Socialista Morena
Politik

Os 12 Mandamentos do Esquerdista Moderno

I – Não ter o dinheiro como norte II – Respeitar o próximo como a ti mesmo (não precisa nem amar, respeitar tá de bom tamanho) III – Não roubar o povo IV – Ser pacifista (violência, só contra a tirania) V – Amar a natureza VI – Ser contra o latifúndio, os transgênicos e […]

Marx 11 Mandamentos
Cynara Menezes
19 de setembro de 2012, 07h00

I – Não ter o dinheiro como norte

II – Respeitar o próximo como a ti mesmo (não precisa nem amar, respeitar tá de bom tamanho)

III – Não roubar o povo

IV – Ser pacifista (violência, só contra a tirania)

V – Amar a natureza

VI – Ser contra o latifúndio, os transgênicos e o uso abusivo de agrotóxicos

VII – Não perder a capacidade de se indignar

VIII – Acreditar e lutar por direitos iguais para todos, independentemente de raça, credo, origem, condição social ou orientação sexual

IX – Ser consciente da dívida histórica com índios e negros e apoiar políticas de ação afirmativa

X – Ser um defensor intransigente da liberdade: de pensamento, de expressão, de culto, de ir e vir, cognitiva

XI – Ser a favor do estado laico

XII – Jamais se esquecer (ou se envergonhar) do que sonhava aos 20 anos de idade

 


Apoie o site

Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para assinar, você pode usar apenas qualquer cartão de crédito ou débito

Ou você pode ser um patrocinador com uma única contribuição:

Para quem prefere fazer depósito em conta:

Cynara Moreira Menezes
Caixa Econômica Federal
Agência: 3310
Conta Corrente: 23023-7
(131) comentários Escrever comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da Socialista Morena. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Claudia em 21/09/2012 - 22h17 comentou:

Tô dentro, assino aonde?

Responder

Thuin em 21/09/2012 - 23h04 comentou:

Alguns aí são bem discutíveis. 2, 3, 4, 7, 8, e 10 seriam endossados pela direita (não pela Veja, mas por um hipotético direitista com princípios. Sei lá, deve existir).

10, em especial, mas em maior ou menor medida quase todos, são bem difíceis de definir para além do mandamento abstrato. Eg: a maior parte da esquerda brasileira endossa a criminalização da homofobia, que é uma restrição à liberdade de expressão, assim como a criminalização do racismo em nossa constituição. (E que nos EUA seriam inaceitáveis.)

Responder

    Esther em 25/09/2012 - 19h24 comentou:

    Thuin, não afeta a liberdade de expressão. A pessoa ainda ainda pode fazer comentários racistas e homofóbicos, mas torna-se passível de processo com respaldo legislativo, apenas.

    Thuin em 26/09/2012 - 17h55 comentou:

    Pera, a criminalização significa mais do que reforçar processos civis, ela significa a possibilidade de ir em cana (como, muito teoricamente, se pode ir em cana por racismo). Isso é quase a definição de restringir a liberdade de expressão. Eu sou a favor (porque acho que no caso vale mais o combate à homofobia), mas é uma restrição, uma relativização de uma liberdade de expressão que não é absoluta. Na Alemanha, é proibido utilizar qualquer símbolo nazista, mesmo que ironicamente, o que fez muita banda punk ir em cana – é outra restrição legítima à liberdade de expressão.

    E de novo: nos EUA, pelo contrário, em que a liberdade de expressão tem valor bem maior, o direito inclusive à hate speech, ao discurso de ódio, é assegurado. A SCOTUS defendeu como liberdade de expressão legítima um racista que incendiou uma cruz no quintal de uma família negra.

    Eudes H. Travassos em 04/02/2013 - 23h26 comentou:

    Alguns nada mais são do que a utpi dos liberais do século XIX, mas não são maus princípios por isso. Só acho que fazer socialismo só com garantias de direitos humanos sem socializar os maios de produção é uma ingenuidade.

    Thiago Cara em 19/02/2013 - 23h53 comentou:

    Perceba que, assim como na Constituição, o respeito ao próximo vem primeiro. Somente assim podemos falar em liberdade…

Rodrigo em 22/09/2012 - 00h15 comentou:

Cynara, boa sorte. Gostei de tudo o que li. Só uma dúvida: faz sentido recorrer a essa estética soviética em um blog que se define como esquerdismo moderno? Stalin não concorda com mais da metade dos seus 12 mandamentos.

Responder

    morenasol em 22/09/2012 - 06h00 comentou:

    eu adoro essa estética. esteticamente falando ; )

    Marco em 01/11/2012 - 22h31 comentou:

    Me too

    Alexandre de Abreu em 01/06/2013 - 15h21 comentou:

    Existem coisas criadas sobre Stalin, e existem coisas q foram ocultadas. Ler livro, Stalin, A História crítica de uma Lenda Negra de Domenico Losurdo. Uma nova forma de ver stalin, com novas fontes.

Сталин em 22/09/2012 - 00h18 comentou:

Quem quer liberdade prega mandamentos?

Se violencia contra tirania é legítima, quem determina quem são os tiranos?

Responder

    Marisa Rodrigues em 27/09/2012 - 22h54 comentou:

    Tb fiquei chocada com este item. Quem é pacifista, é pacifista, ponto!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    morenasol em 28/09/2012 - 00h34 comentou:

    discordo, marisa. se houvesse um ditador no brasil você não seria capaz de lutar contra ele? eu seria. e também seria capaz de bater em alguém para defender uma criança, por exemplo… e muitas outras circunstâncias. ser pacifista não é ter sangue de barata

    Сталин em 02/10/2012 - 20h42 comentou:

    cite 3 exemplos de ditaduras derrubadas pela violencia (do povo mesmo, bombardeio da otan nao vale)

    Сталин em 02/10/2012 - 20h49 comentou:

    alguma ditadura se sustenta sem uma base e uma elite que a apoie? E no Brasil, os tanques iam as ruas? tsc tsc tsc mas os 'herois' da esquerda estavam avidos por salvar o povo da própria ignorância – por imposição. Mas muito tempo se passou e acho que exterminar os discordantes é uma estrategia meio falida, querida.

    morenasol em 03/10/2012 - 12h28 comentou:

    quem falou em eliminar adversários? onde você vê paredão, eu falo de guerra. a derrubada do poder agora mesmo, no egito, não foi exatamente pacífica

    Ylan em 06/10/2012 - 02h58 comentou:

    Morenasol, se vc morasse em Cuba, ou na Venezuela, pegaria em armas para lutar contra tirania? Ou tratam-se, na sua opinião, de sociedades onde imperam Democracia e Liberdade?

