Socialista Morena
Cultura, Direitos Humanos

O estranho mundo sexual dos evangélicos

Li este texto no The Clinic ano passado e achei sensacional. Quem traduziu foi o Victor Farinelli, jornalista e amigo que mora em Santiago. Victor explica quem é a autora, Camila Gutiérrez: Por Victor Farinelli Jovem & Doidinha (Joven & Alocada, no original) é o nome do blog com o qual a chilena Camila Gutiérrez […]

(ilustra Daniel Clowes)
Victor Farinelli
19 de outubro de 2012, 23h30

(ilustra Daniel Clowes)

Li este texto no The Clinic ano passado e achei sensacional. Quem traduziu foi o Victor Farinelli, jornalista e amigo que mora em Santiago. Victor explica quem é a autora, Camila Gutiérrez:

Por Victor Farinelli

Jovem & Doidinha (Joven & Alocada, no original) é o nome do blog com o qual a chilena Camila Gutiérrez descrevia suas dúvidas sentimentais de adolescente e confessava suas angústias diante das proibições impostas pela família evangélica, com destaque para as punições cruéis da mãe quando descobria suas peripécias sexuais. Do sucesso que o blog teve entre adolescentes de toda a América Latina nasceu uma promissora carreira como jornalista e escritora, e também um filme sobre o blog:

http://youtu.be/OZjb4X0Zu_8

O roteiro, escrito pela própria Camila, foi eleito como o melhor do último Festival de Sundance. Atualmente, Camila Gutiérrez é uma das principais colaboradoras do semanário chileno de humor político The Clinic, embora suas colunas continuem preferindo os mesmos temas do blog. Por exemplo, neste texto abaixo traduzido, Camila fala sobre O Estranho Mundo Sexual dos Evangélicos, tema que ela conhece por experiência própria, mas que aborda com um humor particular e uma crítica inteligente às contradições que os teóricos sexuais evangélicos sugerem aos seus seguidores. É também resultado de uma pesquisa profunda de Camila nos livros de educação sexual “modernos” voltados para os evangélicos, sobretudo norte-americanos.

Um texto bem adequado para os tempos malafaios vivido atualmente no Brasil, sobretudo na São Paulo pré-eleitoral.

 

Por Camila Gutiérrez

(tradução Victor Farinelli)

 

Entre as muitas, muitíssimas coisas ditas na Bíblia, consta que é abominação comer comida com sangue, é abominação semear mesclando sementes, é abominação usar vestidos que misturam tecidos, é abominação comer coelho… E, com tudo isso, há somente uma que realmente importa para os evangélicos.

Está em Romanos, em Coríntios, no Apocalipse: a fornicação é pecado, a gaydade é pecado, os fornicadores irão para o lago de fogo. E, como todos os argumentos são em geral péssimos, o de “está na Bíblia, então é pecado”, é irrefutável: está na Bíblia, e estamos todos fodidos porque está na Bíblia.

Mas que Deus o diga parece que não basta. O jegue precisa ser bem amarrado. Por isso, os escritores evangélicos (todos muito gringos, muito republicanos e sorridentes, com suas loirinhas a tiracolo) escrevem e escrevem… e escrevem livros que falam do que eles dizem que Deus disse sobre o sexo, e agregam e agregam. Agregam coisas que Deus certamente queria dizer e diria se tivesse tido mais tempo.

James Dobson, pseudopsicólogo, republicano entre os republicanos, anti-bunda, anti-sexo antes do matrimônio, escreve para adultos, adolescentes e pré-adolescentes, e quem mais quiser saber sobre sexo e moral, e sexo com moral. Em seu livro Preparemo-nos para a adolescência, ele diz:

“O termo relações sexuais é o nome dado ao ato que se realiza quando um homem e uma mulher tiram toda a roupa (geralmente se faz na cama) e o órgão sexual do homem (o pênis) se coloca duro e tenso. O homem, então,  introduz o pênis na vagina da mulher enquanto está deitado entre as pernas dela. Ambos vão se acomodando e fazendo movimentos de dentro para fora, até que se alcança uma espécie de sensação de formigamento que dura de um a dois minutos. Este é um aspecto divertido do matrimônio, e o mesmo faz com que ambos sejam algo muito especial um para o outro. Este é um ato que o cônjuge reserva unicamente para seu parceiro ou parceira. O sexo não é sujo nem mau. Aconselho você a decidir agora mesmo conservar o seu corpo para a pessoa que algum dia será sua companheira. Se você não controlar este desejo, mais tarde se arrependerá de não tê-lo feito”.

