Socialista Morena
Politik

Quem enlameou as Forças Armadas foram os militares que se uniram ao governo sujo de Jair

Defesa, que nada fez contra a militarização da Saúde, agora ameaça o país por não aceitar investigação de corrupção sobre os seus

Bolsonaro e militares na cerimônia de hasteamento da bandeira. Foto: Alan Santos/PR
Cynara Menezes
07 de julho de 2021, 23h00

Em setembro de 2020, após uma interinidade de quatro meses, o general da ativa Eduardo Pazuello foi efetivado pelo presidente Jair Bolsonaro como ministro da Saúde do Brasil, sem ter nenhuma relação com a área. Pazuello, por sua vez, nomearia outros 22 militares sem formação em saúde para auxiliá-lo na pasta. No governo como um todo, a presença de militares em cargos ocupados tradicionalmente por civis aumentou 33% desde que o capitão reformado chegou ao Planalto.

Agora que surgiram denúncias de corrupção, envolvendo justamente o militarizado ministério da Saúde, os comandantes das Forças, em vez de culparem a si mesmos por terem aderido à aventura bolsonarista, atacam o presidente da CPI

Toda essa verdeolivização da administração pública, inédita após a ditadura, era considerada normal pelo comando das Forças Armadas. Mas, agora que surgiram as primeiras denúncias de corrupção do governo Bolsonaro, envolvendo justamente o militarizado ministério da Saúde, os comandantes do Exército, Marinha e Aeronáutica, em vez de culparem a si mesmos por terem aderido à aventura bolsonarista, atacam o presidente da CPI da Covid, Omar Aziz, por supostamente macular a imagem das Forças.

Nesta quarta-feira, após Aziz dar voz de prisão ao ex-diretor do Ministério da Saúde Roberto Dias, ex-sargento da Aeronáutica, os comandantes das três Forças soltaram uma nota dura, não contra o militar acusado de corrupção, mas contra o presidente da CPI. “As Forças Armadas não aceitarão qualquer ataque leviano”, diz o texto, em tom de ameaça ao país. Os militares alegam que Aziz foi “desrespeitoso”, quando na verdade o senador apelara aos “bons” integrantes das Força “envergonhados” com os malfeitos praticados na Saúde.

A nota da Defesa

“Os bons das Forças Armadas devem estar muito envergonhados com algumas pessoas que hoje estão na mídia, porque fazia muito tempo, fazia muitos anos que o Brasil não via membros do lado podre das Forças Armadas envolvidos com falcatrua dentro do governo, fazia muitos anos”, disse Aziz a Dias durante sua oitiva, livrando inclusive a cara dos ditadores Ernesto Geisel e João Baptista de Figueiredo da corrupção durante a ditadura, que nunca apareceu porque era encoberta pelos militares, mantida longe da opinião pública graças à censura.

“Figueiredo morreu pobre, Geisel morreu pobre, porque a gente conhecia e eu estava naquele momento contra eles, mas uma coisa que a gente não acusava era de corrupção deles”, disse o senador, que não “generalizou” coisa nenhuma. Citou nominalmente o general Pazuello, o coronel Élcio Franco –dois dos militares que foram colocados pelo bolsonarismo na Saúde e que estão no epicentro das denúncias de corrupção.

A CPI investiga denúncias de propina na compra de vacinas pelo ministério da Saúde quando estava sob o comando de um general. Se fosse um civil à frente da pasta, seria investigado. Portanto, o general também deve ser. Se não quisesse se igualar aos civis, que recusasse o cargo

Ora, se os militares acham normal ocupar o lugar de civis, também devem achar normal serem investigados por corrupção que nem os civis. Ou se consideram acima da lei? A CPI investiga sérias denúncias de propina na compra de vacinas pelo ministério da Saúde, em meio a uma pandemia, quando a pasta estava sob o comando de um general. Se fosse um civil o ministro, seria investigado. Portanto, o general também deve ser. Se não quisesse se igualar aos civis, que recusasse o cargo.