    Pitris em 09/05/2013 - 00h29 comentou:

    Ylan, se é democracia não impera. A regra é clara!

    a única democracia que impera é a americana, impera na dos outros.
    Daí você vê, democracia imperando na dos outros é refresco!

    Erick em 14/12/2013 - 20h42 comentou:

    Os valores morais que determinam a tirania serão sempre subjetivos, por definição.
    Nem em exatas vivemos sem postulados, condições de contorno e premissas – o que dirá na área de humanas?

    Quem determina o que é tirania é cada um de nós.

    O conjunto destas conclusões determinam movimentos sociais, que ganham mais legitimidade conforme mais pessoas passam a pensar do mesmo modo. Não é difícil de entender…

    Сталин em 09/10/2012 - 20h48 comentou:

    nao houve guerra no egito. houve violencia sim, mas teve mais a ver com informacao, comunicacao do que com armas.

    Сталин em 09/10/2012 - 21h15 comentou:

    e onde falei em paredao? rs guerra tambem nao é exterminar discordantes?

    acho que vc nao entendeu muito bem, mas eu quis dizer que a ditadura
    teve apoio de uma boa parcela do povo, por afinidade ou por ignorancia.
    E nao adianta brincar de heroi tentando salvar quem nao quer ser salvo.
    😉

    Lincoln em 02/05/2013 - 22h21 comentou:

    Já existe ditadura. Do proletariado. Mas vai querer lutar contra como? O povo está desarmado, lembra?

Leon Bronstein em 22/09/2012 - 00h26 comentou:

Dogmas para ser esquerdista??? Nada científico (tampouco Dialético ou Materialista), mas compreensível. Afinal tem até um livro que trata do assunto: "Esquerdismo, a doença infantil do Comunismo" de Vlad Lenin, é altamente recomendado.
Mas se for pensar em princípios, um fundamental é a independência política e financeira da classe trabalhadora, afinal burguês não doa nada, mas sim faz investimentos.

Responder

    Freud em 24/09/2012 - 15h09 comentou:

    Ah, o idiotismo da objetividade. São compromissos, idéias, não dogmas. Mas, mamãe Bronstein deve estar bastante orgulhosa do seu rebento.

    Juca em 06/12/2012 - 02h00 comentou:

    "idiotismo da objetividade". Porra, agora entendi porque a gente sempre toma um pau da direita. O que importa são idéias bonitas, não?

    Mileto em 07/01/2013 - 20h18 comentou:

    Ah, o idiotismo do idealismo. Compromissos são objetivos caro Freud, assim como as idéias que não são nada menos que o reflexo cognitivo (filogenético) da condição real do ser humano de ser pensante. A questão para além da dialética é intrínsecamente histórica, ou você também questiona a objetividade da condição material da história dos homens??

Lenir Vicente em 22/09/2012 - 00h28 comentou:

TÕ me filiando.

Responder

Debbie em 22/09/2012 - 00h29 comentou:

esses foram os 12 mandamentos mais chiques no mais chique sentido da palavra que eu ja vi! Adorei!

Responder

Ana em 22/09/2012 - 00h35 comentou:

Tô querendo assinar também! Na íntegra!

Responder

Armando P. S. Jr. em 22/09/2012 - 00h40 comentou:

Não me esqueci, nunca senti vergonha, e continuo sonhando. Meus 20 nos já foi, e faz um bom tempo.

Responder

Glecio_Tavares em 22/09/2012 - 00h40 comentou:

E belo monte? Pode ser a favor?

Responder

    morenasol em 22/09/2012 - 15h45 comentou:

    eu sou contra belo monte em princípio, mas gostaria de me informar mais a respeito. falta informação, não?

    Thuin em 22/09/2012 - 16h11 comentou:

    Belo Monte – e todo o projeto, do qual ela é o boi de piranha – é um horror. http://sambadoaviao.blogspot.com.br/2012/05/proje

    Janny Hobson em 02/11/2012 - 22h09 comentou:

    socialisticamente falando ( se é que existe tal expressão) Belo Monte é muito necessária…Temos que levar, desenvolvimento, eletricidade e internet a todo o povo do norte. incluindo os indígenas…todos devem ter acesso aos bens de consumo necessários para a manutenção da vida e do lazer…..É só ter bom senso e desenvolvimento para o país e sua Nação!

    Ricardo Andrade em 20/01/2013 - 14h09 comentou:

    Estou com vc, Janny Hobson.

    Ricardo Andrade em 20/01/2013 - 14h15 comentou:

    depois que vc se informar melhor, tenho certeza que vc não será contra, "morenasol"…!

    Marisa O em 26/04/2013 - 04h02 comentou:

    Sou contra, Itaipu poderia abastecer mais do que o próprio território brasileiro, e não abastece porque simplesmente não usam todas as turbinas.

    É mais fácil desmatar toda uma região e remover todo aquele povo do que fazer com o que já existe funcione devidamente?

pulsiva em 22/09/2012 - 01h06 comentou:

Um bom porto de partida!

Responder

André Pessoa em 22/09/2012 - 01h38 comentou:

Em primeiro lugar, parabéns pelo seu blog. Está muito bonito (tão bonito que até anotei o contato do seu designer para qualquer eventualidade futura). A minha única sugestão é que você coloque, na enquete que fica permanentemente à esquerda, a observação obrigatória da lei 9.504.

Responder

    morenasol em 22/09/2012 - 15h43 comentou:

    oi, andré! na home já tem a observação, você se refere ao link à direita? obrigada.

Midiacrucis em 22/09/2012 - 20h00 comentou:

Faltou nos mandamentos as questões da mulher – aborto, violência, assassinatos, salários…

Responder

    morenasol em 22/09/2012 - 20h20 comentou:

    a questão da igualdade está em direitos iguais para todos. quanto ao aborto, sim, poderia ser incluído. sou a favor. mas acho uma questão mais de foro íntimo do que para todo mundo. uma pessoa pode ser de esquerda e contra o aborto, não?