Mais tarde te arrependerás de não tê-lo feito.

1. Porque vais direto para o inferno (que – Ratzinger só dá bola fora – não é nada de metafísico).

2. Porque, primeiro mandamento:

1. Se dás tua bunda ou comes a de outrem, irás para o buraco:

Não literalmente, claro (se bem que, vai saber), mas sim depois.

Jim Burns, em Educação sexual saudável para teus filhos, diz: “A conduta homossexual é um estilo de vida com altíssimo risco e pode por a vida em perigo. Além de estar associada com o perigo maior de contrair a AIDS (em comparação com um estilo de vida heterossexual), um aumento no consumo de álcool, maconha e cocaína marca o estilo de vida homossexual. A porcentagem de homens e mulheres gays que tentam se suicidar é muito maior”.

É o que diz a também muito republicana, muito gringa e, obviamente, muito loira Hayley DiMarco em seu livro Tecnicamente virgem: “Os garotos querem sexo, a atividade sexual leva à depressão (uma das maiores causas de depressão é o sexo)”. E, o mais terrível de tudo: “Ter relações envelhece. Se você acha que o sexo casual ou ter amizades coloridas evita um coração partido, pense duas vezes. Você está mentindo para si mesma para obter o que deseja. O que quer é preencher um vazio. Deixar de se sentir sozinha e começar a se sentir amada, mas, tal qual uma visita noturna à geladeira por um pedaço de bolo de chocolate, só consegue preencher esse vazio por alguns minutos, e logo vem a dor de estômago, ou o coração partido. A maneira de proteger seu coração é não permitir que os garotos a usem sexualmente. O sexo casual é a maneira deles de obter o que querem (sexo) sem nenhum compromisso. É uma forma de converter você num troço de carne que será mastigado e cuspido. E quer saber a verdade? Envelhece sim! De verdade!! Quer ver como você fica velha antes do tempo? Mantenha relações sexuais. Verá como cada encontro traz um sinal a mais de uso e desgaste. Como um carro usado, seu valor diminui com cada quilômetro que você agrega ao sexômetro. Se prefere se ver bem por mais tempo, então acabe com esse mal hábito da imoralidade sexual. Não só salvará a sua alma, mas também sua aparência”.

Para quem não gosta dos parágrafos longos, um resumo: se você dá, vai ficar velha e feia. Como um carro usado. Se quer ser gostosa para sempre, continue virgem até se casar. Hayley é especialista em mandamentos crentes. Por exemplo:

2. As mulheres são burras

Os filmes para garotas e novelas românticas são pornografia feminina. Nos fazem o mesmo que a pornografia convencional faz com os garotos, só que jogam com a parte do amor que nós ansiamos – não com o físico, com o romance. A verdade é que os garotos na sua escola certamente não conseguiram dominar ainda o papel de protagonista do filme para garotas. E garanto que, se aparentam ter dominado o romance, é só por uma razão: para te comer!!”

3. As mulheres não querem sexo mas o fazem (porque são burras)

 “Quando as garotas fazem sexo oral nos garotos, diminuem seu próprio valor e lhes ensinam que as garotas são meros brinquedos, que não devem ser levadas a sério. O garoto consegue aquilo que ele quer: a garota, figurativa, se coloca fisicamente de joelhos, como uma escrava”.

4. Os homens veem as mulheres como vagabundas (porque são uns bundões)

 “Os garotos sempre irão mentir para conseguir o que querem – e todos querem o mesmo: te comer – e depois sair correndo. Portanto, qualquer garoto que tenha sexo com você a usará e logo a abandonará. Parece divertido? Não seja tonta. Não minta dizendo: ‘Este garoto é diferente’ porque são todos iguais. Se consegue ter sexo contigo, terá com outra garota, e depois com outra”.

