Socialista Morena
Cultura

Nuvem, a bicicleta made in Brasília

A história do "camelo" que marcou época e voltou a ser um hit, produzida por bicicleteiros da capital federal

Uma das novas versões da Nuvem. Foto: Sérgio Amaral
Cynara Menezes
02 de setembro de 2014, 17h48

Reza a lenda que quando Renato Russo falava que Eduardo e Mônica “se encontraram no parque da Cidade, a Mônica de moto, e o Eduardo, de camelo”, o “camelo” em questão era uma Nuvem. Camelo é gíria de Brasília para bicicleta, e a Nuvem é legítima invenção candanga. O design não é niemeyeriano, mas bike mais brasiliense não há.

Tudo indica que seu criador foi Zé do Pedal ou Zé Cadima, personagem folclórico da capital que virou até documentário, onde diz, orgulhoso: “A Nuvem foi minha criação que acabei deixando para a humanidade”. O modelo original foi montado a partir do quadro de uma velha Monareta, bicicleta que marcou a infância de quem cresceu na década de 1970. Com rodas aro 20 (uma bicicleta comum, de adulto, tem aro 26), coroa grande, guidão alto e freio contra-pedal, o camelo de Zé Cadima fez a fama derrotando muita bicicleta importada em rachas na capital.

(A boa e velha Monareta)

A boa e velha Monareta

Nos anos 1980, auge do rock Brasília e do Legião Urbana, a onda entre os meninos da Asa Sul era pegar a bike, também chamada de “camelinho”, e ir dar um rolé no parque. Há dois anos, com as novas ciclovias construídas, a capital vive um boom de ciclismo e a Nuvem voltou.

Surgiu um clube de fãs da bicicleta no Facebook e uma agência de turismo, a Experimente Brasília, promove city tours em uma frota de Nuvens amarelas. Durante a Copa, uma loja criou uma coleção delas com as cores e bandeiras de vários países. “A Nuvem virou cult”, diz Daniel Malva, da Commute Bike. “É uma coisa nostálgica, tem gente que chega aqui e diz: ‘não acredito, já tive essa bike’. Já chegamos a vender uma com selim e manoplas inglesas por 2 mil reais.” O preço médio varia de 650 a 800 reais.

O bicicleteiro Filé em sua oficina na cidade-satélite de Sobradinho. Foto: Sérgio Amaral

Por que Nuvem? Outra lenda: o nome veio do hábito dos pioneiros fãs da bicicleta de pedalar fumando uns cigarrinhos de aroma peculiar –daí a ausência de freio manual. “Quem andava nela tinha fama de maconheiro”, entrega Filemon Carvalho, o Filé, que produz a bicicleta de forma artesanal há 35 anos na cidade-satélite de Sobradinho. “A galera ia pedalando e a fumacinha seguia atrás…”

Assista ao documentário sobre Zé do Pedal, personagem brasiliense:

Reportagem originalmente publicada na edição 814 de CartaCapital


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
(13) comentários Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Rodrigo em 04/09/2014 - 22h10 comentou:

qual a relação com o socialismo?

Responder

    morenasol em 04/09/2014 - 23h30 comentou:

    bicicleta tem tudo a ver com socialismo, porque é um veículo ecológico, bom para o corpo e para a mente. mas você deve ser novato aqui. aconselho a ir na seção "sobre o blog" onde está claro que política não é meu único assunto

    ricardo em 21/12/2014 - 00h52 comentou:

    Nenhuma relação com o socialismo. Aliás, o che andava de moto.

Adriano em 05/09/2014 - 14h16 comentou:

Notei que estão fazendo uma obra bastante longa pelo lado da L4 norte, tudo indica que será uma ciclovia, alguém confirma isso.

Responder

LUIZ RICARDO em 07/12/2014 - 23h04 comentou:

Amigos,

Gostaria de comprar a nuvenzinha e não sei bem onde compra-la de boa qualidade e garantia.
Tenho 85 quilos e tenho que comprar uma que aguente meu peso.

Um abraço e aguardo resposta.

Luiz Ricardo

PS.: Favor mandar mensagem para o e-mail.

Mais uma vez vez grato.

Responder

Marcio estevao em 04/02/2018 - 21h29 comentou:

Tenho uma nuvem já tem 21 anos

Responder

Lucas Aderaldo em 26/03/2018 - 17h04 comentou:

E aquela nuvenzinha tandem? Alguém já andou em uma?

Responder

Frete em Biguaçu em 24/04/2019 - 23h58 comentou:

Poxa, mandaram ver.

Responder

ANTONIO ARRUDA em 28/05/2020 - 21h42 comentou:

Quanta nostalgia poder ler por aqui sobre Ze Cadima e Filé…. Grato a Deus por ter vivido essa época de OURO em BSB, grato a ZE CADIMA pelos longos treinos de PERFORMACE e grato a vc FILÉ por várias vezes ter ajustado a LIGHT para poder competir ali na pista de bicicross da 410Sul junto a casa do ciclismo do Sr. AFONSO.

Responder

Wilton em 22/07/2020 - 00h35 comentou:

Quem inventou esse modelo foi eu!!!entre 1983 e 84. Não tinha dinheiro pra comprar uma bicicleta e consegui um quadro que nem sabia qual era o modelo. A princípio achei ruim porque se parecia com um modelo feminino e soldei um tubo pra reforçar e se parecer com um quadro normal. Eu morava no setor Sul do GAMA DF. Algum tempo depois troquei por uma bicicleta grande.

Responder

    Cynara Menezes em 23/07/2020 - 09h48 comentou:

    que legal!

Zé em 27/12/2020 - 18h42 comentou:

Mentira !! Fui eu que “inventei” a nuvem e vendi pro Zé cadima que era meuvizinho de porta no meu bloco K da 309 sul. Mas não chamávamos de nuvem …e sim nessa época fumávamos esse tal de cigarrinho aromático

Responder

Nelson em 08/02/2021 - 08h41 comentou:

Aprendi a andar de bike em uma monareta olé 70 em Santos, em 1970 mesmo, era o ano da copa. Exatamente esse quadro ! Tirei os para lamas o bagageiro, protetor de corrente, deixei-a “pelada” e pintei de verde escuro metálico. Ficou linda, eu amava ela. Santos é bom lugar para andar de bicicleta. Mudei pra São Paulo e não lembro q fim deu minha monareta. Sempre quis ter outra igual, nos moldes q montei a minha, que é exatamente como essa Nuvem de vcs, só que com freios de cabo e sapata. Hoje tenho 62 anos, sou ciclista ( nunca deixei de ser ) e bom vê-la de novo com essas cores e aros atualizados. Boa idéia de vcs. Sucesso !

Responder

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Direitos Humanos, Maconha

Willie Nelson, o vovô country do beck


A lenda da música carrega outra fama bacana: é um dos porta-vozes dos maconheiros da América

Politik

7 malfeitos de Agnelo em Brasília. Ou: o que é preciso fazer, afinal, para…


Quando muitos defenderam a expulsão de José Genoino e José Dirceu pelo PT eu discordei. Ora, injustiçados ou não, eles agiram em nome do PT e foram presos por causa disso. Não faz sentido algum…