Socialista Morena
Politik

O crente, o grato e o temente

Existem três tipos de pessoas que acreditam em Deus: os que crêem em Deus Pai Todo Poderoso; os que mesmo tendo dúvidas de sua existência são gratos a Ele; e os que temem ao Senhor. Quem crê, os do primeiro grupo, entrega aos desígnios divinos seu futuro. Colabora, claro, mas tem o lastro da fé […]

Cynara Menezes
10 de outubro de 2013, 23h44

(Salvador Dalí, Cristo de San Juan de la Cruz)

Existem três tipos de pessoas que acreditam em Deus: os que crêem em Deus Pai Todo Poderoso; os que mesmo tendo dúvidas de sua existência são gratos a Ele; e os que temem ao Senhor.

Quem crê, os do primeiro grupo, entrega aos desígnios divinos seu futuro. Colabora, claro, mas tem o lastro da fé para levar o barco adiante. É inegável o quão reconfortante que pode ser isso, ter um alguém etéreo ali do lado nos empurrando, zelando por nós, indicando o caminho, aquecendo o coração. Se tudo der errado, ainda podemos ser caridosos, corretos e bons e por isso contar com a vida eterna, relaxados em um lounge de nuvens macias que nem algodão egípcio, para todo o sempre.

Quem é grato não tem muita fé, para dizer a verdade. Geralmente, só recorre a Deus em momentos de precisão. Quando viaja de avião, por exemplo, não sei se pela proximidade com os céus, sempre lembra de Deus. Na hora de torcer por algo importante. Quando tem caso de doença na família. Faz inúmeras promessas mentais, depois providencialmente esquecidas e nunca cumpridas. Mas apesar de um tantinho interesseiro, sempre agradece o que conseguiu. A Deus ou ao destino ou à natureza ou simplesmente retribui de alguma forma a graça alcançada. Agradece. E não é a Ele a quem presta contas quando erra, mas à sua própria consciência.

Os tementes não baseiam sua ligação com Deus na fé ou na gratidão, mas na culpa. A religião vira uma barganha: se você fizer o que Ele manda, Deus vai te dar tudo, inclusive dinheiro; mas se você não fizer o que Ele manda e der tudo, inclusive dinheiro, Deus irá te punir. Este é o problema com o pentecostalismo e o neopentecostalismo, em minha opinião. Pregar que não basta crer em Deus ou ser grato a ele, é preciso temê-lo. E expiar a culpa toda vez que fizermos algo “errado” –”errado” sob a interpretação canhestra de pastores sobre as Escrituras, sob a ótica pouco generosa de homens que se dizem de Deus sobre o Livro Sagrado.

“Jesus disse que para entrar no céu tem que ser como as criancinhas”, pregam os pastores, como se não fosse possível viver a vida livremente, crendo ou não em Deus, e guardar dentro de si a pureza das crianças. Não fazer mal ao próximo é o suficiente para conservá-la. E os pastores, fazem bem ao próximo? Querem bem ao próximo? “Deus enxerga o ser humano por dentro. Deus fulmina quem o afronta. Ninguém afronta a Deus e sobrevive”. Pecado. Culpa. Medo. Não vejo fé nenhuma nessas palavras, muito menos compaixão.

Não é à toa que tantos ex-pecadores e ex-pecadoras, dilacerados pelo arrependimento, se convertem a estas igrejas. Não foi a fé que os guiou até a porta daquela casa de Deus, mas a culpa. Não foi a gratidão e nem mesmo o desespero. Um dia, esses ex-pecadores e ex-pecadoras virarão pastores e pastoras. E transmitirão seu temor e sua culpa aos fiéis, os farão acreditar que é preciso amordaçar os desejos, os prazeres e as alegrias para que Deus não os castigue. Se você se comportar direitinho, então terá merecimento a uma vida feliz e bem-sucedida. Se algo vai mal é porque está pecando, e lá vamos nós de volta à espiral de medo e culpa. Adorar a Deus? Se sobrar um tempinho…

Eu respeito muito quem crê em Deus e quem é grato a Ele, mas desconfio dos que temem a Deus. Quem não deve não teme, diz a sabedoria popular. Se teme, é porque deve alguma coisa. O que devem os que temem?


