Socialista Morena
Politik

Os brâmanes do Judiciário: STF e STJ pediram para se vacinar antes de todo mundo

Fiocruz negou pedidos dos tribunais superiores para liberar antecipadamente doses da vacina contra a Covid-19 para seus membros e servidores

Montagem com o Taj Mahal e o STF. Fotos: divulgação
Da Redação
23 de dezembro de 2020, 16h08

A sociedade de castas na Índia, que hoje as autoridades asseguram não existir mais, embora na prática ainda perdure, era originalmente composta pelos brâmanes (sacerdotes), xatrias (militares), vaixias (fazendeiros e comerciantes) e os sudras (trabalhadores que deveriam servir às castas superiores). Aparentemente, o Judiciário brasileiro simpatiza com essa forma de sociedade.

Não bastassem os salários estratosféricos, as vantagens e os privilégios como auxílio-moradia, auxílio-alimentação, auxílio-saúde, auxílio-pré-escola, férias de 60 dias e outros penduricalhos que os fazem ganhar acima do teto dos servidores públicos, os integrantes do Judiciário agora querem se vacinar contra a Covid-19 antes de todo mundo.

Não bastassem os salários estratosféricos e os penduricalhos como auxílio-moradia e auxílio-alimentação, que os fazem ganhar acima do teto dos servidores públicos, os integrantes do Judiciário agora querem se vacinar contra a Covid-19 antes de todo mundo

Primeiro foi um grupo de promotores e procuradores do Ministério Público de São Paulo que manifestou o desejo de que todos os membros recebessem prioritariamente a vacina. Como revelou o jornal Brasil de Fato no início de dezembro, o pleito foi apresentado ao procurador-geral de Justiça do Estado, Mário Luiz Sarrubbo, no dia 24 de novembro, durante reunião do Conselho Superior do MP-SP. Quem fez formalmente o pedido foi o procurador Arual Martins, um dos membros do conselho.

Durante a reunião, o procurador leu trecho de um abaixo-assinado dos membros do MP em que os signatários explicam por que o privilégio de ser vacinado antes da população. “Não é uma questão de egoísmo em relação a outras carreiras, mas tendo em vista notadamente os colegas do primeiro grau, que trabalham com audiências, atendimento ao público e outras atividades em que o contato social é extremamente grande e faz parte do nosso dia a dia”, dizia o trecho.

Agora foram os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal)  que encaminharam pedido à Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) para que fossem reservadas 7 mil doses da vacina para seus membros e servidores e os do CNJ (Conselho Nacional de Justiça). No ofício enviado à fundação, o diretor-geral do STF, Edmundo Veras dos Santos Filho, justifica furar a fila dizendo que os servidores desempenham “papel fundamental no país” e que muitos deles fazem parte do grupo de risco do coronavírus.

A Fiocruz negou ambos os pedidos. “A produção dessas vacinas será, portanto, integralmente destinada ao Ministério da Saúde, não cabendo à Fundação atender a qualquer demanda específica por vacinas”, disse, em nota

“Tal ação tem dois objetivos principais. O primeiro é a imunização do maior número possível de trabalhadores de ambas as casas, que desempenham papel fundamental no país e têm entre suas autoridades e colaboradores uma parcela considerável de pessoas classificadas em grupos de risco”, diz um trecho do documento, revelado pelo jornal O Estado de S.Paulo. O STJ havia feito pedido similar, segundo a revista Veja. Após a divulgação do pedido, o STJ divulgou nota negando que queria furar a fila e afirmando que se referia à compra de vacina.

A fundação negou ambos os pedidos dizendo que não há previsão de atender demandas específicas pela vacina. “A Fiocruz esclarece que, como uma instituição estratégica do Estado brasileiro, visa garantir a produção nacional da vacina contra a Covid-19 para a população brasileira, pelo SUS, e atender à demanda do PNI (Programa Nacional de Imunização). A produção dessas vacinas será, portanto, integralmente destinada ao Ministério da Saúde, não cabendo à Fundação atender a qualquer demanda específica por vacinas”, disse a Fiocruz em nota.

 

 

 


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
(2) comentários Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

PAULO ROBERTO MARTINS em 29/12/2020 - 20h39 comentou:

Não faltava mais nada.Filosofia do “farinha pouca,meu pirão primeiro”.Cada dia que passa tenho mesmo vontade de ir para Cuba,ou para a Venezuela.O que antes os fascistas achavam que era uma ofensa,cada dia que passa prova-se uma medida de bom senso.Pelo menos lá toda a população já começou a ser vacinada! Em que conseguiram transformar este país! Viramos uma junção de tribos canibais . Obrigado,classe média!

Responder

Bernardo Santos Melo em 30/12/2020 - 07h44 comentou:

CADÊ o RAIO XIS do queixo ?
Sintomático questionamento do NEFASTO TENENTE outrora excluído do Exército , este ELEMENTO INSANO ENDEMONIADO que persiste com saudade dos porões da ditadura, encontra-se na encruzilhada familiar dos MILICIANOS , rodeado de militares de pijama e tb fardados que o abandonarão ao primeiro ordenamento do novo patrão , sem seu superego amoroso o “MR I LOVE YOU “a casa fétida arderá muito em breve .
Ao procurar o RAIO X da ex presidente torturada , O iNOMINÁVEL rasgou sua última possibilidade de eleger o futuro presidente da Câmara dos Deputados , perdeu MANÉ !
O Brasil está pronto para exigir sua exclusão do cenário político , talvez venha até ser preso, tamanho o rastro de imbecilidade criminosa que te cerca ao longo da vida .
Janeiro de 2021 trará a centelha da falta de vacina e o fogo crescerá , talvez em Fevereiro tenhamos um novo tipo de carnaval pandêmico , Março surgirá a BALEIA indesejada , Abril a fervura do CAPETÃO estará consumada e gritaremos em UNÍSSONO : Foooooora FAMÍLICIA .

Responder

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Politik

“Dr. Jairinho”, médico e monstro, e a tragédia do Brasil, ex-país da alegria


Como mergulhamos na decadência moral que nos levou, em menos de 10 anos, de "país mais otimista do mundo" a "Fukushima biológica"

Politik

Cães e gatos usavam máscaras durante a gripe espanhola. E agora, devem?


Venda de máscaras para animais de estimação explodiu com a pandemia; estudo revela que gatos podem infectar outros