Socialista Morena
Cultura

O massacre da praça da Paz Celestial segundo o repentista Otacílio Batista

O pernambucano Otacílio Batista (1923-2003), um de nossos maiores repentistas, escreveu versos sobre o massacre da Praça da Paz Celestial, em Pequim, que, em minha opinião, valem mais do que mil reportagens sobre o assunto. Na manhã de 5 de junho de 1989, um homem, cuja identidade é até hoje desconhecida, desafiou uma fileira de […]

Cynara Menezes
03 de junho de 2014, 14h00

massacre

O pernambucano Otacílio Batista (1923-2003), um de nossos maiores repentistas, escreveu versos sobre o massacre da Praça da Paz Celestial, em Pequim, que, em minha opinião, valem mais do que mil reportagens sobre o assunto. Na manhã de 5 de junho de 1989, um homem, cuja identidade é até hoje desconhecida, desafiou uma fileira de tanques militares durante o histórico protesto de estudantes por reformas e abertura política no país. Em vez de ouvir as reivindicações, o governo optou por reprimir as manifestações com violência, causando milhares de mortos e feridos.

Os acontecimentos na praça Tian’anmen anteciparam a ruína dos regimes totalitários pseudocomunistas no Leste europeu: em novembro daquele ano, era derrubado o muro de Berlim, e, em 1991, a União Soviética se dissolvia. A China permanece em pé e cada vez mais poderosa. Um aspecto curioso é que o gigante asiático é considerado “comunista” apenas quando convém. Quando o Ocidente elogia seu sucesso econômico, a China é “capitalista”; quando se criticam os abusos contra os direitos humanos, vira “comunista” na hora.

O massacre da praça da Paz Celestial virou um tabu no país. 25 anos depois, permanece o mistério em torno do jovem que enfrentou, sozinho e desarmado, os tanques de guerra de Deng Xiaoping. Alguns dizem que “o rebelde desconhecido” ou “tank man” foi morto, outros que está vivo. Mas sua imagem de rebeldia permanece como uma inspiração para os jovens que lutam contra a opressão de regimes, totalitários ou não, em todo o planeta.

O cantador Otacílio diz tudo: “Quem oprime, massacra a mocidade/ Nunca foi nem será socialista”.

***

Praça da Paz Celestial

Por Otacílio Batista

(Clique aqui para ouvir Otacílio cantando o repente no programa Acervo Origens, da rádio Nacional FM de Brasília. A partir de 18min12s)

Lá na Praça da Paz Celestial

o direito da força quem domina

um país que se diz tão social

seus irmãos uterinos assassina

Os herdeiros do mundo oriental

carniceiros cruéis da velha China.

 

É bem triste saber, mas é verdade

que os gorilas do mundo moralista

metralharam sem dó, sem piedade,

o futuro da China comunista.

Quem oprime, massacra a mocidade

Nunca foi nem será socialista.

Três crianças correram de mãos dadas

Quando em nome de Deus pediam paz

Cruelmente, sem culpa, metralhadas

Quem venceu dessa vez foi Satanás.

Verdes rosas celestes massacradas

Deixamos porque sabe o que faz.

 

A muralha da China milenar

baraúna de tantas dinastias

Vendo a Praça da Paz sem paz ficar

na maior das maiores rebeldias.

Contra o Nero da China popular

O selvagem das negras tiranias.

 

A cortina de ferro está se abrindo

Pouco a pouco se ocidentalizando

Os baixios estão se dividindo

e a fogueira vermelha se apagando.

Quem oprime termina se oprimindo

com a voz do oprimido no comando.

 

O veneno da morte e da desgraça

fez na praça da Paz muitos finados

Era raça matando a mesma raça

Os selvagens são mais civilizados.

Viva a praça da Paz sem paz na praça

Os direitos humanos massacrados.

Viva a praça da Paz sem paz na praça

E os direitos humanos massacrados…


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
(41) comentários Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

flaliman em 03/06/2014 - 17h17 comentou:

"A China é uma grotesca aberração econômica, cujo modelo econômico simplesmente não tem semelhança a nenhum outro modelo econômico já adotado por algum outro país em algum momento da história — nem mesmo ao modelo mercantilista de estímulo às exportações originalmente criado pelo Japão, e que já se comprovou insustentável.