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
(53) comentários Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Ana Paula em 11/10/2013 - 00h12 comentou:

Oi, Cynara! Acompanho seu blog há tempos e gosto muito do que você escreve,sou militante feminista e, ta-dãa, cristã! Segundo sua descrição, me enquadro nos crentes. No entanto, achei correto fazer uma pequena correção. Se formos analisar os escritos originais do hebraico, "temor" possui conotação completamente diferente de "medo", embora muitas vezes se use a mesma palavra. Temor diz respeito ao respeito, característica fundamental de quem crê em Deus. Já o medo é isso mesmo, você O segue não porque O ama, mas porque tem medo de ir pro inferno etc.
Parece complicado, e realmente é, mente feio quem diz que o estudo das escrituras é simples, mas são muito comuns os erros de interpretação, ou interpretações benéficas apenas para certos grupos.

Um abração!

Responder

    Victor em 11/10/2013 - 01h53 comentou:

    Então o temor foi substituido pelo medo.

    Nathália em 11/10/2013 - 23h23 comentou:

    Como apresentado no texto, o medo gera culpa, porém a culpa, em qualquer pessoa, raça, religião é algo que aprisiona. Mas o sacrifício de Jesus é para liberdade, amor e não culpa e o medo. Quem vive debaixo de uma dada "religião" com medo Dele, e não por amor e entender que por Ele e para Ele são todas as coisas, é "fé" de tolo, não conheceu a essência do cristianismo, de ter uma vida cristocêntrica.

    Fernando em 12/10/2013 - 05h13 comentou:

    Até hoje você não sacou que a Cynara é contra as religiões, inclusive TODA a esquerda é? Fique sabendo que o cristianismo é completamente incompatível ao socialismo.

Cínthia em 11/10/2013 - 00h15 comentou:

Cynara, sou sua fã! 😉

Responder

José Carlos Peliano em 11/10/2013 - 01h13 comentou:

Boa, comentário curto e enxuto. Minha opinião é semelhante sem evidentemente sua verve! Duas contribuições. Aos que crêem: "vida ele dá, e dará, porque ele deu, ele Deus"; aos que são gratos "Deus é como nós, soma de eus = De+eus = Deus"; aos que temem " Deus do céu, deu!".

Responder

Patrick em 11/10/2013 - 01h16 comentou:

Texto formidável.

Responder

claudio siqueira em 11/10/2013 - 05h16 comentou:

O texto é bom e retrata de forma coerente uma realidade. Porém existe um problema na conceituação de temor. Para o cristão reformado, principalmente o calvinista, esse temor está no sentido de respeito filial. É uma questão epistemológica que fica difícil de exemplificar fora do seu contexto e uso. O problema está em nossa linguagem. De fato, algumas coisas dentro de um culto, independente de sua matriz cultural, só é possível de assimilação quando compartilhado da mesma ontologia.

Responder

Eu em 11/10/2013 - 12h27 comentou:

Vou orar para que você tenha um encontro com Jesus. Então sua vida e seus valores e opiniões a respeito de Deus irão mudar. Religião não salva ninguém, todas são falhas porque são feitas por homens. Sou evangélica e sei que preciso frequentar a igreja e ter comunhão com meus irmãos, e também porque lá se estuda a palavra. É como se você entrasse numa faculdade….primeiro o encontro com Deus e sua conversão e depois ir pra Igreja para o aprendizado, interpretar a Biblia…há muito o que ser aprendido.! Agora infelizmente, assim como na católica, existem aqueles que deturpam e distorcem a Biblia para proveito próprio, esses terão um acerto com Deus depois, não pq ELE é castigador, mas porque ele é justo e tudo vê! Meu conselho é….Cynara como jornalista e cética e atéia…..faça um teste, procure uma igreja séria pode ser Assembleia, Batista, etc. frequente por um mês os cultos como reporter, estude a vida e as pregações, entreviste os Pastores, tire suas dúvidas, viva esse mundo por um tempo….e tire suas próprias conclusões. Falar sem conhecer é muito fácil.

Responder

    moises em 11/10/2013 - 14h56 comentou:

    Nosso país tem religiao nas entranhas desde sempre, nao é preciso estar ou ir a uma igreja pra "conhecer" o objeto do estudo, se assim posso dizer. Qquer pessoa q tenha um minimo de faculdades mentais tem plenas condiçoes de falar, argumentar e, pq nao, criticar seja a religiao, seja a igreja, sejam os crentes. Basta, por exemplo, ligar a TV e seguramente algum canal estará transmitindo algum culto, basta ver algum jornal, twitter, facebook, youtube e pronto, conteudo nao faltará, qualidade ja nao é tao garantido assim.