    Esther em 25/09/2012 - 19h26 comentou:

    Mas não acho que pode ser de esquerda e contra a legalização do aborto, né? Afinal, legalização é garantia de direito. Abortar ou não é que é do foro íntimo… não?

    morenasol em 25/09/2012 - 21h10 comentou:

    tenho dúvidas. eu sou a favor da legalização do aborto. mas admito que alguém de esquerda possa ser contra. não?

    Midiacrucis em 26/09/2012 - 20h39 comentou:

    abortar ou não é uma questão pessoal. Já o direito ao aborto como direito da mulher eo direito à saúde é que deve ser discutido – se quem pertence a direita ou esquerda fará é ou não é uma questão da consciência de cada um.

    patrick em 26/09/2012 - 13h51 comentou:

    Legalização do aborto não estaria incluído no XI, estado laico?

    Cristiano em 02/10/2012 - 00h38 comentou:

    Acho que tem a ver com o X. Liberdade.

    Laurenio em 22/02/2013 - 03h24 comentou:

    Até acho que se possa discutir a questão do aborto (embora eu seja totalmente a favor da legalização), mas acho grave assumir a questão da mulher num item vago ("direito iguais para todos"). Lembre que as dívidas históricas foram mais claras (negros e índios). Sugiro a leitura do livro Forjando a Democracia: a história da esquerda na Europa, 1850-2000. Nela, a questão da mulher teve o peso que merece, em minha opinião.

marcia mendes em 24/09/2012 - 04h04 comentou:

Dna Cynara : deveras muito politicamente correto. Sendo eu uma velhota da década de 70 bem sei que nuestra esquerda não foi capaz – ou não quiz – ou não conseguiu ser sequer reformista, social democrata (saúde,educação, reforma agrária). Vamos então de melhor que nada, pois a possibilidade de involução
não está descartada. Tá ruço, mano !

Responder

Lenir Vicente em 24/09/2012 - 21h20 comentou:

Amei o poster e os mandamentos..Daria um bom outdoor para ser estendido nos viadutos de todo o país.o/

Responder

Lucia Elena F Leite em 25/09/2012 - 00h28 comentou:

Adorei! Acho que tenho cumprido os mandamentos

Responder

Maria Lúcia em 25/09/2012 - 03h20 comentou:

A Ecologia tinha de dar no barbudão! MENOS CONSUMO!

Responder

    Сталин em 02/10/2012 - 20h51 comentou:

    É, a real ecologia que ninguem gosta de falar. Discutam as sacolas plasticas, mas nao seu conteúdo 😉

Janes em 25/09/2012 - 16h59 comentou:

Eu sou uma esquerdista com certeza! E me orgulho muito do que sonhava aos vinte anos: justiça social, liberdade, democracia, etc, etc!

Responder

Cristiano em 25/09/2012 - 19h40 comentou:

Fiquei por um: sou a favor dos transgênicos. Fica pra próxima.

Responder

Joel Bueno em 26/09/2012 - 06h33 comentou:

Adeus ao proletariado.

Responder

Fabio em 28/09/2012 - 16h06 comentou:

Pelo que entendi, não dá pra ser esquerdista moderno em Cuba. Eles são esquerdistas ortodoxos lá?

Responder

Menezesmaia em 28/09/2012 - 17h11 comentou:

Ué, eu sou de DIREITA e conrodo com quase tudo aí. Só não concordo com as cotas. EU, como NEGRO, não preciso de coitadismo pra ascender. O governo só não deve me ATRAPALHAR.

Como fica? rsrs

Responder

    morenasol em 28/09/2012 - 17h35 comentou:

    uai, liberdade de expressão e de pensamento estão contempladas nos mandamentos ; )

    Nitrogricenildo em 09/11/2012 - 01h52 comentou:

    Como fica? Você fica assim, ué, cuidando de sua "ascensão" e curtindo seu direitismo.

Renato em 28/09/2012 - 21h26 comentou:

Texto infantil.

Basicamente:

Esquerda; fofos e bons.

Direita ; feios e ruins.

Responder

    Volto Já em 09/11/2012 - 01h53 comentou:

    Comentário simplil. Pirlipimpim de pimpolho.

Renato em 28/09/2012 - 21h29 comentou:

Os esquerdistas vêem o capitalismo como um problema, não como a solução. Nos últimos dois séculos, o capitalismo retirou milhões de pessoas da miséria e permitiu o surgimento de regimes e sociedades democráticas. O socialismo, onde quer que se tenha instalado, só gerou opressão política e pobreza, agravando-a onde ela já existia e instalando-a onde ela era inexistente. Qual dos dois é progressista? Qual dos dois é reacionário?

Esquerdistas alardeiam a própria superioridade moral, pelo simples fato de serem de esquerda: consideram-se os donos exclusivos da verdade e da ética – mesmo quando pegos em flagrante mentindo descaradamente e dilapidando o patrimônio público(vinde os petistas);

Arrotam compromisso com a cultura e a educação, mas babam por um presidente da República que faz da própria ignorância um eficiente instrumento de propaganda política;

Cultuam o "popular", mas omitem que esse culto resulta de uma visão elitista de intelectuais que acreditam poder moldar o gosto estético e até o idioma da população de acordo com sua visão de mundo totalitária;

São estatólatras, ou seja, idolatram o Estado como o instrumento por excelência da distribuição de renda e da "justiça social" – no máximo, consideram a livre empresa e a livre iniciativa falta de opção ou um mal necessário para a aplicação de suas "políticas sociais" eleitoreiras e demagógicas;

"Liberal" (ou "neoliberal"), para eles, é um anátema; "conservador", então, é um palavrão; já "socialista" e "comunista" são títulos dos mais honrosos e dignos de reverência;

Condenam o lucro como um pecado, e consideram a distribuição de renda a virtude máxima – mas não têm o mesmo pudor em enriquecer às custas do erário público, nem se importam se não houver o que distribuir, como em Cuba;

Em nome dos mais pobres, são críticos da globalização, que têm beneficiado principalmente os mais pobres do mundo;

Defendem cotas para negros nas universidades e no serviço público em geral, em nome da luta contra o racismo, instituindo, assim, o próprio racismo como política de Estado;

