Socialista Morena
Cultura

Mais poesia, por favor

De vez em quando, para alimentar a alma dxs leitorxs, o site trará poemas selecionados de algum/a autor/a brasileiro/a e estrangeiro/a. Porque nem só de pão vive o homem (e a mulher)

Colagem de Ana Persona
Airton Bovo
16 de agosto de 2017, 19h21

Colagem de Ana Persona

Matemática

A escritura do terreno,
a mensalidade da escola das crianças,
o cheque que não foi,
o telefonema para falar do advogado e do contador.
No lugar da emoção, uma conversa tática.
Do nosso amor o que restou é matemática.

***

Três Poderes

O poder estava vazio de só noite.
A sós, estrelas e nós,
no meio da noite, no meio do Brasil.
Acho que a gente sabia,
sempre acho,
o que a gente queria.
Mas foi linda a noite desse dia.
Domingo, estrelas e três poderes:
eu, você e Brasília.

***

Livros conversam

Machado e Clarisse,
Bandeira e Chico,
Pessoa e Lorca,
Auster , Simenon,
Augusto, Quixote, Camus,
Dante.

Rumores na estante.

***

Do livro de poemas Matemática, que está sendo lançado pela Chiado Editora de Lisboa, Portugal

*APOIE A ILUSTRADORA: Todas as doações deste post irão para a ilustradora Ana Persona. Se preferir, pode doar diretamente para ela: Ana Paula Cerqueira, banco Santander, agência 0642, conta corrente 01.025.128-9, CPF 028.045.236-59. Obrigada por colaborar com uma nova forma de fazer jornalismo no Brasil, bancada pelos leitores.


(3) comentários Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Martos venicio em 17/08/2017 - 10h38 comentou:

Precisamos de muita poesia. Seja bem vinda!

Responder

Rufino Jr. em 19/08/2017 - 07h42 comentou:

Reféns de um mundo cada vez mais cartesiano
que nunca nos falte a poesia
para nos lembrar de que somos humanos.

Responder

Airton Bovo em 04/01/2019 - 12h32 comentou:

Perifa. ( P/ Sergio Vaz – um dos criadores da Cooperifa))

A periferia, antes,
só sai no Datena
no Caderno de Polícia.
Hoje,
sai na poesia.

Responder

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Cultura

Eu odeio minha geração


Uma dose de poesia para alegrar o dia, aliviar a secura da alma e dos tempos

Direitos Humanos

Morrer faz parte da vida, mas morrer baleado fazendo um café na cozinha é…


No Brasil, morrer deixou de ser um ato isolado para virar um número frio, uma manchete óbvia, um fato corriqueiro