua posição contra a midia impresa e algo que deve ser repensado. Sera que você é contra a midia impresa ou ao poder que a propaganda/dinheiro do governo exerce na manutenção de algumas midias, sejam elas impresas, online, etc…. ? Vejo que a midia no Brasil a cada dia esta cada vez mais VENDIDA ao plano de governo do Dirceu, que usa o PT como laranja.

marcelo em 26/10/2013 - 21h51 comentou:

desde 1989 parei de ler a folha depois da capa ridicula com os sequestradores do Abilio todos com a camisa
do então candidato Lula, vc até leu demais.

Responder

Leandro C. Alves em 27/10/2013 - 16h18 comentou:

Tão difícil pra você, Morena, tolerar, respeitar e dialogar com as diferenças? Recordo aqui do grande Paulo Freire: devemos criticar sim; mentir jamais… Devemos realizar a crítica com hombridade, honestidade, dialogando com as divergências, isto é democracia. Já, que graça teria todos pensando de formas iguais e homogêneas? É o que Freire chama de populismo espontaneísta, sem práxis verdadeira. Uma esquerda assim, de nada vale para endossar a luta digna para as melhorias realmente eficazes para, nós, os oprimidos. Se Reinaldo faz parte dos polemistas, devemos, nós, mostrar ao Brasil a verdade com dignidade, fruto do suor provindo da opressão. Estou cansando de falsos esquerdistas que colocam a ideologia esquerdista à frente da realidade pura, crua e sofrida do meu povo, quando não, usando-nos apenas como fetiche acadêmico. Saudações, Leandro!

Responder

Claudia em 27/10/2013 - 20h57 comentou:

O que é uma socialista esquerdista? Alguém a favor do comunismo? Um sistema comprovadamente falido! Ou alguma idéia nova e não experimentada?

Responder

Fabio C Montibello em 28/10/2013 - 05h53 comentou:

É duro viver em um país sem jornal… Suportei a folha até 2006… Mas nunca senti isenção nesse jornal… Nem mesmo durante o "imbroglio" das "diretas já", ao qual você se refere, que, na minha opinião, foi o último golpe da “ditadura oficial”.

O “diretas já” foi o “Põe a coroa sobre a tua cabeça, antes que algum aventureiro lance mão dela” do século XX… ulysses guimarães e tancredo neves foram dois dos maiores estelionatários da política brasileira, ambos líderes do PSD em 1964, apoiaram o golpe e tentaram participar ativamente da ditadura que se instalava, já haviam derrubar o Jango com o “parlamentarismo” forjado pré-ditadura, mas a “milicada” tinha outro papel para os dois: fingirem que o Brasil tinha pluralismo partidário, isso é, alguma “coisa” além da tenebrosa e sinistra ARENA… Assim ulysses guimarães e tancredo neves construíram a “oposição consentida” a qual chamaram de MDB e, com incondicional apoio e total dedicação da “mídia” brasileira, edificaram a falsa imagem de democratas, de homens do povo… Quem viveu a era geisel deve lembrar do discurso de Deputado Alencar Furtado, um dos poucos políticos de oposição dentro do MDB, e do comportamento do ulysses guimarães, presidente do partido, três dias depois, quando o geisel mandou cassar o mandato do deputado… Como sempre ulisses silenciou, mostrou obediência aos seus verdadeiros donos… Tancredo nem apareceu… E foi assim, que esses dois indivíduos conseguiram ser “oposição” a uma ditadura, que matava e torturava seus opositores, durante toda sua vigência, e sem nenhum “arranhãozinho”… Grandes “negociadores”… Mais tarde, com a ditadura enfraquecida, sem apoio até mesmo do Jimmy Carter, existia o imenso risco de políticos como Leonel Brizola, ou mesmo Mario Covas, serem eleitos em um pleito direto para presidente. Surge, então, o 2º golpe da dupla… Ir para a rua gritar diretas já, mas nos bastidores, negociarem as “indiretas ainda”, com tancredo na cabeça… Assim, para dar cabo da negociata, ulisses acolheu a ala anti-malufista da arena em seu malfadado mdb. A mídia fez seu papel, fingiu “diretas já”, redemocratização, a “abertura lenta, gradual e irrestrita” de golberi. A folha, como todo o resto da mídia, comemorou a “vitória” de tancredo, como um verdadeiro “processo de redemocratização”. Esqueceram-se todos que não houve diretas já, e o pobre do Dante de Oliveira caiu em depressão. O resto, todo mundo já sabe, a ditadura conseguiu manter, até hoje, graças às manobras, principalmente de ulysses e tancredo, todas as lideranças que a sustentavam: sarney, acm, collor, magalhães pinto, etc, etc…