Afirmam ser contra qualquer forma de discriminação por raça, etnia, sexo ou religião, mas defendem tratamento diferenciado para quem for apanhado cometendo crimes, desde que seja negro, mulher ou homossexual;

Reescrevem a História de acordo com suas conveniências ideológicas, premiando em dinheiro terroristas como se tivessem sido combatentes pela democracia, enquanto os familiares das vítimas destes estão à míngua;

Defendem a moderação e o bom-mocismo, mas não hesitam em lançar mão de velhas acusações da época da brilhantina – tais como "reacionário", "entreguista" e "pró-imperialista" – contra qualquer um que ousar desmascará-los;

Consideram (os mais moderados) a democracia um valor universal, e são contra a tortura e a favor dos direitos humanos – menos em Cuba e na Coréia do Norte;

Consideram a denúncia implacável de ditaduras presentes ou passadas, como a de Pinochet, uma obrigação moral, mas rechaçam a mesma atitude diante de ditaduras de esquerda, como a soviética, como um "extremismo de direita";

Vomitam seu compromisso com a liberdade de imprensa e de expressão – desde que esta não seja usada para criticá-los. Dizem-se a favor da isenção e da imparcialidade da imprensa – mas só dos jornais e revistas que não os aplaudem(principalmente a revista Veja);

Até para denunciar suas tramóias, seus críticos vez ou outra se pegam usando as palavras e chavões esquerdistas e pregando a volta a um suposto passado de pureza virginal ("não são mais de esquerda" etc.).

É chato ter de explicar aos esquerdiotas e esquerdopatas quem eles mesmos são. Mas é preciso fazê-lo. A burrice desse pessoal não tem limites.

Responder

    morenasol em 28/09/2012 - 22h10 comentou:

    nossa, incrível é você perder todo este tempo conosco ; )

    É duro. em 09/11/2012 - 01h58 comentou:

    hehehehehhehe.

    Cristiano em 02/10/2012 - 00h35 comentou:

    O Renato renasce depois do primeiro comentário. Podia ter ficado na primeira tentativa. Estava mais fofo e bom.

    Edgar em 25/10/2012 - 15h04 comentou:

    Uii, renato, eu até pensei em responder sua suuuper crítica, mas pensei, crise existencial, tolices e asneiras em outro setor, volte duas casas, primeira à direita.

    Xeiroso em 09/11/2012 - 01h59 comentou:

    Agora que você me ensinou tudo isso eu vou me matar, tá bom pra você?

    Patrícia em 22/02/2013 - 09h47 comentou:

    Perfeito!!

    André em 13/03/2013 - 00h26 comentou:

    Crítica perfeita! Nenhum dos comentários conseguiu rebater sua observações, o que mostra o valor de suas ideias. Parabéns, Renato!

    Flávio em 28/03/2013 - 22h15 comentou:

    "Os esquerdistas vêem o capitalismo como um problema, não como a solução. Nos últimos dois séculos, o capitalismo retirou milhões de pessoas da miséria e permitiu o surgimento de regimes e sociedades democráticas."

    Sério? Pra muitos historiadores democracia rústica era algo que começou Atenas, muito antes do capitalismo existir. Aquela em que haviam os cidadães e os não cidadães. Não mudou muita coisa, agora temos os abastados/influentes e os marginais (no sentido à margem da sociedade). Sociedades democráticas? Quando muitos não tem direito nem ao básico. Seu circulo social não é a sociedade, é apenas um aspecto do que você vê. Deveria sair um pouco do computador e ir pro asfalto.

    Raphael em 29/04/2013 - 12h10 comentou:

    Conseguiu falar falar e permanecer no senso comum, um texto cheio de ''meias verdades'' e ignorância pura, como ''ser contra a globalização'', nem merece ser rebatido seriamente, aconselho largar mão da veja e ler um bom livro acadêmico, ai vc repensa esses absurdos sem conexão com a realidade que vc disse.

    Observador em 16/06/2013 - 14h54 comentou:

    Parabéns Renato, você ganhou uma assinatura vitalícia da Veja, é só ir retirar lá na Casa Grande.

    Ricardo em 14/12/2013 - 15h57 comentou:

    kkkkkkkkkkk

    João em 14/12/2013 - 18h02 comentou:

    Contra argumentar não deve estar nos mandamentos, e não aceitar deve te colocar como tirano. Mas é isso aí Renato. você está certo!

    Thallia em 22/01/2014 - 21h47 comentou:

    Interessante que ninguém refutou.. Será pq?

    Roberval Pereira em 22/01/2014 - 22h40 comentou:

    Parabéns! Simplesmente perfeito.

Guilherme em 28/09/2012 - 22h42 comentou:

Até onde vai sua liberdade de expressão?

Opiniões consideradas racistas devem ser censuradas?

O vídeo que ofendeu os islâmicos deveria ser retirado do youtube?

Um padre / pastor pode falar tudo o que ele pensa do homossexualismo?

A imprensa (pig) deve ser regulado pelo Estado? principalmente a revista Veja ultradireitista e reacionária?

Existe liberdade de expressão em Cuba?

Responder

    Eudes H. Travassos em 04/02/2013 - 23h17 comentou:

    Um dia irei a Cuba e te respondo a verdade, não vou falar de Cuba baesado na Gklobo, na Folha na(não) Veja, no Estadão, nem muito menos na BBC nem New York Times, em nada disso.

    Eduardo em 15/10/2013 - 01h25 comentou:

    pergunte aos cubanos que fogem de lá. É melhor.

    Jozip Broz Tito em 14/12/2013 - 19h15 comentou:

    nossa, incrível é você perder todo este tempo conosco ; ) [2]

Vitor em 12/10/2012 - 23h51 comentou:

Texto bem infantil, de fato…

Não vale nem a pena entrar no mérito de que o pensamento de esquerda é equivocado desde o início por defender modelos que só podem fazer aumentar a pobreza que ela tanto combate. Só as contradições da esquerda já são suficientes para invalidá-la.

Quando se prega "pacifismo" ao mesmo tempo que se legitima a violência para algum fim (no caso o combate à tirania) já fica latente a incoerência. Ora, já que existe um motivo que valida o uso da violência, que motivo é esse? Bom, pelos seus critérios, é o combate à tirania. E os seus critérios, por acaso, são algum tipo de verdade universal que deve ser abraçada por todo cidadão no planeta?

