Socialista Morena
Mídia

Após fake news, STF solta nota ensinando Leda Nagle a fazer jornalismo

Supremo dá puxão de orelha na veterana jornalista, que pelo visto faltou às aulas de Ética e de apuração de notícias na faculdade

Leda e Bolsonaro durante entrevista em 2019. Foto: Isac Nóbrega/PR
Da Redação
19 de abril de 2021, 21h18

Após a apresentadora bolsonarista Leda Nagle divulgar uma notícia falsa envolvendo ministros, o Supremo Tribunal Federal soltou uma nota ensinando a veterana repórter a fazer jornalismo: “antes de compartilhar informações, verifique se a fonte é segura”, diz o texto.

Leda, que antes de se unir ao bolsonarismo e passar a fazer propaganda de remédios que não funcionam contra a Covid-19, era uma jornalista respeitada, com mais de 50 anos de carreira, divulgou a “notícia” de que Lula e os ministros do Supremo tramavam uma conspiração para matar Jair Bolsonaro. A apresentadora usou como fonte um perfil falso do twitter, já suspenso, e que usava o nome do novo diretor da Polícia Federal, Paulo Maiurino.

Após ser pega na mentira, Leda se desculpou no twitter dizendo que havia lido uma postagem em seu “clube de notícias” e que um dos seguidores teria difundido o texto “por má-fé ou porque ficou impactado pela notícia”. Ou seja, responsabilizou outra pessoa por seu erro.

Muita gente reconheceu na fake news de Leda Nagle um método utilizado com frequência pelos bolsonaristas: lançar uma notícia falsa, deixar viralizar e só então desmentir. “Isso é método. Tática. E não um vacilo”, comentou o apresentador Felipe Andreoli na rede social.

O repórter Tino Marcos, deu uma alfinetada na ex-colega de Globo chamando-a de “fura-greve” e lamentando sua decadência profissional. “Lembro de Leda furando uma greve nacional em 1986. Quase foi apedrejada ao entrar na emissora pra apresentar o JH. Mas nunca imaginei que chegaria a esse ponto de hoje”, tuitou.

Na nota oficial, o Supremo dá um puxão de orelha na veterana jornalista, que pelo visto faltou às aulas de Ética e de apuração de notícias na faculdade –ou esqueceu ao aderir ao bolsonarismo. “Circula pelas redes sociais um post atribuído ao novo diretor-geral da Polícia Federal que aponta um mentiroso plano envolvendo ministros do STF. Trata-se de perfil não verificado e, segundo a PF, falso”, diz o texto.

“O STF reitera o alerta para a importância da checagem de informações suspeitas, como forma de evitar a propagação de fake news com o nome de autoridades e membros da Suprema Corte. Antes de compartilhar informações, verifique se a fonte é segura.”

 


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
(6) comentários Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Edson Barreto de Jesus em 20/04/2021 - 11h23 comentou:

Dá nojo ler essa notícia. A resposta é travestida de muito cinismo. É sempre assim, a pessoa não tem a grandeza de caráter suficiente pra assumir sua safadeza. “Impactado com a notícia”. É mole?

Responder

Rafael Sobrimho em 20/04/2021 - 14h17 comentou:

Sigo sempre você, Ultrajano. Respeito muito seu trabalho. Abraço.

Responder

Maria dos Anjos Cypriano Alves dos Santos em 20/04/2021 - 17h50 comentou:

Envelhecemos. E ao envelhecermos temos a obrigação de sermos melhores. Fortalecer o caráter, a empatia, a decência e outras virtudes. Essa mulher , deve ter sido sempre assim, saiu do armario. Está envelhecendo sem a cautela de observar a compostura a ética e o bom senso. Vergonha alheia .

Responder

Antonio Alexandre de Freitas Valle em 20/04/2021 - 19h18 comentou:

Estou perplexo com essa sra. Leda Nagle, ela deveria ter postura de jornalista e ética profissional, lamentável ver uma pessoa acabar sua carreira desta triste forma!

Responder

José emanuel em 21/04/2021 - 18h11 comentou:

Notícia absurdamente descabida que não comporta nenhum tipo de desculpas. Este é um caso de irresponsabilidade profissional. Também pode se trata de má-fé, ou demência precoce.

Responder

JOAO BOSCO BUSCACIO em 22/04/2021 - 02h38 comentou:

LEDA NAGLE SENDO LEDA NAGLE .

Responder

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Mídia

O “jornalismo” misógino e chapa branca da revista IstoÉ ataca novamente


Desde que Lula chegou ao poder, o jornalismo brasileiro entrou em uma espiral de decadência: mal feito, machista, reacionário, provinciano e capaz de rifar sua linha editorial em troca de anúncios

Mídia

Marcelo Tas e jornalista da Globo espalham desinformação para acusar Lula de mentir


Para tentar igualar petista a Bolsonaro, a mídia apela à prática lavajatista de que as convicções superam as provas