Socialista Morena
Politik

Cadê os minions que zoaram Maduro por pedir às venezuelanas que evitassem o secador?

Bolsonaro pede ao povo que tome banho frio e use escadas para salvar o Brasil do apagão e continua a ser chamado de "mito"

Bolsonaro em live onde pediu aos brasileiros para tomarem banho frio. Foto: reprodução
Cynara Menezes
24 de setembro de 2021, 11h25

Em abril de 2016, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, a quem sempre a direita “liberal” e a extrema direita recorrem para afirmar que “socialismo não funciona”, pediu às mulheres do país que evitassem o secador de cabelos e o ar-condicionado para poupar energia. “O secador de cabelo nestes 60 dias deve ser usado pela metade. A secadora de roupa e os mecanismos do secador de cabelo são fortes e altos consumidores, assim como o ferro elétrico. Devemos criar consciência disso”, disse Maduro, emendando: “Acho que uma mulher fica mais bonita quando ela penteia o cabelo com os dedos e, em seguida, deixa o cabelo secar naturalmente”.

Na época, a Venezuela passava por uma crise energética e o país corria o risco de apagão. A declaração de Maduro, embora faça sentido –o secador de cabelos é considerado por especialistas um dos maiores vilões da conta de luz, gerando um consumo de 30 kWh mensal se for usado durante 30 minutos diariamente– foi zoada por meio mundo. O presidente venezuelano foi alvo de charges e todo tipo de gozação por parte dos mesmos que diziam que o PT iria “transformar o Brasil numa Venezuela”.

A incoerência dessa gente é gritante: o presidente de esquerda que pediu aos cidadãos para economizar energia é “um ditador”. O presidente de extrema direita que faz o mesmo é “mito”. Ô escolha difícil…

Pois bem: cinco anos depois, o presidente que iria “salvar o país do comunismo”, Jair Bolsonaro, vai à televisão para dizer que o povo deve tomar banho frio e subir escadas para poupar energia, com o Brasil à beira do apagão energético. “Aqui (no Alvorada) são 3 andares. Quando tem que descer, mesmo que o elevador esteja aberto na minha frente, eu desço pela escada. Se puder fazer a mesma coisa no seu prédio… Ajude a gente. Quanto menos mexer no elevador, mais economia de energia nós temos”, disse o presidente. “Tomar banho é bom, mas se puder tomar banho frio, é muito mais saudável. Ajude o Brasil.”

Cadê a direita e a extrema direita que zoaram Maduro por pedir para as venezuelanas usarem menos o secador de cabelos para economizar energia? Então o Brasil já “virou uma Venezuela”? A incoerência dessa gente é gritante: o presidente de esquerda que pediu aos cidadãos para economizar energia é “um ditador”. O presidente de extrema direita que faz o mesmo é “mito”.

Ô escolha difícil…


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
(2) comentários Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

PAULO ROBERTO MARTINS em 25/09/2021 - 16h26 comentou:

Estes imbecis são doentes, e não adianta tentar esclarecer o que seu mito representa. Ainda falam em alto e bom som para a esquerda: Vai para Cuba! Vai para a Venezuela. Se pedir para mostrar num mapa onde fica Cuba ou a Venezuela eles não tem a menor idéia. São estúpidos, ignorantes, totalmente sem noção. Nem dá para conversar!

Responder

ossd em 25/09/2021 - 20h31 comentou:

Os dois não prestam.

Responder

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Politik

Cadê as Forças Armadas para proteger o Brasil da insanidade de Bolsonaro?


Ah, já sei: estão do lado do insano que nos governa, em vez de estar do lado do país que juraram defender

Direitos Humanos

Bolsonaro é condenado por dizer que quilombolas “não servem nem para procriar”


Juíza do Rio estipula indenização de 50 mil reais e diz que deputado deveria assumir "postura mais respeitosa com relação aos cidadãos e grupos que representa"