E se alguém, pelos seus critérios, defender violência contra mulheres adúlteras, por exemplo? A defesa da violência é a mesma, só mudam os parâmetros… Sabemos que esse tipo de critério reina em muitos países, sobretudo os de maioria islâmica. E agora? Condenamos a violência ou respeitamos sua cultura?

Além disso, como se define tirania? Ora, para alguns esquerdistas a violência urbana é um combate à tirania da elite (seja lá o que é isso…). Então é legítimo que eu tenha medo de sair de casa porque sou de classe média? Todo o meu trabalho e esforço devem, agora, ser punidos?

Bom, e quanto à igualdade? Chega a ser engraçado o fato de que um dos mandamentos prega direitos iguais para todos, e o mandamento subsequente defende ações afirmativas. Mais uma vez caímos no problema dos critérios. Já que existem exceções para os direitos iguais, quem define quais são essas exceções? Você?

Talvez isso possa ajudar a entender porque os regimes socialistas se tornaram todos ditaduras opressoras. Quando se tenta impor um certo "modelo de sociedade a ser perseguido", é claro que ele não será defendido por todos. É aí que entra o uso da força.

Para não ficar em divagações, isso também vale àqueles que defendem fervorosamente que não se pode ser contra a prática homossexual, por exemplo (veja bem, não estou falando sobre violência contra gays. Falo sobre o campo das idéias). É uma tentativa de imposição de uma idéia que na cabeça de alguns é muito bacana, legal e progressista, mas não na cabeça de outros. Quem está certo? Aliás, há alguem certo?

Mas talvez a maior contradição da esquerda seja quando o assunto é ditadura. As ditaduras que pregam, ao menos no discurso, os ideais de esquerda são aceitáveis, e até desejáveis (mesmo com todas as conhecidas violações aos direitos humanos, curiosamente outra bandeira da esquerda). Isso ilustra perfeitamente o meu ponto de vista: a despeito do discurso de liberdade, a esquerda defende mesmo, ainda que ingenuamente, sem perceber, a "liberdade de concordar comigo".

É triste que alguns não consigam perceber as próprias contradições em seu discurso, e dessa forma não possam fazer a autocrítica tão importante ao exercício intelectual.

Mais triste ainda é que esses mesmos que se julgam portadores de algum tipo de verdade superior se sintam donos exclusivos das boas intenções, e não consigam aceitar que aqueles que não compartilham suas crenças políticas sejam meros individualistas preocupados apenas com o próprio bolso.

Abraços.

Responder

    morenasol em 13/10/2012 - 00h37 comentou:

    você achou meu texto infantil, eu achei seu comentário sem pé nem cabeça. "violência contra mulheres adúlteras"? oi? que viagem! quem falou disso aqui? você entendeu direitinho o texto? talvez fosse bom reler

    Vitor em 13/10/2012 - 16h00 comentou:

    Claro, chamar o texto de infantil foi ofensivo mesmo. Peço sinceras desculpas.

    Estou querendo dizer, e espero que você entenda, que quando você legitima o uso da violência para algum critério (no seu caso o combate à tirania), você está usando os SEUS parâmetros, que são fruto das coisas que você pensa, da sua educação, da sua história de vida… Já que é assim, porque a violência não pode ser legitimada por outros critérios de outras pessoas ou culturas? A questão da violência contra a mulher foi tão somente um exemplo…

    Uma pena que tenha achado o texto sem pé nem cabeça. Tentarei me expressar melhor da próxima vez.

    Abraços,
    Vitor

    Matheus em 06/11/2012 - 22h54 comentou:

    WOW, meus parabéns Vitor, você expôs bons argumentos com a paciência de um professor. Só não entende quem não quer… Afinal, discordar é uma coisa, ignorar os argumentos da oposição é outra. Eu tentei fazer alguma apreciação positiva da esquerda anti-capitalista, tentei mesmo, mas não dá.

Toledo em 24/10/2012 - 21h20 comentou:

I – Não ter o dinheiro como norte. Principalmente o alheio.

II – Respeitar o próximo como a ti mesmo ainda que seja seu adversário político.

III – Não roubar o povo nem fingir que não sabe de nada quando roubam pela causa.

IV – Ser pacifista sem pedir para que partidos sejam extintos.

V – Amar a natureza mas não vender voto na hora do Código Florestal.

VI – Ser contra o latifúndio, os transgênicos e o uso abusivo de agrotóxicos e dos companheiros que se enriqueceram no poder.

VII – Não perder a capacidade de se indignar mesmo se os ladrões da República forem companheiros.

VIII – Acreditar e lutar por direitos iguais para todos, independentemente de raça, credo, origem, condição social ou orientação sexual e respeitar as decisões do STF.

IX – Ser consciente da dívida histórica com índios e negros e apoiar políticas de ação afirmativa mas descer a lenha nos cristãos.

X – Ser um defensor intransigente da liberdade: de pensamento, de expressão, de culto, de ir e vir, cognitiva e até mesmo de meter a mão no dinheiro público.

XI – Ser a favor do estado laico mas atacar só os cultos religiosos.

XII – Jamais se esquecer (ou se envergonhar) do que sonhava aos 20 anos de idade. Mas nada de roubar para realizar estes sonhos…

Responder

Carlos Teixeira em 25/10/2012 - 19h01 comentou:

Adorei o texto!

ME encaixei em todos eles.
PArabéns pelo blog!

Responder

Reynaldo em 02/11/2012 - 05h37 comentou:

Até agora não consegui descobrir se este blog é sério ou gozação hahahahaha

Responder

Simulacoes em 02/11/2012 - 18h09 comentou:

A favor do estado laico e recorre a bíblia fazendo uma lastima com dez mandamentos? Hahahahahahaha….

Responder

    Fernando em 29/01/2013 - 18h18 comentou:

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!! Bem observado!!