5. Não tentes dar uma de espertinha

É tipo dar a bundinha para não perder a virgindade. Pois bem, para Hayley:

“Quando se trata da sua pureza, a imoralidade sexual que Deus detesta inclui o seguinte: penetração, sexo oral, sexo anal, masturbação mútua, carícias íntimas, sexo oral grupal, encontros íntimos. Deus detesta não só a imoralidade sexual, mas também qualquer indício dela, portanto, em nossa definição podemos incluir qualquer coisa que possa fazer parecer que houve sexo ou que haverá em breve (ou seja, um indício de sexo). Então, vejamos o que mais podemos agregar à lista: mão-boba sua, passar a noite juntos, mão-boba dele, beijar-se apaixonadamente em público (todos pensarão que vocês mantêm relações sexuais se veem que possuem tanta intimidade), sexo seco (também conhecido como sexo sem tirar a roupa), dançar sensualmente”.

 6. Não estaciones o carro

 Esta se aplica mais ou menos, porque exclui explicitamente a ralé que não tem carro. Mas há mil coisas mais: “Não se permita passar o tempo no seu quarto com ele de porta fechada. Não adormeça perto dele. Não se permita deitar ao lado dele. Não fique sozinha em casa com ele. Não estacione o carro com ele ‘para desfrutar a paisagem’ ou ‘só para conversar’. Não troque mensagens. Não beba (poderá esquecer dos seus limites). Não tenha namorados que não sejam crentes (não respeitarão os seus limites)”. E, para terminar, faz algo típico de livro crente: tirar uma estatística de não sei de onde. “Sabemos que 67% dos adolescentes que já tiveram relações sexuais confessaram querer ter esperado mais tempo”.

 7. Seja bem bocó

 Depois de reclamar de tantas coisas sujas na MTV, na internet, na tevê, em tudo que é lugar, Jim Burns propõe o seguinte pacto que você tem que assinar para os seus pais:

8. Gay: Deus te ama, mas deixe de ser tão gay

Esta não é da Hayley, mas não é nenhuma novidade. É o que dizem os pastores na tevê quando fazem birra contra o matrimônio ou a adoção, e são repetidos por qualquer evangélico, como Esteban Borghetti (esse não é gringo, é argentino) em seu livro Homossexualidade e juventude: “O manejo equilibrado de conceitos como amar o pecador mas contrariar o pecado é próprio de uma liderança madura. É o mesmo sentimento que Jesus tem conosco”.

9. A gaydade resulta de um trauma

Aaron era um menino de onze anos que tinha sentimentos normais para com as meninas da sua idade. Cresceu num lar de classe média, com pais que se amavam muito um ao outro. Desde que tinha memória, havia ido assiduamente à igreja com sua família, inclusive desde a mais tenra idade. E desde então sabia que era um forte sua crença em Jesus. Até que, um dia, entrou acidentalmente no quarto da mãe quando esta estava nua. Num ato impulsivo, a mãe de Aaron fechou rapidamente a porta e, sem querer, esmagou os dedos do menino. Foi a primeira vez que Aaron viu uma mulher pelada, e a conexão entre o pânico de sua mãe e os dedos machucados o assustaram pro resto da vida. Diz que desde então não pode ver o corpo de uma mulher sem sentir dor. Hoje, Aaron vive como um homossexual que luta em sua relação com Jesus” (em Sexo do Bom, de Jim Hancock e Kara E. Powell).

10. O lesbianismo resulta da pura falta do que fazer

Algumas das perguntas do livro 101 perguntas frequentes sobre a homossexualidade:

“Observamos algumas condutas em nosso filho que nos preocupam (como o interesse por roupas de mulher e sua identificação com as heroínas nos desenhos animados). São normais estas coisas?”

“Meu filho de 14 anos acaba de ‘declarar sua verdade’. Assiste a reuniões da Aliança Gay-Straight em sua escola secundária e quer sair com outros garotos. Devo obrigá-lo a buscar ajuda e tratamento? Como digo ao meu esposo, para que deixe de pensar que o garoto é homossexual?”

“Sou cabeleireira e trabalho com homens gays no salão de beleza. Sou cristã e quero lhes mostrar o amor de Deus, mas às vezes permito que sejam ‘uma garota mais’, para mostrar que os aceito. Isso é ruim? Que tipo de influência posso exercer sobre eles?”

“Por que algumas mulheres se tornam lésbicas depois que se casam?” Resposta correta: “Por falta de satisfação emocional. Se o esposo não satisfaz as necessidades de sua mulher, elas quiçá sintam que outra mulher (ou outro homem, claro) poderá fazê-lo”.

