Socialista Morena
Politik

Por que todo mundo ataca Eduardo Cunha e não as empresas que doaram milhões a ele?

Estamos todos de mal com algum político atualmente, ou com vários. A direita (e parte da esquerda) ataca Lula e Dilma. A esquerda (e parte da direita) ataca os tucanos e Michel Temer. A maior parte de nós, creio, atacamos Eduardo Cunha, e queremos ele fora da presidência da Câmara –embora tenha gente por aí […]

Cynara Menezes
02 de maio de 2016, 16h20
santander

(Este é um retrato de Eduardo Cunha)

Estamos todos de mal com algum político atualmente, ou com vários. A direita (e parte da esquerda) ataca Lula e Dilma. A esquerda (e parte da direita) ataca os tucanos e Michel Temer. A maior parte de nós, creio, atacamos Eduardo Cunha, e queremos ele fora da presidência da Câmara –embora tenha gente por aí se aproveitando do poder de Cunha para executar o golpe em Dilma, enquanto aparentemente o ataca.

Mas por que miramos apenas Cunha e não as empresas que deram dinheiro, muito dinheiro, para que ele estivesse lá? Sem elas, quem seria Cunha? Não espere que a mídia hegemônica vá fazer isso por você, ser crítico com os doadores de Eduardo Cunha. A velha mídia é sabuja do poder econômico, jamais vai atacar essas empresas porque elas significam dinheiro. Não à toa, a chamada “grande” imprensa é a favor que o financiamento eleitoral continue a ser privado e que tudo continue como está, favorecendo que, em sua maioria, apenas homens, brancos e ricos possam entrar para o Congresso Nacional.

Pense bem: para que uma empresa vai doar a um político se não está pensando em receber alguma coisa em troca? Por bondade e simpatia é que não é. Muitos especialistas atribuem às doações privadas a origem de toda a corrupção. Obviamente uma construtora que dá dinheiro a determinado candidato vai querer ter prioridade na hora de fazer as grandes obras de seu governo, não é lógico? E assim começa um círculo vicioso.

Empresa não tem nada que doar dinheiro a político. O STF (Supremo Tribunal Federal) e a Câmara vetaram, no ano passado, o financiamento empresarial de campanha. Os de sempre foram contra: Gilmar Mendes, no STF, e os tucanos, peemedebistas e o DEM, no Congresso. Coincidência: os mesmos que estão à frente do impeachment de Dilma Rousseff. Não estranhem se Dilma cair e, por “mágica”, o financiamento empresarial voltar.

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, recebeu 6,4 milhões de reais para fazer sua campanha a deputado federal, uma das mais caras do Brasil, de acordo com o que declarou ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Mas quem foram as empresas que doaram a ele? Veja abaixo a lista com as maiores doadoras de Cunha. Boicote, critique, ataque, cobre de todas elas um posicionamento: uma empresa que banca um político suspeito de corrupção não se torna, ela também, suspeita de corrupção?

Não falam tanto em privatização? Pois bem, nada de estatizar, vamos privatizar o prejuízo de ter Eduardo Cunha à frente da Câmara e o que isso significará para o futuro do país. Está tudo na conta dessas empresas privadas. Vamos ver se vale a pena arcar com os custos à imagem de uma empresa ao dar dinheiro a políticos ou se elas tomam vergonha na cara e se dedicam a seus negócios em vez de fazer lobby.

rimaindustrial

Rima Industrial: 1 milhão de reais

corumbaense

MCR: 700 mil reais

ambev

Por meio da subsidiária CRBS: 500 mil reais

cocacola

Por meio de duas subsidiárias (Recofarma do Amazonas e Rio de Janeiro Refrescos): 550 mil reais

bradesco

Bradesco Previdência e Bradesco Saúde: 500 mil reais

santander

Banco Santander: 300 mil reais

safra

Banco Safra: 50 mil reais

pactual

Banco BTG Pactual: 500 mil reais

telemont

Telemont Engenharia: 900 mil reais

lidertaxi

Líder Táxi Aéreo: 700 mil reais

iguatemi

Rede de shoppings Iguatemi: 500 mil reais

 


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
Nenhum comentário Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Cultura, Feminismo

Como as espanholas derrotaram a direita


As mulheres da Espanha têm uma lição para ensinar a nós, brasileiras, neste momento em que a Câmara dos Deputados, sob o comando do fundamentalista religioso Eduardo Cunha, pretende dificultar até mesmo a interrupção da…

Politik

A sinuca do PT: votar contra ou a favor da lista fechada, agora defendida…


Por Katia Guimarães* Bandeira histórica do PT para a reforma política, o voto em lista fechada está sendo agora adotado pela direita no Congresso, encabeçada pelo presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ). Há quem…