Socialista Morena
Politik

Dois velhinhos previram a crise espanhola em 2007

Que economistas que nada! Dois velhinhos do diminuto povoado de Valdegeña, com 44 habitantes, na província de Soria, previram a crise que atinge a Espanha com cinco anos de antecipação. Entre várias críticas à bolha imobiliária que levou o país à bancarrota, a frase que melhor resume o que aconteceu é de Isidro: “Não precisa […]

Cynara Menezes
14 de novembro de 2012, 16h53

Que economistas que nada! Dois velhinhos do diminuto povoado de Valdegeña, com 44 habitantes, na província de Soria, previram a crise que atinge a Espanha com cinco anos de antecipação. Entre várias críticas à bolha imobiliária que levou o país à bancarrota, a frase que melhor resume o que aconteceu é de Isidro: “Não precisa estudar economia: se o homem que ganha cinco, gasta seis, se ferrou a economia. A economia tem que vir pela própria pessoa: ganhar cinco e gastar um.”

O vídeo foi descoberto pela equipe da produtora Showu, entre o material sem editar de um documentário que não foi levado adiante. Os diretores Olga Latorre e Juan Zarza buscavam depoimentos sobre a vida do escritor Avelino Hernández, que nasceu por lá, quando depararam com os dois sábios. “Dizia um tio meu: não há bem que sempre dure. Passar do ruim ao bom é ótimo. Mas do bom ao ruim, ah, é péssimo! E é o que virá”, vaticinou Isidro. Pimba!

O vídeo está em espanhol, mas é possível colocar legendas.


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
(3) comentários Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Marianna em 14/11/2012 - 18h50 comentou:

Muito interessante a postagem, me lembrou muito o tema do ENEM sobre o qual tem uma redação muito boa neste link: http://ocasuloazul.blogspot.com.br/
tema ao qual o jornalista Reynaldo Nunes resolveu se referir como "uma exigência absurda"
falou-se muito sobre a questão da boa situação econômica brasileira em relação a outros países como Espanha e Portugal aumentando o fluxo imigratório para cá.. Enfim, vale a pena conferir

Responder

mario cezar em 15/11/2012 - 17h29 comentou:

cynara, descobri teu caderno( prefiro esse termo), pois blog parece estouro de boiada ou quando o açude arromba. também não sei o que é socialismo moreno, muito embora o teu retrato de intelectual desencantada tem a graça de alguma estrela ou do berro de um cabrito anunciando o porvir da chuva(vc deve ser urbana e (talvez) nunca tenha espiado o berro do cabrito escorado no tronco da enxada) enfim

Responder

mario cezar em 16/11/2012 - 13h23 comentou:

cynara, futuquei mais um pouco o seu caderno com esse amarelo . da cor de algumas flores que brotam nos lajedos e grotas do sertão(entenda o elogio). em relação ao tema" os 12 mandamentos…"pra que serve um mandamento?talvez porque o homem seja mesmo um animal imprestável. um bicho atordoado que desceu das árvores(segundo darwin) e não sabe qual o caminho a seguir; que corre de modo desvairado; um bicho que bebe leite de outros bichos. então cynara, (você fica bem de cabelos arrupiados) um mandamento significativo é que o homem é uma besta (ou abestalhado, se preferir) que atua de modo obscuro, em nome da depravação, do funaré, da escrotagem, do labacé. o homem é a própria perdição. um intonteado, que agarrou-se a penduricalhos , brinco, batons e silicones para enaltecer o seu oco e celebrar sua arrogância de bebê. um bom mandamento seria o homem admitir que os peitos murcham e o pênis amolecem , tornando-se um pedaço de couro dependurado e triste. e como gênero, frouxo, sem eira nem beira, diga-se foi engolido pelas mulheres que agora precisam mostrar os peitos para dizer alguma coisa

Responder

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Politik

40 anos do assassinato de Carrero Blanco: quando a violência justifica a violência


Não se sabe até hoje quantas pessoas foram torturadas, mortas ou desapareceram sob o regime ditatorial de Francisco Franco na Espanha, que durou nada menos que 39 anos. Quase quatro décadas em que o país…

Politik

E se fosse na Venezuela? Membros do governo catalão são presos na Espanha


A Guarda Civil espanhola confiscou milhões de cédulas de votação e prendeu altos cargos do governo que defendem a independência da Catalunha. Sites criados pelas autoridades foram tirados do ar