Socialista Morena
Politik

Neoliberalismo: querem trazer de volta para o Brasil agenda que até o FMI acha ultrapassada

Pânico no Instituto Millenium! Tucanos, fujam para as montanhas! Alguém dê um rivotril pro Rodrigo Constantino! Um estudo publicado esta semana por economistas do Fundo Monetário Internacional defende que os “benefícios que são parte importante da agenda neoliberal foram exagerados”. Se eles agora pensam assim, imaginem o que acha quem nunca enxergou nenhum benefício na […]

Cynara Menezes
31 de maio de 2016, 12h29
grecia

(Mãe e filho sem-teto na Grécia. Foto: James Glossop/The Times)

Pânico no Instituto Millenium! Tucanos, fujam para as montanhas! Alguém dê um rivotril pro Rodrigo Constantino! Um estudo publicado esta semana por economistas do Fundo Monetário Internacional defende que os “benefícios que são parte importante da agenda neoliberal foram exagerados”. Se eles agora pensam assim, imaginem o que acha quem nunca enxergou nenhum benefício na agenda que privatizou todas as riquezas nacionais em países como a Argentina? É este modelo falido, ultrapassado, que o governo ilegítimo de Michel Temer e seus parceiros do PSDB pretendem reinstalar no Brasil.

A importância do estudo é difícil de medir. Afinal, os economistas do FMI praticamente detonaram todas as políticas defendidas pelo Fundo ao longo das últimas décadas. De acordo com os autores do estudo Neoliberalismo: supervalorizado?, Jonathan D. Ostry, Prakash Loungani e Davide Furceri, o neoliberalismo não só não resultou em crescimento econômico como é a causa da desigualdade crescente no mundo.

As políticas de austeridade fiscal, disseram os economistas, ao contrário, prejudicaram o crescimento econômico dos países que as adotaram. “Os custos em termos de crescente desigualdade são evidentes”, escreveram. “As políticas de austeridade não só geram custos sociais substanciais, como também prejudicam a demanda e assim agravam o desemprego”. A Grécia é um exemplo disso.

Os economistas advertiram que a desigualdade crescente afeta, inclusive, o nível de sustentabilidade do crescimento. “Ainda que o crescimento fosse o único ou o principal objetivo da agenda neoliberal, os que a defendem necessitam de qualquer maneira prestar atenção a seus efeitos distributivos”.

Eles são taxativos ao analisar a supervalorização do neoliberalismo por seus defensores. “No caso da abertura financeira, alguns fluxos de capital, como a inversão estrangeira direta, parecem ter os benefícios esperados. Mas para outros, particularmente os fluxos de capital de curto prazo, os benefícios em relação ao crescimento são difíceis de verificar, enquanto que os riscos, em termos de maior volatilidade e maior risco de crise se mostram crescentes.”

A notícia foi recebida com fúria pelo jornal britânico Financial Times. “É um insulto à inteligência”, vociferou. “O ataque contra o neoliberalismo é perigoso. Dá fôlego aos regimes opressores de todo o mundo que também se posicionam radicalmente contra o liberalismo e submetem suas populações a uma política econômica ineficiente e à desigualdade extrema usando todo o poder do Estado”, atacou o FT, mirando certamente países como os “bolivarianos” da América do Sul, onde o jornal parece ignorar que a desigualdade diminuiu.

No The Guardian, pelo contrário, o estudo foi motivo de júbilo e gozação. “Você está testemunhando a morte do neoliberalismo”, escreveu o articulista Aditya Chakrabortty. “Quanto mais a crise avança, mais as pessoas caem em si de que não só o crescimento foi mais fraco como os trabalhadores comuns têm tido menos benefícios. No ano passado, a OCDE (Organização para o Crescimento e o Desenvolvimento Econômico) fez uma confissão notável: reconheceu que a parte que cabia aos trabalhadores do crescimento econômico do Reino Unido está agora em seu nível mais baixo desde a Segunda Guerra Mundial. E pior ainda entre os trabalhadores do Ocidente capitalista de modo geral”.

Sério que é isso que querem para o Brasil? Retroceder e voltar a adotar uma agenda que o próprio FMI reconhece como falida? Nunca tivemos dúvidas de que o que desejam Temer, José Serra e cia. é nos transformar numa república de bananas subserviente aos EUA. Permitiremos?

 

 


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
Nenhum comentário Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Cultura

Cine Morena: Um Lugar ao Sol


O diretor pernambucano Gabriel Mascaro (atualmente em cartaz com o documentário Doméstica) entrevistou moradores de nove coberturas em Recife, São Paulo e Rio de Janeiro para construir este mosaico de personagens que oscilam do normal…

Kapital

Forbes sobre o fracasso do direitista Macri: “é hora de cair fora da Argentina”


Enquanto o peso despenca, especialistas de publicações estrangeiras acusam equipe do ex-ídolo dos coxinhas de estar perdida