    Rafael em 11/10/2013 - 17h06 comentou:

    Tipo uma faculdade…. Quando entrei pra faculdade me disseram que ela iria abrir os nossos horizontes… Pura decepção.. Experimente contrariar um professor de universidade na lógica de pensamento e você sofrerá as consequências por longos anos… Sua Comparação foi muito feliz! Pois exatamente o que as faculdades fazem as igrejas também o fazem… LAVAGEM CEREBRAL dizendo ter o poder da palavra de acordo com suas interpretações e que qualquer forma de reflexão sobre isso é um erro e que deve ser punido! Seja por Deus, Pastor ou Professor! *Obs tive professores que promoviam a reflexão e não a imposição de idéias, assim acredito em qualquer religião que tenha como o propósito a reflexão de idéias, SÓ ISSO VOS LIBERTARÁS!!!!!

    swamy em 11/10/2013 - 22h54 comentou:

    Fundamentalista.

    Eduardo em 12/10/2013 - 13h37 comentou:

    Seu cérebro, cara eu, está tão manipulado pelas mentiras pregadas nas igrejas que você realmente não entende mais nada, nem o texto acima.

    Maria Amaral em 17/10/2013 - 14h43 comentou:

    É por conhecer muito que a Cynara tem essa opinião. Quanto mais o ateu conhece as religiões, mais ateu se torna.

Guilherme em 11/10/2013 - 13h31 comentou:

Algo notável é que só o objetivo de crer em Deus é ser salvo (salvação d'alma) e ñ ser bem sucedido! isso é uma consequência do que se faz durante a vida e muitas igrejas (que na minha opinião ñ é o único lugar onde Deus habita) pregam essa bem sucessão nos negócios etc. E ñ pude deixar de notar que o pentecostalismo entre outros não pregam a salvação da alma que é a essência, o fim, o objetivo de Deus ter enviado seu filho!
Portanto é intrínseco a associação de Deus esta na igreja por muitas pessoas, mas lembrem-se de que só sera salvo os de puro e sincero coração (e que creem é claro). A igreja é falha assim como o homem! Então é melhor ser falho e agir por si próprio do que entregar sua vida espiritual na mão de um pastor ou quem quer que seja! Fica a dica.

Responder

Ze Borba em 11/10/2013 - 14h23 comentou:

Existem três tipos de pessoas que acreditam no comunismo: aquelas que acreditam que quem estiver na liderança é sempre bom, e qualquer coisa que se diga contra esse Lider é invenção. Tem os pragmáticos, que são aqueles que realmente se beneficiam do poder do estado (políticos, imprensa chapa branca, parente do Lider….) e a terceira categoria são os que temem e sofrem com o comunismo. Nesse último grupo você será recompensado "se você se comportar direitinho".

Responder

    Paulo em 12/10/2013 - 01h12 comentou:

    Existem três tipos principais de anticomunistas: os olavetes, os anarcomiguxos e os fascistas. A semelhança entre os três é que é uma tendência de todas as correntes anticomunistas enxergar o "perigo vermelho" nos lugares mais estranhos. Até no gibi da Turma da Mônica. Ou mesmo num texto que o tema não tem nada a ver. Como este.

    Ze Borba em 13/10/2013 - 10h30 comentou:

    Perdão amigo, mas o tema é o mesmo – religião.

Carolina em 11/10/2013 - 14h59 comentou:

Puxa! Adoro o que você escreve. Leio seu blog há algum tempo e sempre me delicio com seus textos. Neste aqui, que decepção! Que simplificação infantil. Sem base. Sem sentido. Sou atéia, não pertenço nem defendo nenhuma religião…portanto não há um viés aqui…não fiquei indignada por pertencer a tal igreja que vc critica. No entanto, além de simplista e vazio, é um texto preconceituoso. Condena alguns da mesma forma que "crentes" condenam aqueles que não acreditam em Deus.

