Socialista Morena
Kapital

Robin Hood às avessas: Trump tira dos pobres para dar aos ricos

Aprovados pela Câmara, cortes nos impostos feitos por Trump prejudicam as classes mais baixas e beneficiam suas próprias empresas

Robin Trump. Foto: reprodução youtube
Da Redação
16 de novembro de 2017, 18h18

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acaba de aprovar na Câmara, por 227 votos a favor e 205 contra, a reforma tributária dos sonhos da direita brasileira: por ela, os ricos pagarão cada vez menos impostos, e os pobres, mais. Uma reforma à Robin Hood, só que ao contrário. Enquanto o herói mítico tirava dos ricos para dar aos pobres, Trump quer tirar dos pobres para dar aos ricos. O 1% ri, os 99% choram. Falta agora a palavra do Senado.

A reforma fiscal idealizada pela direita norte-americana revoltou até mesmo alguns ricos com senso de justiça social. Mais de 400 milionários e bilionários enviaram uma carta ao Congresso pedindo que seus impostos não sejam reduzidos porque isso aumentará a desigualdade e a dívida. “Pedimos que vocês se oponham a qualquer legislação que exacerbe ainda mais a desigualdade”, diz a carta, assinada por nomes como o investidor George Soros, o ex-presidente da American Airlines Robert Crandall, os fundadores do sorvete Ben & Jerrys, Ben Cohen e Jerry Greenfield, e o filantropo Steven Rockefeller, entre outros.

Mais de 400 milionários e bilionários enviaram uma carta ao Congresso pedindo que seus impostos não sejam reduzidos porque isso aumentará a desigualdade e a dívida

Defensores da “riqueza responsável”, ou seja, cidadãos ricos que defendem políticas progressistas, os signatários da carta disseram que a melhor forma de gerar empregos não é reduzindo impostos de quem tem mais e que o plano “beneficiaria desproporcionalmente indivíduos e corporações ricas”. “Os republicanos dizem que não podemos gastar dinheiro, mas podemos nos dar o luxo de brindar as pessoas ricas com uma grande redução de impostos; isso não faz sentido”, criticou Crandall.

Entre os pontos polêmicos da “reforma” de Trump, estão a redução de 35% para 20% nos impostos das grandes corporações, o que beneficiaria as empresas do próprio presidente, e um corte de taxas de imposto de renda de pessoa física. Segundo analistas críticos do projeto, no médio prazo a reforma provocaria um déficit fiscal de 1,5 trilhão de dólares para as contas federais.

Entre os pontos polêmicos da “reforma” de Trump, estão a redução de 35% para 20% nos impostos das grandes corporações, o que beneficiaria as empresas do próprio presidente

Trump também quer eliminar o imposto sobre herança, pago sobre ativos herdados que ultrapassarem 5,49 milhões de dólares.”Só com o corte do imposto sobre herança haverá uma perda de 269 bilhões de dólares  em 10 anos, mais que os orçamentos combinados da agência de Administração de Alimentos e Medicamentos, os Centros para Controle e Prevenção de Enfermidades e a Agência de Proteção Ambiental”, diz a carta assinada pelos milionários.

Cerca de 15 créditos fiscais deixarão de existir se a proposta for aprovada, entre eles o de adoção, que permitia dedução anual de 13 mil dólares e a pensão alimentícia em caso de divórcio, que pela proposta não poderá ser deduzida. Uma das medidas que prejudicarão diretamente os mais pobres é o fim das deduções do imposto de renda para perdas em desastres, como furações e incêndios, para 10%, valor considerado pequeno para as vítimas de catástrofes como os recentes furações Irma e Maria. Está comprovado que os ricos não precisam destas deduções porque simplesmente não sofrem com estes desastres naturais.

Outra medida polêmica é a retirada de deduções de despesas médicas superiores a 7,5% da renda bruta do trabalhador. Os democratas apontam que o custo de saúde deverá aumentar drasticamente em um país onde ela já é cara. As deduções dos juros dos empréstimos estudantis também serão cortadas.

Com informações da Agência Brasil

 


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
Nenhum comentário Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Politik

Trump ordena a retirada de 15 diplomatas da embaixada norte-americana em Havana


Presidente dos EUA usa como desculpa supostos "ataques sonoros"; ministro das Relações Exteriores de Raúl Castro diz que Cuba jamais atacou diplomatas de nenhum país,"sem exceção"

Direitos Humanos

Espírito de Natal: vereadores de Balneário Camboriú aprovam multas para mendigos


O objetivo final da proposta é colocar todos os mendigos na cadeia, já que nenhum terá dinheiro para pagar uma multa de até 2 mil reais