    Bergamasque em 05/02/2013 - 11h18 comentou:

    Os dez mandamentos, assim como todo o texto bíblico, não precisam ser necessariamente considerados em seu caráter religioso. A Bíblia é um dos principais símbolos da cultura ocidental, independentemente de aderirmos a seu texto com fé religiosa ou o considerarmos apenas uma coleção de escritos de caráter literário e filosófico. Logo, parodiar um texto bíblico em sua forma não é uma maneira de prestar homenagens à religião, no máximo significa uma crítica à dogmática cristã. Mutatis mutandi, se um Diogo Mainardi da vida escrevesse um texto e o intitulasse "Manifesto do Partido Direitista", nenhum ser plenamente alfabetizado pensaria se tratar de uma apologia à obra do escritor alemão.

Junior em 05/11/2012 - 16h27 comentou:

"III – Não roubar o povo" – Alguém avise ao PT que o "esquerdismo" deles é ultrapassado.

"IV – Ser pacifista (violência, só contra a tirania)"- E a "militância" que agride a imprensa?

"IX – Ser consciente da dívida histórica com índios e negros e apoiar políticas de ação afirmativa"- Consciência sobrando. Darão aos índios uma bela usina de presente.

Responder

Felipe em 08/11/2012 - 20h58 comentou:

É possível ser esquerdista e antimarxista ao mesmo tempo?

Responder

Nobile José em 13/11/2012 - 14h55 comentou:

sou de esquerda. por isso, digo sem medo de errar q apoiar cuba viola o inciso X. não?

Responder

    morenasol em 13/11/2012 - 15h13 comentou:

    concordo, josé. sou crítica ferrenha ao modelo cubano. tem coisas boas em cuba, mas infelizmente muitas coisas ruins. não tem sonho de socialismo ali, tem, para mim, vários aspectos de pesadelo, isso sim

andre em 29/11/2012 - 18h35 comentou:

Aprovado! rs

Responder

Vinicius Santos em 04/12/2012 - 12h41 comentou:

Que tipo de esquerdista exclui a luta contra o capitalismo como uma de suas bandeiras? Esse deveria ser o primeiro pressuposto de um posicionamento realmente de esquerda!

Responder

Luis em 06/12/2012 - 02h02 comentou:

Tem que respeitar as pessoas, mas sabe como é, se não for esquerdista, pode descer o sarrafo, essa é a regra, não é isso mesmo?

Responder

flavio braga em 30/12/2012 - 22h29 comentou:

Curti muito. Original. Pulbico comentários sobre cinema político no site do PSOL. Sempre pensei num blog assim, estéticamente bem resolvido. Vale!!!

Responder

Fernando em 29/01/2013 - 17h41 comentou:

Desculpa, moça, mas isso é a maior catadupa de asnices que você já conseguiu reunir em um único texto. Premissas equivocadas, contradições performativas, proposições sem conteúdo e, sobretudo, essa sensação de um estupor bovino permeando todo o seu rosário de "mandamentos" pueris. Você realmente se orgulha de vir a público arrotar essas coisas? Devia chamar "manual do beócio". Esquerdismo? Sinistro… (é um trocadilho).

Responder

Eudes H. Travassos em 04/02/2013 - 23h15 comentou:

Preciosos pricípios que podem dar uma grande atualizada e servir para uma nova concepção de socialismo, matéria tão necessária diante de mais uma crise do capital. Mas socialismo sem a socialização dos meios de produção não dá.

Responder

Luiz em 14/02/2013 - 12h50 comentou:

Infantil Mesmo.

Responder

André L. em 22/02/2013 - 23h13 comentou:

Mandamentos? Sério? E eles estão genéricos, se aplicam a qualquer coisa.

Falando sério, a dita "esquerda moderna brasileira" precisa aprender logo: ser de esquerda NÃO significa ser contra o capitalismo, ainda mais porque sem capitalismo não existe geração de renda e lucro, e sem renda e lucro não existem impostos, investimentos e por consequência, investimento em políticas sociais. As esquerdas dos países mais desenvolvidos do mundo já perceberam isso a muito tempo, e apesar do uso do Estado social, são os países mais competitivos do mundo para se criarem negócios.

A única forma de se livrar da economia de mercado e planificando tudo e tornando todos funcionários públicos, e aí adeus lei da oferta e demanda, competitividade, inovação e emprego. Fato comprovado pela URSS.

Acordem! "Voltem para a biblioteca" e modernizem-se de verdade, como fizeram alguns teóricos marxistas ao perceberam que as teorias que eles defendiam estavam completamente fora de sincronia com o mundo moderno.

E não se apropriem das causas nobres, pois ser inteiramente de direita ou de esquerda não existe. Pode-se muito bem ser a favor do casamento gay, a favor das minorias, e ainda assim ser a favor da globalização e do capitalismo. Afinal, se você defende a "liberdade de pensamento", então defenda a democracia, e nesse caso, é contra o marxismo-leninismo, pois este não admite a democracia. Como disse o próprio Lenin.

Responder

Thais em 25/02/2013 - 17h30 comentou:

Não entendi completamente o VI…

Responder

Obedecerourespeitar? em 08/03/2013 - 12h03 comentou:

Mais do mesmo!
Chega de engaiolamentos em seitas!!!

Responder

Flávio Alimandro em 29/03/2013 - 03h56 comentou:

Os 12 Mandamentos do Esquerdista Moderno
(Comentado)

I – Não ter o dinheiro como norte
( comunista até o 1º milhão)

II – Respeitar o próximo como a ti mesmo (não precisa nem amar, respeitar tá de bom tamanho)
(Mas só se ele for "companheiro")
III – Não roubar o povo
(HAHAHAH!!)

IV – Ser pacifista (violência, só contra a tirania)
( Tirania é toda e qualquer opinião contraria a do partido)

V – Amar a natureza
(Mas se possível amar no motel)

VI – Ser contra o latifúndio, os transgênicos e o uso abusivo de agrotóxicos
(Agrobusiness nem Pensar!!!)

VII – Não perder a capacidade de se indignar
(Principalmenet contra quem pensa diferente)

VIII – Acreditar e lutar por direitos iguais para todos, independentemente de raça, credo, origem, condição social ou orientação sexual
( Ha não ser que seja cotista)

IX – Ser consciente da dívida histórica com índios e negros e apoiar políticas de ação afirmativa
( Com o dinheiro dos outros)

X – Ser um defensor intransigente da liberdade: de pensamento, de expressão, de culto, de ir e vir, cognitiva
( Desde que é claro nada disso vá contra a causa do partido)

XI – Ser a favor do estado laico
( Permitido só o culto a personalidade do grande Camarada)

XII – Jamais se esquecer (ou se envergonhar) do que sonhava aos 20 anos de idade
( Ser de esquerda ao 20 anos é coisa de quem tem coração…Já aos 40 é de quem não tem cérebro!)