Responder

Pedro Canfora em 11/10/2013 - 15h17 comentou:

Cynara, que texto brilhante! Sou Católico e torço para ver na Igreja idéias progressistas e que pensem no ser humano e não nos interesses de poucos, infelizmente foi o que vimos nos últimos dois mil anos… Tento sempre ser um crente, como você descreveu muito bem, mas é um caminho difícil! Vejo a esquerda muito mais próximo do que Jesus ensinou do que o que o neoliberalismo prega!
Acredito que só o amor salva, independente da forma que é manifestado, se é amor há Deus nele e se há amor o bem será feito, um grande exemplo disso vejo no grande Pepe Mujica! Ateu mas que tem um amor tão grande que comove o mundo inteiro!
Obrigado pelos sempre brilhantes textos, "descobri" seu espaço na CC apouco tempo e adorei!

Responder

    Camelo em 12/10/2013 - 20h02 comentou:

    Católico?

leonardo nery em 11/10/2013 - 15h42 comentou:

Muitas crenças, muitos lideres, muitos Salvadores, muitas regras, muitos fieis e pouquíssima consciência…
Ontem já foi!…. hj já é!…. e amanhã quem sabe?…O que é certo.. é certo! e o que é errado.. é errado!..
Simples!… Sem precisar acreditar, agradecer ou ter medo…
Entre a missa ou culto eu fico com o banho de mar…
Para os culpados.. perdão! Fazer o que??? Não já foi?!?

Responder

Pedro em 11/10/2013 - 16h41 comentou:

Deus, Jesus, não salva ninguém, pois, é o próprio indivíduo que salva a si próprio. Nem todos que procuraram Jesus foram salvos, não porque o Jesus não quisesse e sim, os que o procuraram não "queriam" porque não "sabiam" . Outra questão a ser discutida: Se há um anticristo, esse não foi Hitler ou Mussolini e sim, são todas as igrejas, pois, se atentarmos, o Jesus não pregou a riqueza, o poder, a posse e o que vemos nas igrejas, nas suas pregações? Não sou ateu, mas, ANTES UM ATEU QUE FAZ O BEM, A CARIDADE DO QUE UM DITO CRISTÃO QUE FREQUENTA IGREJAS E TUDO O MAIS E SE COMPORTA COMO UM DÉSPOTA, não vivendo para a religião e sim, vivendo DA religião!!!!!

Responder

paulo rogerio em 11/10/2013 - 17h24 comentou:

O Temor do Senhor é o principio de toda sabedoria.

Proverbios 1:7

Vejo que este texto não tem um "tiquinho" de pesquisa ou aprofundamento no assunto que vai comentar. Temor no sentido bíblico sempre denota respeito, observância e cuidado, nunca medo. Como diz em outro texto, em 1 João 4:18

"O Verdadeiro amos lança fora todo o medo"

Então perceba que o conceito de temor, no seu sentido bíblico, seja no antigo ou novo Testamento, não tem uma conotação de culpa ou medo, pois se fosse assim, não teria o verdadeiro amor de Deus.

Outro erro do seu texto é confundir MEDO e CULPA com ASCETICISMO. Asceticismo é um estilo de vida (que pode ou não ser motivado pela fé) que prega o desapego a prazeres materiais e carnais e que é a base da moral bíblica, em especial da moral pentecostal (afinal, pentecostal nem joga futebol, quanto mais tomar cerveja)!!!!.

Não ache que apenas porque uma religião prega um estilo de vida asceta, de negação, ele é ruim e é baseado no medo ou culpa. Afinal, as religiões da moda de "progressistas" hoje é o budismo e algumas variações do hinduísmo ( e yôga), que em minha opinião, são infinitamente mais ascetas e reclusas que o pentecostalismo, pois acreditam na negação do prazer terreno como meio de iluminação (salvação). Ate mesmo o islamismo tem sido louvado como movimento cultural "do bem" em fazer enfrentamento politico ao USA, enquanto é baseado no medo e ignorância.

Ate compreendo as suas criticas ao neopentecostalismo, que de fato concordo, pois a fé destes nada tem abnegação, pois abrir trocar o "amor do sexo" pelo "amor ao dinheiro", é trocar o sujo pelo mal lavado. Mas acho que este texto merece um pouco mais de pesquisa sobre pentecostalismo.

Embora fortemente influenciado pelos "primos ricos", creio que a grande maioria de evangélicos pentecostais brasileiros, que na sua maioria são pessoas simples e humildes, ainda tem fortes influencias pelo estilo de vida simples que é marcado asceticismo pentecostal.

