Socialista Morena
Politik

Uruguai acusa Serra de tentar “comprar” voto do país e de “fazer bullying” com a Venezuela

O chanceler do Uruguai, Rodolfo Nin Novoa, acusou o governo ilegítimo de Michel Temer de querer “comprar o voto” do país para impedir a transmissão da presidência do Mercosul à Venezuela, como prevê o estatuto do bloco. A repórter Valeria Gil, do jornal uruguaio El Pais, teve acesso às notas taquigráficas de uma reunião da […]

Cynara Menezes
16 de agosto de 2016, 15h12
serrauruguai

(Serra no Uruguai em julho)

O chanceler do Uruguai, Rodolfo Nin Novoa, acusou o governo ilegítimo de Michel Temer de querer “comprar o voto” do país para impedir a transmissão da presidência do Mercosul à Venezuela, como prevê o estatuto do bloco. A repórter Valeria Gil, do jornal uruguaio El Pais, teve acesso às notas taquigráficas de uma reunião da Comissão de Assuntos Internacionais da Câmara dos Deputados uruguaia, na quarta-feira passada, em que Nin Novoa comenta seu desagrado com a pressão de Serra. O ministro das Relações Exteriores interino esteve no país vizinho no dia 5 de julho, acompanhado do ex-presidente tucano Fernando Henrique Cardoso, como se este também tivesse cargo no governo.

Serra teria proposto ao governo de Tabaré Vázquez trocar o voto em favor de impedir a presidência da Venezuela no Mercosul por um “empurrãozinho” ao Uruguai em suas transações com outros países. Na época, Serra chegou a anunciar que faria “uma grande ofensiva” comercial na África Subsahariana e no Irã e que iria levar junto o Uruguai (não a todo o Mercosul) como “sócio”. Os uruguaios rejeitaram a barganha porque não querem passar por cima dos estatutos do Mercosul.

“Não gostamos muito que o chanceler (José) Serra tenha vindo ao Uruguai para dizer-nos –ele tornou público, por isso comento– que vinham com a pretensão de que a transferência fosse suspensa e que, além disso, se fosse suspensas, iam nos levar junto em suas negociações com outros países, como querendo comprar o voto do Uruguai”, queixou-se o chanceler.

A repórter relata que a atitude de Serra “incomodou muito” Vázquez e ao chanceler, de acordo com o que Nin Novoa relatou ao parlamento. “O presidente disse clara e rotundamente: o Uruguai vai cumprir os estatutos e vai fazer a transmissão da presidência. A Venezuela é o legítimo ocupante da presidência pro tempore e, por tanto, quando convocar uma reunião o governo uruguaio comparecerá. Se os outros não vão, será uma responsabilidade deles.”

O chanceler uruguaio também afirmou que o Brasil e o Paraguai estão usando argumentos “eminentemente políticos” com o objetivo de “fazer bullying à presidência da Venezuela”. “Eu digo com todas as letras: passam por cima do jurídico, que é este livro que estou mostrando, que contém o estatuto, e acrescentam razões que não estão aqui, querem fazer bullying à presidência da Venezuela. Essa é a pura verdade.”

Ele acrescentou que esta polêmica não pode voltar a se repetir em dezembro, quando a Venezuela irá passar a presidência à Argentina (o rodízio é por ordem alfabética). “Neste momento, o Uruguai terá autoridade moral para exigir o que deu no momento que tinha que dar”, afirmou Nin Novoa. Ou seja: quando for o contrário, o governo da Argentina não terá condições morais para exigir da Venezuela que não faça o mesmo que está fazendo agora. O Uruguai, sim.

Serra convocou o embaixador do Uruguai no Brasil, Carlos Daniel Amorín-Tenconi,  a dar explicações sobre as declarações do chanceler Rodolfo Nin Novoa. A Venezuela denunciou a tentativa da Argentina, Paraguai e interino do Brasil (“a nova tríplice aliança”) de “violar os tratados constitutivos do Mercosul” e negou ter deixado de cumprir requisitos legais assumidos no protocolo de adesão ao bloco.

No final da tarde da terça-feira 16, o Itamaraty soltou nota dizendo que Serra “recebeu com profundo descontentamento e surpresa as declarações do chanceler Nin Novoa” e afirmou ter pedido “esclarecimentos” ao embaixador do Uruguai. Leia aqui.


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
Nenhum comentário Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Politik

Estudantes entregam abaixo-assinado com 270 mil nomes contra indicação de Moraes ao STF


Estudantes da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco e representantes da sociedade civil entregaram hoje à Comissão de Constituição e Justiça do Senado um abaixo-assinado com mais de 270 mil assinaturas contrárias à…

Politik

Inimputáveis: Supremo devolve o mandato ao tucano Aécio Neves


“Ah, se fosse petista”, pensam os brasileiros novamente ao ler a notícia de que o ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), restabeleceu o exercício do mandato do senador Aécio Neves (PSDB-MG) e afastou…