O governo chinês está nas mãos de um grupo de velhos comunistas que foram criados sob o regime de Mao. Eles acreditam em planejamento central, ainda que de uma maneira mais diluída. Eles enviaram seus jovens mais inteligentes para estudar economia nas universidades americanas. Esses jovens retornaram para a China keynesianos.

A economia chinesa é hoje uma mistura maluca de empreendedorismo de livre mercado, de investimentos subsidiados e dirigidos pelo Banco Central, de mercantilismo keynesiano, e de planejamento central comunista. Trata-se de um acidente monumental que está na iminência de acontecer.

A China é uma nação que, em decorrência de uma monumental bolha de crédito, incorreu em uma insana mania especulativa direcionada majoritariamente para a construção civil. As implicações desse endividamento (todo crédito é um endividamento) e dessa especulação imobiliária estão sendo resolutamente ignoradas por analistas que ainda estão iludidos pela noção de que a China criou um modelo econômico singular chamado "capitalismo vermelho"." – A China é uma grotesca aberração econômica, cujo modelo econômico simplesmente não tem semelhança a nenhum outro modelo econômico já adotado por algum outro país em algum momento da história — nem mesmo ao modelo mercantilista de estímulo às exportações originalmente criado pelo Japão, e que já se comprovou insustentável.

O governo chinês está nas mãos de um grupo de velhos comunistas que foram criados sob o regime de Mao. Eles acreditam em planejamento central, ainda que de uma maneira mais diluída. Eles enviaram seus jovens mais inteligentes para estudar economia nas universidades americanas. Esses jovens retornaram para a China keynesianos.

A economia chinesa é hoje uma mistura maluca de empreendedorismo de livre mercado, de investimentos subsidiados e dirigidos pelo Banco Central, de mercantilismo keynesiano, e de planejamento central comunista. Trata-se de um acidente monumental que está na iminência de acontecer.

A China é uma nação que, em decorrência de uma monumental bolha de crédito, incorreu em uma insana mania especulativa direcionada majoritariamente para a construção civil. As implicações desse endividamento (todo crédito é um endividamento) e dessa especulação imobiliária estão sendo resolutamente ignoradas por analistas que ainda estão iludidos pela noção de que a China criou um modelo econômico singular chamado "capitalismo vermelho". A China é uma grotesca aberração econômica, cujo modelo econômico simplesmente não tem semelhança a nenhum outro modelo econômico já adotado por algum outro país em algum momento da história — nem mesmo ao modelo mercantilista de estímulo às exportações originalmente criado pelo Japão, e que já se comprovou insustentável.

O governo chinês está nas mãos de um grupo de velhos comunistas que foram criados sob o regime de Mao. Eles acreditam em planejamento central, ainda que de uma maneira mais diluída. Eles enviaram seus jovens mais inteligentes para estudar economia nas universidades americanas. Esses jovens retornaram para a China keynesianos.

A economia chinesa é hoje uma mistura maluca de empreendedorismo de livre mercado, de investimentos subsidiados e dirigidos pelo Banco Central, de mercantilismo keynesiano, e de planejamento central comunista. Trata-se de um acidente monumental que está na iminência de acontecer.

A China é uma nação que, em decorrência de uma monumental bolha de crédito, incorreu em uma insana mania especulativa direcionada majoritariamente para a construção civil. As implicações desse endividamento (todo crédito é um endividamento) e dessa especulação imobiliária estão sendo resolutamente ignoradas por analistas que ainda estão iludidos pela noção de que a China criou um modelo econômico singular chamado "capitalismo vermelho". David Stockman

Responder

flaliman em 03/06/2014 - 17h53 comentou:

A china é o exemplo vivo da inoperância da economia planificada e confissão deste fracasso econômico, de socialista mesmo, só aquilo que sempre foi de mais eficiente nesse sistema, a mais pura ditadura!!!

Responder

Danilo Henrique em 03/06/2014 - 18h38 comentou:

Quem oprime e massacra a sociedade…

Não pode ser outra coisa senão socialista!

Responder

    morenasol em 03/06/2014 - 20h11 comentou:

    é mesmo? onde? mas fale hoje em dia, não me venha com exemplos do século passado. quem continua matando é o capitalismo, aos milhões. e vocês adoram.