Nunca gostei do testemunhos de ex-isto ou ex-aquilo, pois me parece como alguém que prefere o passado ao seu presente. Tambem não gosto do estardalhaço que é feito quando algum ex-pastor se declara homossexual ou vira espirita ou coisa do gênero. Se você esta infeliz com seu estilo de vida e quer mudá-lo, que bom para você, mas isto não significa que todo mundo era infeliz naquele grupo ou religião.

Não existe segredo para felicidade, e quem o encontrar, me diga por favor. Sei que o puro asceticismo não traz alegria, e nem o hedonismo consumerista e imediatista, de nossa sociedade atual, que apenas busca a satisfação pessoal e egoísta. Mas acho que um lugar no meio, com certos limites e liberalidades é um bom começo.

Responder

Renes em 11/10/2013 - 19h46 comentou:

Não acredito em "o Tal deus", Somos fruto do meio.

Responder

Leandro Almeida em 11/10/2013 - 20h05 comentou:

Mas aí é que está TODOS DEVEMOS A DEUS, NO CONCEITO DE PECADO ORIGINAL. Claro, na visão marxista isso não existe. Mas a visão marxista não consegue construir algo melhor do que o conceito TEMER A DEUS, que se encontra desde o panorama veterotestamentário até as palavras da Nova Aliança. Se é pra falar de um assunto tão delicado assim, melhor calçar as sandálias do conhecimento básico, e, não, das velhas e empoeiradas traças ideológicas!

Responder

yuripires14 em 11/10/2013 - 21h58 comentou:

Disparado o melhor texto desse ano Cynara!

Responder

Suzana em 11/10/2013 - 22h06 comentou:

Entendo sua opinião, infelizmente tudo isso é causado pela tremenda má representação evangélica na mídia. A expressão “temor do Senhor”, não se refere ao medo causado pela culpa de algum pecado, mas sim ao respeito e reverência dada a Deus, reconhecendo sua grandeza e santidade, é amor, obediência e adoração a Ele. O que gera a 1ª interpretação é a verdadeira barganha de fé e dinheiro que suja a imagem daqueles que realmente temem a Deus.

Responder

Francisco Salgado em 11/10/2013 - 22h48 comentou:

Sou ateu, então facilita a crítica. Entendo que o que você escreve é uma opinião. Se você não respeita os pentecostais e os neo pentecostais, então eles não precisam te respeitar. Aliás, no século XXI, quem respeita um socialista? Pelo menos os temerosos de castigo tem o benefício da dúvida, já os socialistas tem a certeza do fracasso (embora tenham em comum a ilusão). Não concordar é sadio, não respeitar (com o perdão da redundância), é falta de respeito. E já que é prá citar a sabedoria popular. 'respeito é bom, e TODO MUNDO gosta".

Responder

    Paulo Henrique em 12/10/2013 - 01h20 comentou:

    Estranho. O cara diz que o texto é desrespeitoso e pede respeito para todas as pessoas, mas ele mesmo esculhamba os socialistas…

    O deus Mercado vai ficar magoado com você. Para se penitenciar sugiro que se benza com o suor de um trabalhador assalariado que vende sua força de trabalho para sobreviver.

Marcia em 11/10/2013 - 22h49 comentou:

Cynara.
Há quem pense em Deus como um Paizão que está lá nos céus e que nos ama muito. Há quem pense que Deus é um amuleto, uma muleta, uma escada ou uma tipóia para se apoiar nas horas difíceis. E há quem pense em Deus como um tirano obcecado por aplicar castigos. Nenhum dos tipos retrata quem Deus realmente é. Quem pode verdadeiramente esclarecer isso? Cristo. Ele que desceu dos céus, encarnou e manifestou a graça e a verdade de Deus. A graça é a expressão do que precisamos e a verdade revela quem somos. Ao conhecermos Jesus entendemos isso perfeitamente. Entendemos também que nenhum dos tipos que você descreveu agrada a Deus, que todos nós temos um pouco de cada um deles, porém todos são importantes para Ele. Jesus disse: “… eu não vim chamar justos, mas pecadores.”

Responder

Marcondes gama em 11/10/2013 - 23h58 comentou:

Imagino eu que vc achou a formula certa de servir a Deus…kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

eu tenho temor ao Senhor jesus cristo !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! E
sou extremamente feliz por isso.

Responder

André em 12/10/2013 - 00h04 comentou:

Acho que você deveria falar de algo que realmente dominasse, texto simplista, e sem fundamento. Não é porque alguém esta passando uma dificuldade que esta em pecado, " Na vida tereis aflições, mas tende bom animo porque Eu venci o mundo" e nem todos que ser convertem viram pastores.

