Socialista Morena
Direitos Humanos

EUA apoiaram golpe que destruiu Honduras; agora proíbem hondurenhos de entrar nos EUA

"Golpe constitucional" de 2009 só trouxe miséria e violência aos hondurenhos, que fogem em massa e são chamados de "criminosos" por Trump

Caravana de hondurenhos em direção aos EUA não para de crescer. Foto: Pueblos Sin Fronteras
Da Redação
19 de outubro de 2018, 19h24

Muita gente pensa que a crise migratória nos Estados Unidos é causada por mexicanos. Nope. Hoje o número de mexicanos cruzando a fronteira dos EUA ilegalmente é ínfimo se comparado ao de hondurenhos, guatemaltecos e salvadorenhos que tentam entrar na “terra das oportunidades” e são enviados a campos de concentração, separados de suas crianças, desde que Donald Trump chegou ao poder. Não por coincidência, são todos países da América Central, onde a intervenção norte-americana tem sido uma constante desde o século 19.

O campeão em imigrantes ilegais é justamente Honduras, país onde, em 2009, houve o primeiro dos “golpes constitucionais” na América Latina, seguido pelo Paraguai, em 2012, e o Brasil, em 2016. Honduras nunca melhorou. Pelo contrário, virou o “país mais perigoso do mundo para ser defensor do meio ambiente”, criminalizou movimentos sociais e matou dezenas de jornalistas e defensores dos direitos humanos. Agora também ficará conhecido como “o país que tem mais gente fugindo para os EUA”.

Na quinta-feira, Trump ameaçou em seu twitter fechar a fronteira com o México se o país não for capaz de impedir a caravana de milhares de imigrantes hondurenhos que saiu do país no sábado, 13, em direção à “pátria da liberdade”. Também ameaçou tirar o dinheiro que manda aos governos parças que apoia na região se não “controlarem sua população”.

Trump não fez nenhuma referência ao fato de seu país ser o responsável por todo o subdesenvolvimento, a violência e a miséria que estão causando a fuga de cidadãos dos países que citou, preferindo chamar os migrantes, entre eles famílias inteiras, de “criminosos”. Os venezuelanos que saem de seu país, porém, chegaram a ser visitados no Brasil por seu vice, Mike Pence.

Apesar das ameaças do presidente de extrema-direita, os primeiros migrantes hondurenhos começaram a entrar, nesta sexta-feira, em território mexicano, a partir da cidade de Tecún Umán, na Guatemala. O grupo cruzou à força o primeiro cerco policial, composto de uma centena de homens da guarda antimotim para se dirigir a uma cerca que separa a Guatemala do México.

O campeão em imigrantes ilegais é justamente Honduras, país onde, em 2009, houve o primeiro dos “golpes constitucionais” na América Latina, seguido pelo Paraguai, em 2012, e o Brasil, em 2016. Honduras nunca melhorou

“O regime que governa o país no pós-golpe é largamente responsável pela explosão da criminalidade, assim como a responsabilidade do governo dos EUA pelo regime. Sim, as gangues se multiplicam em Honduras, mas a gangue verdadeiramente perigosa está no governo hondurenho”, escreveu a historiadora Dana Frank no Huffington Post.  Segundo ela, a resposta para a corrupção policial foi a militarização do país. Enquanto isso, os índices de pobreza subiram assustadoramente.

A caravana de hondurenhos rumo aos EUA também não para de crescer. Já são cerca de 2 mil pessoas indo em direção à fronteira. Mas os Estados Unidos preferem culpar o povo e o governo que colocaram lá, em vez de assumir sua responsabilidade sobre o que fizeram na América Central para que isso esteja acontecendo.

Com informações da Agência Brasil

 


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
Nenhum comentário Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Politik

Brasil descumpre tratados internacionais que assinou, diz ONU sobre reformas de Temer


Do site da ONU O representante do Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) na América do Sul, Amerigo Incalcaterra, alertou que as mudanças recentes na legislação brasileira estão desconsiderando tratados…

Politik

Vai chover emenda: Janot denuncia Temer, Padilha, Moreira e ala presidiária do PMDB


Mesmo afirmando que uma quadrilha ocupou o poder no lugar de Dilma, o PGR apresentou parecer contrário ao pedido de anulação do impeachment feito pela presidenta eleita