    Rafael em 04/06/2014 - 03h23 comentou:

    Não sei se é má-fé ou má formação, mas dizer que ainda hoje não tem socialismo matando é de matar mesmo. Do mesmo jeito, dizer que "vocês adoram", demonstra muito do que "vocês" pensam, sempre adorando fazer a política do "nós" e "eles". E por fim, refutar que seu amado modelo já não deu certo, querendo desesperadamente esquecer aquilo que está no DNA do socilaismo, é o mínimo que espero de você…. aliás, é o máximo mesmo…..

    Flavio Lima em 04/06/2014 - 18h52 comentou:

    Cynara, para de alimentar os trolls, começa a cortar esses babacas sem muita dó. Estão sendo pagos pra encher o saco na blogosfera progressista, vale a pena dar trela não.
    E do post, o que me assustou e pôs pra pensar:
    "Os acontecimentos na praça Tian’anmen anteciparam a ruína dos regimes totalitários pseudocomunistas no Leste europeu: em novembro daquele ano, era derrubado o muro de Berlim, e, em 1991, a União Soviética se dissolvia. A China permanece em pé e cada vez mais poderosa."
    Credo.
    A direita faz muito isso até hoje: massacra, e continua de pé em lugares e postos-chaves do mundo.
    A China massacrou , continua em pé.
    A URSS não massacrou (pelo menos nessa época), caiu.
    Horror.
    Bom, mas ao menos a Russia e a China são hoje contraponto ao domínio neoliberal, com os BRICS.
    Com e/ou sem massacre.

    ceticista em 06/06/2014 - 00h41 comentou:

    —- "Cynara, para de alimentar os trolls, começa a cortar esses babacas sem muita dó. Estão sendo pagos pra encher o saco na blogosfera progressista, vale a pena dar trela não."

    Sentindo cheiro de censura comunista. Não pode ter alguem discordando q alguem quer barrar a oposição.

    Flavio Lima em 08/06/2014 - 23h47 comentou:

    Voce tem outras plagas pra encher o saco, pois sua postura é essa: encher o saco.

    Plinio Santos em 05/06/2014 - 02h17 comentou:

    Coreia do Norte, serve?
    Existem outros países comunistas, notadamente na Ásia. Se estão matando pessoas não podemos afirmar. Sabe como é, né? Comunista mente muito.

    Eric em 06/06/2014 - 00h48 comentou:

    A própria China, Coreia e Cuba já não são exemplos atuais suficientes? Além de vários regimes com sintomas puramente socialistas na áfrica.

    Fala sério, o nível de desonestidade argumentativa (se é que dá para se chamar de "argumento") dessa autora é vergonhoso.

    Danilo Henrique em 13/08/2014 - 20h20 comentou:

    Capitalismo não mata dona Morena, principalmente porque Capitalismo é sistema econômico e Socialismo é sistema político

    Quando um sistema político se apropria do Estado e não permite nenhum tipo de iniciativa, é claro que, tomando para si as responsabilidades de decisão da população, qualquer incidente que ocorra é de sua responsabilidade.

    O sistema politico que vigora hoje e é paralelo ao socialismo é o liberalismo. O liberalismo parte do pressuposto da livre escolha e da obrigação da responsabilidade.

    Ou seja, em um sistema autentico liberal, que infelizmente, hoje, são poucos ou nenhum, o próprio indivíduo é responsável por suas decisões e assume os riscos de suas escolhas.

    Portanto, em um sistema assim, somente o indivíduo e não o Estado será responsável pelos seus atos

    Desculpe a demora em responder, mas só voltei a perambular pelo seu blog agora.

    Danilo Henrique em 13/08/2014 - 20h22 comentou:

    Quanto a exemplos, hoje temos aí no mínimo 4

    Coréia do Norte
    Cuba
    China
    Vietnam (que ainda é socialista)

    Além das políticas inconsequentes dos socialistas de todo o mundo.

    Se quiser debatemos esse tema, a qualquer hora em seu blog ou em qualquer outro meio

    O que acha?

ceticista em 03/06/2014 - 20h26 comentou:

— "O pernambucano Otacílio Batista (1923-2003), um de nossos maiores repentistas, escreveu versos sobre o massacre da Praça da Paz Celestial, em Pequim, que, em minha opinião, valem mais do que mil reportagens sobre o assunto."

Ham? Trocar reportagens, q tenta trabalhar com investigação e analisar os fatos de forma racional por literatura, onde um cara dá interpretação pessoal e emocional dos fatos q ele não presenciou, e nem sabe dos detalhes.

Ta falando serio? Isso é como aceitar música de um cantor q faz crítica sobre certo lugar do mundo sem nem ter estado lá ou investigado os fatos.