Responder

Hamilton em 12/10/2013 - 01h01 comentou:

Seu conhecimento teológico é zero, e sua visão,preconceituosa. leia e estude a bíblia pelo menos alguma vez para saber do que está falando: não há barganha com Deus, não se é salvo pela caridade e não é por temor que deixamos de fazer algo mas porque Ele nos amou primeiro, quando sabemos as consequências que o pecado trouxe ao mundo e ao ser humano, deixamos de pecar por que isso nos afasta da presença do Senhor.
Jamais subestime Jesus, 70 anos de socialismo ateista na antiga URSS só serviram para detonar o próprio fim de um sistema politico que tentou em vão, suprimir Deus da população. Cairam impérios, e o cristianismo continua. Pois como o próprio Senhor Jesus disse: "O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar." (Mateus 25.35), portanto ainda cairão muitos governos e sistemas políticos até que o Rei dos Reis finalmente volte, triunfante,eterno.

Responder

silvio em 12/10/2013 - 02h26 comentou:

deus é uma invenção imaginária. Esse deus tem feito com que muitos tenham televisão, fazenda, rádio, jornais, sempre falando de um deus bravo. Quem pune, Que vigia 24 horas as pessoas. De tanto ouvir a mesma ladainha, acabam acreditando, dando dinheiro, fazendo qualquer negocio pra ter a tal da vida eterna. Pastores que falam, falam, falam, sempre a mesma coisa. Não acrescentam nada. Um evangélico,que, vai a igreja talvez pela culpa ou pela formação que teve da família, disse que nunca presenciou ninguém levantando de uma cadeira de rodas em sua igreja. Disse que vai lá porque se sente bem. Mas essa curas que aparecem na televisão é só engodo. Palavras de um evangélico. Se fosse minhas, que, sou ateus, ai sim, poderia dizer que estou mal intencionado com aqueles que acreditam no milagres das curas.

Responder

Lourinho José em 12/10/2013 - 11h12 comentou:

Cynara, já pensou em começar seu texto com "Existem três tipos de pessoas que acreditam em Deus no Brasil"? Quem lê meia dúzia de livros descobre, por ex. Dostoiévski e Hesse. O primeiro tinha todo uma questão do cristianismo ortodoxo presente na sua vida, tendo provações de tudo quanto é espécie (veja sua biografia do recém falecido Joseph Frank). O segundo foi um grande bandeirante de florestas desconhecidas.
Já no Brasil em particular, nota-se que a religião é um dos principais meio de semi-analfabetos usarem a boa-vontade dos analfabetos pra ascenderem socialmente. Mas não adianta ir ao Louvre com seu helicóptero quando não se sabe apreciar coisas menos banais e carnais.

Responder

Álex em 12/10/2013 - 12h33 comentou:

Muito bom esse texto!

Responder

Jennifer em 12/10/2013 - 14h54 comentou:

As pessoas tem uma visão equivocada da igreja, dizendo que a religião nos aprisiona, oprime. Que é um lugar que só fala de pecados e cita regras de como devemos viver, fazendo duas colunas, uma do que é certo e outra do que é errado. Na verdade Cristo não no aprisiona, muito pelo contrário ele nos liberta, a mensagem de Cristo nos ensina que não precisamos de dinheiro para ser feliz, não precisamos de status, não precisamos puxar o tapete do nosso companheiro muito pelo contrário precisamos andar com ele, nos colocar no lugar dele. Na minha opinião está aprisionado aquele que pensa somente em si mesmo e nas suas paixões, sem pensar nas consequências que seus atos tem na sua própria vida e na vida dos demais. Temer a Deus não é ter medo da condenação e se sentir sempre culpado mas sim ter a convicção de que Ele está conosco, que Ele nos sustenta, que seus ensinamentos não são somente regras que nos livra do inferno, mas sim ensinamentos que nos ensina a viver conforme a sua vontade, Cristo morreu pelos nossos pecados, até mesmo da culpa Ele nos libertou. Aqui deixo um recado para a pessoa que escreveu o texto acima: A igreja de Cristo prega o Cristo na cruz, se vc ve igrejas por ai, totalmente fundamentadas na lógica capitalista, elas não estã pregando o Cristo que está na Bíblia e sim pregando o que o capital ensina.