Mas nem tudo está perdido para os evangélicos. Por exemplo: eles podem deixar se ser viados. A pergunta 57 do livro diz: “Pode um homossexual realmente mudar de vida? Se crê em Deus Todo Poderoso, a resposta óbvia a esta pergunta será um ressonante SIM!”

Por exemplo, não falam nada do sexo dentro do matrimônio (todas as sacanagens – contanto que não haja infidelidade – valem).

Por exemplo, podem fazer vista grossa para a punheta. Porque embora Onã (se não conhece a história, googleia) tenha ejaculado fora da mulher e Deus o tenha castigado por isso, dizem que, como a palavra “masturbação” não está na Bíblia, isso se pode interpretar como quiser.

Mas Deus é um mistério: muitos evangélicos acham que, como a palavra “namoro” não está na Bíblia, Deus não gosta de namoros. E poderíamos nos perguntar o que pensa Deus a respeito de outras palavras que não estão na Bíblia. Por exemplo: democracia, gato e melancia.

(Originalmente publicado no jornal chileno The Clinic em novembro de 2011)


(29) comentários Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

@daanlima_ em 21/10/2012 - 02h55 comentou:

Sou de família evangélica, meu avô é pastor aposentado, mas minha mãe sempre viveu afastada de tudo isso enquanto eu era criança e no início da minha adolescência, até resolver se mudar para perto deles.
Então ela resolveu que tudo, absolutamente tudo deveria ser mudado no nosso estilo de vida, tanto que meus irmãos mais novos só sabem falar de igreja, não conseguem dialogar sobre mais nada, e quando o fazem é para criticar sem argumentos.
A maioria dos cristãos "atuantes" que eu conheço não conseguem ter um diálogo saudável com outras pessoas que não seja sobre religião, são cegos mas não conseguem justificar suas crenças. Todas as minhas dúvidas e questionamentos tive que resolver sozinha, porque qualquer pergunta sobre certos assuntos virava a cena.
Eu já desisti de tentar conversar com os meus irmãos, sobretudo com a minha irmã de 16 anos, de acordo com ela preciso pedir misericórdia porque estou condenada ao inferno kkkkkkkkk

Responder

    mark em 03/11/2012 - 02h34 comentou:

    e ja eu fui diferente , eu nasci duma familia de religiosos nao praticante ou muito pouco praticante, mais eu queria uma resposta pra vida, eu ficava refletindo o que seria de mim depois da morte, e dificil refletir hoje numa sociedade que nao tem mais tempo pra nada . Eu disse uma vez bebado em casa , ei Deus vc existe , cade vc , quero saber quem te criou, pasme minina , um dia veio uma luz forte dentro do meu quarto e me acordou quando dormia, so disse assim leia a Biblia . Eu concordo com vc , as vezes aconsumamonos num cristianismo enjoativo , sem vida. O Remedio pra isso é fechar o quarto e falar com Deus , ele vai responder , pode crer, e buscar a agua da vida , amar jesus nao e ser religioso, mais e nescessário estar num grupo de cristaos, porque assim importa que adoremos a Deus atraves do amor emtre os irmaos, vc numca vai aprender na escolinha de Jesus a amar socinha, vc prescisa aprender a encarar diferenças ,

    DALLYLA em 28/05/2013 - 04h26 comentou:

    querida dizes assim pq ainda não conheces o verdadeiro amor de cristo realmente muitos 'crentes" não sabem se portar como jesus deseja e por isso acabam afastando pessoas como vç dos caminhos do senhor eu como legitima evangelica que tem 15 anos e que nunca saiu dos caminhos de Deus digo a vç com toda certeza que não duvido do DEUS que sirvo..procure respostas dessas suas perguntas que vç tanto se faz pro proprio DEUS que eu te garanto que ele te responderá!!

    Gleicy em 22/10/2013 - 14h55 comentou:

    Não tente convencer, viva do teu jeito, sempre respeitando ao teu semelhante, e sendo feliz sabendo que você é tão amada por Deus quanto qualquer pessoa!
    Sua família está com a visão turvada pois o controle da religião é forte, mas siga seu caminho em paz, com amor e carinho!

    Dannielle em 11/04/2014 - 17h33 comentou:

    Se só sabem falar de igreja é porque VIVEM JESUS. a Bíblia diz que 'a boca fala do que o coração está cheio'. isso não é necessariamente ruim. Sou cristã e muito tolerável com o ponto de vista alheio, mas isso não me impede de ver DEUS (ou a falta dele) em tudo.