A “eleição” indireta de tancredo não ocorreu na primeira tentativa, pois antes do “movimento diretas já”, tancredo havia fundado o PP – partido popular, em fevereiro de 1980. “O pp serviria para que o governo militar estabelecesse uma alternativa civil para a sucessão do ditador joão figueiredo”, a dobradinha de tancredo, na ocasião, seria com petrônio portela na cabeça (o petrônio era o bom moço da ditadura, inventado pelos milicos e pela mídia) com total apoio dos “governadores do polígono das secas”, incluindo aí o velho acm. Mas, com a morte de portela, ainda em 1980, a estratégia foi por água à baixo, pois tancredo não tinha nenhuma força política, principalmente vinculada à oposição… Assim o pp se misturou ao, agora já “reformado”, pmdb de ulysses, para que fosse definida uma “verdadeira” candidatura de oposição ao ditador figueiredo… Com a transferência para o partido de figuras como o sarney, na época presidente da arena.

Vale relembrar, também, que para fundar o pp, tancredo reuniu figuras da república do calibre de herbert levy, olavo setúbal, magalhães pinto (o civil mais militar de toda a ditadura), paulo egydio martins, tales ramalho, heraclitos fortes e chagas freitas dentre outros.

Assim, a folha foi partícipe do engodo “diretas já”, que serviu mais para dar satisfações internacionais, e fazer a “abertura” que anistiou os torturadores e manteve essa corja que ainda hoje está instalada no congresso… Não bastasse isso, neste momento tanto a folha quanto o falecido tancredo, atuam juntos tentando emplacar a candidatura do netinho playboy, responsável com seu grupo por todo esse grande desenvolvimento que Minas Gerais sofreu nos últimos 20 anos… É só olhar o Vale do Rio Jequitinhonha, o Triângulo Mineiro, a divisa de Minas com a Bahia, um pedacinho da miséria do sertão nordestino em pleno sudeste…

Responder

flaliman em 28/10/2013 - 20h50 comentou:

Deus salve a Folha, assinei no dia em que soube que tinham contratado o Reinaldo Azevedo!!!

Responder

Priscila Noronha em 29/10/2013 - 01h17 comentou:

A Folha está se suicidando aos poucos, acho até que é proposital…

Responder

Jandui em 29/10/2013 - 16h53 comentou:

Cynara, está desculpado seu excesso de apego a um jornal tão nojento, afinal, trabahou lá e nunca tinha sido censurada. Mas cá pra nós: demorou demaaaaais a se desapegar dessa coisa.

Responder

Elzilene Nóbrega em 31/10/2013 - 12h05 comentou:

Sempre me sentir órfã de jornais impressos e compreendo seu desabafo.
Adorei seu texto.

Responder

totiy em 13/12/2014 - 14h55 comentou:

Bacana seu posicionamento ,bem diferente dos seus colegas de profissao que ach6am que a vida é assim mesmo !

Responder

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Politik

Geoffrey Robertson: Moro alarga prisões para forçar delação


Geoffrey Robertson, fundador do escritório Doughty Street Chambers, principal banca especializada em Direitos Humanos do Reino Unido, diz que delações são "uma prática medieval, tortura"

Politik

Lavando a História a jato: enquanto Lula é perseguido no Brasil, FHC é homenageado…


Enquanto Luiz Inácio Lula da Silva, que deixou a presidência da República em 2010 avaliado positivamente por 83% dos brasileiros e ainda fez sua sucessora, é denunciado pelo Ministério Público Federal sem provas, o tucano…