Responder

Ronaldo Souza em 30/03/2013 - 21h16 comentou:

Show de bola! Compartilhando no FB!

Responder

Edson Vergilio em 30/04/2013 - 19h52 comentou:

Já aderi. KKKKKKKK . Também gosto do eixo Zona Sul Carioca- París- Nova York e outros mimos que smente o capitalismo pode prover e todos os coletivistas ( vagabundos) do caviar( comunistas, marxistas, ambientalistas, ongistas e outros istas ) adoram, desde que seja provido com os suores alheios. Acreditam no paraíso, mas como são todos NEM- NEM ( NEM trabalham e NEM estudam), não sabem que o paraíso (conservação da energia- primeira lei da termodinâmica) já foi revogado há muito tempo pela segunda a ENTROPIA. Vão trabalhar macacada interesseira.

Responder

Carlos Henrique em 02/05/2013 - 15h22 comentou:

Defender como princípios inarredáveis da esquerda:

1. A soberania popular;
2. O igualitarismo diante das leis;
3. O direito de resistência

Responder

Plinio Santos em 03/05/2013 - 09h55 comentou:

Parabéns Dona Cynara, vc acaba de atestar o que eu sempre pensei: não existe esquerda no Brasil, mas, apenas um monte de políticos parasitas e corruptos que pensam apenas em si mesmos e só querem se dar bem.

Responder

damastor dagobé em 20/05/2013 - 00h58 comentou:

o que essa montagem (marx/moises) dos dois judeus fundadores de duas grande religiões junto com cristo e freud tem de verdadeira acho que que escapou até mesmo de quem a criou..

Responder

Marcelo em 24/05/2013 - 00h45 comentou:

"Esquerdista moderno"? Isso realmente existe? I don't think so. É a tal da utopiapolitik de Cynara Menezes, que de libertária não tem nada. Suas ideias são basicamente as mesmas que deram origem aos regimes totalitários de esquerda, como (exemplos óbvios) a ex-URSS, Cuba, Coréia do Norte, etc.

Responder

Reaça de Bem em 01/06/2013 - 02h13 comentou:

Acho que esses mandamentos são cumpridos também por direitistas, conservadores e libertários. Será que a nova esquerda virou à direita? Se sim, que coisa boa. Forma embora os radicais do PSTU e PSOL… Show… Todo mundo na direita agora. Sou conservador e sigo a maioria desses mandamentos.

Responder

alexandre de abreu em 01/06/2013 - 15h12 comentou:

Bacana demais estes mandamentos!

Responder

    alexandre de abreu em 01/06/2013 - 15h15 comentou:

    Tudo bem. Eu farei mais comentários

Vitor em 07/06/2013 - 17h20 comentou:

Favor repassar esse manual para o PT, especialmente os itens 2, 3, 7, 10 e 12!
A população brasileira agradece!

Responder

David em 15/06/2013 - 13h58 comentou:

Muito bom. To dentro!!!

Responder

Stalin Assassino em 17/06/2013 - 20h10 comentou:

UM VIVA AO COITADISMO SOCIAL! REVOLUCIONAR A EDUCAÇÃO E DAR ENSINO DECENTE À TODOS? QUE NADA, VAMOS TIRAR VAGAS DE Uns E DAR PARA OUTROS QUE TIRARAM 30,40,50 PONTOS A MENOS NO ENEM! SE TIRARMOS UM BRANQUINHO LOIRINHO ''BURGUÊS'' DO LEBLON – SEI QUE VOCÊS GOSTAM DESTES EXEMPLOS – DA QUINTA SÉRIE E COLOCAR O MESMO NUM COLÉGIO PÚBLICO PARA ESTUDAR ATÉ O FIM DO ENSINO MÉDIO, VOCÊ PENSAM QUE O MESMO IRÁ PASSAR NO VESTIBULAR? CLARO QUE NÃO! E É PELO FATO DE O MESMO SER LOIRO E ''BURGUÊS''? NÃO! É PELO SIMPLES E CLARO FATO DE QUE O ENSINO PÚBLICO É UMA B*STA! NÃO AO COITADISMO! NÃO ÀS COTAS! POR UM ENSINO DECENTE!

Responder

Maria Servalli em 21/06/2013 - 11h34 comentou:

Assino, com exceção de transgênicos, é uma coisa boa, tem que estudar um pouco antes de julgar

Responder

Carla em 25/06/2013 - 22h34 comentou:

Muito bom hahaha
Minhas ideias condizem com 11 mandamentos (ainda tenho 17 hehehe)

Responder

Wilson em 20/09/2013 - 19h15 comentou:

E a dívida histórica com os brancos pobres? Apenas para negros e índios?

Responder

Eduardo em 15/10/2013 - 01h14 comentou:

VI – Ser contra o latifúndio, os transgênicos e o uso abusivo de agrotóxicos:
Transgênicos são feitos desde a década de 1930 e até hoje não se comprovou o caso de UMA morte por causa deles.

IX – Ser consciente da dívida histórica com índios e negros e apoiar políticas de ação afirmativa
Qualquer caso de "dívida histórica" é retardo mental. Queria saber por que não se pode dar igual oportunidade para todos e simplesmente deixar o mérito e a vontade dar a cada um o que eles merecem.

X – Ser um defensor intransigente da liberdade: de pensamento, de expressão, de culto, de ir e vir, cognitiva.
Só não pode ter liberdade econômica, de ficar rico, ou, pior ainda, a liberdade de escolher o próprio emprego, visto que no socialismo a pessoa é mandada pelo estado para uma área X ou Y, num emprego quase aleatório.

Responder

Flávio Alimandro em 12/11/2013 - 20h15 comentou:

I – Não ter o dinheiro como norte
(Comunista que é comunista não pensa em dinheiro, nossa meta é o poder!!! e o dinheiro, é o dos outros)

II – Respeitar o próximo como a ti mesmo (não precisa nem amar, respeitar tá de bom tamanho)
(Vigie-o também, suspeitando de algo denuncie-o aos orgão revolucionários)

III – Não roubar o povo
( A palavra certa é expropriação!)

