Socialista Morena
Politik

Neomacartismo: prefeito do interior do Rio manda derrubar estátua de Che

Páginas anticomunistas foram à loucura com retirada de estátua de Che Guevara de praça em Paraíba do Sul. Prefeito promete derrubar também a de Arafat

Foto: reprodução facebook
Da Redação
19 de setembro de 2017, 20h22

O prefeito de Paraíba do Sul, Alessandro Bouzada, do PMDB, iniciou uma caça aos monumentos construídos na cidade pelo ex-prefeito Rogério Onofre (sem partido) e começou pela estátua de Che Guevara, que foi derrubada nesta segunda-feira no bairro de Jardim Velho. A próxima será a estátua do líder palestino Yasser Arafat, na Ponte Velha. O prefeito diz que cumpre uma determinação do Ministério Público, que questionava a “ilegalidade” dos monumentos.

“Coube a nós sanar essas ilegalidades e ficar de acordo com a Justiça. O MP pede que sejam retiradas as estátuas de Yasser Arafat, que se encontra na ponte, e a do Che Guevara, que se encontra no Jardim Velho. Para sanar essas irregularidades, que vêm desde 2012 (não surgiu agora), vou cumprir essa orientação e as estátuas serão realocadas em outros locais que não sejam tombadas pelo patrimônio histórico”, disse o prefeito em vídeo publicado na página da prefeitura no facebook. Ele não revelou para onde irão os monumentos.

O ex-prefeito Rogério Onofre nem pode reclamar, porque está em prisão domiciliar desde que, em julho, foi detido na Operação Ponto Final. Ex-presidente do Detro (Departamento de Transportes Rodoviários do Rio de Janeiro), Onofre é acusado de receber 44 milhões de reais em propina durante os sete anos em que administrou o órgão. Ele foi um dos presos pela operação soltos por Gilmar Mendes, do STF, ao lado do empresário Jacob Barata, de cuja filha o ministro foi padrinho de casamento.

Prefeito diz que cumpre determinação do Ministério Público, que questionava a “ilegalidade” dos monumentos a Che e a Arafat

As estátuas causaram confusão desde que foram erguidas. Nos oito anos em que administrou a cidade, Onofre inaugurou monumentos dedicados a líderes comunistas (Che Guevara, Olga Benário e Fidel Castro), a Arafat e também a esportistas brasileiros (Gustavo Kuerten e Ayrton Senna). A estátua de Fidel já sumiu faz tempo do complexo esportivo onde estava. Por ora, as estátuas de Kuerten e Senna continuam de pé, pelo menos até que se descubra que o tenista e o corredor tiveram ligação com algum “plano comunista”…

A mais polêmica das esculturas foi sem dúvida a de Che, que apareceu com marcas de tiros após a inauguração. O ex-prefeito também trocou o nome da principal avenida da cidade, de Marechal Castello Branco (primeiro ditador do regime militar) pelo do guerrilheiro argentino. Ainda não se sabe se o atual alcaide pretende reverter a mudança.

As páginas anticomunistas nas redes foram à loucura com a notícia da retirada da estátua.

 

 


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
(5) comentários Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Michael em 20/09/2017 - 09h34 comentou:

Achei pouco.

Qual é a importância de Ernesto Guevara para a história do Brasil?

Qual a importância de Fidel Castro para a história do Brasil?

Eles são símbolos de uma revolução, mas não a que ocorreu aqui.

História sem pé, nem cabeça.

Responder

    Fernando em 30/09/2017 - 15h32 comentou:

    Concordo com você. Monumentos destes indivíduos não deveriam ter espaço no Brasil simplesmente por não fazerem parte da história do país.

    O problema é remover estes monumentos no momento em que vivemos, só faz reforçar o crescimento da extrema direita e do delírio anticomunista. Basicamente, o ato de remoção desses monumentos só serve como marketing para esses dois grupos.

Lina Maria Mendes de Menezes em 02/10/2017 - 11h36 comentou:

As questões que proponho para nossa reflexão a respeito são as seguintes: por que o prefeito anterior pode enaltecer tais pessoas na cidade, utilizando verbas públicas para tal e não foi advertido?
Por que o prefeito anterior Marcinho não fez o que se faz agora?
Os prefeitos utilizam verbas públicas a seu “bel prazer”?
Por que gastar mais dinheiro e tempo derrubando o que “já feito de modo não recomendável”?
Por que o atual prefeito não se preocupa com coisas mais urgentes?

Responder

Alexandre Braga em 08/11/2018 - 10h03 comentou:

O que ambos fizeram de relevante para Paraíba do Sul?

Responder

Daniel em 14/11/2018 - 10h41 comentou:

Uma saída seria a alocação dessas estátuas em alguma propriedade privada, mas com acesso público. Será que algum simpático a causa poderia ceder a frente da casa para tal coisa?

Responder

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Cultura

Exposição de Frida no instituto Tomie Ohtake peca por esconder comunismo da pintora


“Estou cada vez mais convencida de que o único caminho para se chegar a ser um homem, isto é, um ser humano e não um animal, é ser comunista” (Frida Kahlo) Em termos estritamente artísticos,…

Trabalho

O pequeno livro vermelho de canções socialistas (dos Estados Unidos)


Entre os relatos sobre “vencidos” pouco conhecidos das novas gerações, um é particularmente fascinante: a história do sindicalismo de tendência socialista e anarquista que dominou os Estados Unidos no início do século 20. Como quaisquer…