Socialista Morena
Politik

Com crianças na plateia, Damares usa lenda doentia da internet para assombrar evangélicos

Ex-ministra usou mito das "Lolita Slave Toys" como se fosse real; Alexandre vai cumprir promessa de cassar o registro de políticos por fake news?

Damares na igreja Assembleia de Deus Ministério Fama, em Goiânia. Foto: reprodução
Da Redação
11 de outubro de 2022, 12h22

Senadora eleita pelo Distrito Federal, a ex-ministra Damares Alves usou uma lenda doentia da deep web (área escondida da rede) para assombrar evangélicos no último domingo na Igreja Assembleia de Deus Ministério Fama, em Goiânia. Ela contou, diante de menores de idade na plateia, que teria “descoberto” que crianças de 3 e 4 anos da ilha de Marajó (PA) têm seus dentes arrancados para a prática de sexo oral e que são alimentadas com comida pastosa para a prática de sexo anal.

Damares não apresentou nenhuma evidência do que falava nem contou ter tomado alguma providência para punir os responsáveis, o que seria sua obrigação como ministra de Estado. Ela também contou ter “descoberto” que “nos últimos sete anos explodiu o número de estupros de recém-nascidos, nós temos imagens, lá no ministério, de crianças de oito dias sendo estupradas. Nós descobrimos que um vídeo de estupro de crianças custa entre 50 mil e 100 mil reais.”

O Ministério Público Federal no Pará pediu explicações à ex-ministra de Bolsonaro, solicitando à atual secretária-executiva da pasta que “apresente os supostos casos descobertos pelo Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, indicando todos os detalhes que a pasta possua, para que sejam tomadas as providências cabíveis”. O MPF também pediu que o ministério “informe quais providências tomou ao descobrir os casos e se houve representação (denúncia) ao Ministério Público ou à Polícia”.

Já o grupo jurídico Prerrogativas pediu ao Supremo Tribunal Federal e ao Ministério Público que a ex-ministra seja investigada por suas declarações. Os advogados do grupo dizem que Damares e Bolsonaro –citado por ela como tendo sido notificado das supostas “descobertas”–, devem ser convocados a explicar quais medidas foram tomadas “para a apuração de tamanhas atrocidades” e, em caso contrário, poderão ser ambos acusados de prevaricação.

O Prerrogativas também fala da hipótese de Damares ter mentido para “alimentar o discurso de ódio e tumultuar o processo eleitoral”. De fato, o vídeo foi compartilhado pelo senador Flávio Bolsonaro e está sendo disseminado por outros apoiadores do presidente para tentar associar Lula e a esquerda a essas barbaridades.

Acontece que Damares não vai apresentar prova alguma do que fala simplesmente porque é mentira. A ex-ministra e senadora eleita tirou as supostas “descobertas” de um mito que circula há anos nos fóruns anônimos mais sórdidos da internet, as “Lolita Slave Toys”. A história contada pela ex-ministra coincide em tudo com a lenda: um cirurgião do Leste Europeu “adquire” meninas de 9 a 10 anos, rejeitadas para adoção, e as transforma em escravas sexuais. Um dos procedimentos é “remover os dentes” para que seja “capaz de fazer boquetes”, mas “não poderá mais morder seu pau”.

Olhem o que disse Damares na igreja, repito, diante de crianças pequenas: “Temos imagens de crianças de 4 anos, 3 anos que, quando cruzam as fronteiras, tem seus dentes arrancados para não morderem na hora do sexo oral”.

Criança filma Damares falando de sexo oral e anal

A lenda também fala que, como as “bonecas humanas” tiveram seus dentes arrancados, só podem comer papinha: “Como ela não possui mais dentes, não pode mastigar. Tem que ser alimentada como um bebê”. Agora compare com o que contou Damares: “Nós descobrimos que essas crianças comem comida pastosa para o intestino ficar livre para a hora do sexo anal”. Detalhe: a lenda não menciona o sexo anal, esta parte é criação da própria Damares.

O MPF e o grupo Prerrogativas pediram investigação. Cabe ainda às entidades de defesa da infância se pronunciarem sobre uma senadora eleita que, sob a desculpa de “protegê-las”, conta mentiras obscenas diante de crianças pequenas, destruindo sua inocência

Não é a primeira vez que a senadora eleita desfia seu catálogo de perversões sexuais para atacar adversários. Resta saber se o ministro Alexandre de Moraes vai cumprir a promessa feita em junho de cassar o registro de políticos que espalharem fake news. “A posição do Tribunal Superior é muito clara, já foi dada em dois casos importantes, e será aplicada nestas eleições. Quem se utilizar de fake news, quem falar de fraude nas urnas terá seu registro cassado, independentemente de candidato a qual cargo for”, disse Moraes.

Cabe ainda às entidades de defesa da infância se pronunciarem sobre uma senadora eleita que, sob a desculpa de “proteger as crianças”, conta mentiras obscenas diante de crianças pequenas, ela sim destruindo sua inocência.

 


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta: 000591852026-7
PIX: [email protected]
(3) comentários Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Paulo Ely em 12/10/2022 - 12h10 comentou:

Cadê a chave pix da conta? Daí fica mais fácil fazer uma doação…

Responder

Mario em 01/11/2022 - 19h54 comentou:

É inacreditável a torpeza dessa “gente”! A sua observação sobre a perversão dessa mulher foi certeira. Talvez esse lance de igreja seja pra tentar controlar seus impulsos sexuais mal ou não resolvidos. Credo.

Responder

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Politik

Os sintomas de que os EUA estão transicionando para uma violenta oligarquia


O contínuo e crescente uso de violência e ameaças de violência se tornou uma epidemia por todo o país desde 2016 e não é por causa de frustração com a pandemia

Politik

Lady Gaga, Mia Khalifa e Abba: o “tribunal de Haia” mucho loco do bolsonarismo


Desde que Lula venceu, apoiadores do presidente se empenham em criar fake news envolvendo a Corte, que não tem o poder de intervir em eleições de país algum