João em 17/11/2012 - 02h12 comentou:

A verdade sempre vem a tona só os tolos as ignoram. Deixem Deus agir, que a divina providencia sabe o que faz. Apenas estejamos dispostos a sermos usados como instrumento.

Responder

Jesus em 13/04/2013 - 18h02 comentou:

Viva os ateus! Eles não incomodam a ninguém…não perseguem, não julgam, não se acham melhores, não acreditam no céu nem no inferno; eles vivem com o pé na vida que "DEUS" lhes deu.

Responder

    Lucas em 22/03/2014 - 21h12 comentou:

    Nao se acham melhores????? Paciencia!!!!.

    Danny em 11/04/2014 - 17h35 comentou:

    engano seu! eu sou cristã e trabalhei em um ambiente onde era a única. todos os dias era recebida com críticas e comentários maldosos e cheio de piadas a respeito da minha crença ou contendo deboches com trechos da bíblia. durante 1ano e meio, só Deus sabe o que passei!

Cacá em 29/09/2013 - 06h26 comentou:

De uma coisa eu tenho certeza : Essa Hayley sei lá das quantas…deve ser aquele tipo de mulher frustrada, que quando pensa em sexo, se reprime. Que mulher idiota. Bem…dane-se ela ! Eu adoro sexo.

Responder

    dannielle em 11/04/2014 - 17h36 comentou:

    essa é a resposta da sociedade machista pra tudo: 'mulher mau-comida; frustrada; mau-amada; vagaba….'. pra mim, ela é apenas alguém que vive a palavra de DEUS!

Sandra Elise em 27/10/2013 - 21h21 comentou:

Falar de Jesus num blog de ateus… Bom, tomara que as palavras dos cristãos cheguem ao cérebro da maioria daqui.

Responder

Vera Daninha em 30/10/2013 - 04h22 comentou:

Crentes da Bunda Quente!

Responder

    danny em 11/04/2014 - 17h36 comentou:

    este tipo de comentário deveria ter sido proibido. vergonha! isso sequer é argumento!

Tami em 29/11/2013 - 09h16 comentou:

Não posso acreditar num Deus que permite "você" com "ç". Fico com o ateísmo gramatical.

Responder

    danny em 11/04/2014 - 17h37 comentou:

    Esse é o seu argumento pro comentário dela?

Lucas em 01/12/2013 - 17h27 comentou:

Não preciso de Bíblia nem de pastor. Não preciso de despachante pra falar com Deus, Eu mesmo falo mas não fico pedindo pra ganhar muito dinheiro, passar em provas ou ganhar partidas de futebol. Quero apenas lucidez pra respeitar as pessoas (todas) e não somente quem é da minha tribo. Se fizer isso já tá bom..

Responder

Damaris em 12/12/2013 - 15h53 comentou:

Nasci e cresci numa família evangélica, tudo isso é muito verdade!
Não se pode nada, tudo é proibido, mesmo o que a Bíblia nunca falou sobre. Pelo simples fato "do que os outros vão fazer quando descobrirem".
Pouco se importam com o ser humano em questão [eu no caso] mas muito com o status, com a visão externa sobre mim ou qualquer posição minha.
Realmente acho que Deus tem muito mais o que fazer do que me punir por transar com meu namorado, me masturbar quando estou sozinha ou mesmo ver pornô!
E continuando, os mentirosos também vão para o inferno, assim como os ladrões, os que julgam o "irmão", os que não respeitam pai e mãe, e mais um monte, na Bíblia deve ter uma centena de listas, no final, todo mundo vai pro inferno!

Responder

Bia em 11/04/2014 - 23h32 comentou:

Um bando de caga regras que utilizam um livro que eh nada mais que uma compilação de historinhas e contos de loucos ou políticos que queriam manipular as massas através do medo e da desinformação. Sejam felizes e do bem, e só…

Responder

Vic Sage em 12/04/2014 - 06h28 comentou:

Pessoal, na boa… a mulher fala que estranha ver livros falando sobre a bíblia, falando que os autores querem colocar palavras na boca de jesus… quando ela mesma faz o mesmo.

Pesquisem.

