Socialista Morena
Feminismo

Multiplicando Marielle: fundo dará bolsa de 40 mil reais a lideranças femininas negras

Prazo foi estendido até o dia 18 de outubro e 25 de outubro; o resultado sairá no dia 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra

Foto: Mário Vasconcellos/CMRJ
Da Agência Brasil
02 de setembro de 2019, 21h03

Um ano e meio após o assassinato da vereadora Marielle Franco, um programa lançado nesta segunda-feira no MAR (Museu de Arte do Rio) pretende multiplicar as mulheres negras em posições de poder e influência. O Fundo para Equidade Racial –Fundo Baobá–, uma organização sem fins lucrativos criada em 2011, abriu as inscrições para o Programa Marielle Franco de Aceleração do Desenvolvimento de Lideranças Femininas Negras, em temas como cultura, educação, negócios, desenvolvimento econômico e olhar feminino.

As inscrições para os dois editais do projeto serão abertas nesta terça-feira, 3 de setembro, no site do fundo. O edital Programa de Aceleração do Desenvolvimento de Lideranças Femininas Negras oferece bolsa de formação técnica e política, no valor de 40 mil reais cada uma delas, a 60 mulheres negras de todo o país, com duração de 18 meses.

Já para o edital Fortalecimento de capacidades de organizações, grupos e coletivos de mulheres negras, serão selecionadas dez instituições que terão aporte financeiro de 170 mil reais cada, durante 18 meses para desenvolver suas capacidades institucionais e melhorar suas habilidades de gestão, finanças, marcas e capacitação.

A ideia, segundo Selma Moreira, diretora executiva do Fundo Baobá, é fazer com que as ideias e ideais das mulheres e instituições negras circulem e tragam novos resultados para o bem público

Em entrevista à Agência Brasil, a diretora executiva do Fundo Baobá, Selma Moreira, disse que as organizações negras historicamente sempre tiveram mais dificuldades de acessar recursos. “Então, para nós, o processo de formação é fundamental para permitir que as organizações estejam mais preparadas para conquistar seus espaços. É disso que se trata.”

Desde sua criação, em 2011, até o final do ano passado, o Baobá apoiou 101 projetos, sempre focados na promoção da equidade racial. Os investimentos somaram quase 6 milhões de reais. “Isso pensando sempre em atuar em editais que sejam primeiro um modelo democrático, para que as organizações tenham condições iguais de concorrer aos recursos”, afirmou a diretora. Os projetos envolveram temas como cultura, educação, negócios, desenvolvimento econômico e olhar feminino.

A ideia, segundo Selma Moreira, é fazer com que as ideias e ideais das mulheres e instituições negras circulem e tragam novos resultados para o bem público. As inscrições podem ser feitas até o dia 18 de outubro para apoio individual e 25 de outubro para organizações, grupos e coletivos; a divulgação dos projetos vencedores ocorrerá no dia 20 de novembro – Dia Nacional da Consciência Negra, que homenageia Zumbi dos Palmares, último líder do maior dos quilombos nacionais.

O início dos processos de integração e formação está previsto para janeiro de 2020.

Com informações da Agência Brasil


(1) comentário Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Zenobia Brito em 08/10/2019 - 09h40 comentou:

Isso é muito bom . É uma forma de expressar nossas ideias e buscando conhecimento e repassando diretamente as mulheres escolas e comunidade é um incentivo a cidadania e a cultura .

Responder

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Mídia

Três importantes lições sobre o caso Marielle e a manipulação midiática


Duas semanas após a execução da vereadora e do motorista Anderson, uma pensata sobre o papel da mídia comercial no episódio

Politik

Norte-americano é libertado após passar 32 anos preso por um crime que não cometeu


Quando Andrew Wilson foi preso, acusado de esfaquear até a morte um jovem de 21 anos que dormia no carro com a namorada, o presidente dos Estados Unidos era Ronald Reagan, as pessoas ouviam We…