Responder

Allan Domingos em 12/10/2013 - 15h07 comentou:

Uns dos princípios do Cristianismo, ou mesmo do Judaísmo, sempre foi o temor a Deus. Isso não é invenção de pastores atuais ou mesmo herança medieval. Está na estrutura da crença. Criticas assim só mostram o desconhecimento, ou conhecimento superficial, daquele que critica quanto a crença cristã, levando assim ao preconceito.

Responder

Fernando Paixão em 12/10/2013 - 16h32 comentou:

Olá, acabei de ler o seu post, uma ponderação vaga e sem muitos subsídios, uma vez que existem diversas correntes teológicas fica impossível e simplório demais classificar todo ser que acredita em Deus nessas categorias acima citadas. É um tema que um comunista/socialista não tem muito o que escrever, pois baseia-se muito no empirismo de sua própria vida e de sua próprias dúvidas. Eu por exemplo sou Protestante Calvinista, e seu puder em palavras resumir o significado do meu temor e da linha de fé da qual sou participante deixarei este soneto de Teresa de Ávila:
"Não me move, Senhor para Te amar
O Céu que me prometestes
Nem me move o inferno tão temido
Para deixar por isso de Te ofender.

Tu me moves, Senhor,
Move-me ver-Te
Pregado em uma Cruz e escarnecido
Move-me ver teu Corpo tão ferido,
Movem-me tuas afrontas e tua morte.

Move-me enfim o teu amor,
E de tal maneira,
Que ainda que não houvesse Céu eu Te amaria,
E ainda que não houvesse inferno Te temeria.

Nada tens que me dar para que eu Te queira,
Pois mesmo que eu não esperasse o que espero,
O mesmo que Te quero
Eu te quereria. "

Abraço

Responder

Anderson em 12/10/2013 - 20h40 comentou:

Pois bem, você fez uma caricatura do pentecostalismo e discordou dela. Como disse Paulo,: Nele vivemos, nos movemos e existimos, nada mais coerente do que reconhecer que Deus é o Todo Poderoso. Se você não acredita em Deus e crê que tudo existe por acaso, sua opinião também deve ser apenas um acaso e não merece o mínimo de atenção.

Responder

Anderson em 12/10/2013 - 20h42 comentou:

Esse texto é um dos mais ridículos que eu li, porém, concordo que com Deus não se deve barganhar.

Responder

Passei e falei em 13/10/2013 - 01h32 comentou:

Pautou todo seu argumento num ditado popular. Fundamentação rala essa aí hein morena?, se sabedoria popular fosse determinante, provavelmente teríamos uma ditadura nas ruas.

Responder

sidnei Izel em 13/10/2013 - 02h50 comentou:

Como disse a Ana Paula, "temer" no contexto bíblico tem o significado de respeitar, e foi sempre essa ideia que me passaram desde criança.
Apesar dessa pequena miopia o texto é correto em vários pontos, parece a visão de quem está observando algo de fora,tirando conclusões a partir desse ponto de vista, se alguém não quer ser visto assim que fuja "da aparência do mal."

Responder

felipeviana em 13/10/2013 - 03h46 comentou:

O problema é quando a pessoa se acha ex-pecador ou coisa parecida. Pv 20:9

Isso o leva a julgar os outros; ao legalismo; não correspondendo a nada com Jesus, que sendo Deus, se fez homem para sentir nossas lutas e dores. Se identificou com nossa luta e veio nos ajudar nela.

Concluindo, esse tipo de comportamento cristão lembra a parábola do farizeu e do publicano contada por Jesus. Um se apoiando no que era – bom carater, etc… (farizeu). E outro, constantemente lembrando que era pecador e necessitava da misericórdia de Deus.

E como a Cynara disse é culpa dos líderes e dos fiéis que seguem cegamente, sem julgar o que escultam.

Responder

Mardson em 13/10/2013 - 03h50 comentou:

Acho interessante seu posicionamento, e até concordo com suas críticas. Todavia, acredito que você talvez tenha feito um uso equivocado da palavra Temor.
Teologicamente, temer a Deus não significa ter medo de Deus, ou das consequências de nossas más escolhas e atitudes para com Ele, mas sim ter amor a Deus. Aos seus mandamentos, reflexo da Lei resumida em Amá-lo como amamos a nosso próximo e a nós mesmos.