— "Os acontecimentos na praça Tian’anmen anteciparam a ruína dos regimes totalitários pseudocomunistas no Leste europeu: em novembro daquele ano, era derrubado o muro de Berlim, e, em 1991, a União Soviética se dissolvia."

Pseudocomunista? Defina comunismo na sua opinião? Qula diferença entre "psedudo-comunista" e "comunista"? Houve foi "comunismo real" q mostrou na pratica q isso de ser humano ser igualatítario é mito — mito chamado "Comunismo utópico".

— "Mas sua imagem de rebeldia permanece como uma inspiração para os jovens que lutam contra a opressão de regimes, totalitários ou não, em todo o planeta."

Lutar contra opressão de regimes totalitários tem sentido, mas a parte do "ou não" (ou seja os não-totalitarios) não tem sentindo. Se não é totalitario como pode ser opressão?

— O cantador Otacílio diz tudo: “Quem oprime, massacra a mocidade/ Nunca foi nem será socialista”.

Ele diz apenas opiniao dele. Nunca conheci nenhum país comunista democratico. Cite 1 pelo menos. Eu poderia dizer q "quem quer dominar as massas nunca poderia ser capitalista, pois no capitalismo há liberdade de escolha de mercado". Isso provaria o q pra vc? Pra mim pode ser até filsofo grego, falou algo incorreto deve ser questionado. Simples assim.

Responder

    igorpiotto em 04/06/2014 - 17h46 comentou:

    Caro cético,
    Não sei qual a sua profissão (aliás, tampouco seu nome, visto que não se identifica) mas sou jornalista, assim como a autora do blog. Nem precisaria ser para notar que não há jornalismo imparcial. Portanto, nem sempre uma reportagem valeria mais que literatura. É verdade que cada uma trabalha a informação à sua maneira, mas dizer que por se tratar de reportagem a informação pode ser mais fidedigna que na literatura é no mínimo ignorância.

    Caso acompanhasse o blog com alguma frequência, ou se desse o trabalho de pesquisar a autora já expôs algumas vezes o que acredita ser o socialismo para ela. Basta dar uma pesquisada.

    Sério que você acredita que só existe opressão por meio do totalitarismo? Relegar uma pessoa a uma condição de miséria não é opressão? Situações análogas à escravidão (produzidas por esse sistema vigente) não é opressão? Só falta agora me dizer que o que aconteceu durante o período militar também não foi opressão…

    Falta um pouco de compreensão na última argumentação. O cantador Otacílio diz tudo àqueles que o ouvem. A quem quiser aderir às suas ideias. Realmente, ninguém é obrigado a concordar, mas a autora concorda e o verso exprime o pensamento dela no texto.

    ceticista em 06/06/2014 - 01h01 comentou:

    Vc mesmo disse q nao há jornalismo imparcial (e isso inclui o seu), então quem me garante q vc nao ta sendo parcial agora pra defender ponto de vista dela?

    E eu disse alguma vez q nao houve ditadura militar no Brasil? Eu nao disse. Eu disse q nao conheço nenhum país comunsita democratico se souber cita um, mas apresenta provas pra confirmar.

    ———-

    E uma dica pro pessoal aqui (pra todos): Se der pra ler o livro "Guia politicamente incorreto da America Latina" –> http://fabricioasgomes.wordpress.com/2011/08/23/r… . Se alguem ja leu pode dizer q impressao teve dele. Tem partes q questionam essa visao maravilhosa q America latina tem de lideres carismaticos.

    morenasol em 06/06/2014 - 03h06 comentou:

    péssimo livro. criticado por historiadores pelos inúmeros erros. tipo de coisa pra enganar trouxa

Romualdo em 03/06/2014 - 22h08 comentou:

A China de socialista não tem nada, muito menos comunista, tratá-se de uma Ditadura como outra qualquer, apenas faziam igual à antiga URSS, que era ser oposição a outras duas ditaduras, tanto americana, quanto inglesa, com seus tentáculos imperialistas. O País Asiático fez algumas reformas sociais, mas não saiu disso, a quem diga inclusive que toda revolução chinesa foi financiada pelos grandes Capitalistas ocidentais que não queriam mais a monarquia daquela nação, verdade ou mentira, o tempo dirá.
Karl Max e Engels, estavam muito adiantados para época, a Humanidade não estava preparada para suas doutrinas, aliás digo que nem hoje talvez estejamos, devido ao nosso atraso moral, quem sabe algum dia ainda conseguiremos.

