Socialista Morena
Politik

Apoiadores criam “eleitoras negras” de Donald Trump usando inteligência artificial

Intenção é aproximar Trump do eleitorado negro; ativistas pedem restrição à inteligência artificial na campanha, tal como o TSE decidiu no Brasil

Deepfake de Trump com mulheres negras
Da Redação
05 de março de 2024, 16h24

A BBC descobriu dezenas de deepfakes fazendo o papel de “eleitores negros” de Donald Trump, o extremista de direita que acaba de obter o aval da Suprema Corte para disputar novamente a presidência dos EUA. Uma das imagens criadas por inteligência artificial foi disseminada por Mark Kaye, um apresentador de rádio de extrema direita da Flórida, e mostra um Trump sorridente abraçando mulheres negras felizes. Olhando mais de perto, percebe-se dedos faltando ou malformados e letras ininteligíveis nas roupas.

Kaye espalhou a imagem falsa em seu facebook com mais de 1 milhão de seguidores, num post onde associava a foto à suposta “aproximação” de Trump a eleitores negros. Questionado pelos repórteres da emissora britânica, disse cinicamente que não é fotojornalista e que não afirmou em nenhum momento que a imagem fosse verdadeira. “Não sou fotojornalista, não estou lá tirando fotos do que está realmente acontecendo. Sou um contador de histórias”, afirmou. “Não estou dizendo: ‘hey, olha, Donald Trump está nesta festa com todos estes eleitores afro-americanos. Olhem como eles o amam! Se alguém vota em outra pessoa por causa de uma foto que vê no facebook, é problema da pessoa, não do post.”

Como os votos dos eleitores afro-americanos foram fundamentais para a eleição de Joe Biden e a derrota de Trump em 2020, postar estas imagens tem a clara intenção de tentar criar simpatia entre os negros e negras pelo extremista de direita. Cliff Albright, co-fundador do Black Voters Matter, grupo que incentiva negros a votar, disse que as imagens manipuladas fazem parte de uma estratégia narrativa desenhada para mostrar Trump como popular entre a comunidade negra. “Tem sido documentadas inúmeras tentativas de espalhar desinformação entre os eleitores negros novamente, especialmente jovens”, criticou.

Diante das imagens falsas, o grupo de justiça racial Color of Change pediu que a inteligência artificial seja banida da propaganda política, tal como o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) brasileiro decidiu na semana passada. “A disseminação de desinformação mirando os eleitores negros continuará se não houver medidas de proteção apropriadas”, solicitou o grupo nas redes sociais.

O que eles pedem é basicamente o que o TSE decidiu: proibição de deepfakes e restrição do uso, na propaganda política, de imagens modificadas ou produzidas através de inteligência artificial, que deve ser informada abertamente quando for utilizada. Eles divulgaram uma petição online para que as big techs parem de amplificar as mentiras eleitorais.

“Apesar das alegações de que aprenderam a lição e estão reforçando as proteções contra a desinformação antes do ciclo eleitoral de 2024, as grandes empresas de tecnologia estão demitindo funcionários que moderam o conteúdo e estão removendo as proteções eleitorais de suas políticas, que deveriam proteger os usuários da desinformação”, alerta o grupo.

Em setembro passado, um grupo de senadores democratas e republicanos criou um projeto para proibir o uso de conteúdo gerado por IA nas campanhas eleitorais. Em fevereiro, a Comissão Federal de Comunicações proibiu o uso de tecnologia de clonagem de voz para criar chamadas telefônicas automáticas após a denúncia de que telefonemas usando uma voz falsa do presidente Joe Biden dizia aos eleitores de New Hampshire para não votarem nas eleições primárias de seu Estado.

A Comissão Eleitoral Federal dos EUA, no entanto, foi acusada por ativistas, incluindo o Public Citizen, de lentidão em resposta às demandas públicas para regular os deepfakes. No início deste ano, o presidente da Comissão, Sean Cooksey, disse que a agência iria “resolver a regulamentação da IA ​​​​até o início do verão” –depois que muitas primárias estaduais terminassem.

Com informações da BBC e do Alternet


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta: 000591852026-7
PIX: [email protected]
(1) comentário Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Gabriel Arruda em 02/04/2024 - 20h29 comentou:

Sérgio Camargo usou uma destas Fotos montadas num post no X.

Responder

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Politik

8 razões pelas quais a classe média Miami no fundo detestaria morar nos EUA


Os EUA são o país mais apontado por certa classe média como o "paraíso na Terra". Mas será que essas pessoas conseguiriam mesmo morar lá?

Cultura

Glenn Greenwald: “Snowden é a pessoa mais feliz que eu conheço na vida”


Para um repórter brasileiro, o filme Snowden, de Oliver Stone, em cartaz nos cinemas, traz uma sensação a mais: uma pontinha de inveja causada pelo fato de que estamos, há décadas, praticando um jornalismo chinfrim…