Quem enlameou as Forças Armadas foram os militares que aceitaram se unir ao governo sujo de Jair. Não podem nem sequer alegar que não sabiam com quem estavam se juntando. Bolsonaro é velho conhecido das Forças Armadas, e de lá não saiu com nenhuma medalha no peito. Foi alvo de processo disciplinar, chegou a ser preso, e foi para a reserva após ser acusado de planejar atentados a bombas em quartéis. Ou seja, saiu do Exército pela porta dos fundos, sem nenhum mérito ou louvor.

Quem aceita se juntar a um militar desonrado, desonrado é.


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
(8) comentários Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Bernardo Santos Melo em 08/07/2021 - 15h30 comentou:

Dois gordos salários mês , já é o suficiente para concluirmos que a milicada vive no céu da pouca vergonha .
Aparelhado por milicos incompetentes o Ministério da Saúde , tem hoje 550 mil cruzes de legado , e o troféu Cloroquina aliado a propina das vacinas .
Genô ex Bozo caminha para o esgoto com forte estoque de pijamas listrados para uso conjunto de sua familícia FAKE , lembrando que Marielle continua presente e sem deixar o genocida dormir .
Militares probos existem , mas os herdeiros do Silvio Frota que ladeiam Genô são meros oportunistas , lacaios e contraventores da constituição cidadã de 1988 .
63% dos brasileiros odeiam Genô , breve seremos todos contra este câncer moral e apátrida .
Não calaremos !

Responder

João Ferreira Bastos em 08/07/2021 - 15h40 comentou:

Não passam de VA GA BUN DOS CORRUPTOS

Mamadores das tetas do estado e TRAIDORES DA PATRIA

Responder

ERNANDO CISCOUTO PELUSO em 08/07/2021 - 16h03 comentou:

É isso mesmo caríssima. Os caras se acham acima do bem e do mal. Era necessário um pouco mais de coragem dos políticos, notadamente dos senadores atingidos pela peça “bufa” produzida pelos ministros. No Uruguai, há pouco tempo atrás, um general da ativa foi preso. É o que deveria acontecer por aqui se a nossa pobre Constituição fosse levada a sério. Abraço.

Responder

Joaquim coroa dos santos em 08/07/2021 - 16h48 comentou:

A justiça tem que ser verdadeira.a verdade tem que está acima de tudo.
O errado tem que ser punido,seja civil ou militar.

Responder

Joaquim coroa dos santos em 08/07/2021 - 16h50 comentou:

Não falei nada demais.so queremos que a verdade é a lei prevaleça.

Responder

Ivan Bittencourt Dhom em 09/07/2021 - 21h50 comentou:

Essa quadrilha fardada que assumirão os cargos fora dois quartéis,que estão envolvidos em corrupção, tem que ser processados e banidos das forças Armadas.

Responder

Maria das graças Duarte em 11/07/2021 - 12h03 comentou:

Verdade nossa constituição não passa de papéis inúteis, uma vida de luta contra gente desse tipo que simplesmente foi para o lixo, queria só saber o que ainda falta para dar o veredito e acabar com essa festa de horrores ??😭

Responder

Julio Andrade Nunes em 13/07/2021 - 07h39 comentou:

O povo e ninguém está contra as forças armadas ou fazendo campanha para denegrir as instituições militares. Simplesmente os que não prestam é que estão sendo contestados. Militares , não façam parte desse DESGOVERNO , só isso !

Responder

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Direitos Humanos

Bolsonaro usa homossexualidade para atacar Glenn Greenwald, do Intercept


Deputado condenado pelo STJ por "incitação ao estupro" ataca orientação sexual de jornalista, ao mesmo tempo que processa pessoas que o chamam de homofóbico

Cultura

Alvim propôs companhia de teatro ao governo antes de se dizer “perseguido pela esquerda”


Diretor de teatro montou farsa para justificar adesão à agenda da extrema-direita e a criação de uma companhia com dinheiro público