Responder

Washington em 16/04/2014 - 05h00 comentou:

Da mesma forma que ficar rico sendo um trabalhador honesto é humanamente impossível em um mundo onde reina a injustiça, a maldade e a insensibilidade, mundo este que vive sobre um louvado sistema de nome "capitalista" paravra que deriva de capital que remete ao acumulo de bens materiais privados em contra partida a um sistema de nome comunismo que nos remete ao que é comum, coletivo, sistema este que por pregar na sua essência pura um mundo sem diferenças sociais, injustiças e/ou a busca do lucro desenfreiada ás custas da geração da miséria e da dor, é considerado perigoso pelos donos do mundo e apoiado pelos próprios explorados que preferem acreditar na ilusão do eldorado na disputa "igualitária" oferecida pelo sistema capitalista.

Assim, provavelmente é a separação entre o mundo materialista regado a prazeres carnais em que vivemos e o mundo espiritual relatado na Bíblia, assim como o comunismo foi demonizado ao longo dos anos, a palavra de Deus tem sido questionada e desafiada, embora algumas fantasias possam ser questionadas, na essência tudo o mais que esta na Biblía vai de encontro ao bom senso, porém, não deve ser fácil encontrar também este Eldorado uma vez que para isto seria preciso renegar seu inimigo natural, o mundo devasso que não respeita nem mesmo a natureza biológica das coisas e estabelece como princípio de sucesso e manual de vida a busca por prazer ainda na tenra idade, a luta selvagem por status, luxúria, a negação de todos os valores morais que o bom senso alimenta na alma do homem e a corrupção do seu corpo, sua alma e seu caráter!

Sinceramente querer especular que uma criança que nasce com um orgão genital MASCULINO seja de outro gênero que não o masculino chega a ser surreal, de uma idiotice tão grande que a única coisa que eu posso pensar quando vejo alguém que se diz estudado defendendo uma idéia ridícula e absurda como esta é que realmente existe o mal e o bem abstratamente ligado ao mundo real.

Ser um pecador, talvez não seja o maior mal, mas aceitar o pecado como algo normal e natural é o fim de qualquer indício de sinceridade e nobreza em um ser!

Enfim, salvem-se quem puder, mas cuidado…se você não tiver a sorte de uma luz iluminar seu quarto como no comentário de um leitor do Blog, esteja preparado(a) para quando a sua luz se apagar, porque quando você descobrir que este apagar das luzes não é o fim, tenho certeza que você vai desejar nem ter nascido (a).

Responder

Juninho em 16/05/2014 - 01h07 comentou:

Apesar de não concordar com boa parte dos argumentos da Dra. Hayley, como machista que sou, darei um livro dela para minha filhinha Manuela quando a mesma estiver com uns 15 anos.

kkkkkkk

Responder

Anderson Lima em 16/06/2014 - 12h10 comentou:

Onde a religião mete o bedelho, só o faz para atrasar as coisas. Os evangélicos, fazem as escondidas, o que os outros fazem as claras. Muitissimos evangélicos traem suas esposas, mentem, são corruptos, não tem amor ao próximo, mas fazem tudo as escondidas, parecendo a sociedade serem pessoas corretas. Mas para esse tipo de gente, Jesus chamou de hipócritas e raça de víboras, comparando-os a sepulturas, que são caiadas por fora, mas cheias de imundícies por dentro. Esse tipo de gente vai terminar indo para o suposto inferno que tanto temem quando pregam suas mentiras.

Responder

Clair Roswell em 28/01/2015 - 09h59 comentou:

Sou casada, sem filhos, 26 anos, evangélica, mas não fanática daquelas que até olhar para a pasta de dentes é pecado! Meu marido tmb é evangélico e pasmem: Fazemos quase todos os dias sexo anal que adoro e me dá muito mas muito prazer mesma. Para os "papa biblias" estou no inferno com corpo alma e tudo. Pobre e infelizes idiotas que sequer sabem ler a bíblia e mal ainda a entendem! Não sabem que muita coisa, a maioria, está em linguagem dirigida ao povo daquela época e não se pode interpretar o que alí está, ao pé da letra. Para alguns fanáticos atender ao telefone é pecado, andar de cabeça erguida é pecado, assistir ao Jornal Nacional é pecado, falar de outros assuntos que ñ seja igreja e pa$tor é pecado. Gozado que ñ é pecado o pa$tor tomar dinheiro dos bestas, andar de carrão do ano, ter casa boa e filhos em escolas caras. Tmbem ñ é pecado o pa$tor vestir roupas caras e calçar sapatos do mesmo jeito. Essas coisas os fanáticos não conseguem enxergar. Quantas vezes Jesus Cristo andou pedindo dinheiro quando aqui esteve? Ele usava roupas caras? Se alimentava em lugares finos e requintados? Andava de camelo de luxo bem tratado e bem robusto? E porque esses pa$tores não seguem o exemplo dele? São perguntas que precisam serem respondidas