Abraços !

Responder

    Rafael em 04/06/2014 - 03h31 comentou:

    Eu ouso discordar totalmente de você, meu companheiro de comentários.
    Ditadura é o único caminho que o socialismo/comunismo conhece ou, mesmo sem conhecer, pode desembocar.
    Quanto ao financiamento, da mesma forma, isso aconteceu inclusive com Max e Engels.
    Por fim, a doutrina deles, por ser inexoravelmente totalitária, não vejo como pode ter esbarrado em questão moral em sua não-implementação.
    Enfim, sou contra o dogmatismo e o tempo dirá quem está certo.
    Abraço;

    Romualdo em 04/06/2014 - 13h24 comentou:

    Sr.Rafael, socialismo e comunismo não tem nada de ditadura, o que houve na URSS e o que há na China e em Cuba, são estatização do capitalismo, não tem nada da doutrina de Max e Engels, a Rússia foi ainda pior, saiu praticamente de um sistema feudal para se aventurar no comunismo, sem mesmo passar pelo capitalismo e aí deu no que deu.
    No sistema capitalista, aí sim temos uma ditadura disfarçada de democracia, principalmente quando o grande capital financia as campanhas de Políticos, quando determina a política econômica, quando determina o que Você vai colocar no seu prato, também quando exerce todo o seu poder em vários países pobres, financiando ditadores criminosos e ainda consegue destruir com mãos de ferro, o meio ambiente.
    O Socialismo é tão somente a socialização dos meios de produção, tendo o estado e o Proletariado gerenciando aquilo que foi produzido, no fundo o Trabalhador que também é o consumidor final é o verdadeiro dono da produção, nada mais justo que ele administre aquilo que foi feito com seu suor.
    O Comunismo, não existe o estado gerenciador, as decisões são tomas pela própria sociedade que já se encontra num nível elevado intelectual e moral, por isso que Eu disse aí em cima que nunca existiu País comunista, ou seja neste sistema não pode existir a figura do estado.
    E por fim, me explique então, onde estes dois sistemas pode desembocar para uma ditadura ?

    ceticista em 06/06/2014 - 01h04 comentou:

    É mesmo? e o pessoal q fugiu de Cuba de balsa pros EUA, foram de balsa com autorização de Fidel? Se la era tao bom em Cuba, pq tinha gente fugindo de lé e nao o contrario, gente dos EUA fugindo pra Cuba?

    Pior cego eh o q nao quer ver.

    Romualdo em 06/06/2014 - 14h48 comentou:

    E o pior cego é aquele não sabe ler, Eu disse que Cuba era Comunista ou Socialista ? falei que se trata de uma ditadura como outra qualquer, onde ninguém tem liberdade de se expressar, como eram as ditaduras apoiadas pelos EUA em vários cantos do mundo.

    Passar bem !

@vantu1r em 04/06/2014 - 10h42 comentou:

pseudocomunistas não. COMUNISTAS!

honestidade intelectual, apesar de fora de moda em certos veículos ainda é prezado.

Responder

    flaliman em 04/06/2014 - 14h39 comentou:

    Honestidade intelectual é terminantemente incompatível com o socialismo.

    Eric em 06/06/2014 - 00h51 comentou:

    Concordo veementemente Flalima.

Tammy em 04/06/2014 - 13h35 comentou:

Bom… mas diz aí? A China é comunista ou não? Eu acho que ela é comunista, capitalista, totalitária, selvagem, democrática (pelo menos é o que tá no nome)… só não sei se é socialista.

Responder

    alvaro ribeiro em 06/06/2014 - 14h56 comentou:

    tammy,
    minha china
    … socialista morena de olhos abertos
    – milenar chinesa de mil e nara godard chinoise
    – bilhoes de seres, sinotico de sinotico-ticos
    – bi-tri-tetra-pentalionaria china-dolar,
    – do lar dos povos descolonizados y descolados chineses

    minha chinezinha desocidentalizada
    oriente-se por teus afetos corpos
    chinoca de bolicho gauderio de fronteira

    (o chinezinho jogou no inter e em são paulo no parmera)

    minha china, gota de chuva
    mil beijos beijing

    PS Viva Mao! Viva o mau revolucionario! Viva o cangaco anti-imperialista!
    Viva o revolucionario povo chines abracado ao povo indio russo afro brasileiro!
    Viva a revolucao bonita, Tammy!
    Viva a revolucao espanhola, 2014, Podemos!

