Socialista Morena
Trabalho

Ato de Lula de 2003 pode barrar projeto de terceirização de FHC aprovado pela Câmara

Por Katia Guimarães* A bancada do PT na Câmara entrou, nessa segunda-feira (27/03), com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal para sustar a votação e a efetividade do projeto de lei que libera a terceirização indiscriminada no país (PL 4302/98). A ação, assinada por Carlos Zarattini (SP), líder da bancada, acusa o presidente […]

Cynara Menezes
28 de março de 2017, 11h13
lulacut

(Lula entre manifestantes da CUT. Foto: Ricardo Stuckert)

Por Katia Guimarães*

A bancada do PT na Câmara entrou, nessa segunda-feira (27/03), com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal para sustar a votação e a efetividade do projeto de lei que libera a terceirização indiscriminada no país (PL 4302/98). A ação, assinada por Carlos Zarattini (SP), líder da bancada, acusa o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de descumprir o Regimento Interno e ferir a Constituição ao colocar a matéria em votação. Segundo o deputado, Maia “cometeu ofensivo ao direito constitucional dos parlamentares a ter respeitado o devido processo legislativo”.

A proposta de terceirização em todos os setores da economia foi enviada ao Congresso Nacional pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), em 1998. Com sua chegada ao Palácio do Planalto, e por considerar o projeto do antecessor prejudicial aos trabalhadores, o presidente Lula pediu a retirada da matéria da pauta, o que nunca foi apreciado pelo Legislativo. Foi este projeto que Maia desenterrou e aprovou na semana passada, apesar de todos os estudos mostrando que não trará novos empregos e só resultará em precarização e perda de direitos para os brasileiros.

Na noite da aprovação da matéria no plenário, o presidente da Câmara indeferiu todas as questões de ordem apresentadas pela oposição. Alegou que o projeto “já não era mais uma matéria do autor iniciador” e, quando aprovada na Câmara dos Deputados e, depois aprovada no Senado, a matéria passa a ser “da Câmara e do Senado”. “O então presidente Lula, em 2003, tinha solicitado a retirada desse projeto da Câmara, o que na época não foi feito. Nós solicitamos que esse pedido fosse votado agora (antes da votação), mas o Rodrigo Maia se recusou a cumprir o regimento”, disse Zarattini.

Segundo o artigo 84, inciso 3 da Constituição Federal, o Presidente da República tem a prerrogativa para iniciar o processo legislativo e requerer a retirada de determinada proposta. Como preliminar, deve ser apreciada antes da votação do projeto. O artigo 104 do Regimento Interno da Câmara dos Deputados diz ainda que o autor da proposição pode fazer a solicitação a qualquer momento, mesmo que tenha sido aprovada comissões da Casa, como foi o caso do PL 4.302/1998.

No mandado de segurança apresentado ao Supremo, o PT pede que a votação seja anulada e que o pedido de retirada da matéria de pauta seja apreciado. A aprovação da terceirização tem caráter conclusivo e segue para sanção ou veto presidencial. Aprovada por 231 votos favoráveis, 188 contrários e oito abstenções, libera a terceirização desenfreada e aumenta o tempo do trabalho temporário, retira direitos, levando à precarização do trabalho.

“Nós não consideramos essa batalha encerrada. Vamos caminhar até o último recurso possível para evitar que se concretize esse crime contra os trabalhadores brasileiros”, garantiu Zarattini.

 

*PAGUE A AUTORA: Gostou da matéria? Contribua com a autora. Todas as doações para este post irão para a repórter Katia Guimarães. Se você preferir, pode depositar direto na conta dela: Katia Guimarães, Caixa Econômica Federal, agência 4760, conta 21602-1, CPF 602.735.771-15. Obrigada por colaborar com uma nova forma de fazer jornalismo no Brasil, sustentada pelos leitores.

 

 


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
Nenhum comentário Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Politik

Veja quem passa à História como golpista. Nunca mais vote neles


Os senadores que votaram pelo impeachment da presidenta Dilma Rousseff nunca mais deveriam ser eleitos para um cargo público, por uma razão básica: não respeitam eleições. Jogaram no lixo o voto de 54 milhões de…

Politik

Gravação prova que grampo era na presidência (de quebra, prova que Lula falava ACERVO,…


Áudio divulgado agora à noite prova que o grampo estava localizado no Palácio do Planalto. Observe que é a secretária da presidência quem liga para Lula. Ouve-se o toque de chamada e a respiração da…