Responder

Maumau em 29/01/2015 - 02h24 comentou:

Alguém me apresenta essa evangélica que faz sexo anal! Sou evangélico tbm! Quero dizer…me afastei da igreja e tal, mas tenho fetiche por donzelas evangélicas.

Responder

massala em 29/01/2015 - 11h23 comentou:

um festival de escrotices!!! deus me livre de servir a um credo cheio de distorção, medo, culpa! o corpo pertence a cada um e o que é feito dele só interessa ao dono. o resto é conversa fiada e controle da vida íntima alheia.

Responder

Karol em 29/01/2015 - 21h56 comentou:

Eu cresci em um lar evangélico, segui todos os mandamentos bonitinho até fazer uns 12 anos, dai passei a escutar Katy Perry Rihanna e Beyoncé… Pronto, já era, minha mãe já começou a achar que eu tinha que para. Bom, parei até mais ou menos os 16 anos, que foi qnd eu comecei a namorar um menino. Nunca tinha me pegado de verdade com uma pessoa, não sabia o que era ficar molhada, exitada, nada disso. A gente não transou, mas mesmo assim eu me culpava na minha cabeça por causa de uns amassos. Terminei com ele e comecei a namorar com meu atual namorado, 3 meses depois que a gente tava junto eu tive minha primeira vez, com 16 anos.. Desde então evito ir na igreja por que me sinto culpada, e meus pais ainda não sabem de nada. Já estou a 2 anos com ele e meus pais ainda pensam que sou a filhinha inocente dele, que não sabe o que é um pinto.. Hoje em dia não me sinto mais tão culpada porque criei meus próprios conceitos. Bom, eu não estou me prostituindo e pretendo me casar com ele. Eu não sou contra mulheres que fazem sexo casual, mas eu não o faria… Assim como não sou contra gays mas eu não seria gay, até tenho vários amigos gays ( tem que explicar pq tem gente que vai achar que eu sou machista). Enfim, eu acho que Deus está dentro de e se nós não estamos fazendo mal a ninguém, não vejo porque de tantos motivos para ir para o inferno…

Responder

Lilian em 02/02/2015 - 11h57 comentou:

Cynara, eu amei o texto! Mas como tradutora, preciso dizer que a tradução do texto está péssima! Muitas gírias chilenas, para dizer o mínimo, foram traduzidas literalmente, o texto está parecendo que saiu do Google Tradutor. Recomendo que os textos estrangeiros sejam traduzidos por tradutores profissionais ;).

Responder

Geraldo Alexandre Filho em 15/01/2019 - 17h40 comentou:

Não vejo nada de anormal menina no corpo de menino, ou menino no corpo de menina! Todos somo-nos feitos de carne e osso, sobretudo de sentimentos e alma, portanto somo-nos todos criaturas de Deus o Altíssimo que tudo sabe e tudo vê! É evidente que essa raça humana e repleta de preconceitos, sobretudo viemos do pecado e por isso somo-nos todos criaturas sofredoras! Do pó viemos, do pó retornaremo-nos! Resumindo: somo-nos egoístas, invejosos, sobretudo ingratos! Deus tem misericórdia de todos nós! Paz e Bem!

Responder

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Maconha

A direita está certa: devemos imitar os EUA. E legalizar maconha, casamento gay e…


Os reacionários brasileiros adoram os Estados Unidos. Costumam passar, inclusive, as férias em Miami –o que corrobora seu profundo mau gosto, já que o país é imenso e tem dezenas de outras cidades mais interessantes.…

Cultura, Direitos Humanos

O medo do hetero diante do gay


Toda essa polêmica em torno da inclusiva propaganda de O Boticário para o Dia dos Namorados com casais gays me fez lembrar desse texto que escrevi há três anos, para o site da CartaCapital, sobre o…