Responder

Rafaela em 13/10/2013 - 18h44 comentou:

E quem é seu deus? Sua inteligência? Sua racionalidade? Seu marxismo? Você? O que você respeita? Quais os seu limites? De onde vem sua moral?
Sinto, mas você fala do Deus de outras pessoas sem conhecê-lo. Isso ficou evidente no texto.

Responder

Edgard L. em 14/10/2013 - 01h03 comentou:

Caraca, descêu baixo hein dona Cynara?!

Responder

Luciene em 30/10/2013 - 16h34 comentou:

"Temer a Deus", está diretamente ligado a sua consciência, aos atos diários e atitudes cotidianas, se o certo é certo e o errado é errado, não existe meio termo, ou você escolhe o caminho do bem ou do mal, a escolha é sua, mas os resultados talvez não sejam. Temo a Deus, pois sou humana, passível de erros, sei que ele me perdoará, mas sei que vou pagar por isso, quem teme a Deus pelo menos, não é aventureiro no sentido literal, tem regras, tem mesuras, a vida é livre, mas paga um pedágio muito alto em todo o caminhos, bem como os obstáculos encontrados no percurso. Temo a Deus! pois ele é a existência do meu ser.

Responder

Eduardo em 06/11/2013 - 23h01 comentou:

Ahhh então essa é a tolerância, em suas próprias palavras nada como um dia após o outro…

"sou tolerante, mas me reservo o direito de não gostar de alguns povos". juro que uma reaça acaba de falar isso"
Critica da autora logo após ou antes de um post preconceituoso…

Responder

ijbatista em 29/11/2013 - 20h04 comentou:

O texto é simples, não simplista, cabe reflexão. Continue escrevendo Cynara! Mas gosto de ler os comentários e, no geral, muitos transmitem o mesmo interesse: "ouçam-me eu tenho a verdade". Uns pensam que têm, porque crêem em um deus. Outros pensam ser os certos, porque não crêem em nada ou em ninguém, a não ser em si mesmos. Aí o resultado dos posts possue conteúdo constante: gente tentando "converter" o outro em detrimento de uma pessoalidade religiosa. Ou seja, o discurso sobre o "divino" é apenas pano de fundo para o ser humano impor-se sobre outro humano que pensa diferente.
Talvez, fosse mesmo necessário um Ser Divino para nos "salvar".

Responder

Rodrigo Sampaio em 30/11/2013 - 23h53 comentou:

Boa noite a todos. A palavra de Deus diz : " o povo peca (erra) por falta de conhecimento" . Sugiro a você , Cynara, com todo carinho e amor que Jesus tem me ensinado, que você conheça o Jesus que estou aprendendo a conhecer. E vai descobri 1 coisa muito simples , o evangelho se resume a uma coisa : " Deus amou o mundo de tal maneira que DEU o seu único filho, para que TODO aquele que NELE CRÊ não pereça , mas tenha a vida ETERNA" . Você vai descobrir que DEUS em CRISTO , ama sua alma e de todos que estão lendo esta matéria e que religião mata mas temos vida e vida e abundância em JESUS CRISTO. Sou cristão evangélico, faça parte de uma congregação , tenho uma pastor que prega para mim, todas semanas, mas descobri a pouco tempo algo muito simples : que JESUS morreu na cruz para salvar a minha alma e de toda humanidade, e estou aprendendo a amá-Lo em gratidão ao que fez por mim, e TEMÊ-LO sim pois ELE não um homem e sim um DEUS, o ÚNICO DEUS, PODEROSO E DIGNO DE SER REVERENCIADO E EXALTADO. Temer em sua definição simples, não é ter medo e sim RESPEITO E ZELO com tudo o que se refere a ELE. O meu desejo é que todos que estão lendo , leiam a Bíblia e vão descobrir o profundo e maravilhoso amor de Deus por vocês. Que a graça e a Paz do Senhor Jesus Cristo esteja com vocês.

Responder

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Direitos Humanos

Proibição do véu só contribuiu para aumentar preconceito com muçulmanos


O banimento dos "símbolos religiosos" das ruas e escolas reflete a hipocrisia do europeu que não aceita burca, mas permite zombar de Maomé

Direitos Humanos

Após Bolsonaro confirmar que Sínodo será “monitorado”, CNBB lança campanha de apoio


Líder católico está sob intenso bombardeio da extrema direita, que acusa o papa de ser "herege" por defender a Amazônia