Socialista Morena
Direitos Humanos

Mais um rapper é condenado. Na Venezuela? Não, na “democrática” Espanha

É o segundo rapper condenado à prisão em um mês pela Justiça espanhola. O jornal El Pais, contumaz defensor da democracia na Venezuela, se cala

O rapper Pablo Hasél. Foto: reprodução youtube
Da Redação
02 de março de 2018, 11h50

É o segundo rapper condenado à prisão em um mês pela Justiça espanhola: Pablo Hasél, poeta e músico comunista de 29 anos, irá passar dois anos na cadeia e pagar mais de 24 mil euros de multa por “injuriar a coroa” e “exaltar” o terrorismo apenas por fazer letras de rap e tuitar. No dia 20 deste mês, o rapper maiorquino Valtònyc foi condenado a três anos e meio de prisão pelos mesmos “delitos” –seu caso foi inclusive utilizado como precedente. Não se pode mais criticar a monarquia espanhola, ou você vai para a prisão na “democrática” Espanha. Enquanto isso, o jornal El Pais, contumaz “defensor da democracia” na Venezuela, se cala diante do arbítrio em seu próprio quintal.

Não se pode mais criticar a monarquia, ou você vai para a prisão na “democrática” Espanha. Ah, se fosse na Venezuela…

O “crime” de Hasél foi fazer um vídeo onde chama o “rei emérito” Juan Carlos de “bobón”, um apelido corrente para a família real na Espanha. Também mostra Juan Carlos elogiando o ditador Franco, responsável pela volta de sua família ao trono. O rei só chegou ao poder porque Franco o conduziu pela mão. A “transição” democrática espanhola foi totalmente conduzida pelo ditador, que antes de morrer colocou em seu lugar Juan Carlos, o rei oficial do franquismo.

No twitter, Hasél não se intimidou e voltou a afirmar seu pensamento e disse que está sendo condenado apenas por dizer a verdade sobre a política na Espanha.

O rapper também foi condenado por criticar a violência da Guarda Civil espanhola. Diante da corte, Hasél disse que se inspirou nas notícias que lê nos jornais, assim como sobre as farras com mulheres do rei Juan Carlos, comentadas por todos no país. “Sou culpado de que o rei financie suas caçadas e suas amantes com dinheiro público? Sou culpado de que a polícia mate? É inegável que assassinaram 15 imigrantes e ninguém foi condenado”, disse, no tribunal, no início do mês.

O rapper já havia sido condenado pelo Supremo espanhol em 2015 a outra pena de dois anos de prisão, por acusações similares. Os apoiadores de Hasél fizeram um vídeo apoiando-o. Legendas em inglês.

Ah, se fosse na Venezuela…

 

 


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
(1) comentário Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Sergio Souza em 02/03/2018 - 18h40 comentou:

Pois é… Só prova como é ruim a falta de democracia, seja ela (a falta de democracia) exercida pela esquerda ou pela direita! Cada vez mais os acontecimentos nos mostram que precisamos de um mundo sem direitistas ou esquerdistas. Precisamos de pessoas que cuidem das pessoas, respeitem opiniões divergentes sem que, pela falta de argumentos, se xingue de coxinha ou esquerdopata. Esse sele de ser esquerda ou direita já provou que só pioram as coisas. A Espanha não tem nada de democrática, e pior ainda a Venezuela.

Responder

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Cultura

Vai que é tuuuuuaaaaa, Galvão (de novo)


Se tivesse lei de meios, como na Argentina, o Brasil iria ter transmissão da Copa do Mundo pela TV Pública e você não precisaria pagar para NÃO ouvir os jogos da seleção sendo narrados pelo…

Cultura

Retaliação política? ACM Neto tira BaianaSystem do carnaval de Salvador


Banda baiana, sucesso de público e crítica, é excluída do pré-carnaval de Salvador após causar com um grito de "Fora Temer" em cima do trio em 2017