IV – Ser pacifista (violência, só contra a tirania)
(Mas lembre-se que toda e qualquer violência em prol da revolução e justificada)

V – Amar a natureza
( Liberais a odeiam)

VI – Ser contra o latifúndio, os transgênicos e o uso abusivo de agrotóxicos
( Por isso vivemos na escassez de viveres)

VII – Não perder a capacidade de se indignar
(Mas que seja tão somente contra o imperialismo Yanque!)

VIII – Acreditar e lutar por direitos iguais para todos, independentemente de raça, credo, origem, condição social ou orientação sexual
( Todos são iguais mas jamais se esqueça que a liderança do partido é constituída pelos "MAIS IGUAIS")

IX – Ser consciente da dívida histórica com índios e negros e apoiar políticas de ação afirmativa
(Quanto mais estado melhor)

X – Ser um defensor intransigente da liberdade: de pensamento, de expressão, de culto, de ir e vir, cognitiva
( Pense o que quiser, mas só expresse o pesamento do partido)

XI – Ser a favor do estado laico
( O comunismo é a nossa religião, O capital a nossa Biblia, O partido a nossa Igreja)

XII – Jamais se esquecer (ou se envergonhar) do que sonhava aos 20 anos de idade
("Um homem que não seja um socialista aos 20 anos não tem coração. Um homem que ainda seja um socialista aos 40 não tem cabeça." NÃO ACREDITAR NESSA FRASE!!!)

Responder

Marcelo Jacobucci em 17/11/2013 - 05h21 comentou:

Entrei aqui por acaso, mas… meu Deus!
A vantagem dos textos da autora é que resvalam num limite de boçalidade que os torna imune as críticas. Não dá para descer ao nível do texto para o contestar.
Depois quando dizem que militantes de esquerda seguem cartilhas ideológicas que parecem escritas por estudantes do ensino fundamental ficam ofendidos!
Mas justiça seja feita com a esquerda: o escrito acima não possui elementos de marxismo, mas de submarxismo, ilustrado por clichês pueris e um desenho tosco com a imagem de Marx.
Marx não era burro, e sentiria vergonha de um texto tão infantil e maniqueísta que tentassem de alguma forma associar ao seu pensamento.

Responder

    Cg_ em 19/12/2013 - 15h56 comentou:

    Eu acabo de ler mais um comentário pueril da autora, em outro post… que ela é de esquerda, mas não apoia a Coreia do Norte, "porque para mim" ser socialista é outra coisa…. Ah, tá !!!! Olha, eu também adoro música clássica, mas gosto quando tem pandeiro, triângulo e zabumba. Odeio quando tem Mozart, maestro e violino. Porque "para mim" música clássica é outra coisa ! Ah ah ah…. engraçado é que tem muita gente que leva a blogueira a sério !

Luiz em 14/12/2013 - 21h31 comentou:

O Moisés ali não seguraria todos eles não.

Responder

CG_ em 16/12/2013 - 12h02 comentou:

– Não me considero de esquerda, mas concordo com a maioria dos seus mandamentos, e agora?

– Quando digo a maioria, é porque não concordo com o sistema de cotas, que prega justamente diferenciar as pessoas pela cor ou raça, que vai na contra-mão do que eu penso… que somos todos iguais, independente de independentemente de raça, credo, origem, condição social ou orientação sexual….

– Sua lista não pegaria nada bem em Cuba (nem na Coréia do Norte, nem na antiga URSS). Eles não são esquerdistas de verdade ou não são modernos o suficiente? Aliás, peço que me tire uma dúvida… vejo esquerdistas fanáticos defendendo liberdade de expressão e criticando a tirania. Mas os países de esquerda não são justamente os lugares onde a liberdade de expressão é coibida, e onde imperam os tiranos? Sempre me confundo com isso, talvez você pudesse me explicar?

– Sei lá, penso que se um sujeito quiser sair na rua criticando o governo dentro de um país de "direita-reacionária-capitalista", como nos EUA, nada aconteceria com ele. Mas vá a pessoa fazer o mesmo em um país de "esquerda tudo-de-bom" tipo… vamos pensar em Cuba de novo (há outros países socialistas na vizinhança? Não? Vamos usar o exemplo Cuba de novo…). Pois bem, vá a pessoa sair na rua em Cuba criticando o governo… acho que o fim dele não iria ser dos mais felizes, concorda?

– Não perder a capacidade de se indignar – Há um lado "certo" contra o qual se indignar? Porque, veja, as vezes as pessoas se indignam com certas situações, mas por não pensarem em uníssono com outras, são imediatamente chamadas de coxinhas-direitistas-viúvas-do-Serra-reaças-leitores-de-Veja…o que vai de encontro ao item X, que prega a liberdade de pensamento e de expressão…. Tipo, eu posso me indignar, desde que minha indignação seja igual a dos outros, do contrário não posso?

Agora fiquei confusa….

Também fiquei confusa quando li comentário de um esquerdista avaliando sua lista como "chique". Ser chique não seria ultrajante para um esquerdista moderno?

Responder

Jonas Mateus em 16/05/2018 - 16h38 comentou:

Nada de sério foi posto, apenas sentimentalismo para mexer c instintos primitivos.

Responder

César (@Csar70357560) em 13/07/2019 - 16h19 comentou:

SITE TOP!!! I LOVE IT!! SOU ESQUERDA!!! E SOU LULA LIVRE!!

Responder

Deixe uma resposta

 


Mais publicações

Cultura

O poema que me fez virar à esquerda


O culpado por eu me ter me tornado, aos 15 anos, uma esquerdista, é um poema do dramaturgo e escritor alemão Bertolt Brecht (1898-1956). Vocês conseguem entender por quê? Perguntas de um Operário Que Lê…

Politik

Os ruralistas também choram


Tem notícias que enchem de júbilo a tarde, a vida: leio que os ruralistas estão insatisfeitos. Irão entrar com uma ação direta de inconstitucionalidade  junto ao STF (Supremo Tribunal Federal) questionando a presidenta Dilma Rousseff…