José em 04/06/2014 - 16h46 comentou:

Comunismo, socialismo, esquerdismo, : doença do homem odiento. Liberdade , direito, democracia , do povo para o povo, dignidade, todas estas palavras, juntas, sem que em nome de uma outras sejam distorcidas. Democracia e capitalismo , juntos é o que melhor tem funcionado. Ao estado só cabe gerenciar o que o povo autoriza, e o povo não será mau na liberdade.
Cuba, união soviética, coreia do norte, também na antiga coréia do sul, china, e porque não colocar junto o Brasil, com sua ditadura e os comunistas desde antes de getulio a sempre agredir a nação a ponto dela não ter paz e leis justas , das mães de maio na argentina , Venezuela, bolivia, etc etc, os odientos nunca morrem.

Responder

alvaro ribeiro em 05/06/2014 - 10h09 comentou:

Viva o Povo chines da republica Popular da China – 25 anos – Gringos go home!
Viva o Povo venezuelano da republica Bolivariana da Venezuela – ontem na OEA (4/6/
Viva o Povo brasileiro da Republica Federativa do Brasil (1988) (2014)
A praca é do povo como o ceu é do condor (CA) – Gringos go home!
Viva Seo Otacilio do repente, dos tempos das nossas culturas populares centenarias!

Mais grana pra cultura pontilhada de dar cy naras,,,,

Responder

Felipe em 05/06/2014 - 13h10 comentou:

se não vale o Ocidente (sic) manipular os rótulos colocados sobre a China, também não deveria valer manipular os objetos sobre os quais colocar o rótulo de socialista/comunista

Responder

Silvio em 05/06/2014 - 20h22 comentou:

Eu não te entendo Cynara. Pseudo-comunista?
E a Coréia do Norte, também é pseudo comunista? Caso negativo, gostaria de lembrar que o celebrado comunista Marighela (Mariguella, Marigela, Marygrelha), visitou este regime por algumas vezes.
Você tem condições de nos apontar um regime que seja de fato comunista? Seja hoje em dia ou no passado?

Responder

    morenasol em 06/06/2014 - 00h23 comentou:

    não. nunca houve um país totalmente socialista. o que houve e há são países que aplicam algumas ideias socialistas. totalitarismo não é uma delas.

    ceticista em 06/06/2014 - 01h19 comentou:

    Entao quer dizer q qdo em um país uma coisa dá certo é socialismo qdo dá errado é capitalismo?

    Assim fica facil definir. Se um dia surgir um país onde tudo funcionar bem anas areas sociais (saude, trnasporte publico, educação, etc.) aí os comunistas vao dizer "Olha aí isso é comunismo real". Outros (capitalistas) vao dizer "Nao, isso é um estado capitalista q investiu no lado social tb".

    Cada um vê o lado q lhe interessa.

    Silvio em 06/06/2014 - 12h59 comentou:

    Eu realmente me interesso pelo comunismo. Mas o que você está me dizendo é nunca tivemos um país comunista?
    Cuba não é um exemplo de comunismo/socialismo.
    Fiquei confuso agora.

    flaliman em 06/06/2014 - 17h26 comentou:

    A boa e velha desculpinha de "deturparam Marx" motivo para se sair livre, leve e solto roubando dos outros, destruindo economias, prendendo e mandando para el paredon os inimigos do regime…a America "latrina é a bola da vez…

    Danilo Henrique em 13/08/2014 - 21h37 comentou:

    Depende de qual socialismo dona morena. Se for o socialismo fabiano, ou a tal social-democracia, com certeza você tem razão. Só que social-democracia não é socialismo, é democracia e tende ao liberalismo!

