Socialista Morena
Politik

Os titulares do ministério de Bolsonaro são os petistas do Mundo Bizarro

Como no universo paralelo dos gibis do Superman, futuros ministros parecem caricaturas dos antecessores nos governos Lula e Dilma

Os Super-Heróis do Mundo Bizarro por Eric Powell
Cynara Menezes
11 de dezembro de 2018, 17h40

O principal critério de Jair Bolsonaro para a composição de seu ministério tem sido escolher a dedo cidadãos que simbolizem o exato contrário de seus homólogos petistas. É absurdamente meticulosa até aqui a busca por perfis que sejam a imagem invertida dos nomes mais vistosos do PT nos governos Lula e Dilma. Uma espécie de Mundo Bizarro onde os petistas foram substituídos por personagens que são o seu oposto em tudo.

O Mundo Bizarro é um universo paralelo criado em 1960 pelo roteirista Otto Binder e o desenhista Wayne Boring, embora o Bizarro, o Super-Homem invertido, tenha aparecido pela primeira vez em um gibi do Superboy três anos antes. Cada um dos super-heróis e mesmo os vilões estão representados por um clone imperfeito seu, desprovidos de nobreza: tem a Bizarra (a Mulher-Maravilha Bizarra), o Batman Bizarro, o Lex Luthor Bizarro… O Super-Homem Bizarro não teme a criptonita; o Batman Bizarro usa um cinto de futilidades, cheio de pontas de cigarro; e a Bizarra é uma simplória que acha que o homem é superior à mulher. Soou familiar?

Bizarro X Superman

Sem dúvida, a metáfora mais evidente com o Mundo Bizarro é a figura da futura ministra dos Direitos Humanos, Damares Alves, que claramente encarna uma versão caricaturesca da ocupante da pasta durante o governo Dilma, a deputada federal Maria do Rosário, do PT. Rosário tem sido, nos últimos anos, alvo dileto dos ataques mais vis da extrema-direita, que já utilizou inclusive sua filha adolescente para atingi-la. E Bolsonaro (Freud explica) caçou uma versão Bizarra de sua arqui-inimiga para o ministério: uma pessoa contra os Direitos Humanos na pasta dos Direitos Humanos.

Rosário quer garantir o atendimento às mulheres que abortaram na rede de saúde pública; Damares vai ressuscitar o Estatuto do Nascituro, que prevê “bolsa-estupro” para a mulher vítima de violência sexual que preferir ter o filho em vez de recorrer ao aborto legal. Professora, Rosário é a favor do estado laico; pastora evangélica e advogada, Damares diz, atentando contra a Constituição, que é hora de a igreja governar. Rosário é feminista; Damares é antifeminista e acha que o lugar da mulher é em casa, cozinhando e cuidando dos filhos (embora ela mesma tenha saído para trabalhar). Quer duas pessoas mais opostas do que essas?

A metáfora mais evidente com o Mundo Bizarro é a figura da ministra dos Direitos Humanos, Damares Alves, caricatura da ocupante da pasta durante o governo Dilma, Maria do Rosário. Bolsonaro escolheu uma versão Bizarra de sua arqui-inimiga para o ministério

Na pasta do Meio Ambiente, Bolsonaro colocou a anti-Marina Silva, o anti-Carlos Minc: o advogado Ricardo Salles, do partido Novo, réu por crime ambiental, é um cético do aquecimento global que ataca os órgãos fiscalizadores do governo, como o Ibama e o ICMBio, e questiona os números do desmatamento, acusando todos de se mover “por ideologia”. Praticamente um ambientalista ao revés.

Escolhido por ser a tradução togada do antipetismo no país, Sérgio Moro, o Batman do Mundo Bizarro de Bolsonaro, é o justiceiro parcial, para quem a Justiça é uma balança viciada, que pende para um lado só. Um típico membro da Liga da Injustiça, a versão Bizarra da Liga da Justiça.

A Liga da Injustiça versão Lego. Foto: divulgação

No Ministério das Relações Exteriores, o ultra-conservador Ernesto Araújo se mobiliza contra o “globalismo”, entendido por ele como uma doutrina econômica “pilotada pelo marxismo cultural” e que tem no “climatismo” um de seus dogmas. Dublê despreparado e delirante do ex-ministro Celso Amorim, Araújo promete uma cruzada anti-abortista (!) e anti-ideológica no Itamaraty. Ideologia nas Relações Exteriores só se for a sua.

Bizarro por Eric Spitler

E quem há de negar que Bolsonaro, o Bizarro-Mor, clone imperfeito do Super-Homem, é uma versão canhestra do líder popular encarnado por Lula? Um Lula do avesso, autoritário, intolerante, contra os movimentos sociais, armamentista, sabujo dos Estados Unidos, sem estofo, a favor da desigualdade social, da violência policial, de receber sem-terra a bala. Bizarro. O mais assustador é que um dos superpoderes do Superman invertido era produzir clones sem fim de si mesmo…

Nas histórias em quadrinhos da DC, o lema do Mundo Bizarro era: “Nós fazemos o oposto das coisas da Terra! Detestamos a beleza! Amamos a feiúra! É um crime grave fazer coisas perfeitas no Mundo Bizarro!”. Bem a propósito, o planeta de origem dos Bizarros, Htrae (Earth, Terra, ao contrário) é plano. Ou melhor, em formato de cubo. Qualquer semelhança não será mera coincidência.

O Mundo Bizarro é plano

 

 

 


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
(6) comentários Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

arthur em 11/12/2018 - 17h59 comentou:

ótimo texto, Cynara.
abraços!

Responder

Bizarro 2 em 13/12/2018 - 22h00 comentou:

Que lixo de artigo, a esquerda está desesperada, pois sabe que vão acabar na cadeia todos os ex- alguma coisa dos governos petistas. O ladrão dos ladrões já tá lá, mas faltam ainda muitos outros. Viva Bolsonaro!!

Responder

Felipe Rafael em 16/12/2018 - 00h11 comentou:

Cynara, que epifania isso!

Responder

José DeSouza em 18/12/2018 - 11h29 comentou:

No mundo bizarro, Bolsonaro é comunista. Ainda mais que os petistas e o Temer.

Responder

Sergio em 18/12/2018 - 15h12 comentou:

A esquerda, esquerda mesmo, nunca fica desesperada. Ela repensa os equívocos e traça novas estratégias para chegar novamente ao poder. E pode crer, que são pacientes e insistentes. Quanto tempo se levou a esquerda para chegar ao poder? Chegou! Perdeu o poder político. O que houve? Estão repensando!

Quem está desesperada é uma esquerda aos moldes da Globo/Folha SP/Abril/Estadão e de certos Youtubers. “Esquerda” sem base popular!

Responder

Ângela Valério Horta de Siqueira em 20/12/2018 - 04h00 comentou:

Estamos em pleno mundo bbb: boçalnato brasil bizarro. No nosso caso, só a Justiça Divina para nos salvar!!!

Responder

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Politik

Esta estrela é um símbolo de esquerda no mundo. Devemos ajudar a destruí-la ou…


Olhando as fotos do 6º Congresso do PT, que está acontecendo em Brasília até o dia 3 de junho, a gente se dá conta do quanto o partido envelheceu. Na mesa, um bando de senhorzinhos…

Politik

Os caderninhos de Crumb


Da série objetos de desejo: a editora alemã Taschen acaba de lançar os seis volumes do caderno de esboços de Robert Crumb, entre eles mais de 600 desenhos inéditos. O célebre quadrinista americano radicado na…