    Socialismo mesmo,aquele do Marx, necessariamente dependia do conceito de ditadura do proletariado, que significava a ruptura com o sistema atual

    Esse ponto era, aliás, considerado inevitável por Marx e Engels, pois para que saíssemos das condições de classe para uma condição absoluta da consciência material era necessária tal revolução, que contivesse na figura do Estado, temporariamente, o totalitarismo, que se apossando da máquina estatal a implodiria através de transformações sociais

    Essa ideia se coloca no 18 brumário de Luís Bonaparte de Marx, que a enuncia em uma de suas cartas para Ludwig Kugelmann:
    "…Se consultares o último capítulo do meu 18 de Brumário, verás que enuncio como próxima tentativa da revolução francesa não já, como até aqui, transferir a maquinaria burocrático-militar de umas mãos para outras mas demoli-la, e isto é a condição, prévia de toda a verdadeira revolução popular no continente" http://www.marxists.org/portugues/marx/1871/04/12

    Ou seja, para implantar o socialismo como forma de governo é necessária a tomada do poder pelo proletariado que pretende destruir a maquinaria burocrático-militar

    Totalitarismo, portanto, é essencial na ideia de socialismo!

Guga em 05/06/2014 - 20h32 comentou:

Vi a foto abaixo em uma matéria sobre "fotos famosas vistas de outros ângulos – e como isso muda a perspectiva delas". É impressionante.
http://bit.ly/1pUO91T

Responder

Maia Kaefman em 05/06/2014 - 20h47 comentou:

O sistema híbrido chinês, na minha opinião um capitalismo de estado de viés totalitário, traz vantagens e desvantagens de ambos os sistemas.
Definitivamente comunistas deveriam se importar, e muito, com a cor do gato.
Mostra o quanto a realidade é complexa e deixa uma pergunta no ar. Sem o massacre da Pç da Paz Celestial o regime ainda estaria em pé? Ou ainda; alguém duvida que a China será a maior economia do mundo dentro de 30 anos?

Responder

    BHG em 06/06/2014 - 03h38 comentou:

    Qualquer pessoa que entenda um MINIMO de economia duvidaria. O modelo chinês é insustentável a longo prazo. Viva e verá!

    Stannys em 11/06/2014 - 02h40 comentou:

    A China só cresceu pois abriu para o mercado, se dependesse apenas da esquerda estariam colhendo arroz e idolatrando genocidas apenas.

ALEXANDRE LAGO em 24/02/2018 - 13h34 comentou:

AI DA CHINA SE NÃO USASSE A FORÇA! OS EUA SEMPRE QUE PRECISARAM CHAMARAM A GUARDA NACIONAL. E NÃO FOI PRA DISTRIBUIR FLORES, NÃO.

Responder

Heber de Oliveira Pelagio em 10/06/2019 - 11h08 comentou:

“Os acontecimentos na praça Tian’anmen anteciparam a ruína dos regimes totalitários pseudocomunistas no Leste europeu…”

Kkkkkkkkkkkkk, quase parei de ler por aqui. A esquerda e suas velhas falácias, do tipo “o socialismo nunca existiu”, mas “foi corrompido por Stálin” – como se alguém pudesse “corromper” algo simplesmente inexistente”

“Um aspecto curioso é que o gigante asiático é considerado “comunista” apenas quando convém. Quando o Ocidente elogia seu sucesso econômico, a China é “capitalista”; quando se criticam os abusos contra os direitos humanos, vira “comunista” na hora.”

“Paradoxo” extremamente simples de se resolver: a China é um país capitalista com um sistema político socialista, com partido único e sem divisão de poderes – semelhante ao de Cuba e da Coreia do Norte.

Aliás, a esquerda é que faz exatamente o contrário: quando se trata de invocar o sucesso econômico da China, usa-o como uma prova de que “o socialismo ‘funciona'”, sem se importar com a violenta degradação do meio ambiente e o uso inescrupuloso e mão-de-obra escrava (nos Laogais, os gulags chineses) e a violenta degradação do meio ambiente, sem falar no descarado roubo de propriedade intelectual; mas, quando controntada com a violência da repressão política naquele país, sustenta que “a China não é socialista, até porque na prática o socialismo [que foi ‘corrompido por Stálin’] nunca existiu”.

A esquerda deveria ter sido extinta no mundo inteiro quando perdeu a Guerra Fria. Mas, no caso do que deve ser a única exceção à regra de que “a história é contada conforme o ponto de vista do lado vencedor”, ela não apenas continua existindo, como ainda detém o monopólio da narrativa dos fatos!

Responder

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Cultura

Itamar Assumpção, o documentário: Daquele Instante em Diante


Longa de Rogério Velloso acompanha a trajetória do artista paulistano desde os anos 1980 até sua morte

Kapital

Paul Krugman explica por que o socialismo está crescendo nos EUA


Para Nobel de economia, republicanos promovem o socialismo ao rotular políticas de bem estar social como "socialistas"